Salário para o cargo de Coordenador de turno - área de papel
CBO 8301-05 > Supervisores da fabricação de celulose e papel

Coordenador de turno - área de papel - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Coordenam processos de fabricação de celulose e papel, equipes de trabalho e atividades de manutenção de máquinas e equipamentos. Controlam as variáveis físico-químicas e os insumos do processo de produção. Monitoram a emissão de resíduos industriais, elaboram documentação técnica e administrativa e asseguram o cumprimento de normas e procedimentos de segurança, qualidade, higiene, saúde e preservação ambiental.

Quanto ganha um Coordenador de turno - área de papel

Um Coordenador de turno - área de papel trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.619,07 e R$ 17.076,64, com a média salarial de R$ 5.264,43 e o salário mediana em R$ 3.168,55 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Coordenador de turno - área de papel

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 5.264,43 63.173,11 1.316,11 24,65
1º Quartil 1.619,07 19.428,80 404,77 7,58
Salário Mediana 3.168,55 38.022,60 792,14 14,83
3º Quartil 13.023,38 156.280,54 3.255,84 60,97
Teto Salarial 17.076,64 204.919,73 4.269,16 79,95


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de instalações e máquinas de fabricação de celulose e papel
      • Supervisores da fabricação de celulose e papel
        • Supervisores da fabricação de celulose e papel

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.385 - 5.422 2.928,15 1.384,71 3.077,30 4.476,09 5.421,57
Caucaia - CE 2.886 - 4.430 3.195,02 2.886,24 3.169,10 3.657,68 4.430,29
Belo Oriente - MG 1.438 - 4.140 1.909,34 1.437,72 1.500,00 3.417,84 4.139,79
Andradina - SP 2.863 - 5.766 3.998,17 2.863,42 4.294,00 4.760,36 5.765,89
Anápolis - GO 2.267 - 11.067 4.710,46 2.266,67 4.111,25 9.136,70 11.066,64
Guarulhos - SP 2.147 - 8.774 4.105,25 2.147,50 3.200,00 7.244,22 8.774,42
Caçador - SC 3.621 - 9.827 5.743,15 3.621,42 5.344,42 8.112,84 9.826,52
Maracanaú - CE 2.195 - 6.880 3.695,52 2.195,22 3.106,50 5.679,77 6.879,51
Rio Grande - RS 1.346 - 12.718 3.943,00 1.346,39 3.200,00 10.500,00 12.717,92
Ortigueira - PR 6.108 - 16.571 8.163,55 6.108,00 7.331,00 13.681,50 16.571,44
Glorinha - RS 3.589 - 5.430 4.137,08 3.588,65 4.482,69 4.482,69 5.429,57
Extrema - MG 2.000 - 6.226 3.168,25 2.000,00 2.913,00 5.140,00 6.225,72
Santo André - SP 1.711 - 4.845 2.552,63 1.710,50 2.250,00 4.000,00 4.844,92
Manaus - AM 2.854 - 6.395 4.124,52 2.854,00 4.183,35 5.279,58 6.394,79
Guarapuava - PR 2.081 - 14.775 6.115,65 2.081,40 3.688,50 12.198,50 14.775,19
Indaial - SC 3.000 - 8.367 4.162,29 3.000,00 3.828,00 6.908,00 8.367,18
Senges - PR 2.741 - 10.901 4.133,88 2.741,40 3.360,60 9.000,00 10.901,07
Juiz de Fora - MG 1.194 - 4.239 2.342,11 1.193,64 2.268,00 3.500,00 4.239,31
Indaiatuba - SP 2.500 - 6.056 3.566,70 2.500,00 3.535,00 5.000,00 6.056,15
Limeira - SP 2.660 - 15.314 7.910,71 2.659,80 8.643,39 12.643,59 15.314,30


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.838 - 10.532 4.376,91 1.838,36 3.405,50 8.694,89 10.531,51
Minas Gerais 1.368 - 8.617 3.043,26 1.367,81 2.000,00 7.113,87 8.616,53
Paraná 2.048 - 11.456 4.740,72 2.047,82 3.360,60 9.458,07 11.455,89
Santa Catarina 1.721 - 67.472 15.817,86 1.721,09 3.157,00 55.705,26 67.471,88
Rio Grande do Sul 1.565 - 12.970 4.814,08 1.564,71 3.659,91 10.708,19 12.970,08
Ceará 1.627 - 5.942 3.166,38 1.627,22 3.019,46 4.905,90 5.942,17
Rio de Janeiro 1.311 - 7.291 2.997,17 1.310,60 2.273,00 6.019,55 7.291,06
Bahia 2.529 - 18.252 7.609,00 2.529,17 6.276,38 15.068,63 18.251,58
Goiás 1.836 - 11.067 4.470,25 1.835,79 3.653,79 9.136,70 11.066,64
Pará 2.763 - 7.915 4.096,99 2.763,36 3.941,00 6.534,27 7.914,50
Amazonas 2.021 - 6.395 3.825,13 2.021,00 4.000,00 5.279,58 6.394,79
Mato Grosso do Sul 1.482 - 2.483 1.817,29 1.481,71 1.852,21 2.050,00 2.483,02
Pernambuco 1.575 - 8.914 4.267,82 1.574,69 4.435,00 7.359,15 8.913,62
Espírito Santo 1.200 - 3.925 2.023,41 1.200,00 2.000,00 3.240,46 3.924,94
Rondônia 1.500 - 6.327 2.403,00 1.500,00 1.691,00 5.223,98 6.327,44
Mato Grosso 1.610 - 3.104 1.976,06 1.609,50 2.000,00 2.562,50 3.103,78


Principais locais de trabalho

Supervisores da fabricação de celulose e papel atuam na fabricação de celulose, papel e seus derivados e na indústria editorial e gráfica (edição, impressão e reprodução de gravações) como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão ocasional, em ambiente fechado ou a céu aberto e no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Trabalham sob pressão, o que pode levá-los a situação de estresse, e podem, no desenvolvimento de algumas atividades, trabalhar em grandes alturas e permanecer expostos à ação de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Supervisores da fabricação de celulose e papel

Para o exercício desse cargo requer-se ensino médio e curso técnico na área de atuação oferecido por instituições de formação profissional ou escolas técnicas. O pleno desempenho das atividades ocorre por volta de cinco anos de experiência profissional.


Funções e atividades do Coordenador de turno - área de papel

Supervisores da fabricação de celulose e papel devem:

  • coordenar o processo de fabricação de celulose e papel;
  • elaborar documentação técnica e administrativa;
  • coordenar equipes de trabalho;
  • controlar a emissão de resíduos industriais;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar insumos do processo de produção;
  • controlar variáveis físico-químicas do processo de papel e celulose;
  • coordenar a manutenção de máquinas e equipamentos;
  • assegurar cumprimento das normas de segurança no trabalho;

  • Atividades

    • monitorar recuperação de produtos químicos;
    • monitorar a capacidade dos equipamentos;
    • transmitir informações sobre ocorrências no período de trabalho;
    • orientar equipes de trabalho;
    • comparar os resultados de análises dos efluentes, com parâmetros preestabelecidos;
    • preencher ordem de serviço para a manutenção;
    • remanejar pessoal conforme necessidade;
    • distribuir atividades de trabalho;
    • orientar a equipe de trabalho em relação às normas de segurança;
    • comunicar as áreas envolvidas sobre o período de interrupção do processo;
    • demonstrar dinamismo;
    • controlar a pressão e temperatura na supercalandra;
    • controlar a eficiência operacional e produtiva;
    • controlar pressão e pureza do ar comprimido;
    • treinar equipes de trabalho;
    • identificar situações de risco no ambiente de trabalho;
    • providenciar a transferência e recuperação de efluentes;
    • controlar a vida útil de componentes dos equipamentos;
    • manter-se atualizado tecnologicamente;
    • controlar a dureza e matéria orgânica da água;
    • demonstrar capacidade de persuasão;
    • controlar o ph da suspensão, para a fabricação do papel;
    • verificar as condições de uso de epi e epc;
    • exigir a utilização de epi e epc;
    • manifestar iniciativa;
    • verificar a disponibilidade de água, vapor, energia e ar;
    • controlar o grau de deslignificação para a fabricação da celulose;
    • controlar a qualidade da matéria-prima, do produto em processo e do produto acabado;
    • estimar tempo para a realização da manutenção;
    • controlar o revestimento do papel;
    • comunicar-se;
    • controlar a consistência da suspensão na fabricação do papel;
    • monitorar estoque de licores;
    • supervisionar bloqueios de equipamentos para manutenção;
    • divulgar ocorrências de acidentes e incidentes;
    • controlar a absorção na fabricação do papel;
    • elaborar procedimentos para tratar situações de risco;
    • definir ações para correção de emissões de efluentes;
    • orientar a equipe de trabalho para evitar emissão de efluentes fora dos padrões;
    • monitorar a inspeção de equipamentos;
    • avaliar desempenho da equipe de trabalho;
    • atender a reclamações da comunidade;
    • controlar o consumo específico de energia, para a produção da pasta;
    • repassar informações sobre riscos de utilização de novos produtos, equipamentos e acidentes;
    • identificar necessidades de treinamento;
    • fiscalizar o comportamento da equipe de trabalho em relação a atos inseguros;
    • avaliar candidatos para contratação;
    • tomar decisões;
    • controlar a refinação na fabricação do papel;
    • controlar pressão e temperatura para a caldeira;
    • monitorar estoques de pasta, celulose e material reciclável;
    • administrar conflitos;
    • dar provas de flexibilidade;
    • controlar a viscosidade para a fabricação de celulose;
    • demonstrar liderança;
    • programar interrupções da produção;
    • avaliar os resultados das etapas dos processos, segundo as especificações do produto;
    • evidenciar comprometimento;
    • controlar a granulometria e espessura do cavaco de madeira;
    • controlar documentos e registros;
    • controlar dqo e dbo, trs, cor, oxigênio dissolvido, sólidos dos efluentes;
    • preencher relatórios de acidentes;
    • conferir estoque de produtos químicos;
    • trabalhar em equipe;
    • controlar a umidade do papel;
    • conferir estoque de madeira;
    • planejar o cronograma de atividades;
    • controlar a formação da folha do papel;
    • identificar causas de incidentes;
    • controlar a gramatura na fabricação do papel;
    • tratar situações de emergência;
    • registar as ocorrências do período de trabalho;
    • controlar a resistência do papel;
    • controlar a alvura da celulose e pasta;
    • elaborar checklist das pendências de manutenção;
    • relatar os incidentes;


    Setores que mais contratam Coordenador de turno - área de papel no mercado de trabalho

    • Fabricação de chapas e de embalagens de papelão ondulado
    • Fabricação de papel
    • Fabricação de celulose e outras pastas para a fabricação de papel
    • Fabricação de produtos de papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado para uso comercial e de escritório, exceto formulário contínuo
    • Fabricação de embalagens de papel
    • Fabricação de geradores de corrente contínua e alternada, peças e acessórios
    • Fabricação de produtos de papel para uso doméstico e higiênico-sanitário não especificados anteriormente
    • Fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado não especificados anteriormente
    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: