Salário para o cargo de Colocador de piso vinílico
CBO 7166-15 > Pintores de obras e revestidores de interiores (revestimentos flexíveis)

Colocador de piso vinílico - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Pintam as superfícies externas e internas de edifícios e outras obras civis, raspando-a amassando-as e cobrindo-as com uma ou várias camadas de tinta, revestem tetos, paredes e outras partes de edificações com papel e materiais plásticos e para tanto , entre outras atividades, preparam as superfícies a revestir, combinam materiais etc.

Quanto ganha um Colocador de piso vinílico

Um Colocador de piso vinílico trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.208,10 e R$ 4.106,38, com a média salarial de R$ 1.876,71 e o salário mediana em R$ 1.543,50 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Colocador de piso vinílico

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.876,71 22.520,53 469,18 8,62
1º Quartil 1.208,10 14.497,20 302,02 5,55
Salário Mediana 1.543,50 18.522,00 385,88 7,09
3º Quartil 3.131,70 37.580,45 782,93 14,39
Teto Salarial 4.106,38 49.276,61 1.026,60 18,87


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores da indústria extrativa e da construção civil
      • Trabalhadores de acabamento de obras
        • Pintores de obras e revestidores de interiores (revestimentos flexíveis)

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.394 - 2.635 1.741,24 1.393,74 1.620,00 2.175,57 2.635,12
Contagem - MG 1.138 - 2.724 1.596,61 1.137,65 1.455,27 2.248,81 2.723,83
Rio de Janeiro - RJ 1.280 - 8.369 2.958,29 1.280,13 1.822,50 6.909,64 8.369,17
Betim - MG 1.323 - 2.667 1.732,19 1.323,11 1.730,40 2.202,00 2.667,13
Curitiba - PR 1.313 - 2.869 1.666,66 1.312,73 1.450,00 2.368,75 2.869,11
São Bernardo do Campo - SP 1.457 - 2.267 1.588,33 1.457,15 1.505,00 1.871,47 2.266,78
Joinville - SC 1.483 - 3.468 2.023,16 1.483,33 1.666,24 2.863,58 3.468,45
São José do Rio Preto - SP 1.504 - 2.286 1.741,46 1.504,27 1.841,67 1.886,97 2.285,55
Uberaba - MG 2.288 - 4.615 3.367,40 2.287,77 3.810,00 3.810,00 4.614,79
Brasília - DF 1.102 - 1.613 1.173,10 1.102,40 1.102,40 1.331,90 1.613,24
Belo Horizonte - MG 1.380 - 39.690 9.390,52 1.380,13 1.698,40 32.768,27 39.689,91
São Jose - SC 1.480 - 2.353 1.682,42 1.480,23 1.682,00 1.942,96 2.353,38
Porto Alegre - RS 1.456 - 2.412 1.693,33 1.455,76 1.650,00 1.991,14 2.411,73
Santa Branca - SP 1.522 - 1.879 1.543,78 1.521,65 1.551,16 1.551,16 1.878,81
Itupeva - SP 2.689 - 4.042 3.108,71 2.689,28 3.115,20 3.337,40 4.042,36
Santo André - SP 1.426 - 3.228 1.766,08 1.425,91 1.541,36 2.664,98 3.227,90
Petrópolis - RJ 1.290 - 1.751 1.402,67 1.290,00 1.446,00 1.446,00 1.751,44
Blumenau - SC 1.294 - 2.828 1.641,93 1.294,00 1.438,00 2.334,67 2.827,83
Bragança Paulista - SP 1.695 - 2.733 1.965,26 1.694,50 1.956,11 2.256,66 2.733,33
Mauá - SP 1.514 - 2.032 1.554,89 1.513,92 1.513,92 1.677,80 2.032,20


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.369 - 2.842 1.758,58 1.368,87 1.583,00 2.346,03 2.841,58
Minas Gerais 1.147 - 6.901 2.499,89 1.146,58 1.597,72 5.697,32 6.900,77
Santa Catarina 1.318 - 2.851 1.691,77 1.317,57 1.541,00 2.354,18 2.851,45
Paraná 1.326 - 2.921 1.701,17 1.325,65 1.465,45 2.411,46 2.920,83
Rio de Janeiro 1.230 - 5.995 2.337,58 1.229,99 1.500,00 4.949,45 5.994,92
Rio Grande do Sul 1.197 - 2.626 1.609,77 1.197,23 1.540,00 2.168,32 2.626,33
Espírito Santo 1.139 - 2.790 1.538,93 1.139,11 1.156,66 2.303,59 2.790,18
Distrito Federal 1.102 - 1.613 1.173,10 1.102,40 1.102,40 1.331,90 1.613,24
Goiás 1.045 - 2.895 1.544,11 1.045,00 1.409,90 2.389,98 2.894,82
Mato Grosso 1.045 - 1.908 1.197,38 1.045,00 1.104,85 1.575,00 1.907,69
Bahia 1.045 - 2.532 1.511,68 1.045,00 1.587,30 2.090,48 2.532,05
Mato Grosso do Sul 1.130 - 1.460 1.154,93 1.130,00 1.147,12 1.205,00 1.459,53
Rio Grande do Norte 1.083 - 1.687 1.315,19 1.082,57 1.393,18 1.393,18 1.687,46
Pernambuco 1.160 - 2.193 1.318,08 1.160,00 1.200,00 1.810,66 2.193,13
Sergipe 1.093 - 1.817 1.229,14 1.093,00 1.114,86 1.500,00 1.816,85


Principais locais de trabalho

Pintores de obras e revestidores de interiores (revestimentos flexíveis) os profissionais podem trabalhar em qualquer setor ou ramo de atividade econômica, com destaque para a construção civil e as atividades imobiliárias, o vínculo mais comum é como autônomo ou por conta própria . Podem trabalhar em posições desconfortáveis por longos períodos, em grandes alturas e também podem estar expostos aos efeitos de materiais tóxicos, radiação solar e de pó de lixação.


O que é preciso para trabalhar na área dos Pintores de obras e revestidores de interiores (revestimentos flexíveis)

Os titulares das ocupações desta família têm, em geral, ensino fundamental completo e podem aprender seus ofícios por meio de cursos de qualificação com duração de até duzentas horas. Para o exercício pleno das atividades é desejável que tenham experiência de três a quatro anos. Para essas ocupações, independentemente dessas características, costuma contar a indicação pessoal, feita de cliente para cliente, a partir da aprovação do trabalho executado. Pode-se demandar aprendizagem profissional para os cargos listados nesta família ocupacional.


Funções e atividades do Colocador de piso vinílico

Pintores de obras e revestidores de interiores (revestimentos flexíveis) devem:

  • organizar ferramentas, acessórios e equipamentos para acabamento de obras;
  • demonstrar competências pessoais;
  • aplicar tinta ou revestimento;
  • fazer orçamento de pintura de obras ou revestimentos de interiores;
  • preparar o material para acabamento de obras;
  • preparar superfícies para acabamento;
  • corrigir superfícies para acabamento de obras;

  • Atividades

    • analisar projeto de obra;
    • fazer retoques reaplicando tintas ou revestimentos;
    • aplicar cola com rolo no papel de revestimento;
    • completar acabamento de cantos manualmente ou com máquina de uso manual;
    • lixar à mão tetos e paredes com reboco e massas;
    • criar painéis em paredes e tetos;
    • aplicar fundo preparador à óleo para corrigir manchas de mofo;
    • cortar revestimento com estilete, conforme medidas e desenhos;
    • aplicar synteko com rolo;
    • esboçar desenho da obra;
    • preparar massa de cimento para reboco;
    • planejar trabalhos;
    • corrigir superfícies utilizando massa de cimento;
    • aplicar selador para eliminar resíduos;
    • levantar custos de material e mão-de-obra;
    • produzir efeitos de decoração em pinturas (texturização e outros);
    • aplicar liqui-brilho em parede;
    • aplicar massa corrida para corrigir imperfeições;
    • seguir normas de segurança;
    • abrir juntas para retiradas de resíduos gordurosos;
    • demonstrar habilidade para trabalhar em grandes alturas;
    • calcular o materiais a serem utilizados;
    • manter-se atualizado sobre novos materiais e técnicas;
    • preparar a massa de calafetação;
    • agir com ética profissional;
    • manter limpo o ambiente de trabalho;
    • montar equipamentos (andaimes, cavaletes, escadas etc);
    • preparar cola para fixação de revestimento;
    • proteger superfícies que não vão ser trabalhadas;
    • estabelecer cronogramas de execução;
    • assentar revestimentos com espátula;
    • apresentar orçamentos;
    • tirar medidas em obra;
    • lixar pisos de madeira com máquina;
    • coar tinta;
    • diluir fundos de preparação;
    • limpar superfícies a serem trabalhadas;
    • zelar pelos equipamentos, máquinas e acessórios;
    • misturar synteko com catalizador;
    • limpar ferramentas, equipamentos e acessórios;
    • montar desenhos de revestimento conforme tamanho de parede;
    • verificar condições de superfícies a serem trabalhadas;
    • relacionar ferramentas, acessórios e epi conforme o serviço discriminado;
    • homogeneizar a massa corrida;
    • aplicar massa de calafetação com rodo;
    • verificar equipamentos de segurança e epi;
    • complementar aplicação de material com pincel ou trincha;
    • aplicar massa corrida em toda a superfície;
    • fazer revisão final com clientes;
    • demonstrar criatividade e iniciativa;
    • providenciar ferramentas, acessórios e epi, conforme o serviço discriminado;
    • aplicar tinta com rolo ou à pistola;
    • corrigir juntas de pisos de madeira utilizando rodo;
    • tirar nível e prumo de paredes;
    • remover pinturas, revestimentos antigos ou danificados;
    • aplicar revestimento manualmente;
    • misturar tinta;
    • avaliar resultado de aplicação das tintas ou revestimentos;
    • demonstrar eficiência e comprometimento com o trabalho;
    • diluir tinta;
    • discriminar serviços;
    • aplicar verniz em parede, madeira ou concreto;
    • definir material (qualidade e tipo);
    • compor cores e desenhos dos revestimentos;
    • calcular as áreas a serem trabalhadas;
    • aplicar tela para correção de dilatação de superfícies ou proteção de arestas;

    Setores que mais contratam Colocador de piso vinílico no mercado de trabalho

    • Aplicação de revestimentos e de resinas em interiores e exteriores
    • Comércio varejista de materiais de construção não especificados anteriormente
    • Comércio varejista de artigos de tapeçaria, cortinas e persianas
    • Comércio varejista de materiais de construção em geral
    • Fabricação de artefatos de borracha não especificados anteriormente
    • Construção de edifícios
    • Comércio varejista de outros artigos de uso doméstico não especificados anteriormente
    • Comércio varejista de outros produtos não especificados anteriormente
    • Instalação de portas, janelas, tetos, divisórias e armários embutidos de qualquer material
    • Fabricação de luminárias e outros equipamentos de iluminação




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: