Salário para o cargo de Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro
CBO 8202-10 > Supervisores na fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas)

Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Controlam matérias-primas e processos produtivos da fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas). Implementam sistemas de qualidade e de preservação do meio ambiente no processo de fabricação de produtos para construção. Administram custos e orçamentos, controlam estoques de produtos acabados e gerenciam equipes de trabalho. Organizam o trabalho conforme normas de segurança, saúde ocupacional e preservação ambiental.

Quanto ganha um Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro

Um Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.497,15 e R$ 7.797,99, com a média salarial de R$ 3.160,92 e o salário mediana em R$ 2.500,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 3.160,92 37.930,99 790,23 14,51
1º Quartil 1.497,15 17.965,77 374,29 6,87
Salário Mediana 2.500,00 30.000,00 625,00 11,48
3º Quartil 5.947,08 71.365,00 1.486,77 27,30
Teto Salarial 7.797,99 93.575,92 1.949,50 35,79


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de instalações siderúrgicas e de materiais de construção
      • Supervisores de produção em indústrias siderúrgicas
        • Supervisores na fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas)

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Santa Barbara D Oeste - SP 1.357 - 9.635 2.956,57 1.357,18 1.495,23 7.954,87 9.635,18
São Paulo - SP 1.303 - 4.586 2.520,57 1.302,67 2.500,00 3.786,10 4.585,83
Rio de Janeiro - RJ 1.518 - 10.253 3.523,19 1.518,04 1.803,38 8.464,84 10.252,87
Ibaté - SP 2.000 - 4.321 2.413,48 2.000,00 2.000,00 3.567,40 4.320,94
Belo Horizonte - MG 1.555 - 9.738 3.783,80 1.555,45 2.767,67 8.039,69 9.737,91
Uberlândia - MG 1.922 - 7.267 3.349,56 1.922,18 2.598,79 6.000,00 7.267,38
Guarulhos - SP 2.040 - 6.747 3.166,66 2.039,70 2.750,00 5.570,30 6.746,91
Sorocaba - SP 2.520 - 10.323 5.439,34 2.520,00 6.150,00 8.522,53 10.322,74
Serra - ES 2.500 - 4.533 3.089,43 2.500,00 3.157,65 3.742,15 4.532,60
Mogi das Cruzes - SP 1.893 - 4.144 2.478,83 1.893,00 2.100,00 3.421,00 4.143,62
Guaratinguetá - SP 3.698 - 15.746 6.994,17 3.697,95 6.300,00 13.000,00 15.745,99
Porto Real - RJ 4.423 - 8.479 5.600,63 4.423,07 5.620,01 7.000,00 8.478,61
Caruaru - PE 1.080 - 1.817 1.254,33 1.080,00 1.238,00 1.500,00 1.816,85
Manaus - AM 1.092 - 10.901 3.900,59 1.092,00 2.074,77 9.000,00 10.901,07
Itupeva - SP 2.906 - 5.525 3.587,00 2.906,00 3.500,00 4.561,50 5.525,03
São Bernardo do Campo - SP 1.800 - 7.267 3.840,92 1.800,00 3.358,52 6.000,00 7.267,38
Palhoça - SC 2.071 - 5.574 3.667,38 2.071,12 4.319,99 4.602,28 5.574,42
Diadema - SP 2.857 - 5.008 3.425,35 2.857,14 3.000,00 4.134,80 5.008,19
São José dos Pinhais - PR 2.652 - 7.709 3.579,11 2.652,00 2.853,37 6.364,80 7.709,24


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.493 - 7.813 3.297,56 1.492,82 2.563,00 6.450,29 7.812,79
Minas Gerais 1.638 - 7.169 3.287,12 1.638,30 2.857,15 5.918,93 7.169,19
Rio Grande do Sul 1.714 - 5.724 3.058,93 1.713,50 2.594,62 4.725,63 5.723,83
Rio de Janeiro 1.430 - 9.023 3.367,00 1.429,63 1.803,38 7.449,32 9.022,83
Santa Catarina 1.804 - 6.948 3.356,41 1.803,59 3.000,00 5.736,07 6.947,70
Paraná 1.752 - 5.728 2.965,27 1.751,76 2.725,00 4.729,34 5.728,32
Pernambuco 1.151 - 10.188 3.088,32 1.150,67 1.786,00 8.410,95 10.187,59
Bahia 1.531 - 7.097 2.639,19 1.531,37 1.878,33 5.859,41 7.097,09
Espírito Santo 2.076 - 4.224 2.909,73 2.075,90 3.157,65 3.487,53 4.224,20
Amazonas 1.092 - 10.901 3.900,59 1.092,00 2.074,77 9.000,00 10.901,07
Goiás 1.268 - 2.422 1.696,55 1.267,57 1.755,88 2.000,00 2.422,46
Ceará 1.500 - 4.512 2.264,78 1.500,00 2.004,59 3.724,73 4.511,50


Principais locais de trabalho

Supervisores na fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas) atuam na fabricação de produtos de minerais não metálicos como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipes de trabalho, sob supervisão ocasional, em ambientes fechados ou a céu aberto, no sistema rodízio de turnos (diurno/noturno) e com plantão permanente. Podem trabalhar sob pressão, ocasionando estresse constante e, no desenvolvimento de algumas atividades, permanecem expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas e poeira.


O que é preciso para trabalhar na área dos Supervisores na fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas)

Para o exercício desse cargo requer-se ensino médio concluído e curso técnico na área de atuação oferecido por instituições de formação profissional ou escolas técnicas. O pleno desempenho das atividades ocorre com, no mínimo, cinco anos de experiência profissional.


Funções e atividades do Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro

Supervisores na fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas) devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar matéria-prima;
  • implementar sistema de qualidade e meio ambiente na fabricação de produtos para construção;
  • trabalhar de acordo com normas de segurança e saúde ocupacional;
  • gerenciar equipes de trabalho;
  • administrar custos e orçamentos;
  • controlar estoques de produtos acabados;
  • controlar processos produtivos da fabricação de materiais para construção (vidros e cerâmicas);

  • Atividades

    • definir aplicação de matéria-prima por tipo de produto;
    • consultar programas de produção;
    • divulgar áreas de risco;
    • assegurar estoques de insumos;
    • administrar turnos de trabalho;
    • administrar conflitos;
    • inspecionar lotes conforme classificação;
    • escalonar férias dos colaboradores;
    • emitir relatórios de controle de produção;
    • demonstrar dinamismo;
    • desclassificar matéria-prima fora dos padrões de aplicação;
    • demonstrar disciplina;
    • fiscalizar utilização de epi;
    • inspecionar produto semiacabado e acabado;
    • solicitar manutenção preventiva de máquinas e equipamentos;
    • avaliar eficácia do treinamento aplicado;
    • demonstrar responsabilidade;
    • demonstrar sociabilidade;
    • realizar testes de qualidade da matéria-prima e produto acabado;
    • administrar limpeza e organização do local de trabalho;
    • padronizar processos produtivos;
    • motivar equipes;
    • demonstrar bom-senso;
    • monitorar procedimentos operacionais;
    • demonstrar empatia;
    • monitorar metas preestabelecidas;
    • organizar grupos de trabalho de qualidade e meio ambiente;
    • ajustar parâmetros de produção, de acordo com mudanças de molde do produto;
    • demonstrar sensibilidade;
    • demonstrar flexibilidade;
    • informar condições inseguras de trabalho;
    • solicitar manutenção corretiva de máquinas e equipamentos;
    • elaborar programas de treinamento;
    • administrar leiaute do processo;
    • monitorar parâmetros de classificação para produtos acabados;
    • elaborar programas preventivos;
    • comunicar-se de forma oral e escrita;
    • divulgar política da qualidade e meio ambiente;
    • liberar lotes de produtos para expedição;
    • propor ações corretivas;
    • assessorar desenvolvimento de novos produtos;
    • divulgar programas internos da empresa;
    • levantar necessidade de treinamento;
    • avaliar resultados das ações aplicadas;
    • demonstrar liderança;
    • identificar etapas do processo produtivo;
    • prevenir não-conformidade no processo de fabricação de produtos para construção;
    • definir logística de distribuição;
    • identificar não-conformidades no processo;
    • propor soluções para redução de impactos ambientais;
    • obedecer orientações da cipa;
    • realizar reuniões com equipes;
    • conferir estoques diários;
    • quantificar matéria-prima conforme especificação do produto;
    • controlar qualidade na fabricação;
    • avaliar desempenho;
    • monitorar equipes;
    • analisar matéria-prima;
    • demonstrar criatividade;
    • levantar dados de cada etapa do processo para composição de custos;
    • propor aplicação de inovações tecnológicas;
    • avaliar índices de produtividade x produção;
    • determinar parâmetros de extração;
    • monitorar acondicionamento de produtos;
    • orientar armazenamento de matéria-prima beneficiada e não beneficiada;
    • aplicar ações corretivas propostas;
    • planejar movimentação de matéria-prima;
    • sugerir melhorias no processo de fabricação de produtos para construção;
    • verificar resultados de testes da matéria-prima;
    • controlar assiduidade;
    • demonstrar iniciativa;


    Setores que mais contratam Chefe de produção na fabricação de produtos de vidro no mercado de trabalho

    • Fabricação de artigos de vidro
    • Fabricação de vidro plano e de segurança
    • Comércio varejista de vidros
    • Fabricação de esquadrias de metal
    • Fabricação de embalagens de vidro
    • Comércio atacadista de vidros, espelhos e vitrais
    • Decoração, lapidação, gravação, vitrificação e outros trabalhos em cerâmica, louça, vidro e cristal
    • Manutenção e reparação de equipamentos e produtos não especificados anteriormente
    • Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros
    • Fabricação de artigos ópticos




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Gerente de pensão
    Gerentes de operações de serviços em empresa de turismo, de alojamento e alimentação

    Gerente de pensão