Salário para o cargo de Operador de câmaras frias
CBO 8414-56 > Trabalhadores na fabricação e conservação de alimentos

Operador de câmaras frias - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam alimentos e cozem produtos alimentícios utilizando processos diversos. Operam câmara fria para armazenar e conservar produtos, insumos e matérias-primas. Prensam frutas e grãos, extraem óleos e farelos vegetais, refinam óleos e gorduras e preparam rações. Fabricam manteiga e margarina. Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Quanto ganha um Operador de câmaras frias

Um Operador de câmaras frias trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.086,36 e R$ 2.094,28, com a média salarial de R$ 1.302,67 e o salário mediana em R$ 1.260,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de câmaras frias

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.302,67 15.631,98 325,67 5,98
1º Quartil 1.086,36 13.036,35 271,59 4,99
Salário Mediana 1.260,00 15.120,00 315,00 5,79
3º Quartil 1.597,19 19.166,29 399,30 7,34
Teto Salarial 2.094,28 25.131,41 523,57 9,62


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores da fabricação de alimentos, bebidas e fumo
      • Operadores de equipamentos na preparação de alimentos e bebidas
        • Trabalhadores na fabricação e conservação de alimentos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Rio de Janeiro - RJ 1.133 - 1.683 1.254,51 1.132,67 1.260,00 1.389,71 1.683,26
São Paulo - SP 1.099 - 2.062 1.368,78 1.099,04 1.400,00 1.702,73 2.062,40
Belo Horizonte - MG 1.078 - 1.520 1.146,57 1.077,52 1.136,18 1.255,23 1.520,37
IgaraMiri - PA 1.167 - 1.674 1.236,53 1.167,19 1.200,00 1.382,27 1.674,24
Petrolina - PE 1.081 - 1.639 1.179,24 1.081,02 1.146,76 1.353,57 1.639,49
Itajaí - SC 1.386 - 1.902 1.445,43 1.385,86 1.426,01 1.570,63 1.902,40
Betim - MG 1.114 - 1.473 1.173,69 1.114,24 1.193,50 1.215,79 1.472,60
Contagem - MG 1.074 - 1.747 1.273,27 1.074,00 1.283,00 1.442,14 1.746,77
Maringá - PR 1.204 - 1.644 1.294,19 1.204,48 1.325,00 1.357,28 1.643,98
Ibirite - MG 1.128 - 2.004 1.298,23 1.128,50 1.147,26 1.654,91 2.004,47
Tangara da Serra - MT 1.210 - 1.548 1.255,61 1.209,52 1.278,25 1.278,25 1.548,25
Itapira - SP 1.328 - 1.860 1.442,97 1.327,55 1.473,65 1.535,39 1.859,71
Goiânia - GO 1.075 - 1.972 1.278,90 1.074,68 1.203,68 1.627,89 1.971,75
Natal - RN 1.055 - 1.465 1.119,01 1.054,82 1.120,83 1.209,57 1.465,06
Sete Lagoas - MG 1.048 - 1.356 1.078,01 1.048,47 1.071,00 1.119,76 1.356,29
Jardinópolis - SP 1.359 - 2.067 1.464,10 1.359,33 1.378,51 1.706,92 2.067,47
Encantado - RS 1.357 - 1.764 1.402,39 1.356,96 1.388,20 1.456,40 1.764,04
Itupeva - SP 1.374 - 1.974 1.546,75 1.374,06 1.589,25 1.629,90 1.974,19
Belém - PA 1.045 - 1.458 1.094,18 1.045,00 1.045,00 1.203,51 1.457,73
Jundiaí - SP 1.364 - 2.076 1.568,60 1.363,66 1.624,06 1.714,16 2.076,25


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.190 - 2.075 1.450,89 1.190,47 1.448,68 1.713,35 2.075,26
Minas Gerais 1.067 - 1.718 1.202,59 1.067,33 1.147,26 1.418,00 1.717,53
Santa Catarina 1.287 - 1.981 1.439,00 1.287,28 1.426,01 1.635,92 1.981,48
Rio de Janeiro 1.129 - 1.798 1.276,86 1.128,66 1.260,00 1.484,26 1.797,79
Pará 1.058 - 1.697 1.205,28 1.058,06 1.200,00 1.401,45 1.697,48
Paraná 1.272 - 2.158 1.480,56 1.271,76 1.407,46 1.781,94 2.158,34
Rio Grande do Sul 1.233 - 2.036 1.414,61 1.233,07 1.373,00 1.681,15 2.036,26
Pernambuco 1.061 - 1.580 1.147,82 1.061,20 1.098,00 1.304,33 1.579,84
Goiás 1.054 - 1.867 1.251,91 1.054,05 1.213,79 1.541,72 1.867,38
Espírito Santo 1.123 - 1.710 1.242,05 1.123,07 1.219,08 1.411,38 1.709,51
Rio Grande do Norte 1.049 - 1.522 1.117,03 1.049,09 1.067,00 1.256,73 1.522,19
Bahia 1.074 - 1.615 1.166,00 1.073,68 1.119,95 1.333,02 1.614,60
Mato Grosso 1.162 - 1.664 1.262,09 1.162,28 1.278,25 1.373,64 1.663,80
Mato Grosso do Sul 1.068 - 1.633 1.186,41 1.067,78 1.147,12 1.347,87 1.632,58
Ceará 1.073 - 1.592 1.156,26 1.073,16 1.117,95 1.314,76 1.592,48
Acre 1.048 - 1.548 1.137,36 1.048,46 1.100,00 1.278,32 1.548,33
Amazonas 1.130 - 1.691 1.248,01 1.129,81 1.181,50 1.396,15 1.691,06
Distrito Federal 1.065 - 1.487 1.155,00 1.064,60 1.172,49 1.228,04 1.487,44
Rondônia 1.099 - 1.725 1.221,94 1.098,82 1.160,00 1.424,57 1.725,48
Sergipe 1.075 - 2.509 1.371,59 1.074,57 1.188,00 2.071,43 2.508,98
Tocantins 1.074 - 1.837 1.243,61 1.073,96 1.163,29 1.516,69 1.837,06
Paraíba 1.059 - 1.434 1.126,07 1.059,40 1.155,00 1.183,69 1.433,72
Amapá 1.045 - 1.413 1.084,58 1.045,00 1.045,00 1.166,67 1.413,10
Piauí 1.075 - 1.518 1.116,08 1.075,33 1.084,00 1.253,07 1.517,76
Maranhão 1.139 - 1.459 1.161,20 1.138,78 1.148,70 1.204,83 1.459,32
Alagoas 1.045 - 1.696 1.235,12 1.045,00 1.270,58 1.400,00 1.695,72


Principais locais de trabalho

Trabalhadores na fabricação e conservação de alimentos atuam no setor primário da economia (agricultura, pecuária, pesca) e na fabricação de produtos alimentares e bebidas como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente, em ambiente fechado e no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Trabalham sob pressão, o que pode levá-los a situação de estresse, e em posições desconfortáveis durante longos períodos. No desenvolvimento de algumas atividades podem permanecer expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas, pó, odores e câmaras frias.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores na fabricação e conservação de alimentos

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional em torno de duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de câmaras frias

Trabalhadores na fabricação e conservação de alimentos devem:

  • fabricar margarina;
  • refinar Óleos e gorduras;
  • preparar alimentos;
  • extrair Óleos e farelos vegetais;
  • demonstrar competências pessoais;
  • fabricar manteiga;
  • prensar frutas e grãos;
  • preparar rações;
  • cozinhar produtos alimentícios;
  • operar câmara fria;

  • Atividades

    • efetuar limpeza de pescados;
    • preparar reagentes químicos para neutralização do óleo e gordura;
    • efetuar limpeza dos grãos (pedras e impurezas);
    • desidratar alimentos;
    • operar balança pesando matéria-prima conforme o gabarito;
    • operar reator controlando pressão, tempo e temperatura;
    • acompanhar os processos de filtragem, desaeração, desodorização e resfriamento da gordura;
    • efetuar a limpeza das telas do filtro, abrindo válvulas de ar;
    • realizar manutenção básica de componentes (lubrificação, troca de correntes);
    • lavar a manteiga drenando o soro;
    • controlar o tempo de permanência dos produtos na câmara fria;
    • efetuar medidas de massa, volume e temperatura;
    • controlar o transporte dos tanques intermediários para o reservatório (cq);
    • controlar o processo de ensaque e costura da embalagem de ração;
    • detectar e definir soluções para trabalhos em condições desfavoráveis;
    • determinar as proporções requeridas;
    • envasar a manteiga em pote, sache, lata etc.;
    • trabalhar em equipe;
    • preencher os relatórios de controle dos equipamentos para orientar a continuação do processo;
    • controlar vazão conforme capacidade da prensa;
    • reconhecer os limites de autoridade;
    • acionar equipamentos de neutralização de acidez e sabões;
    • acompanhar o processo de destilação anotando temperatura e vazão;
    • adicionar produto químico (terra clarificante) ao óleo, no tanque branqueador, para remover impureza;
    • alimentar o hidratador com óleo e água proporcionalmente;
    • coletar amostra de óleo, farelo e borra para análise;
    • retirar mistura do recipiente após cozimento;
    • operar desolventizador, tostador, secador e resfriador (dtsr) para separar o solvente do farel;
    • efetuar laminação de polpa de grãos regulando moinho laminador;
    • controlar o abastecimento do autoclave com creme de leite;
    • preparar carnes conforme tipo de corte;
    • adicionar produtos químicos para remover acidez e impurezas do óleo (soda cáustica, ácido fosfórico);
    • pesar micro elementos conforme gabarito de especificações;
    • acompanhar a centrifugação do óleo controlando pressão, vazão e coletando amostras do produto;
    • manter higiene pessoal;
    • bombear o óleo adicionando água para lavagem do óleo conforme vazão;
    • controlar umidade de grãos no pré-processamento;
    • controlar processo de envasamento (temperatura e peso das embalagens);
    • alimentar com óleo o tanque pulmão através de bombeamento;
    • operar moinho de grãos para ração;
    • controlar acidez e teor de gordura conforme resultado da análise;
    • armazenar as caixas em forma de paletes;
    • preparar salmoura (água, sal e conservantes) conforme especificação;
    • controlar temperatura, tempo e pressão de resfriamento;
    • emitir relatórios de processo e de ocorrências na fabricação de margarina;
    • adicionar caldas, temperos, corantes;
    • emitir relatórios de processo de refinamento e ocorrências;
    • acionar extrator e bomba de lavagem com solvente;
    • controlar vazão, separação de polpa e casca no quebrador;
    • operar centrífuga alimentando-a e regulando-a;
    • demonstrar iniciativa;
    • controlar o stress;
    • controlar a temperatura e umidade conforme especificação do produto;
    • filtrar óleo através de centrífuga ou prensa de filtro;
    • acompanhar descarga de solvente conforme procedimentos recomendados;
    • dosar quantidade de catalisador em função do volume e tipo de óleo;
    • alimentar tanque com óleo filtrado, mantendo-o homogeneizado;
    • interpretar relatórios, tabelas, procedimentos e fórmulas;
    • acompanhar o processo de desaeração e desodorização (controle de temperatura, vazão e vácuo);
    • aplicar produtos para esterilização do creme de leite;
    • realizar a pré-capa (preparação do filtro) para receber o óleo;
    • controlar temperatura, tempo e pressão de aquecimento;
    • identificar visualmente os tipos de matéria-prima;
    • controlar processo de expansão de grãos;
    • controlar alimentação do extrator de óleo (torta e solvente);
    • efetuar limpeza de máquinas e equipamentos, utilizando espátula e ar comprimido;
    • emitir relatório de ocorrências sobre o processo de extração do óleo;
    • desinfetar o sistema utilizando soluções bactericidas;
    • efetuar seleção de frutas;
    • acompanhar secagem de óleo e farelo controlando válvulas de pressão, vácuo e temperatura;
    • controlar umidade, dosando quantidade de água e temperatura;
    • coletar amostra de óleo após homogeneização dentro do tanque;
    • efetuar cálculos de peso, volume e proporções dos ingredientes da ração;
    • coletar amostras no reator para verificar índice de iodo e ponto de fusão;
    • manipular bombas, válvulas, e vapor d´água de aquecimento;
    • controlar bombeamento do creme de leite do autoclave para as batedeiras;
    • realizar análise química e visual dos produtos e da matéria-prima;
    • efetuar lavagem da centrifuga e limpeza do dtsr;
    • acompanhar o processo de filtragem, observando a pressão e antecipando a pré-capa;
    • controlar o processo de resfriamento do óleo adicionando conservantes e colhendo amostras;
    • manter-se atualizado na carreira profissional;
    • identificar granulometria após a moagem;
    • realizar higienização de verduras, legumes e frutas;
    • remover produtos da câmara fria seguindo recomendações técnicas;
    • analisar amostra de óleo quanto à acidez e sabões;
    • homogeneizar a mistura de salmoura e óleo para abastecer a margarina;
    • preparar relatórios ou registros de informações;
    • medir a quantidade de sal, creme de leite e demais componentes;
    • participar de discussões técnicas;
    • controlar temperatura em função do produto regulando vapor;
    • controlar funcionamento da batedeira até o creme de leite atingir o ponto de manteiga;
    • recolher amostras do creme de leite para análise do teor de gordura e acidez;
    • adicionar sal e conservantes à manteiga conforme o volume;
    • embalar o produto;
    • controlar aparelhos de cozimento (cocção);
    • emitir relatórios sobre estoque e ocorrências na câmara fria;
    • acompanhar o processo de etiquetagem (codificação, validade);
    • acompanhar resfriamento da margarina, controlando tempo, temperatura e pressão;


    Setores que mais contratam Operador de câmaras frias no mercado de trabalho

    • Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - supermercados
    • Abate de aves
    • Fabricação de sorvetes e outros gelados comestíveis
    • Frigorífico - abate de bovinos
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de conservas de frutas
    • Comércio atacadista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios
    • Fabricação de produtos de panificação industrial
    • Comércio atacadista de sorvetes
    • Armazéns gerais - emissão de warrant




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: