Salário para o cargo de Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações
CBO 1416-10 > Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição)

Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam as atividades operacionais de empresas de armazenamento, distribuição, transportes, comunicações e logística. Administram equipes, gerenciam recursos materiais e financeiros da área. Controlam o processo operacional e avaliam seus resultados. Providenciam meios para que as atividades sejam desenvolvidas em conformidade com as normas e procedimentos técnicos, de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde. Buscam novas tecnologias e assessoram a diretoria e setores da empresa.

Quanto ganha um Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações

Um Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.657,55 e R$ 14.598,74, com a média salarial de R$ 5.068,13 e o salário mediana em R$ 3.500,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 5.068,13 60.817,55 1.267,03 23,97
1º Quartil 1.657,55 19.890,55 414,39 7,84
Salário Mediana 3.500,00 42.000,00 875,00 16,56
3º Quartil 11.133,62 133.603,44 2.783,41 52,67
Teto Salarial 14.598,74 175.184,84 3.649,68 69,06


Categorias profissionais do cargo

  • Membros superiores do poder público, dirigentes de organizações de interesse público e de empresas, gerentes
    • Gerentes
      • Gerentes de produção e operações
        • Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição)

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Rio de Janeiro - RJ 2.870 - 12.864 5.269,00 2.869,65 3.639,00 10.620,71 12.864,12
São Paulo - SP 1.793 - 20.140 7.542,47 1.793,45 4.751,25 16.628,08 20.140,43
Bauru - SP 2.358 - 7.720 3.914,72 2.357,90 3.338,79 6.374,00 7.720,38
Salvador - BA 1.628 - 10.089 3.871,60 1.628,28 3.043,59 8.329,19 10.088,56
Curitiba - PR 2.779 - 13.774 5.765,54 2.778,89 4.107,91 11.371,54 13.773,55
Fortaleza - CE 1.546 - 4.662 2.441,06 1.545,78 1.956,78 3.848,84 4.661,83
Barueri - SP 2.414 - 19.109 9.453,31 2.414,35 9.500,00 15.776,84 19.109,38
Recife - PE 1.546 - 6.684 2.559,85 1.546,04 1.749,56 5.518,36 6.684,00
Jaboatão dos Guararapes - PE 2.816 - 13.525 5.941,16 2.815,72 4.000,00 11.166,67 13.525,40
São Luís - MA 3.333 - 11.709 5.214,95 3.333,33 3.500,00 9.666,67 11.708,56
Ananindeua - PA 3.500 - 13.727 5.966,86 3.500,00 3.699,49 11.333,33 13.727,27
Porto Alegre - RS 2.148 - 5.825 3.624,58 2.148,33 3.757,65 4.808,97 5.824,76
Mogi das Cruzes - SP 3.399 - 11.547 5.886,02 3.398,81 4.717,91 9.533,33 11.547,06
Uberlândia - MG 1.166 - 2.463 1.455,80 1.165,87 1.255,19 2.033,33 2.462,83
Brasília - DF 1.590 - 6.662 3.100,60 1.590,00 2.271,15 5.500,00 6.661,77
Campinas - SP 1.229 - 1.622 1.274,91 1.229,40 1.276,12 1.339,52 1.622,47
Manaus - AM 2.925 - 12.718 6.932,07 2.925,00 7.310,36 10.500,00 12.717,92
Goiânia - GO 5.152 - 21.802 12.948,70 5.151,50 16.483,00 18.000,00 21.802,14
Santa Maria - RS 1.679 - 7.390 3.669,88 1.679,21 2.044,34 6.101,06 7.389,79
Monte Carmelo - MG 1.053 - 1.635 1.140,13 1.052,50 1.078,00 1.350,00 1.635,16


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.863 - 15.700 5.847,79 1.863,41 3.888,52 12.961,67 15.699,56
Rio de Janeiro 2.778 - 13.972 5.472,38 2.777,52 3.633,00 11.535,79 13.972,49
Pernambuco 1.611 - 11.767 4.293,33 1.611,25 2.800,00 9.715,19 11.767,32
Minas Gerais 1.108 - 6.385 2.477,34 1.108,45 1.711,77 5.271,75 6.385,30
Paraná 2.726 - 13.458 5.542,74 2.726,03 3.847,63 11.111,37 13.458,42
Santa Catarina 1.472 - 7.182 3.503,27 1.472,11 3.590,00 5.929,57 7.182,07
Bahia 1.643 - 9.638 3.701,35 1.643,42 2.543,59 7.957,45 9.638,30
Rio Grande do Sul 1.539 - 6.431 3.356,77 1.539,18 3.521,88 5.309,39 6.430,89
Ceará 1.631 - 7.881 3.281,99 1.630,68 2.446,15 6.506,31 7.880,64
Pará 2.374 - 12.291 5.039,75 2.373,94 3.548,97 10.147,40 12.290,84
Maranhão 3.333 - 11.709 5.214,95 3.333,33 3.500,00 9.666,67 11.708,56
Goiás 1.468 - 21.802 9.068,89 1.467,97 7.803,00 18.000,00 21.802,14
Distrito Federal 1.590 - 6.662 3.100,60 1.590,00 2.271,15 5.500,00 6.661,77
Amazonas 2.925 - 12.718 6.932,07 2.925,00 7.310,36 10.500,00 12.717,92
Espírito Santo 1.199 - 15.140 5.654,21 1.198,80 4.380,70 12.500,00 15.140,38
Alagoas 1.544 - 4.239 1.969,85 1.543,50 1.700,00 3.500,00 4.239,31
Sergipe 1.450 - 9.728 2.999,79 1.450,00 1.673,09 8.031,39 9.727,86


Principais locais de trabalho

Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição) esses trabalhadores atuam em áreas operacionais de atividades de correio e telecomunicações, transporte aéreo, aquaviário e terrestre, armazéns gerais e serviços de distribuição. São assalariados, trabalham em equipe, com supervisão permanente, em ambiente fechado ou, como no caso do gerente de operações - transportes, também a céu aberto e em veículos. O horário de trabalho é diurno. Eventualmente, trabalham sob pressão, levando à situação de estresse constante. O gerente de operações transportes pode estar exposto a ruído intenso e o gerente de operações - correios e telecomunicações ao uso contínuo de computadores, provocando dores.


O que é preciso para trabalhar na área dos Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição)

Para o ingresso nesses empregos/ocupações, exige-se nível superior completo, exceto para o gerente de operações ¿ transportes, que tem como escolaridade mínima o ensino médio completo. A formação profissional é complementada por cursos especializados de duzentas a quatrocentas horas-aula para o gerente de operações ¿ transportes e mais de quatrocentas horas-aula para o gerente de logística. É recomendável mais de cinco anos de experiência profissional.


Funções e atividades do Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações

Gerentes de operações de serviços em empresa de transporte, de comunicação e de logística (armazenagem e distribuição) devem:

  • avaliar resultados;
  • buscar novas tecnologias;
  • planejar atividades de armazenamento, distribuição, transportes e comunicações;
  • assessorar diretoria e setores da empresa;
  • promover condições de segurança, saúde, meio ambiente e qualidade;
  • administrar equipes;
  • demonstrar competências pessoais;
  • gerir recursos materiais e financeiros da Área;
  • controlar processo operacional;

  • Atividades

    • controlar serviços de manutenção;
    • aprovar normas e procedimentos;
    • detectar necessidade de contratação de pessoal;
    • cooperar no desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos operacionais;
    • definir metas (redução de custos, ganhos de produtividade, renovação de frota....);
    • requisitar contratações e desligamentos de funcionários;
    • definir plano operacional e de manutenção;
    • planejar serviços de rádio chamada;
    • administrar absenteísmo (faltas, licenças, afastamentos...);
    • implantar inovações;
    • definir processos de trabalho;
    • demonstrar capacidade de empreendimento;
    • elaborar orçamentos;
    • controlar execução de serviços de terceiros;
    • acionar serviços de manutenção;
    • demonstrar credibilidade;
    • otimizar uso do espaço físico;
    • qualificar fornecedores;
    • manter-se atualizado profissionalmente;
    • promover ações de preservação ambiental;
    • avaliar inovações;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • monitorar tráfego dos serviços de correios e telecomunicações;
    • adaptar processos operacionais às novas tecnologias;
    • providenciar descarte de sucatas e resíduos em geral;
    • agir com criatividade;
    • contribuir na elaboração do plano de carreira;
    • autorizar alienação de equipamentos;
    • interagir com outros setores;
    • analisar demanda operacional;
    • definir indicadores de desempenho (% de redução de custos, nº passageiros por viagem....);
    • otimizar uso de recursos materiais;
    • assessorar eventos promovidos por outros setores da empresa;
    • priorizar alocação de recursos;
    • identificar a necessidade de estratégias de segurança;
    • delegar atribuições;
    • controlar disponibilidade de veículos;
    • definir linhas e itinerários;
    • providenciar reposição de epis e epcs;
    • preparar relatórios gerenciais;
    • demonstrar iniciativa;
    • detectar necessidades de treinamento e desenvolvimento;
    • demonstrar decisão;
    • monitorar tráfego aéreo, marítimo, fluvial, rodoviário, ferroviário....);
    • planejar viagens diferenciadas (fretamentos - cargas/passageiros);
    • avaliar indicadores de desempenho (% de redução de custos, nº de passageiros por viagem...);
    • eliminar não-conformidades;
    • sensibilizar equipes para a utilização de novas tecnologias;
    • planejar expansão de áreas de atendimento;
    • atender auditoria e inspeções internas e externas;
    • controlar o fluxo de entrada e saída de materiais e veículos;
    • selecionar candidatos;
    • estabelecer padrões para serviços subcontratados;
    • avaliar desempenhos das equipes;
    • trabalhar em equipe;
    • autorizar requisições de compras;
    • elaborar plano de contingência e ações preventivas;
    • relacionar-se interpessoalmente;
    • aplicar medidas para corrigir distorções;
    • delegar tarefas;
    • estimular a motivação da equipe;
    • administrar conflitos;
    • encaminhar ofícios aos órgãos de segurança e/ou saúde sobre ocorrências (assaltos, acidentes, doença);
    • analisar capacidade de ocupação dos equipamentos;
    • controlar uso e funcionalidade dos equipamentos à bordo;
    • acionar plano de contingência;
    • racionalizar custos operacionais;
    • contribuir na elaboração de descrição de cargos;
    • planejar expansão de capacidade de atendimento;
    • colaborar na definição de epis e epcs;
    • programar escala de férias;
    • elaborar normas e procedimentos;
    • subsidiar, com informações, as tomadas de decisões relativas à sua área de atuação;
    • equalizar cargos e remunerações;
    • planejar alternativas de terceirização;
    • revisar planos;
    • autorizar comercialização de espaço físico para anúncios, exposições, serviços....);
    • redigir comunicados e orientações;
    • assessorar na elaboração do plano estratégico;
    • autorizar gastos com terceirização;
    • preparar substituto;
    • acompanhar indicadores de desempenho (% de redução de custos, nº de passageiros por viagem...);
    • divulgar implantação de inovações;
    • administrar remanejamentos de pessoal;
    • demonstrar flexibilidade;
    • representar a empresa publicamente;
    • demonstrar capacidade de organização;
    • demonstrar capacidade de comunicação;
    • negociar condições e prioridades de projetos;
    • planejar recursos humanos e materiais para as operações;
    • solucionar reclamações de clientes;
    • participar de feiras, seminários, congressos, simpósios....;
    • demonstrar liderança;
    • administrar rotatividade de pessoal;
    • autorizar aluguel de equipamentos a terceiros;
    • planejar desenvolvimento de mão-de-obra;
    • transmitir informações sobre condições de navegação aos comandantes;
    • desenvolver produtos, serviços e/ou equipamentos junto a fornecedores ou terceiros;
    • sugerir ações para o plano de saúde e segurança no trabalho;
    • zelar pelo cumprimento das normas de segurança;
    • zelar pela organização do local de trabalho;
    • planejar soluções de atendimento a clientes;
    • requisitar treinamento e desenvolvimento;
    • propor inovações tecnológicas;
    • monitorar roteiros e itinerários de veículos;
    • distribuir tarefas;
    • avaliar execução orçamentária;

    Setores que mais contratam Gerente de assistência técnica nas operações de correios e telecomunicações no mercado de trabalho

    • Manutenção de estações e redes de telecomunicações
    • Atividades de teleatendimento
    • Construção de estações e redes de telecomunicações
    • Atividades de franqueadas e permissionárias do correio nacional
    • Serviços de comunicação multimídia - scm
    • Outras atividades de telecomunicações
    • Provedores de acesso às redes de comunicações
    • Serviços de telefonia fixa comutada - stfc
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Serviços de engenharia




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: