Salário para o cargo de Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto
CBO 8601-05 > Supervisores da produção de utilidades

Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam atividades de supervisão da produção de utilidades, analisando prioridades, especificando recursos humanos, materiais e equipamentos, distribuindo tarefas e elaborando cronogramas e planos de contingência. Implementam medidas de segurança pessoal, ambiental e patrimonial, gerenciam serviços administrativos e sistemas operacionais. Coordenam manutenções de equipamentos, administram insumos e otimizam processos do sistema de utilidades. Qualificam equipes de trabal ho. Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Quanto ganha um Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto

Um Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.758,45 e R$ 9.890,59, com a média salarial de R$ 4.141,43 e o salário mediana em R$ 3.612,67 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.141,43 49.697,20 1.035,36 19,25
1º Quartil 1.758,45 21.101,43 439,61 8,17
Salário Mediana 3.612,67 43.352,04 903,17 16,79
3º Quartil 7.542,99 90.515,84 1.885,75 35,05
Teto Salarial 9.890,59 118.687,08 2.472,65 45,96


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Operadores de produção, captação, tratamento e distribuição (energia, água e utilidades)
      • Supervisores da produção de utilidades
        • Supervisores da produção de utilidades

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.726 - 8.212 4.262,31 1.725,53 4.070,19 6.779,80 8.211,90
Rio de Janeiro - RJ 2.348 - 14.758 6.871,49 2.348,22 7.268,03 12.183,94 14.757,55
Serra - ES 1.849 - 6.710 4.070,84 1.848,79 4.211,66 5.540,04 6.710,27
Cubatão - SP 2.357 - 5.498 3.581,64 2.357,14 3.612,67 4.539,12 5.497,91
Seropédica - RJ 2.300 - 2.786 2.300,00 2.300,00 2.300,00 2.300,00 2.785,83
Belo Horizonte - MG 1.960 - 9.189 4.524,16 1.959,53 4.251,06 7.586,21 9.188,64
Fortaleza - CE 1.746 - 5.334 2.800,43 1.745,92 2.644,14 4.403,90 5.334,13
Ipatinga - MG 2.501 - 7.227 4.541,39 2.500,96 4.994,00 5.966,76 7.227,12
Timóteo - MG 4.750 - 8.479 5.968,75 4.750,00 6.250,00 7.000,00 8.478,61
Ibiracu - ES 3.333 - 6.662 4.423,08 3.333,33 4.500,00 5.500,00 6.661,77
Porto Alegre - RS 1.399 - 5.400 3.321,47 1.399,02 4.458,60 4.458,60 5.400,39
Salvador - BA 3.200 - 5.996 3.837,19 3.200,00 3.200,00 4.950,00 5.995,59
Aracruz - ES 4.362 - 6.246 4.934,39 4.362,13 5.034,26 5.157,13 6.246,47
Jundiaí - SP 1.201 - 5.216 2.102,48 1.200,99 1.230,85 4.306,53 5.216,20
Taubaté - SP 2.000 - 10.400 3.734,85 2.000,40 2.837,63 8.586,01 10.399,63
Parauapebas - PA 2.286 - 6.830 3.368,67 2.285,85 2.767,55 5.639,25 6.830,43
Manaus - AM 1.371 - 12.112 4.830,64 1.371,44 4.888,55 10.000,00 12.112,30
Itatiaiuçu - MG 7.900 - 11.505 8.883,40 7.900,00 9.000,00 9.498,70 11.505,11
Niterói - RJ 1.400 - 1.696 1.400,00 1.400,00 1.400,00 1.400,00 1.695,72
Sabará - MG 3.142 - 8.302 4.459,51 3.141,97 3.977,99 6.854,22 8.302,04


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.635 - 8.400 3.955,41 1.635,43 3.593,84 6.935,38 8.400,34
Minas Gerais 2.214 - 9.995 4.843,41 2.214,07 4.452,36 8.252,35 9.995,49
Rio de Janeiro 1.994 - 11.783 4.802,10 1.993,93 2.858,00 9.728,18 11.783,06
Espírito Santo 2.322 - 7.093 4.316,14 2.321,68 4.659,01 5.856,17 7.093,17
Ceará 1.517 - 4.892 2.619,55 1.516,57 2.564,61 4.039,15 4.892,34
Rio Grande do Sul 1.961 - 13.800 5.399,84 1.960,57 4.458,60 11.393,76 13.800,46
Bahia 1.613 - 7.406 3.671,53 1.612,50 3.200,00 6.114,25 7.405,76
Paraná 2.050 - 8.045 3.628,21 2.050,13 2.891,71 6.642,03 8.045,03
Pará 2.055 - 6.203 3.104,65 2.055,21 2.535,10 5.121,18 6.202,92
Goiás 1.707 - 6.348 3.098,76 1.706,96 2.500,00 5.240,66 6.347,65
Santa Catarina 1.499 - 7.058 2.900,84 1.499,14 2.439,07 5.827,02 7.057,86
Pernambuco 1.603 - 10.600 4.322,32 1.602,70 3.832,39 8.751,78 10.600,41
Mato Grosso 2.109 - 9.833 4.706,39 2.109,03 3.923,08 8.117,82 9.832,55
Maranhão 1.640 - 9.653 3.695,00 1.640,33 2.500,00 7.969,33 9.652,70
Rio Grande do Norte 1.766 - 5.177 3.270,01 1.766,00 3.200,00 4.273,83 5.176,59
Amazonas 1.371 - 12.112 4.497,58 1.371,44 3.694,28 10.000,00 12.112,30
Mato Grosso do Sul 1.575 - 4.958 2.454,40 1.575,00 2.116,64 4.093,00 4.957,56
Alagoas 1.400 - 4.815 2.422,32 1.400,00 2.073,34 3.975,50 4.815,24
Paraíba 1.778 - 5.451 3.007,09 1.778,00 2.993,21 4.500,00 5.450,54
Distrito Federal 1.122 - 4.663 2.502,01 1.122,12 2.671,91 3.850,00 4.663,24


Principais locais de trabalho

Supervisores da produção de utilidades atuam nas empresas dos serviços de eletricidade, gás e água quente, captação, purificação e distribuição de água e de limpeza urbana, esgoto e atividades conexas. São empregados com carteira assinada e organizam-se por equipes de operação, sob a supervisão ocasional dos engenheiros. Trabalham predominantemente no período diurno e podem atuar em locais abertos, fechados ou em veículos. No desenvolvimento de algumas atividades permanecem expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas, aerodispersóides, agentes biológicos e altas pressões.


O que é preciso para trabalhar na área dos Supervisores da produção de utilidades

Para o exercício desse cargo requer-se ensino médio incompleto, exceto para o mestre (indústria têxtil e de confecções) que deve ter concluído esse nível de ensino. Requer-se curso básico de qualificação profissional com carga horária diferenciada: mais de quatrocentas horas-aula, para o mestre, e de duzentas a quatrocentas horas-aula, para os contramestres de acabamento, fiação, tecelagem ou malharia. O pleno desempenho das atividades do mestre ocorre entre três e quatro anos de experiência profissional. Para os contramestres, entre um e dois anos. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto

Supervisores da produção de utilidades devem:

  • gerenciar serviços administrativos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • qualificar equipes de trabalho;
  • implementar medidas de segurança pessoal, ambiental e patrimonial;
  • administrar insumos do sistema de utilidades;
  • coordenar manutenções de equipamentos;
  • gerenciar sistemas operacionais;
  • otimizar processos do sistema de utilidades;
  • planejar atividades de trabalho;

  • Atividades

    • monitorar sistema de utilidades;
    • assegurar disponibilidade de recursos;
    • elaborar procedimentos operacionais;
    • treinar equipes de trabalho;
    • repassar informações institucionais;
    • comissionar equipamentos do sistema de utilidades;
    • avaliar ocorrências do sistema de utilidades;
    • atualizar arquivos técnico-administrativos;
    • desenvolver planos de ação para operação e manutenção;
    • receber visitas técnicas;
    • demonstrar criatividade;
    • controlar perdas no processo;
    • comunicar-se;
    • requisitar materiais e serviços para utilidades;
    • programar paradas para manutenção de equipamentos;
    • controlar a realização de manutenções em equipamentos conforme plano;
    • divulgar normas de segurança;
    • atender recomendações da cipa;
    • manifestar liderança;
    • avaliar novos procedimentos operacionais;
    • coletar dados técnico-operacionais;
    • fiscalizar serviços terceirizados de manutenção;
    • demonstrar iniciativa;
    • identificar necessidades de treinamento;
    • obedecer normas regulamentadoras do mte;
    • avaliar condições dos equipamentos de proteção (individual e coletivo);
    • elaborar escala de férias;
    • prestar assessorias técnicas;
    • realizar estudos técnicos;
    • comprometer-se;
    • instalar equipamentos do sistema de utilidades;
    • emitir relatórios;
    • zelar pelo sistema de qualidade;
    • realizar manutenções corretivas;
    • elaborar análise de riscos;
    • testar novos produtos e equipamentos;
    • demonstrar objetividade;
    • demonstrar senso crítico;
    • inspecionar equipamentos do sistema de utilidades;
    • agir com imparcialidade;
    • controlar estoques do sistema de utilidades;
    • requisitar mão-de-obra para preenchimento de vagas;
    • elaborar programas de treinamento;
    • propiciar condições seguras de trabalho;
    • demonstrar capacidade de delegar tarefas e responsabilidades;
    • avaliar treinamento;
    • controlar sistema operacional das utilidades;
    • especificar recursos (humanos, materiais e de equipamentos);
    • controlar custos do sistema de utilidades;
    • analisar resultados obtidos;
    • fazer cumprir uso de equipamentos de proteção individual;
    • fornecer dados para elaboração dos orçamentos;
    • analisar dados técnico-operacionais;
    • preservar meio ambiente;
    • administrar escala de trabalho;
    • verificar qualidade de insumos conforme padrão;
    • autocontrolar-se;
    • analisar prioridades de trabalho;
    • liberar equipamentos para manutenção;
    • demonstrar flexibilidade;
    • avaliar eficiência do programa de manutenção;
    • identificar riscos;
    • implantar melhorias;
    • controlar variáveis do processo;
    • elaborar cronograma de trabalho;
    • avaliar consumos do sistema de utilidades;
    • solicitar treinamentos;
    • buscar visão sistêmica;
    • avaliar desempenho de funcionários;
    • especificar insumos do sistema de utilidades;
    • sociabilizar-se;
    • elaborar relatórios técnicos;
    • emitir relatórios de atividades;
    • solicitar contratação de mão-de-obra temporária;
    • elaborar planos de contingência;
    • distribuir tarefas;
    • controlar ficha individual de fornecimento de equipamentos de proteção individual;
    • requisitar equipamentos de proteção (individual e coletivo);
    • demonstrar acuidade visual e auditiva;
    • controlar frequência de funcionários;
    • assegurar disponibilidade de insumos do sistema de utilidade;


    Setores que mais contratam Mestre e contramestre de manutenção de serviço de esgoto no mercado de trabalho

    • Obras de montagem industrial
    • Construção de edifícios
    • Manutenção e reparação de máquinas para a indústria metalúrgica, exceto máquinas-ferramenta
    • Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas
    • Fabricação de estruturas metálicas
    • Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Instalação e manutenção elétrica
    • Manutenção e reparação de máquinas e aparelhos de refrigeração e ventilação para uso industrial e comercial
    • Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos para uso geral não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: