Salário para o cargo de Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins
CBO 8415-05 > Trabalhadores na pasteurização do leite e na fabricação de laticínios

Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Recepcionam e analisam o leite, interpretando cronogramas de coleta de amostras, coletando amostras para análise laboratorial, interpretando resultados das análises, definindo proporções de misturas de agentes químicos, divulgando resultados de análises para setores de produção. Controlam variáveis do processo de pasteurização (pressão, temperatura, teor de gordura e outras). Pasteurizam, desnatam e esterilizam o leite. Realizam procedimentos de sanitização.Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Quanto ganha um Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins

Um Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.075,04 e R$ 2.193,09, com a média salarial de R$ 1.336,10 e o salário mediana em R$ 1.325,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.336,10 16.033,23 334,03 6,14
1º Quartil 1.075,04 12.900,48 268,76 4,94
Salário Mediana 1.325,00 15.900,00 331,25 6,09
3º Quartil 1.672,54 20.070,51 418,14 7,69
Teto Salarial 2.193,09 26.317,06 548,27 10,08


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores da fabricação de alimentos, bebidas e fumo
      • Operadores de equipamentos na preparação de alimentos e bebidas
        • Trabalhadores na pasteurização do leite e na fabricação de laticínios

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Treze Tilias - SC 1.257 - 1.681 1.326,85 1.257,39 1.331,00 1.387,99 1.681,17
Marechal Candido Rondon - PR 1.368 - 2.044 1.504,74 1.367,57 1.487,20 1.687,68 2.044,17
Corumbaiba - GO 1.082 - 1.778 1.203,50 1.082,30 1.134,00 1.468,03 1.778,12
Jaru - RO 1.066 - 1.702 1.150,67 1.065,88 1.066,00 1.405,53 1.702,42
Bela Vista de Goiás - GO 1.262 - 2.149 1.432,72 1.262,32 1.351,00 1.774,50 2.149,32
Maravilha - SC 1.341 - 2.166 1.484,51 1.341,04 1.413,00 1.787,94 2.165,61
Canapolis - MG 1.045 - 1.682 1.141,39 1.045,00 1.082,00 1.388,92 1.682,30
Lagoa da Prata - MG 1.244 - 2.014 1.355,33 1.244,10 1.257,16 1.662,89 2.014,15
Contagem - MG 1.059 - 1.298 1.062,17 1.059,01 1.059,01 1.071,85 1.298,25
Governador Valadares - MG 1.045 - 1.844 1.193,76 1.045,00 1.090,00 1.522,07 1.843,58
Três Barras do Paraná - PR 1.309 - 1.734 1.371,63 1.309,40 1.372,80 1.431,50 1.733,88
Orizona - GO 1.054 - 1.502 1.108,51 1.053,67 1.070,00 1.239,90 1.501,80
São João do Oeste - SC 1.248 - 1.637 1.290,47 1.248,30 1.267,00 1.351,87 1.637,43
São Geraldo - MG 1.106 - 1.915 1.253,03 1.105,71 1.129,83 1.581,19 1.915,19
Chapada - RS 1.399 - 1.875 1.456,62 1.399,22 1.440,00 1.547,97 1.874,95
Tapejara - PR 1.320 - 1.750 1.390,40 1.319,89 1.372,80 1.444,97 1.750,19
Pinhalzinho - SC 1.436 - 1.907 1.496,31 1.435,91 1.471,39 1.574,80 1.907,44
Laranjeiras do Sul - PR 1.167 - 1.472 1.180,45 1.166,88 1.170,00 1.214,93 1.471,56
Guaraciaba - SC 1.253 - 1.781 1.339,14 1.252,96 1.331,00 1.470,68 1.781,33
Guaira - PR 1.326 - 1.734 1.375,80 1.326,39 1.372,80 1.431,47 1.733,84


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Minas Gerais 1.049 - 2.017 1.263,44 1.048,99 1.144,00 1.665,50 2.017,31
Paraná 1.260 - 1.929 1.408,77 1.259,53 1.372,80 1.592,70 1.929,13
Rio Grande do Sul 1.253 - 2.008 1.439,36 1.252,92 1.440,00 1.658,18 2.008,43
Santa Catarina 1.253 - 1.907 1.375,86 1.253,11 1.331,00 1.574,14 1.906,65
Goiás 1.075 - 1.980 1.285,51 1.074,56 1.200,00 1.635,02 1.980,38
São Paulo 1.335 - 2.377 1.603,33 1.334,91 1.572,12 1.962,44 2.376,96
Rondônia 1.065 - 1.655 1.164,93 1.065,29 1.112,00 1.366,74 1.655,44
Mato Grosso 1.056 - 1.684 1.185,66 1.055,53 1.175,70 1.390,59 1.684,32
Pará 1.045 - 1.746 1.172,66 1.045,00 1.089,18 1.441,63 1.746,14
Rio de Janeiro 1.150 - 2.267 1.384,31 1.150,19 1.248,54 1.871,63 2.266,97
Mato Grosso do Sul 1.084 - 1.915 1.244,74 1.083,96 1.140,56 1.581,21 1.915,20
Espírito Santo 1.045 - 1.737 1.161,06 1.045,00 1.080,00 1.434,27 1.737,23
Bahia 1.045 - 1.765 1.193,85 1.045,00 1.154,04 1.457,24 1.765,06
Sergipe 1.045 - 1.383 1.069,22 1.045,00 1.045,00 1.141,86 1.383,06
Tocantins 1.045 - 1.505 1.104,61 1.045,00 1.048,09 1.242,15 1.504,53
Pernambuco 1.046 - 1.426 1.092,19 1.045,83 1.076,77 1.176,94 1.425,54
Piauí 1.084 - 1.347 1.091,86 1.084,00 1.084,00 1.112,00 1.346,89
Amazonas 1.080 - 1.639 1.222,12 1.079,76 1.270,15 1.353,00 1.638,79
Ceará 1.104 - 1.921 1.237,90 1.103,94 1.111,21 1.586,31 1.921,39
Alagoas 1.045 - 1.667 1.186,31 1.045,00 1.100,00 1.375,92 1.666,56
Rio Grande do Norte 1.052 - 1.613 1.139,27 1.051,67 1.086,80 1.331,67 1.612,95
Acre 1.045 - 1.625 1.138,61 1.045,00 1.100,00 1.341,94 1.625,39
Paraíba 1.045 - 1.696 1.153,63 1.045,00 1.100,00 1.400,00 1.695,72
Maranhão 1.045 - 1.381 1.083,00 1.045,00 1.045,00 1.140,00 1.380,80


Principais locais de trabalho

Trabalhadores na pasteurização do leite e na fabricação de laticínios atuam na pecuária e atividades afins e na fabricação de produtos alimentares e bebidas como empregados com carteira assinada. O trabalho é presencial, realizado em equipe, sob supervisão ocasional, em ambiente fechado e no horário diurno. No desenvolvimento de algumas atividades podem permanecer expostos a ruído intenso.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores na pasteurização do leite e na fabricação de laticínios

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional de duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre com até um ano de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins

Trabalhadores na pasteurização do leite e na fabricação de laticínios devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • analisar o leite;
  • desnatar o leite;
  • controlar variáveis do processo;
  • pasteurizar o leite;
  • esterilizar o leite;
  • realizar procedimentos de sanitização;
  • recepcionar o leite;

  • Atividades

    • controlar a temperatura do resfriador;
    • estabilizar a temperatura do pasteurizador, com água quente ou automaticamente;
    • bombear o leite para a padronizadora;
    • estimar volume de leite;
    • constatar no painel de instrumentação o término do processo de esterilização;
    • envasar leite em embalagens plásticas;
    • constatar no painel de instrumentação o término da pasteurização;
    • limpar a desnatadeira;
    • definir proporção da mistura de agentes químicos;
    • constatar no painel de instrumentação o término da desnatação;
    • interpretar o cronograma de coleta de amostras;
    • controlar o escoamento do leite;
    • demonstrar sociabilidade;
    • inspecionar visualmente o leite;
    • interpretar resultado da análise laboratorial;
    • controlar a temperatura do leite;
    • resfriar o leite;
    • controlar o estresse;
    • demonstrar sendo de organização;
    • verificar as condições de higiene dos equipamentos;
    • controlar o volume e a velocidade do agitador;
    • descarregar o leite recebido;
    • efetuar limpeza química dos equipamentos e tubulações;
    • drenar água quente;
    • preparar solução para limpeza e sanitização;
    • regular a pressão da padronizadora;
    • bombear o leite para envasadora;
    • limpar o ambiente de produção;
    • resistir à pressão;
    • registrar dados do leite;
    • acionar o esterilizador;
    • controlar a temperatura do pasteurizador;
    • bombear o leite para a desnatadeira;
    • coletar amostras para análise laboratorial;
    • envasar leite em caixas;
    • controlar a pressão do homogeneizador;
    • registrar as informações do painel do esterilizador;
    • enxaguar equipamentos (com água);
    • registrar as informações do painel da desnatadeira;
    • analisar as informações do painel de instrumentos;
    • analisar painel de instrumentos da padronizadora;
    • regular a pressão e a temperatura do esterilizador;
    • montar desnatadeiras;
    • demonstrar responsabilidade;
    • realizar medição ou pesagem do material (leite);
    • justificar reprovação do leite em análise de rotina;
    • realizar serviços com qualidade;
    • controlar o teor de gordura na desnatadeira;
    • divulgar resultado das análises para o setor de produção;
    • demonstrar autocrítica;
    • demonstrar iniciativa;
    • registrar as informações do painel da pasteurizadora;
    • abastecer o esterilizador com leite;
    • analisar o índice de gordura do leite;
    • controlar a desnatação do leite;
    • bombear o leite para estocagem (balão ou silo);
    • desmontar desnatadeiras;


    Setores que mais contratam Trabalhador de tratamento do leite e fabricação de laticínios e afins no mercado de trabalho

    • Fabricação de laticínios
    • Preparação do leite
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de conservas de frutas
    • Comércio atacadista de leite e laticínios
    • Comércio varejista de laticínios e frios
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Comércio varejista de medicamentos veterinários
    • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo
    • Fabricação de outros produtos alimentícios não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: