Salário para o cargo de Supervisor florestal
CBO 6301-10 > Supervisores na área florestal e aquicultura

Supervisor florestal - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Supervisionam diretamente uma equipe de trabalhadores no manejo e produção florestal e de aqüicultura, na produção de mudas, implantação e manutenção de florestas, desova, de pesca e alimentação da criação. Administram mão-de-obra, selecionando, contratando e demitindo pessoal, distribuindo tarefas, efetuando pagamento e orientando funcionários. Planejam atividades e controlam produção da área florestal e de aqüicultura, treinam equipes de trabalho e providenciam manutenção de equipamentos e elaboram documentação das áreas.

Quanto ganha um Supervisor florestal

Um Supervisor florestal trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.595,43 e R$ 5.033,59, com a média salarial de R$ 2.440,21 e o salário mediana em R$ 2.000,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Supervisor florestal

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.440,21 29.282,56 610,05 11,20
1º Quartil 1.595,43 19.145,17 398,86 7,32
Salário Mediana 2.000,00 24.000,00 500,00 9,18
3º Quartil 3.838,83 46.066,01 959,71 17,62
Teto Salarial 5.033,59 60.403,14 1.258,40 23,10


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Pescadores e extrativistas florestais
      • Supervisores na exploração florestal e pesca
        • Supervisores na área florestal e aquicultura

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Itapetininga - SP 1.772 - 5.670 2.849,08 1.771,75 2.410,90 4.680,94 5.669,69
Imperatriz - MA 1.338 - 4.222 2.067,46 1.338,15 1.482,27 3.485,80 4.222,11
São Paulo - SP 1.333 - 4.693 2.303,62 1.333,44 2.050,00 3.874,99 4.693,50
Três Lagoas - MS 1.653 - 5.812 2.599,76 1.653,28 2.026,10 4.798,25 5.811,79
Eunápolis - BA 1.496 - 3.531 2.090,88 1.495,72 1.966,74 2.915,16 3.530,93
Alagoinhas - BA 1.147 - 3.782 1.907,68 1.146,73 1.662,46 3.122,06 3.781,54
Telemaco Borba - PR 1.775 - 4.547 2.805,25 1.774,85 2.829,18 3.753,92 4.546,87
Belo Horizonte - MG 1.518 - 4.559 2.400,08 1.518,33 2.006,40 3.764,26 4.559,39
Grajau - MA 1.098 - 3.924 1.855,41 1.098,21 1.669,88 3.239,85 3.924,20
Curvelo - MG 1.190 - 3.565 1.860,99 1.189,65 1.762,79 2.943,67 3.565,46
Ortigueira - PR 2.040 - 3.729 2.569,07 2.039,86 2.546,39 3.078,73 3.729,05
São Mateus - ES 1.596 - 3.544 2.116,58 1.596,38 1.986,01 2.926,18 3.544,28
Lençóis Paulista - SP 1.662 - 13.724 5.103,43 1.661,50 3.738,00 11.330,46 13.723,79
João Pinheiro - MG 1.352 - 4.106 2.181,50 1.351,91 2.000,00 3.390,19 4.106,30
Vila Nova dos Martírios - MA 1.509 - 2.843 1.851,97 1.509,11 1.825,38 2.347,59 2.843,47
Martinho Campos - MG 1.180 - 3.702 2.016,74 1.179,60 2.000,00 3.056,70 3.702,36
Natal - RN 1.200 - 2.297 1.389,45 1.200,00 1.235,00 1.896,13 2.296,65
Bocaiuva - MG 1.267 - 4.757 2.109,15 1.267,00 1.658,74 3.927,53 4.757,15
Patos de Minas - MG 1.246 - 2.214 1.518,31 1.245,51 1.500,00 1.827,93 2.214,04
Moju - PA 1.298 - 2.206 1.682,43 1.298,00 1.776,87 1.821,50 2.206,25


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Minas Gerais 1.382 - 4.632 2.315,27 1.381,81 2.000,00 3.824,30 4.632,10
São Paulo 1.482 - 5.787 2.672,40 1.481,97 2.200,00 4.777,85 5.787,08
Paraná 1.569 - 5.910 2.790,51 1.569,25 2.381,70 4.879,64 5.910,36
Bahia 1.348 - 4.322 2.191,52 1.348,35 1.892,54 3.568,08 4.321,77
Maranhão 1.210 - 4.204 2.012,71 1.210,42 1.623,74 3.470,64 4.203,74
Mato Grosso do Sul 1.534 - 5.969 2.645,94 1.534,35 2.033,16 4.928,32 5.969,33
Pará 1.438 - 4.237 2.140,40 1.438,44 1.776,87 3.497,69 4.236,50
Rio Grande do Sul 1.450 - 6.043 2.732,36 1.450,24 2.275,66 4.989,15 6.043,01
Santa Catarina 1.429 - 5.300 2.460,64 1.428,63 1.957,83 4.375,72 5.300,01
Espírito Santo 1.642 - 4.099 2.281,53 1.642,24 1.985,23 3.384,04 4.098,85
Mato Grosso 1.807 - 6.702 3.118,60 1.806,64 2.715,87 5.533,14 6.701,91
Rio Grande do Norte 1.200 - 2.297 1.389,45 1.200,00 1.235,00 1.896,13 2.296,65
Goiás 1.485 - 4.275 2.178,56 1.485,48 1.900,00 3.529,17 4.274,63
Tocantins 1.399 - 9.558 3.592,75 1.398,71 1.966,49 7.890,85 9.557,64
Rio de Janeiro 1.553 - 6.980 3.161,04 1.553,48 2.724,93 5.762,68 6.979,93
Pernambuco 1.171 - 2.129 1.366,66 1.170,86 1.229,05 1.758,10 2.129,46
Rondônia 1.220 - 2.865 1.556,01 1.220,00 1.250,20 2.365,08 2.864,66
Acre 1.500 - 3.410 2.224,17 1.500,00 2.257,50 2.815,00 3.409,61
Amazonas 1.788 - 3.927 2.097,41 1.788,31 1.800,00 3.242,00 3.926,81


Principais locais de trabalho

Supervisores na área florestal e aquicultura trabalham em médias e grandes empresas de silvicultura, exploração florestal, pesca e aqüicultura ou em outros serviços relacionados com essas atividades, em regime assalariado, com carteira assinada. Nas pequenas empresas, as atividades de supervisão são absorvidas pelos próprios produtores e seus familiares. Trabalham a céu aberto, em horários diurnos, em condições normais de trabalho.


O que é preciso para trabalhar na área dos Supervisores na área florestal e aquicultura

O exercício desse cargo requer curso técnico de nível médio na aréa florestal, piscicultura ou em áreas afins. Normalmente participam de cursos e treinamentos ligados à área de atuação. Estão organizados em equipe, muldisciplinar sob supervisão permanente de engenheiros.


Funções e atividades do Supervisor florestal

Supervisores na área florestal e aquicultura devem:

  • administrar mão-de-obra da Área florestal e aquicultura;
  • providenciar manutenção de equipamentos florestais e de aquicultura;
  • treinar pessoal da Área florestal e aquicultura;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar produção florestal e de aquicultura;
  • elaborar documentação da Área florestal e aquicultura;
  • planejar atividades florestais e de aquicultura;
  • supervisionar manejo e produção florestal e de aquicultura;

  • Atividades

    • programar transporte da produção;
    • prestar contas;
    • elaborar planilhas;
    • respeitar meio-ambiente;
    • solicitar peças de reposição e lubrificantes;
    • medir produtividade por área;
    • inspecionar manutenção de equipamentos;
    • programar despesca;
    • intermediar relação empresa-comunidade;
    • programar desova;
    • monitorar vida útil de peças e equipamentos;
    • programar consumo de insumos;
    • programar implantação de florestas;
    • ensinar uso de máquinas e equipamentos;
    • programar colheita florestal;
    • supervisionar produção de mudas;
    • intermediar relação patrão-empregado;
    • supervisionar transporte da produção;
    • supervisionar colheita florestal;
    • solicitar manutenção preventiva;
    • realizar palestras e reuniões;
    • controlar densidade populacional da criação;
    • elaborar relatórios de pessoal;
    • elaborar relatórios de controle de qualidade;
    • definir escala de férias e folgas;
    • ensinar técnicas de trabalho;
    • programar manutenção de estradas florestais;
    • identificar falhas em peças e equipamentos;
    • programar manejo da criação;
    • solicitar assistência técnica;
    • medir rendimento de mão-de-obra;
    • planejar controle de pragas e predadores;
    • verificar uso de equipamentos de proteção individual;
    • supervisionar implantação de florestas;
    • indicar funcionários para cursos de aperfeiçoamento;
    • supervisionar uso de máquinas e equipamentos;
    • supervisionar dosagem de insumos;
    • participar de cursos de aperfeiçoamento;
    • controlar armazenamento da produção;
    • adaptar-se a mudanças;
    • controlar causa de mortalidade de produção;
    • controlar sanidade da criação;
    • selecionar mão-de-obra;
    • elaborar relatórios de produção;
    • programar abastecimento em função da densidade da madeira;
    • preparar material didático;
    • planejar manutenção de florestas;
    • verificar frequência e pontualidade de funcionários;
    • programar alimentação da criação;
    • supervisionar desova;
    • trabalhar em equipe;
    • elaborar gráficos;
    • controlar causa de falhas em equipamentos;
    • contratar mão-de-obra;
    • programar povoamento de tanques de larvas e alevinos;
    • solicitar substituição de equipamentos;
    • supervisionar destino final de embalagens de defensivos e insumos;
    • supervisionar manejo da criação;
    • supervisionar controle de pragas e predadores;
    • controlar conversão alimentar;
    • liderar equipes;
    • controlar eficácia de insumos;
    • controlar estoques de insumos;
    • supervisionar manutenção de florestas;
    • guiar pessoas em visitas técnicas;
    • distribuir tarefas;
    • ensinar técnicas de segurança;
    • supervisionar alimentação da criação;
    • manifestar dinamismo;
    • monitorar lubrificação de máquinas e equipamentos;
    • medir qualidade da água;
    • controlar densidade da floresta;
    • supervisionar despesca;
    • supervisionar povoamento de tanques de larvas e alevinos;
    • demitir mão-de-obra;
    • supervisionar manutenção de estradas florestais;
    • orientar funcionários;
    • elaborar orçamentos;
    • programar produção de mudas;
    • efetuar pagamentos;
    • medir rendimento de equipamentos;
    • verificar satisfação do cliente;


    Setores que mais contratam Supervisor florestal no mercado de trabalho

    • Atividades de apoio à produção florestal
    • Cultivo de eucalipto
    • Extração de madeira em florestas plantadas
    • Aluguel de máquinas e equipamentos agrícolas sem operador
    • Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita
    • Produção de carvão vegetal - florestas plantadas
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Serviços de engenharia
    • Obras de terraplenagem
    • Atividades de apoio à agricultura




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: