Salário para o cargo de Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio
CBO 2331-10 > Professores do ensino profissional

Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Ensinam a jovens e adultos conhecimentos teóricos e práticos de uma área profissional, planejam o trabalho docente, avaliam a aprendizagem e o ensino, realizam pesquisas das mudanças no seu campo de ensino para transformar esse conhecimento em aulas e situações laboratoriais. Desenvolvem recursos didáticos, produzem registros escritos e gráficos, trabalham com higiene e segurança e promovem educação ambiental. Podem realizar trabalhos técnicos e de assessoria. No exercício das atividades mobilizam um conjunto de capacidades comunicativas.

Quanto ganha um Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio

Um Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.656,54 e R$ 12.436,19, com a média salarial de R$ 4.481,31 e o salário mediana em R$ 2.500,59 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.481,31 53.775,67 1.120,33 31,15
1º Quartil 1.656,54 19.878,47 414,13 11,51
Salário Mediana 2.500,59 30.007,08 625,15 17,38
3º Quartil 9.484,37 113.812,40 2.371,09 65,92
Teto Salarial 12.436,19 149.234,24 3.109,05 86,44


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Profissionais do ensino
      • Professores e instrutores do ensino profissional
        • Professores do ensino profissional

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Goiânia - GO 1.457 - 3.811 2.140,47 1.457,43 1.534,00 3.146,71 3.811,39
São Paulo - SP 1.411 - 8.698 4.135,58 1.410,97 4.116,36 7.180,84 8.697,65
Joinville - SC 11.445 - 26.422 17.759,02 11.445,35 18.766,00 21.814,47 26.422,34
Fortaleza - CE 1.374 - 5.212 2.646,89 1.373,52 2.374,00 4.302,76 5.211,63
Itaquirai - MS 1.785 - 4.445 2.504,13 1.784,88 2.000,00 3.670,16 4.445,40
Recife - PE 1.438 - 5.334 2.495,47 1.438,27 1.979,25 4.404,13 5.334,42
São Bernardo do Campo - SP 3.054 - 6.545 4.850,79 3.054,17 5.403,60 5.403,60 6.545,00
Jaboatão dos Guararapes - PE 1.260 - 8.955 4.338,53 1.260,00 4.620,00 7.393,47 8.955,19
Correntina - BA 1.130 - 3.149 2.106,46 1.130,13 2.600,00 2.600,00 3.149,20
Araraquara - SP 1.073 - 7.159 2.150,47 1.073,00 1.073,47 5.910,63 7.159,13
Fernandópolis - SP 1.586 - 3.644 2.116,39 1.586,22 2.006,19 3.008,13 3.643,53
Cuiabá - MT 1.447 - 1.893 1.505,35 1.446,90 1.520,40 1.562,93 1.893,06
Rio de Janeiro - RJ 4.182 - 41.372 13.018,33 4.182,20 6.834,25 34.156,89 41.371,84
Rio Pardo - RS 4.592 - 6.008 4.697,14 4.592,00 4.592,00 4.960,00 6.007,70
Guarujá - SP 1.879 - 5.114 2.678,65 1.878,57 2.504,77 4.222,56 5.114,49
Orlândia - SP 1.239 - 5.309 2.670,92 1.238,60 2.167,46 4.382,74 5.308,51
Paracatu - MG 794 - 2.203 1.382,42 793,80 1.533,69 1.819,13 2.203,38
Cerqueira Cesar - SP 1.045 - 2.125 1.328,55 1.045,00 1.168,71 1.754,79 2.125,45
Taquaritinga - SP 1.073 - 8.639 2.521,27 1.073,47 1.288,17 7.132,71 8.639,35
Sorocaba - SP 1.589 - 6.081 2.855,26 1.589,00 2.254,00 5.020,12 6.080,52


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.299 - 7.737 3.431,41 1.298,84 2.692,63 6.387,95 7.737,28
Goiás 1.457 - 3.811 2.140,47 1.457,43 1.534,00 3.146,71 3.811,39
Santa Catarina 11.445 - 26.422 17.759,02 11.445,35 18.766,00 21.814,47 26.422,34
Pernambuco 1.324 - 6.670 2.986,42 1.324,27 2.207,00 5.506,48 6.669,62
Ceará 1.374 - 5.212 2.646,89 1.373,52 2.374,00 4.302,76 5.211,63
Mato Grosso do Sul 1.671 - 7.791 3.146,39 1.670,73 2.000,00 6.432,40 7.791,11
Bahia 1.130 - 3.149 2.067,61 1.130,13 2.600,00 2.600,00 3.149,20
Rio de Janeiro 1.170 - 30.811 8.103,52 1.170,37 4.182,20 25.437,92 30.811,18
Rio Grande do Sul 3.113 - 30.657 10.361,18 3.112,69 4.776,00 25.311,00 30.657,44
Mato Grosso 1.447 - 1.893 1.505,35 1.446,90 1.520,40 1.562,93 1.893,06
Minas Gerais 832 - 2.158 1.392,73 831,98 1.533,69 1.781,59 2.157,92


Principais locais de trabalho

Professores do ensino profissional trabalham em escolas, instituições de educação profissional e outras entidades de ensino, de caráter privado e público, em sindicatos, ONG etc., como estatutários ou assalariados, com registro em carteira. Atuam como docentes em diversas áreas profissionais da indústria, do comércio, da agropecuária e dos serviços. Desenvolvem suas atividades em equipe, sob supervisão, geralmente no período diurno.


O que é preciso para trabalhar na área dos Professores do ensino profissional

Para o exercício das ocupações requer-se ensino superior, com licenciatura específica na área profissional de dedicação.


Funções e atividades do Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio

Professores do ensino profissional devem:

  • planejar o trabalho docente;
  • produzir registros escritos e gráficos;
  • pesquisar;
  • demonstrar competências pessoais;
  • ensinar;
  • promover educação ambiental;
  • avaliar a aprendizagem e o ensino;
  • comunicar-se;
  • realizar trabalhos técnicos, de assessoria e de divulgação;
  • trabalhar com higiene e segurança;
  • desenvolver recursos didáticos;

  • Atividades

    • efetuar atividades de recuperação de aprendizagem;
    • preencher fichas de estágios;
    • ministrar cursos de formação e extensão;
    • fomentar ações de preservação ambiental;
    • pesquisar sobre a área de conhecimento específica e outras afins;
    • elaborar questões e interrogações na sua área de conhecimento;
    • orientar os alunos no manejo de equipamentos, segundo procedimentos técnicos;
    • recomendar a manipulação correta de materiais e equipamentos;
    • interpretar as pesquisas sobre as necessidades do mercado de trabalho;
    • realizar parcerias;
    • adotar diferentes estratégias, métodos, procedimentos de mediação da aprendizagem;
    • propor a aquisição de equipamentos de segurança;
    • demonstrar motivação;
    • orientar os alunos sobre a nocividade da produção de lixo;
    • trabalhar em equipe;
    • exercer atividades de coordenação e gestão;
    • definir o perfil profissional pretendido;
    • estimular a aplicação do conhecimento a situações-problema;
    • planejar a interdisciplinaridade e transdisciplinaridade;
    • demonstrar capacidade de mudança;
    • representar a categoria profissional em sindicatos, ordens ,conselhos;
    • participar do planejamento do curso;
    • demonstrar ética profissional;
    • estimular valores de solidariedade, convivência coletiva, cidadania e respeito à diversidade;
    • organizar laboratórios, oficinas, empresas juniores;
    • estimular a busca de conhecimento;
    • analisar especificações técnicas de equipamentos para compra;
    • promover nos alunos a consciência sobre a importância do ecossistema;
    • instituir intercâmbio com outros profissionais e instituições;
    • consultar diferentes fontes de informação;
    • realizar certificação e qualificação;
    • produzir relatórios;
    • ministrar aulas teórico-práticas;
    • desenvolver recursos audiovisuais;
    • divulgar o trabalho da escola;
    • orientar os alunos no desenvolvimento de projetos técnicos;
    • aplicar provas em processo seletivos;
    • operacionalizar intercâmbio com profissionais diversos para complementar o processo de ensino;
    • garantir interdisciplinaridade e transdisciplinaridade mediante contextualização;
    • comunicar aos pais informações sobre alunos e a escola;
    • diagnosticar o perfil de entrada da demanda;
    • desenvolver aplicativos educacionais;
    • orientar os alunos para procura de informações específicas;
    • encaminhar alunos para estágios profissionais;
    • observar a evolução das mudanças nas normas técnicas e de segurança;
    • gerar produtos e projetos;
    • orientar os alunos sobre os custos sociais do desperdício;
    • participar do planejamento de horários e calendário escolar;
    • exercer liderança cooperativa;
    • opinar sobre reformulação das normas de segurança, higiene e biossegurança;
    • desenvolver recursos mecânicos, eletroeletrônicos, informáticos, agropecuários, de materiais e outros;
    • encaminhar registros para as autoridades competentes;
    • preencher requisição de serviços materiais;
    • registrar ocorrências de diferentes naturezas;
    • realizar testes, ensaios, análises laboratoriais;
    • divulgar propostas de trabalho e convênios;
    • selecionar conteúdos;
    • integrar bancas de diversas naturezas;
    • divulgar trabalhos da área profissional;
    • sensibilizar professores, alunos e funcionários para a importância da higiene e da segurança;
    • encaminhar propostas para a instituição e órgãos externos;
    • orientar os alunos sobre o manuseio de agentes de risco ao meio ambiente;
    • assessorar tecnicamente a comunidade;
    • apresentar esquemas e painéis explicativos;
    • monitorar o desenvolvimento das atividades de estágios;
    • orientar os alunos para diferentes métodos de pesquisa e solução de problemas;
    • coletar subsídios para o aprimoramento técnico profissional;
    • estimular o desenvolvimento de habilidades de gestão;
    • preencher registro e controle de equipamentos e materiais;
    • participar de grupos de estudo e de pesquisa;
    • corrigir provas para processos seletivos;
    • orientar os alunos sobre diferentes métodos de estudo;
    • compor instrumentos de avaliação;
    • preencher diários de classe;
    • selecionar material didático e bibliográfico;
    • adaptar equipamentos e utensílios de laboratório;
    • assessorar a própria instituição;
    • respeitar as diferenças e diversidades;
    • orientar para a classificação e destinação do lixo;
    • tomar parte em colegiados;
    • por em prática as normas de segurança, higiene e biossegurança;
    • estimular o desenvolvimento de atividades básicas , tais como abstração e comunicação;
    • participar de intercâmbios culturais;
    • utilizar as metodologias e estratégias de mediação da aprendizagem;
    • explicar conceitos e princípios;
    • preparar as aulas;
    • avaliar relatórios de estágios;
    • elaborar material didático impresso;
    • redigir o plano de ensino;
    • solicitar aos alunos a aplicação dos conteúdos desenvolvidos;
    • assessorar tecnicamente instituições;
    • participar de atividades culturais e de lazer;
    • tomar parte em bancas de concursos internos;
    • estagiar em instituições;
    • analisar e resolver problemas;
    • integrar continuamente teoria e prática;
    • demonstrar capacidade de gerenciamento da informação;
    • participar de eventos profissionais, cursos, convênios, oficinas, simpósios, feiras;
    • vistoriar os equipamentos e instalações;
    • participar na elaboração do projeto político pedagógico da escola;
    • demonstrar flexibilidade;
    • estimular a aprendizagem com autonomia mediante a construção e socialização do conhecimento;
    • contextualizar continuamente os conteúdos;
    • executar pesquisas;
    • demonstrar curiosidade intelectual;
    • estimular o raciocínio analítico, hipotético, dedutivo e indutivo;
    • propiciar o desenvolvimento de habilidades específicas mediante base tecnológica relevante;
    • efetuar avaliação diagnóstica dos alunos;
    • orientar os alunos sobre o uso correto de produtos químicos;
    • informar-se a respeito de novos materiais com vistas à preservação do meio ambiente;
    • orientar a leitura e a interpretação de textos, esquemas, gráficos, normas;
    • proferir palestras e conferências;
    • produzir laudos técnicos;
    • conceber provas para processos seletivos;
    • estimular a capacidade de participar criticamente dos processos de mudança;
    • orientar projetos de pesquisa;
    • informar-se sobre noções básicas para socorrer e encaminhar acidentes de trabalho na sua área;
    • definir atividades e cronograma;
    • avaliar o desempenho de alunos em estágios;
    • sugerir aquisição de publicações para acervo bibliográfico;
    • realizar consultorias técnicas;
    • acompanhar o desenvolvimento da aprendizagem;
    • coordenar processos de seleção;
    • prever a manutenção de equipamentos e instalações;
    • recomendar o uso correto de equipamentos de segurança;
    • implementar orientações técnicas para a comunidade;
    • realizar demonstrações teórico-práticas;
    • definir metodologias de mediação de aprendizagem;
    • aplicar instrumentos de avaliação;
    • tomar parte em comissões de diversas naturezas;


    Setores que mais contratam Professor de ensino profissionalizante no ensino de nível médio no mercado de trabalho

    • Educação profissional de nível técnico
    • Educação profissional de nível tecnológico
    • Atividades de associações de defesa de direitos sociais
    • Educação superior - pós-graduação e extensão
    • Serviços de assistência social sem alojamento
    • Educação superior - graduação e pós-graduação
    • Educação superior - graduação
    • Ensino fundamental
    • Atividades de apoio à gestão de saúde
    • Locação de mão-de-obra temporária




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: