Salário para o cargo de Operador de secador na fabricação de açúcar
CBO 8413-15 > Trabalhadores na fabricação e refino de açúcar

Operador de secador na fabricação de açúcar - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Operam moendas e tratam o caldo para fabricação do açúcar, utilizando processos de decantação. Concentram o caldo para fabricação do açúcar, cristalizam, centrifugam e preparam o açúcar para embalagem. Tratam o licor do açúcar, medindo a dosagem de produtos químicos, clarificando e filtrando. Mantêm máquinas e equipamentos em funcionamento, identificando falhas, realizando pequenos consertos e auxiliando na manutenção programada. Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Quanto ganha um Operador de secador na fabricação de açúcar

Um Operador de secador na fabricação de açúcar trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.134,88 e R$ 7.287,52, com a média salarial de R$ 2.397,84 e o salário mediana em R$ 1.392,60 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de secador na fabricação de açúcar

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.397,84 28.774,08 599,46 10,97
1º Quartil 1.134,88 13.618,54 283,72 5,19
Salário Mediana 1.392,60 16.711,20 348,15 6,37
3º Quartil 5.557,77 66.693,28 1.389,44 25,43
Teto Salarial 7.287,52 87.450,23 1.821,88 33,34


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores da fabricação de alimentos, bebidas e fumo
      • Operadores de equipamentos na preparação de alimentos e bebidas
        • Trabalhadores na fabricação e refino de açúcar

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Sertãozinho - SP 1.591 - 2.287 1.721,77 1.590,79 1.705,00 1.888,25 2.287,10
Rio Verde - GO 1.326 - 1.713 1.357,13 1.326,31 1.345,00 1.414,50 1.713,28
Morro Agudo - SP 1.354 - 2.610 1.616,15 1.354,35 1.354,35 2.154,99 2.610,19
Itapemirim - ES 1.098 - 1.364 1.104,86 1.097,80 1.097,80 1.126,03 1.363,89
Turvelândia - GO 1.163 - 2.068 1.292,99 1.163,31 1.171,75 1.707,43 2.068,09
Novo Horizonte - SP 1.361 - 1.723 1.392,77 1.360,70 1.392,60 1.422,24 1.722,66
Nova Londrina - PR 1.146 - 1.541 1.223,10 1.146,01 1.231,25 1.272,03 1.540,72
Santa Helena de Goiás - GO 1.163 - 2.054 1.328,30 1.163,31 1.163,31 1.696,05 2.054,30
Mendonca - SP 1.393 - 2.381 1.527,45 1.392,60 1.392,60 1.965,70 2.380,91
Itumbiara - GO 1.179 - 1.999 1.311,19 1.179,14 1.210,79 1.650,76 1.999,45
Santo Antônio da Barra - GO 1.163 - 1.444 1.169,45 1.163,06 1.163,31 1.191,80 1.443,54
Anicuns - GO 1.358 - 1.710 1.392,36 1.358,00 1.412,00 1.412,00 1.710,26
Clementina - SP 1.728 - 5.190 2.400,30 1.728,30 1.777,60 4.284,86 5.189,95
Tapejara - PR 1.360 - 3.092 1.743,06 1.360,48 1.469,60 2.553,06 3.092,34
João Pinheiro - MG 1.290 - 1.930 1.408,15 1.290,42 1.389,89 1.593,19 1.929,72
São Carlos do Ivaí - PR 1.311 - 1.611 1.324,97 1.310,68 1.329,73 1.329,73 1.610,61
Camutanga - PE 1.107 - 1.340 1.106,60 1.106,60 1.106,60 1.106,60 1.340,35
Nossa Senhora das Dores - SE 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74
Ipameri - GO 1.151 - 1.435 1.177,08 1.150,67 1.185,00 1.185,00 1.435,31
Lins - SP 1.767 - 2.851 2.014,10 1.766,60 2.016,30 2.354,00 2.851,24


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.335 - 12.088 3.639,07 1.334,70 1.672,04 9.979,70 12.087,71
Goiás 1.161 - 3.103 1.587,67 1.160,63 1.345,00 2.561,47 3.102,52
Paraná 1.189 - 2.742 1.540,66 1.188,51 1.329,73 2.264,04 2.742,27
Minas Gerais 1.158 - 2.971 1.620,72 1.158,45 1.389,89 2.452,97 2.971,11
Pernambuco 1.100 - 2.298 1.303,08 1.099,93 1.106,60 1.897,58 2.298,41
Espírito Santo 1.098 - 1.364 1.104,86 1.097,80 1.097,80 1.126,03 1.363,89
Mato Grosso do Sul 2.061 - 4.033 2.554,76 2.060,58 2.307,00 3.329,91 4.033,29
Sergipe 1.045 - 1.285 1.048,83 1.045,00 1.045,00 1.060,97 1.285,08
Alagoas 1.064 - 1.698 1.183,20 1.064,07 1.148,40 1.401,77 1.697,86
Mato Grosso 1.170 - 3.611 1.708,46 1.170,00 1.331,73 2.981,28 3.611,01
Paraíba 1.100 - 3.523 1.467,95 1.100,00 1.145,13 2.908,81 3.523,24
Rio Grande do Norte 1.349 - 6.056 2.402,13 1.349,44 1.384,00 5.000,00 6.056,15
Rio de Janeiro 2.028 - 5.667 3.196,35 2.028,40 2.882,00 4.678,64 5.666,91
Maranhão 1.151 - 3.155 1.441,96 1.151,19 1.151,19 2.605,06 3.155,33
Amazonas 1.298 - 1.715 1.327,27 1.297,63 1.297,63 1.415,55 1.714,56


Principais locais de trabalho

Trabalhadores na fabricação e refino de açúcar atuam na fabricação de produtos alimentícios, de bebidas e de álcool como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente, em ambiente fechado e no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). No desenvolvimento de algumas atividades podem permanecer expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores na fabricação e refino de açúcar

Para o exercício desse cargo requer-se prática profissional no posto de trabalho. O pleno desempenho das atividades ocorre com a experiência profissional ao longo do tempo, dependendo da ocupação exercida: para o operado de tratamento da calda, até dois anos de atuação na refinação do açúcar para os operadores de equipamentos e de cristalização, entre três e quatro anos de prática na refinação do açúcar para o operador de moenda, entre quatro e cinco anos de experiência na fabricação do açúcar. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de secador na fabricação de açúcar

Trabalhadores na fabricação e refino de açúcar devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • centrifugar o açúcar;
  • operar a moenda;
  • tratar o caldo;
  • tratar o licor do açúcar;
  • cristalizar o açúcar;
  • manter máquinas e equipamentos em funcionamento;
  • concentrar o caldo;
  • preparar o açúcar para embalagem;

  • Atividades

    • peneirar o caldo;
    • observar os indicadores de pressão e temperatura da água de lavagem;
    • preparar o equipamento para receber o xarope e ou licor;
    • realizar pequenas lubrificações;
    • realizar pequenos consertos;
    • controlar a velocidade da esteira transportadora com cana-de-açúcar desfibrada;
    • auxiliar na manutenção programada;
    • aquecer o caldo controlando a temperatura;
    • corrigir o ph do caldo;
    • adicionar micro cristais no xarope e ou licor;
    • controlar a concentração do caldo;
    • acompanhar o tempo de centrifugação;
    • registrar as ocorrências;
    • alimentar a centrífuga com massa do cozimento;
    • demonstrar iniciativa para o trabalho;
    • tratar resíduos da decantação;
    • decantar o caldo;
    • controlar a vazão de ar quente e ar frio;
    • obedecer normas da empresa;
    • trabalhar em equipe;
    • sulfetar o caldo;
    • identificar falhas no funcionamento das máquinas e equipamentos;
    • filtrar o licor;
    • monitorar a temperatura do licor;
    • consultar informações de controle laboratorial para a operação da moenda;
    • manter-se atualizado tecnicamente;
    • transferir o açúcar centrifugado para secagem;
    • acompanhar a concentração do xarope e ou licor;
    • acionar a centrífuga;
    • controlar a vazão de caldo;
    • cumprir e fazer cumprir as normas de segurança;
    • conservar máquinas e equipamentos;
    • classificar o açúcar de acordo com o tamanho dos cristais;
    • controlar a pressão dos evaporadores;
    • monitorar a pressão hidráulica;
    • interpretar dados técnicos;
    • alimentar a cristalização com xarope e ou licor;
    • controlar a temperatura do secador;
    • transferir a massa cristalizada para o repouso;
    • controlar a temperatura do caldo;
    • controlar a vazão do licor;
    • clarificar o licor por meio de flotação;
    • alimentar o equipamento com o xarope e ou licor;
    • solicitar o conserto de máquinas e equipamentos;
    • demonstrar criatividade;
    • diluir o açúcar com água;
    • acompanhar a concentração da massa;
    • aquecer o licor;
    • monitorar a temperatura dos mancais;
    • acionar a moenda;
    • alimentar o secador com açúcar cristal e ou refinado;
    • regular a vazão de água de embebição ao bagaço;
    • retirar impurezas do açúcar;
    • acionar o secador;
    • comunicar-se com facilidade;
    • acompanhar a rotação da moenda;
    • verificar a rotação da centrífuga;
    • medir dosagem dos produtos químicos;


    Setores que mais contratam Operador de secador na fabricação de açúcar no mercado de trabalho

    • Fabricação de açúcar em bruto
    • Fabricação de álcool
    • Cultivo de cana-de-açúcar
    • Fabricação de aguardente de cana-de-açúcar
    • Fabricação de açúcar de cana refinado
    • Depósitos de mercadorias para terceiros, exceto armazéns gerais e guarda-móveis
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de outros produtos alimentícios não especificados anteriormente
    • Construção de edifícios
    • Atividades de apoio à agricultura




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: