Salário para o cargo de Trabalhador da exploração de piquiá
CBO 6325-05 > Extrativistas florestais de espécies produtoras de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas

Trabalhador da exploração de piquiá - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Extraem cascas, entrecascas, folhas, sementes, flores, raízes, frutos e resinas de espécies florestais produtoras de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas, beneficiam e transportam produtos de extração. Manejam área de extração e estocam produtos de extração e beneficiados. Comercializam produtos beneficiados e preparam equipamentos e acessórios.

Quanto ganha um Trabalhador da exploração de piquiá

Um Trabalhador da exploração de piquiá trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.135,93 e R$ 2.009,08, com a média salarial de R$ 1.309,04 e o salário mediana em R$ 1.383,80 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Trabalhador da exploração de piquiá

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.309,04 15.708,46 327,26 6,12
1º Quartil 1.135,93 13.631,16 283,98 5,31
Salário Mediana 1.383,80 16.605,60 345,95 6,47
3º Quartil 1.532,21 18.386,57 383,05 7,16
Teto Salarial 2.009,08 24.109,02 502,27 9,39


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Pescadores e extrativistas florestais
      • Extrativistas florestais
        • Extrativistas florestais de espécies produtoras de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Guarapuava - PR 1.367 - 1.780 1.400,65 1.366,69 1.383,80 1.469,23 1.779,57
Clevelândia - PR 1.045 - 1.369 1.063,96 1.045,00 1.045,00 1.130,33 1.369,09
São Paulo - SP 1.045 - 2.317 1.285,42 1.045,00 1.100,00 1.913,26 2.317,39
Dom Eliseu - PA 1.045 - 2.556 1.306,68 1.045,00 1.133,00 2.110,00 2.555,70
Ipatinga - MG 1.197 - 1.799 1.266,30 1.196,50 1.200,00 1.485,00 1.798,68
Cruzilia - MG 1.429 - 1.812 1.470,75 1.428,78 1.495,93 1.495,93 1.811,92


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Paraná 1.045 - 1.753 1.308,39 1.045,00 1.383,80 1.447,44 1.753,18
Minas Gerais 1.179 - 2.055 1.401,45 1.178,60 1.428,78 1.696,74 2.055,15
Pará 1.045 - 2.489 1.284,30 1.045,00 1.050,00 2.055,00 2.489,08
São Paulo 1.045 - 2.194 1.281,78 1.045,00 1.163,55 1.811,07 2.193,62


Principais locais de trabalho

Extrativistas florestais de espécies produtoras de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas trabalham como autônomos ou por conta própria em atividades extrativas, na silvicultura. O trabalho é realizado em equipe, sem supervisão, a céu aberto e em horário diurno. Podem permanecer em posições desconfortáveis durante longos períodos e estão expostos a ataques de animais silvestres. Os trabalhadores da exploração de cipó e jaborandi e da extração de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas, em geral, trabalham em grandes alturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Extrativistas florestais de espécies produtoras de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas

O exercício desse cargo requer escolaridade até a quarta série do ensino fundamental. Para o trabalhador da exploração do jaborandi, requer-se curso básico de até duzentas horas-aula ou experiência equivalente. O exercício pleno das ocupações ocorre após um a dois anos de experiência. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Trabalhador da exploração de piquiá

Extrativistas florestais de espécies produtoras de substâncias aromáticas, medicinais e tóxicas devem:

  • beneficiar produtos de extração;
  • transportar produtos de extração;
  • comercializar produtos beneficiados;
  • preparar equipamentos e acessórios;
  • demonstrar competências pessoais;
  • estocar produtos de extração e beneficiados;
  • manejar Áreas de extração;
  • extrair cascas, entrecascas, folhas, sementes, flores, raízes, frutos e resinas;

  • Atividades

    • colher folhas, frutos, flores e sementes;
    • pesquisar preços de mercado;
    • atentar para variações climáticas;
    • ensacar produtos de extração;
    • esterilizar frascos;
    • torrar sementes;
    • identificar espécies de plantas;
    • contratar serviços de destocamento;
    • arrancar raízes;
    • engarrafar raízes, xaropes, tinturas e látex;
    • descascar árvores e cipós;
    • emitir nota fiscal;
    • coletar látex de troncos de árvores;
    • lavar produtos de extração;
    • listar estoque de produtos beneficiados;
    • regular balanças;
    • misturar produtos de extração com substâncias-base;
    • embalar produtos beneficiados;
    • manifestar sensibilidade à natureza;
    • programar período de extração;
    • negociar preços de produtos beneficiados;
    • confeccionar jiraus;
    • etiquetar produtos beneficiados;
    • consertar equipamentos e acessórios;
    • pesar produtos de extração e beneficiamento;
    • trabalhar em equipe;
    • fritar cascas, folhas e raízes;
    • moer produtos de extração;
    • desidratar folhas, raízes e frutos;
    • conduzir veículos de tração motora;
    • cozinhar folhas, raízes, frutos e cascas;
    • defender-se de animais silvestres;
    • localizar focos de incêndio;
    • catar resinas em pés de árvores;
    • calçar botas e luvas;
    • limpar trilhas;
    • rondar áreas de extração;
    • dar prova de coragem;
    • amarrar raízes em maços;
    • raspar cascas, entrecascas e folhas;
    • construir paióis;
    • comprar materiais, equipamentos e acessórios;
    • identificar composição de produtos beneficiados;
    • conduzir veículos de tração animal;
    • acondicionar sacos, caixas, latas e maços em meios de transporte;
    • escolher materiais, equipamentos e acessórios;
    • informar sobre propriedades e uso de plantas medicinais;
    • filtrar látex e tinturas;
    • desbastar matas;
    • distribuir produtos beneficiados;
    • macerar raízes, cascas e folhas;
    • cortar árvores e cipós;
    • aceirar áreas de extração;
    • dissolver látex em água;
    • limpar equipamentos e acessórios;
    • dar prova de resistência física;
    • trilhar áreas de extração;
    • demarcar áreas de extração;
    • demonstrar senso de direção em matas e florestas;
    • atentar para riscos de acidentes;
    • picar cascas e raízes;
    • enlatar látex;
    • conduzir bicicletas cargueiras;
    • afiar instrumentos de corte;
    • providenciar fretes para estocagem e comercialização;
    • secar cascas, folhas, raízes e frutos;
    • encaixotar frutos;
    • coar látex e tinturas;
    • triturar cascas, folhas, raízes e sementes;
    • selecionar frutos;
    • conduzir barcos a remo;
    • conduzir animais cargueiros;
    • construir galpões;
    • programar rodízio de trilhas;
    • guardar equipamentos e acessórios;
    • curtir produtos de extração em composto de água e álcool;
    • subir em árvores;


    Setores que mais contratam Trabalhador da exploração de piquiá no mercado de trabalho

    • Cultivo de eucalipto
    • Fabricação de produtos para infusão (chá, mate, etc.)
    • Serviços de usinagem, solda, tratamento e revestimento em metais (desativado)
    • Cultivo de soja
    • Serrarias sem desdobramento de madeira
    • Obras de terraplenagem
    • Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita
    • Padaria e confeitaria com predominância de revenda
    • Cultivo de laranja
    • Criação de bovinos para corte




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Instrutor educacional
    Trabalhadores de atenção, defesa e proteção a pessoas em situação de risco e adolescentes em conflito com a lei

    Instrutor educacional