Salário para o cargo de Conferente de controle de produção
Apontadores e conferentes > CBO 4142-10

Conferente de controle de produção - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Apontam a produção e controlam a freqüência de mão-de-obra. Acompanham atividades de produção, conferem cargas e verificam documentação. Preenchem relatórios, guias, boletins, plano de carga e recibos. Controlam movimentação de carga e descarga nos portos, terminais portuários e embarcações. Podem liderar equipes de trabalho.

Quanto ganha um Conferente de controle de produção

Um Conferente de controle de produção trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.176,58 e R$ 3.819,42, com a média salarial de R$ 1.778,81 e o salário mediana em R$ 1.498,65 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Conferente de controle de produção

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.778,81 21.345,74 444,70 8,18
1º Quartil 1.176,58 14.118,99 294,15 5,41
Salário Mediana 1.498,65 17.983,80 374,66 6,90
3º Quartil 2.912,85 34.954,24 728,21 13,40
Teto Salarial 3.819,42 45.833,04 954,86 17,57


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores de serviços administrativos
    • Escriturários
      • Escriturários de controle de materiais e de apoio À produção
        • Apontadores e conferentes

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.348 - 3.557 1.906,67 1.348,01 1.693,12 2.936,27 3.556,50
Belo Horizonte - MG 1.208 - 2.230 1.381,63 1.208,13 1.231,98 1.841,26 2.230,19
Blumenau - SC 1.235 - 2.187 1.409,48 1.235,09 1.282,21 1.805,30 2.186,64
Jundiaí - SP 1.402 - 2.749 1.753,23 1.402,10 1.656,60 2.269,33 2.748,69
Joinville - SC 1.221 - 2.518 1.513,00 1.220,69 1.400,00 2.078,59 2.517,65
Nova Serrana - MG 1.137 - 1.906 1.313,40 1.137,48 1.262,00 1.573,99 1.906,47
São Bernardo do Campo - SP 1.261 - 4.242 1.918,29 1.261,44 1.485,00 3.502,03 4.241,76
Rio de Janeiro - RJ 1.074 - 3.277 1.613,61 1.074,44 1.283,73 2.705,84 3.277,39
Manaus - AM 1.199 - 3.548 1.711,27 1.199,28 1.277,19 2.929,43 3.548,21
Curitiba - PR 1.197 - 3.292 1.704,20 1.196,69 1.430,00 2.717,71 3.291,77
Leme - SP 1.371 - 2.084 1.553,97 1.371,41 1.564,40 1.720,70 2.084,16
Jaraguá do Sul - SC 1.443 - 2.550 1.689,26 1.442,84 1.586,20 2.105,48 2.550,22
Santa Cruz do Sul - RS 1.230 - 1.893 1.349,45 1.229,77 1.293,60 1.563,14 1.893,32
Barueri - SP 1.391 - 2.816 1.730,27 1.390,91 1.637,40 2.324,64 2.815,68
Guarulhos - SP 1.359 - 3.815 1.972,93 1.359,09 1.650,00 3.149,43 3.814,69
Itajaí - SC 1.330 - 2.583 1.619,25 1.329,64 1.515,00 2.132,28 2.582,68
Araraquara - SP 1.343 - 2.768 1.612,10 1.343,37 1.375,00 2.284,88 2.767,51
Itaquaquecetuba - SP 1.398 - 2.468 1.592,75 1.398,46 1.461,00 2.037,26 2.467,59
Campinas - SP 1.311 - 3.368 1.796,96 1.310,90 1.529,00 2.780,80 3.368,19
Venâncio Aires - RS 1.280 - 1.823 1.356,26 1.279,58 1.291,40 1.505,09 1.823,01


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.323 - 4.174 2.019,61 1.322,51 1.637,11 3.445,72 4.173,56
Minas Gerais 1.148 - 2.823 1.526,69 1.147,50 1.272,00 2.330,65 2.822,96
Santa Catarina 1.243 - 2.813 1.613,60 1.242,97 1.440,82 2.322,62 2.813,22
Paraná 1.273 - 3.454 1.829,84 1.272,95 1.555,40 2.851,62 3.453,96
Rio Grande do Sul 1.244 - 3.272 1.694,95 1.244,44 1.377,00 2.701,60 3.272,26
Rio de Janeiro 1.131 - 3.518 1.695,04 1.131,24 1.315,86 2.904,33 3.517,81
Goiás 1.113 - 4.018 1.901,56 1.112,97 1.522,40 3.317,32 4.018,04
Mato Grosso 1.129 - 3.418 1.738,30 1.128,72 1.472,75 2.821,51 3.417,50
Bahia 1.070 - 3.498 1.725,99 1.070,46 1.500,00 2.887,63 3.497,59
Espírito Santo 1.052 - 3.346 1.640,92 1.051,52 1.296,63 2.762,55 3.346,08
Pernambuco 1.104 - 4.072 1.858,51 1.103,75 1.490,17 3.361,92 4.072,06
Ceará 1.055 - 2.834 1.509,28 1.054,94 1.300,00 2.340,06 2.834,35
Pará 1.117 - 3.345 1.770,40 1.117,32 1.599,40 2.761,32 3.344,59
Amazonas 1.199 - 3.556 1.713,58 1.199,16 1.277,19 2.936,19 3.556,40
Mato Grosso do Sul 1.081 - 3.655 1.747,04 1.080,68 1.393,41 3.017,25 3.654,58
Maranhão 1.108 - 2.627 1.478,51 1.108,43 1.219,79 2.169,13 2.627,31
Sergipe 1.059 - 2.144 1.313,28 1.058,81 1.200,00 1.769,77 2.143,59
Rio Grande do Norte 1.081 - 2.838 1.594,81 1.081,49 1.437,40 2.342,77 2.837,63
Rondônia 1.113 - 3.067 1.539,82 1.112,74 1.200,00 2.532,09 3.066,94
Alagoas 1.047 - 2.404 1.392,07 1.046,62 1.336,00 1.984,91 2.404,18
Paraíba 1.144 - 3.091 1.653,49 1.143,88 1.351,02 2.552,14 3.091,23
Distrito Federal 1.083 - 3.072 1.534,11 1.082,53 1.215,00 2.536,50 3.072,29
Tocantins 1.166 - 3.752 2.149,85 1.165,87 2.438,71 3.097,33 3.751,57
Piauí 1.055 - 2.785 1.504,54 1.055,40 1.346,02 2.298,92 2.784,52
Acre 1.085 - 1.805 1.200,63 1.084,79 1.117,00 1.490,09 1.804,84
Roraima 1.054 - 2.516 1.414,26 1.053,50 1.102,00 2.076,94 2.515,65
Amapá 1.063 - 3.149 1.654,62 1.063,19 1.410,01 2.599,80 3.148,95


Principais locais de trabalho

Apontadores e conferentes atuam principalmente na construção civil, serviços de transportes e portuários como empregados assalariados, exceto os conferentes de carga e descarga que trabalham como autônomos. Organizam-se de forma individual ou em equipe, sob supervisão constante. Trabalham em rodízio de turnos, em locais fechados ou abertos. No exercício de algumas atividades estão sujeitos ao trabalho em áreas confinadas, subterrâneas, em áreas de cargas suspensas e em grandes alturas. Podem permanecer longos períodos em posições desconfortáveis. Freqüentemente, são expostos a ruídos, material tóxico, altas temperaturas, tráfego intenso e intempéries.


O que é preciso para trabalhar na área dos Apontadores e conferentes

Para o exercício desse cargo requer-se ensino médio e, adicionalmente, no caso dos conferentes de carga e descarga, curso profissionalizante de até duzentas horas-aula. Muitas das atividades dessas ocupações estão sendo realizadas de forma eletrônica, alterando o perfil desses trabalhadores. Há uma tendência de apontadores acumularem outras funções. O desempenho pleno das atividades ocorre, geralmente, após um ano de experiência. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Conferente de controle de produção

Apontadores e conferentes devem:

  • acompanhar atividades de produção;
  • verificar documentação;
  • controlar frequência;
  • conferir cargas;
  • liderar equipes;
  • demonstrar competências pessoais;
  • documentar atividades;
  • comunicar-se;
  • apontar produção;

  • Atividades

    • demonstrar atenção;
    • registrar hora de início e término do serviço;
    • controlar escala mínima de trabalho;
    • anotar paralizações;
    • conferir número de lote da carga;
    • recolher relatórios de horas extras;
    • conferir procedência e destino;
    • demonstrar exatidão;
    • relatar ocorrências;
    • avaliar eficiência da produção;
    • requisitar peças ao estoque;
    • verificar aprovação do orçamento;
    • controlar transporte de carga;
    • acompanhar desempenho da equipe;
    • declarar férias, folgas e afastamentos;
    • trabalhar em equipe;
    • separar produção;
    • realizar análise preventiva de tarefas;
    • estimar quantidade de material;
    • solicitar refeições;
    • fiscalizar entrada de material;
    • demonstrar agilidade;
    • preencher relatórios;
    • acompanhar uso de equipamentos de terceiros;
    • esclarecer dúvidas;
    • operar recursos de informática;
    • usar equipamentos de proteção individual;
    • demonstrar flexibilidade;
    • calcular produtividade;
    • solicitar justificativas de faltas e atrasos;
    • emitir termo de avaria;
    • anotar horas-máquina trabalhadas;
    • controlar frequência de mão-de-obra;
    • demonstrar facilidade de comunicação;
    • calcular eficiência da produção;
    • definir tarefas;
    • verificar documentação de carga e descarga;
    • demonstrar honestidade;
    • arquivar documentação;
    • verificar cartões de ponto;
    • checar ordens de serviço;
    • verificar nota fiscal de entrada e saída;
    • anotar parte diária de mão-de-obra;
    • distribuir máquinas e equipamentos;
    • coordenar fluxos de carga;
    • preencher impressos;
    • definir horários de refeições;
    • demonstrar criatividade;
    • redigir memorandos;
    • repassar informações ao superior;
    • elaborar listas de carga por espaço;
    • separar produção por equipamento;
    • atualizar-se;
    • fiscalizar uso de equipamentos de proteção individual;
    • cubar cargas e espaços destinados à carga;
    • encaminhar documentação;
    • orçar peças e serviços;
    • requisitar material;
    • preencher formulários;
    • elaborar relatórios;
    • encaminhar documentos ao superior;
    • constatar faltas e acréscimos;
    • estabelecer tempo padrão de serviço;
    • preencher ficha de apontamento;
    • preencher guias;
    • intermediar atividades de operações do navio;
    • definir mão-de-obra para serviço;
    • emitir cópias de instrução de fabricação;
    • emitir recibos;
    • demonstrar precisão;
    • preencher ficha de liberação do lote;
    • identificar produção e carga;
    • verificar metas de produção;
    • organizar documentação;
    • anotar parte diária do equipamento;
    • determinar necessidade de equipamentos;
    • determinar local de descarga;
    • assistir pesagem;
    • separar produção por espaço;
    • participar do diálogo diário de segurança (dds);
    • demonstrar organização;
    • relatar acidentes de trabalho;
    • acompanhar pesagem;
    • preencher boletins;
    • elaborar gráficos de presença;
    • contornar situações adversas;
    • demonstrar paciência;
    • distribuir tarefas à equipe;
    • registrar horas trabalhadas;
    • verificar adequação do produto à ficha técnica;
    • anotar horas-homem trabalhadas;
    • conferir marca e contramarca da carga;
    • requerer envio de carga;
    • controlar presença de mão-de-obra terceirizada;
    • repassar instruções à equipe;
    • registrar tempo de carga e descarga;
    • definir plano de carga (pré-plano);
    • conferir peso da carga;
    • registrar vagas existentes;
    • controlar faltas e atrasos;
    • analisar produtividade;
    • realizar inspeção visual da carga;
    • inspecionar lacres;
    • contar volumes de carga;
    • destinar cargas;
    • consultar manuais técnicos e de procedimentos;
    • priorizar ordens de serviço;
    • contar unidades produzidas;
    • recolher cartões de ponto;
    • orientar equipes;
    • demonstrar iniciativa;
    • elaborar plano de carga;
    • conferir manifesto de carga;
    • conferir tipo de carga;
    • indicar localização da carga;
    • programar horas extras;


    Setores que mais contratam Conferente de controle de produção no mercado de trabalho

    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida
    • Construção de rodovias e ferrovias
    • Processamento industrial do fumo
    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Limpeza em prédios e em domicílios
    • Fabricação de álcool
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Fabricação de outros produtos de metal não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: