Salário para o cargo de Supervisor de segurança do trabalho
CBO 3516-05 > Técnicos em segurança do trabalho

Supervisor de segurança do trabalho - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Participam da elaboração e implementam política de saúde e segurança do trabalho, realizam diagnóstico da situação de SST da instituição, identificam variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente. Desenvolvem ações educativas na área de saúde e segurança do trabalho, integram processos de negociação. Participam da adoção de tecnologias e processos de trabalho, investigam, analisam acidentes de trabalho e recomendam medidas de prevenção e controle.

Quanto ganha um Supervisor de segurança do trabalho

Um Supervisor de segurança do trabalho trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.638,28 e R$ 7.640,00, com a média salarial de R$ 3.135,69 e o salário mediana em R$ 2.500,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Supervisor de segurança do trabalho

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 3.135,69 37.628,34 783,92 14,51
1º Quartil 1.638,28 19.659,32 409,57 7,58
Salário Mediana 2.500,00 30.000,00 625,00 11,57
3º Quartil 5.826,59 69.919,12 1.456,65 26,96
Teto Salarial 7.640,00 91.680,04 1.910,00 35,35


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nivel médio nas ciências administrativas
      • Técnicos das ciências administrativas
        • Técnicos em segurança do trabalho

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.935 - 8.094 3.798,23 1.935,25 3.415,12 6.682,08 8.093,54
Belo Horizonte - MG 1.730 - 5.236 2.807,93 1.729,94 2.516,66 4.322,87 5.235,99
Rio de Janeiro - RJ 1.977 - 9.010 3.712,39 1.977,06 2.625,00 7.438,80 9.010,09
Curitiba - PR 1.959 - 7.241 3.221,81 1.958,86 2.500,00 5.978,15 7.240,92
Salvador - BA 1.556 - 4.340 2.454,54 1.556,32 2.370,15 3.583,46 4.340,40
Parauapebas - PA 2.171 - 4.205 2.820,19 2.170,62 2.815,34 3.471,36 4.204,61
Macaé - RJ 1.938 - 8.854 3.777,00 1.937,69 3.091,20 7.309,71 8.853,74
Serra - ES 1.824 - 4.055 2.545,72 1.823,63 2.515,63 3.347,85 4.055,02
Goiânia - GO 1.647 - 4.092 2.353,34 1.646,57 2.121,37 3.378,20 4.091,78
São Luís - MA 1.566 - 4.127 2.413,29 1.565,81 2.405,00 3.407,52 4.127,29
Fortaleza - CE 1.392 - 3.795 2.170,17 1.391,85 2.045,60 3.132,90 3.794,67
Contagem - MG 1.549 - 9.337 3.461,26 1.548,90 2.305,52 7.708,69 9.337,00
Camaçari - BA 1.351 - 4.634 2.473,66 1.350,94 2.300,00 3.826,14 4.634,33
Manaus - AM 1.731 - 10.014 3.805,23 1.731,27 2.600,00 8.267,68 10.014,06
Brasília - DF 1.553 - 5.554 2.659,09 1.553,40 2.250,40 4.585,58 5.554,20
Barueri - SP 2.180 - 5.369 3.277,58 2.180,25 3.363,02 4.432,88 5.369,23
Recife - PE 1.438 - 3.819 2.130,66 1.437,87 1.981,86 3.153,09 3.819,11
Nova Lima - MG 1.889 - 5.057 2.831,08 1.889,40 2.600,00 4.175,44 5.057,42
Campinas - SP 2.201 - 6.457 3.623,35 2.201,02 3.500,00 5.331,06 6.457,14
Porto Alegre - RS 1.735 - 4.358 2.603,78 1.734,75 2.531,99 3.598,14 4.358,18


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 2.004 - 10.021 4.206,35 2.004,04 3.363,02 8.273,79 10.021,46
Minas Gerais 1.536 - 5.313 2.650,59 1.535,76 2.320,70 4.386,46 5.313,01
Rio de Janeiro 1.840 - 9.233 3.712,74 1.839,55 2.600,00 7.622,81 9.232,98
Paraná 1.900 - 6.504 3.025,57 1.899,80 2.424,00 5.370,11 6.504,44
Bahia 1.490 - 4.510 2.432,72 1.489,94 2.211,05 3.723,22 4.509,67
Rio Grande do Sul 1.597 - 5.464 2.685,70 1.596,81 2.300,00 4.511,02 5.463,88
Santa Catarina 1.637 - 4.339 2.462,41 1.637,07 2.300,00 3.582,36 4.339,07
Pará 1.679 - 9.171 3.621,25 1.679,03 2.685,87 7.571,50 9.170,82
Espírito Santo 1.655 - 4.070 2.427,31 1.655,12 2.391,40 3.359,93 4.069,64
Goiás 1.588 - 5.185 2.550,17 1.588,22 2.100,25 4.281,10 5.185,39
Pernambuco 1.401 - 5.553 2.492,33 1.400,70 1.957,68 4.585,00 5.553,48
Ceará 1.402 - 3.985 2.200,57 1.401,50 2.005,22 3.290,03 3.984,99
Maranhão 1.514 - 4.123 2.376,92 1.513,97 2.321,00 3.404,19 4.123,25
Mato Grosso 1.530 - 5.037 2.601,62 1.530,11 2.350,00 4.158,21 5.036,55
Amazonas 1.713 - 9.706 3.733,37 1.712,91 2.600,00 8.013,72 9.706,46
Mato Grosso do Sul 1.585 - 4.378 2.470,50 1.584,93 2.327,92 3.614,10 4.377,50
Rio Grande do Norte 1.472 - 5.522 2.549,83 1.471,67 2.050,00 4.559,24 5.522,28
Distrito Federal 1.553 - 5.554 2.659,09 1.553,40 2.250,40 4.585,58 5.554,20
Alagoas 1.515 - 3.984 2.190,13 1.515,34 1.924,00 3.288,90 3.983,61
Paraíba 1.459 - 3.524 1.977,01 1.458,75 1.724,38 2.909,45 3.524,01
Piauí 1.355 - 8.794 3.185,68 1.354,65 2.000,00 7.260,44 8.794,06
Sergipe 1.370 - 3.760 2.041,27 1.370,41 1.803,03 3.104,10 3.759,77
Tocantins 1.637 - 4.771 2.683,98 1.637,24 2.500,00 3.938,79 4.770,77
Rondônia 1.425 - 3.804 2.177,67 1.425,11 2.090,00 3.140,38 3.803,72
Amapá 1.480 - 4.040 2.275,52 1.479,81 2.006,34 3.335,59 4.040,17
Roraima 1.458 - 5.205 2.778,36 1.458,38 2.576,00 4.297,31 5.205,03
Acre 1.306 - 3.649 2.073,82 1.305,94 2.000,00 3.012,77 3.649,15


Principais locais de trabalho

Técnicos em segurança do trabalho exercem suas funções em empresas dos mais diversos ramos de atividades. São contratados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Em geral, atuam de forma individual, sob supervisão permanente ou ocasional, em ambientes fechados, no período diurno, exercendo o trabalho de forma presencial. Algumas de suas atividades podem ser desenvolvidas sob pressão, levando-os à situação de estresse. Os profissionais podem, ainda, estar expostos à ação de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos em segurança do trabalho

O exercício das ocupações requer formação de nível médio curso técnico de segurança no trabalho para o Técnico de segurança do trabalho e curso técnico na área de higiene ocupacional para o Técnico em higiene ocupacional.


Funções e atividades do Supervisor de segurança do trabalho

Técnicos em segurança do trabalho devem:

  • participar da adoção de tecnologias e processos de trabalho;
  • comunicar-se;
  • realizar diagnóstico da situação de sst da instituição;
  • participar da elaboração da política de saúde e segurança do trabalho da instituição;
  • desenvolver ações educativas na Área de sst;
  • investigar acidentes de trabalho;
  • identificar variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente;
  • implantar a política de sst;
  • integrar processos de negociação;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • assessorar nas negociações;
    • trabalhar sob pressão;
    • participar do sistema de gestão ambiental;
    • implantar procedimentos técnicos e administrativos;
    • efetuar o tratamento estatístico das medições;
    • emitir parecer sobre equipamentos, máquinas e processos;
    • estabelecer mecanismos de intervenção;
    • demonstrar capacidade de observação técnica;
    • alimentar rede de informações;
    • promover ação conjunta com a área de saúde;
    • emitir parecer técnico;
    • identificar indicadores para replanejamento do sistema;
    • documentar procedimentos e normas de sistemas de segurança;
    • coordenar equipes multidisciplinares;
    • mostrar impacto na segurança do trabalhador na implantação da política;
    • implementar programas preventivos e/ou corretivos;
    • adequar a política de sst às disposições legais;
    • atualizar registros;
    • avaliar os referenciais legais da política a ser implantada;
    • realizar análise preliminar de risco ocupacional (aprho);
    • administrar conflitos;
    • selecionar metodologia para investigação de acidentes;
    • divulgar a política na instituição ou empresa;
    • desenvolver sistema de gestão de sst;
    • validar coleta da amostra;
    • validar indicadores de eficiência e eficácia;
    • determinar causas de acidentes;
    • trabalhar em equipe;
    • controlar atualização de documentos, normas e legislação;
    • interpretar indicadores de eficiência e eficácia dos programas implantados;
    • avaliar o ambiente de trabalho;
    • identificar a política administrativa da instituição;
    • elaborar recursos e materiais didáticos de ações educativas de segurança e saúde;
    • identificar perdas decorrentes do acidente;
    • estabelecer formas de controle dos riscos associados;
    • interpretar o resultado do tratamento estatístico;
    • mostrar impacto na saúde do trabalhador na implantação da política;
    • demonstrar capacidade de nexo causal;
    • promover reuniões com as contratadas;
    • demonstrar visão sistêmica;
    • demonstrar atitude proativa;
    • elaborar normas de procedimentos técnicos e administrativos;
    • utilizar metodologia científica para avaliação;
    • inspecionar implantação;
    • propor recomendações técnicas;
    • elaborar procedimentos de melhoria;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • orientar órgãos públicos e comunidade para o atendimento de emergências ambientais;
    • comparar a situação atual com a legislação;
    • recomendar medidas de controle cabíveis em função do diagnóstico;
    • realizar inspeção;
    • participar de perícias e fiscalizações;
    • demonstrar capacidade de observação difusa;
    • tomar decisões;
    • elaborar manual do sistema de gestão de sst;
    • avaliar procedimentos de atendimentos emergenciais;
    • mostrar impacto econômico de implantação da política;
    • implementar intercâmbio entre equipes técnicas;
    • gerenciar a aplicação da política de sst;
    • verificar o nível de atendimento e perspectivas de avanço;
    • administrar dificuldades de implantação;
    • verificar eficácia das recomendações;
    • demonstrar capacidade de discernimento;
    • planejar a política de saúde e segurança do trabalho;
    • diagnosticar condições gerais da área de sst;
    • caracterizar agentes de risco ocupacional;
    • supervisionar procedimentos técnicos;
    • analisar causas de acidentes;
    • registrar procedimentos técnicos;
    • analisar tecnicamente as condições ambientais de trabalho;
    • organizar banco de dados;
    • orientar as partes em sst;
    • estabelecer programas, projetos e procedimentos de melhoria;
    • participar de ações emergenciais;
    • utilizar métodos e técnicas de comunicação;
    • medir agentes de risco ocupacional (avaliação quantitativa);
    • avaliar as atividades da organização versus os programas oficiais de sst e outros;
    • analisar projetos, processos, instalação de máquinas e equipamentos;
    • formar multiplicadores;
    • gerar relatórios de resultados;
    • promover ações educativas em sst;
    • demonstrar capacidade de atentar a detalhes;
    • demonstrar capacidade de comunicação;
    • reconhecer agentes de risco ocupacional;
    • identificar grupos homogêneos de exposição;
    • avaliar qualitativamente os agentes de risco ocupacional;
    • analisar a aplicação de tecnologia;
    • elaborar relatório de acidente de trabalho;
    • avaliar o desempenho do sistema;
    • verificar implementação de ações preventivas e corretivas;
    • revisar documentação de sst;
    • negociar a aplicabilidade da política;
    • avaliar ações educativas de segurança e saúde;
    • realizar análise preliminar de risco (apr);
    • avaliar impacto da adoção;
    • elaborar programas preventivos e/ou corretivos;
    • identificar as necessidades educativas em sst;
    • participar dos programas de humanização do ambiente de trabalho;
    • elaborar cronograma de ações educativas de segurança e saúde do trabalho;
    • adotar metodologia de pesquisas quantitativas e qualitativas;
    • estudar a relação entre as ocupações dos espaços físicos com o desenvolvimento sustentável;
    • priorizar riscos, ghes, atividade e ambiente de trabalho a serem avaliados;
    • delegar atribuições;
    • participar da definição dos indicadores da política;
    • difundir informações;


    Setores que mais contratam Supervisor de segurança do trabalho no mercado de trabalho

    • Construção de edifícios
    • Serviços de engenharia
    • Obras de montagem industrial
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Construção de rodovias e ferrovias
    • Instalação e manutenção elétrica
    • Construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Outras obras de engenharia civil
    • Serviços de perícia técnica relacionados à segurança do trabalho




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: