Salário para o cargo de Inspetor agrícola
Agentes da saúde e do meio ambiente > CBO 3522-05

Inspetor agrícola - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Orientam e fiscalizam as atividades e obras para prevenção/preservação ambiental e da saúde, por meio de vistorias, inspeções e análises técnicas de locais, atividades, obras, projetos e processos, visando o cumprimento da legislação ambiental e sanitária, promovem educação sanitária e ambiental.

Quanto ganha um Inspetor agrícola

Um Inspetor agrícola trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.276,60 e R$ 8.244,81, com a média salarial de R$ 3.043,82 e o salário mediana em R$ 2.208,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Inspetor agrícola

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 3.043,82 36.525,85 760,96 14,37
1º Quartil 1.276,60 15.319,23 319,15 6,03
Salário Mediana 2.208,00 26.496,00 552,00 10,42
3º Quartil 6.287,84 75.454,13 1.571,96 29,68
Teto Salarial 8.244,81 98.937,72 2.061,20 38,91


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nivel médio nas ciências administrativas
      • Técnicos de inspeção, fiscalização e coordenação administrativa
        • Agentes da saúde e do meio ambiente

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.278 - 8.472 3.374,22 1.278,03 2.500,00 6.994,22 8.471,61
Belo Horizonte - MG 1.646 - 8.460 3.703,34 1.646,48 3.000,00 6.984,35 8.459,66
Rio de Janeiro - RJ 1.307 - 6.858 2.785,83 1.307,44 2.000,00 5.661,97 6.857,94
Uberlândia - MG 2.025 - 2.783 2.184,89 2.025,16 2.208,00 2.297,74 2.783,09
Curitiba - PR 1.347 - 4.842 2.286,24 1.347,14 2.000,00 3.997,64 4.842,06
Vitoria - ES 1.309 - 6.313 3.014,95 1.308,60 2.800,00 5.212,29 6.313,28
São João de Meriti - RJ 1.310 - 1.594 1.311,49 1.310,00 1.310,00 1.316,04 1.594,03
Jundiaí - SP 1.201 - 2.217 1.368,92 1.201,30 1.201,30 1.830,19 2.216,78
Goiânia - GO 1.266 - 5.099 2.404,78 1.266,27 2.138,41 4.209,72 5.098,94
Salvador - BA 1.073 - 5.642 2.658,01 1.072,79 2.645,00 4.657,94 5.641,84
Brasília - DF 1.252 - 11.989 4.971,88 1.251,94 4.328,20 9.897,99 11.988,75
Nova Lima - MG 1.334 - 7.897 3.368,12 1.333,71 2.644,43 6.519,96 7.897,17
Fortaleza - CE 1.214 - 5.502 2.819,91 1.214,14 2.920,40 4.542,46 5.501,96
Caieiras - SP 1.554 - 2.742 1.760,97 1.554,27 1.597,06 2.263,55 2.741,68
Recife - PE 2.147 - 4.103 2.838,31 2.146,57 2.904,66 3.387,87 4.103,49
Lauro de Freitas - BA 1.189 - 4.830 2.594,10 1.188,75 3.100,00 3.987,80 4.830,14
Campinas - SP 1.644 - 8.035 3.383,68 1.643,82 2.500,00 6.634,01 8.035,31
Natal - RN 1.799 - 4.077 2.539,33 1.798,61 2.500,00 3.366,27 4.077,33
Porto Alegre - RS 1.664 - 6.620 3.091,16 1.664,35 2.501,85 5.465,27 6.619,69
Indaiatuba - SP 1.528 - 4.261 2.389,89 1.527,97 2.500,00 3.518,15 4.261,28


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.249 - 10.433 3.600,26 1.249,12 2.132,57 8.613,43 10.432,85
Minas Gerais 1.578 - 6.606 2.985,23 1.578,02 2.208,00 5.453,69 6.605,67
Rio de Janeiro 1.297 - 6.353 2.481,05 1.296,76 1.310,00 5.244,83 6.352,70
Paraná 1.314 - 4.937 2.329,35 1.314,17 2.000,00 4.075,65 4.936,55
Espírito Santo 1.320 - 6.139 2.897,79 1.319,53 2.679,12 5.068,48 6.139,09
Santa Catarina 1.328 - 5.650 2.615,45 1.327,60 2.200,00 4.664,97 5.650,35
Bahia 1.102 - 6.105 2.740,56 1.101,70 2.556,65 5.040,58 6.105,31
Rio Grande do Sul 1.407 - 6.545 2.882,58 1.407,46 2.269,25 5.403,26 6.544,59
Goiás 1.300 - 7.074 2.939,59 1.300,19 2.191,18 5.840,25 7.073,89
Pará 1.432 - 7.669 3.503,03 1.432,25 3.000,00 6.331,45 7.668,85
Ceará 1.090 - 5.244 2.538,87 1.089,84 2.450,00 4.329,17 5.243,62
Mato Grosso 1.297 - 7.113 3.139,16 1.297,43 2.509,00 5.872,84 7.113,36
Pernambuco 2.031 - 10.183 4.206,29 2.030,82 2.904,66 8.407,10 10.182,93
Rio Grande do Norte 1.412 - 4.563 2.473,50 1.411,90 2.400,00 3.766,85 4.562,52
Distrito Federal 1.252 - 11.989 4.971,88 1.251,94 4.328,20 9.897,99 11.988,75
Mato Grosso do Sul 1.343 - 4.885 2.362,83 1.342,65 2.168,00 4.032,93 4.884,80
Tocantins 1.531 - 3.475 1.928,88 1.530,93 1.596,40 2.868,83 3.474,82
Maranhão 1.413 - 6.886 2.650,04 1.412,92 1.596,40 5.684,88 6.885,70
Amazonas 1.080 - 6.286 2.733,06 1.079,68 2.161,50 5.189,96 6.286,24
Rondônia 1.425 - 3.862 2.458,78 1.424,91 2.987,00 3.188,67 3.862,21
Sergipe 1.361 - 2.728 1.650,10 1.361,28 1.493,57 2.252,00 2.727,69
Piauí 1.827 - 4.845 3.142,69 1.826,95 3.513,81 4.000,00 4.844,92
Alagoas 1.450 - 6.056 3.079,48 1.450,00 2.206,35 5.000,00 6.056,15
Paraíba 1.500 - 4.239 2.642,86 1.500,00 2.500,00 3.500,00 4.239,31
Amapá 2.457 - 2.976 2.456,83 2.456,83 2.456,83 2.456,83 2.975,79


Principais locais de trabalho

Agentes da saúde e do meio ambiente esses profissionais atuam, predominantemente, nas áreas ligadas à agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal, pesca, aqüicultura e serviços relacionados. São empregados com carteira e trabalham em equipe, como agente ambiental ou agente de saúde pública, com supervisão permanente. Realizam seus trabalhos em ambientes fechados, a céu aberto ou em veículos, em horário diurno, podendo, eventualmente, trabalhar em horários irregulares. Podem trabalhar sob pressão, levando à situação de estresse e em posições desconfortáveis durante longos períodos, no caso do agente ambiental, às vezes são expostos a ruídos intensos, temperaturas extremas e riscos de integridade física.


O que é preciso para trabalhar na área dos Agentes da saúde e do meio ambiente

A escolaridade para ocupar esses empregos/ocupações varia do ensino médio ao ensino superior, incompleto ou completo, de várias áreas do conhecimento como: biologia, engenharia, etc., Além de curso básico de qualificação de até duzentas horas-aula, não sendo exigido experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Inspetor agrícola

Agentes da saúde e do meio ambiente devem:

  • gerenciar as atividades de fiscalização;
  • vistoriar locais, atividades e obras;
  • controlar documentos e processos administrativos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • orientar o público sobre saúde e meio ambiente;
  • autuar infratores;
  • fiscalizar atividades e obras para prevenção/preservação ambiental e da saúde;
  • analisar tecnicamente projetos e processos;

  • Atividades

    • aplicar auto de demolição;
    • verificar o atendimento dos termos de compromisso;
    • preencher autos de infração;
    • nomear o fiel depositário;
    • acompanhar termos de compromisso;
    • demonstrar conhecimentos gerais;
    • verificar equipamentos e sistemas de controle ambiental e sanitário;
    • investigar o processo produtivo desde a matéria prima até a disposição final;
    • manter autocontrole;
    • elaborar pareceres técnicos;
    • avaliar o impacto da atividade;
    • providenciar a destinação de produtos irregulares;
    • verificar cumprimento das exigências legais e técnicas;
    • apreender equipamentos/ instrumentos/ materiais / produtos;
    • demonstrar liderança;
    • verificar documentação do vistoriado;
    • analisar recursos de autuação;
    • estabelecer prioridades;
    • advertir o infrator;
    • solicitar apoio à polícia;
    • checar as informações do processo administrativo;
    • cultivar disciplina;
    • controlar prazos;
    • investigar denúncias;
    • deter infratores para encaminhamento às autoridades competentes;
    • acompanhar a liberação de produtos e equipamentos;
    • coletar material para análise;
    • elaborar exigências técnicas;
    • elaborar laudos técnicos;
    • encaminhar documentos para supervisão;
    • ouvir atentamente (saber ouvir);
    • encaminhar denúncias;
    • tomar providências para minimizar impactos de acidentes ambientais;
    • participar de operações especiais (blitz);
    • cultivar ética profissional;
    • constatar a veracidade da denúncia;
    • inutilizar produtos/subprodutos irregulares;
    • embargar obras;
    • administrar conflitos;
    • verificar a existência de nutricionistas nas indústrias/hospitais;
    • demonstrar capacidade de comunicação;
    • orientar conselhos deliberativos municipais e regionais;
    • planejar operações;
    • solicitar a expedição de auto pela polícia;
    • multar infratores;
    • trabalhar em equipe;
    • administrar recursos financeiros;
    • verificar características organolépticas do produto;
    • analisar o processo de licenciamento;
    • fornecer suporte técnico à polícia florestal;
    • demonstrar segurança;
    • intimar infrator;
    • emitir ofícios;
    • enquadrar legalmente o caso em apuração;
    • verificar aspectos físicos das instalações e/ou do local;
    • programar trabalhos;
    • lidar com estresse;
    • coletar dados e informações técnicas;
    • levantar informações junto à comunidade local da ocorrência;
    • coordenar equipes;
    • verificar condições sanitárias do local e das instalações;
    • elaborar material didático;
    • demonstrar paciência;
    • verificar condições de trabalho (uso de equipamentos, etc);
    • formalizar proposta de embargo, interdição e multa;
    • emitir autorizações;
    • manter-se criterioso;
    • demonstrar capacidade avaliativa;
    • coletar produtos irregulares;
    • apreender animais quando em condições ilegais;
    • encaminhar documentos aos órgãos competentes;
    • solicitar documentação ao fiscalizado;
    • apresentar acuidade sensorial;
    • participar de reuniões técnicas;
    • doar produtos apreendidos;
    • preencher relatórios administrativos;
    • promover cursos e treinamentos para capacitação de instituições;
    • gerenciar o tempo;
    • ter postura adequada;
    • elaborar contradita;
    • manter-se organizado;
    • ministrar palestras;
    • administrar manutenção de equipamentos e instalações;
    • identificar-se com a atividade;
    • solicitar mandado de busca e apreensão;
    • elaborar relatórios técnicos;
    • interditar estabelecimentos e atividades;
    • enviar material para análise nos órgãos competentes;
    • dominar a legislação;
    • desenvolver a criatividade;
    • lacrar equipamentos quando usados em atividades irregulares;
    • acionar órgãos técnicos competentes;
    • manter-se atualizado;
    • promover educação sanitária e ambiental;
    • verificar condições de saúde dos profissionais para exercício da função;
    • atender situações de emergência;
    • apreender produtos/subprodutos irregulares;
    • verificar existência de irregularidades ambientais e sanitárias;
    • controlar fluxo de documentação;
    • abrir processos;
    • emitir notificações;
    • distribuir tarefas;
    • promover encontros;
    • notificar o infrator;
    • demonstrar bom senso;
    • verificar dados geográficos e cartográficos;
    • devolver equipamentos, instrumentos, materiais e produtos ao proprietário;
    • analisar projetos;
    • emitir licenças;
    • emitir intimações;
    • gerenciar recursos humanos e materiais;
    • preencher fichas cadastrais;
    • registrar denúncias;
    • acompanhar o desembargo de obras e atividades;
    • emitir termos;
    • demonstrar imparcialidade;
    • dar orientações técnicas aos interessados;


    Setores que mais contratam Inspetor agrícola no mercado de trabalho

    • Serviços de engenharia
    • Outras atividades profissionais, científicas e técnicas
    • Atividades de apoio à agricultura
    • Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas
    • Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica
    • Limpeza em prédios e em domicílios
    • Atividades de associações de defesa de direitos sociais
    • Atividades de limpeza
    • Coleta de resíduos não-perigosos
    • Construção de edifícios




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: