Salário para o cargo de Pesquisador em física
CBO 2031-15 > Pesquisadores das ciências naturais e exatas

Pesquisador em física - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Desenvolvem pesquisas científicas em ciências naturais e exatas tais como, computação e informática, meio ambiente, química, física e matemática, coletando, analisando e tratando dados físicos, químicos, biológicos, culturais e de fontes secundárias. Criam metodologias, técnicas, equipamentos e ferramentas para pesquisa com a realização de experimentos e a construção de modelos e teorias. Elaboram projetos e coordenam atividades de pesquisa, formam recursos humanos, disseminam conhecimentos científicos. Podem prestar serviços de consultoria, realizar avaliações em p&d, bem como dar aulas.

Quanto ganha um Pesquisador em física

Um Pesquisador em física trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 2.076,25 e R$ 11.274,72, com a média salarial de R$ 4.231,21 e o salário mediana em R$ 3.250,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Pesquisador em física

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.231,21 50.774,51 1.057,80 23,84
1º Quartil 2.076,25 24.915,00 519,06 11,70
Salário Mediana 3.250,00 39.000,00 812,50 18,31
3º Quartil 8.598,59 103.183,02 2.149,65 48,44
Teto Salarial 11.274,72 135.296,67 2.818,68 63,52


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Pesquisadores e profissionais policientíficos
      • Pesquisadores
        • Pesquisadores das ciências naturais e exatas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Principais locais de trabalho

Pesquisadores das ciências naturais e exatas os profissionais da família atuam, principalmente, em pesquisa e desenvolvimento e no ensino, geralmente em universidades e instituições de pesquisas públicas ou privadas. Desenvolvem suas atividades em equipes e seu vínculo de trabalho costuma ser como empregado celetista, mormente no setor privado, ou como estatutário no setor público. Estes profissionais trabalham com supervisão ocasional com jornada de trabalho diurna em locais fechados, sendo que o pesquisador em ciências da terra e meio ambiente pode trabalhar a céu aberto. No exercício de algumas das suas atividades, os pesquisadores em ciências da terra e meio ambiente podem permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos. Registra-se também que estes pesquisadores, juntamente com os pesquisadores da física e da química, eventualmente, podem estar expostos aos efeitos de materiais tóxicos e radiações.


O que é preciso para trabalhar na área dos Pesquisadores das ciências naturais e exatas

Os titulares dessas ocupações detêm escolaridade mínima de nível superior completo e é comum apresentarem formação pós- universitária. A experiência anterior exigida pode variar conforme o local do exercício das ocupações, variando de um a cinco anos. Para os titulares é esperada experiência na função que ultrapasse os cinco anos. É comum o ingresso e a progressão na carreira por intermédio de concursos, no caso de pesquisadores vinculados à área pública.


Funções e atividades do Pesquisador em física

Pesquisadores das ciências naturais e exatas devem:

  • desenvolver pesquisas científicas em ciências naturais e exatas;
  • disseminar conhecimento científico;
  • realizar atividades de consultoria e avaliação em pesquisa e desenvolvimento;
  • demonstrar competências pessoais;
  • elaborar projeto de pesquisa;
  • coordenar atividades de pesquisa;
  • formar recursos humanos;

  • Atividades

    • participar de bancas examinadoras;
    • prestar contas de despesas de projetos;
    • divulgar informações em meios de comunicação;
    • tratar dados com técnicas qualitativas;
    • demonstrar criatividade;
    • coletar dados em fontes secundárias;
    • implantar infraestrutura de pesquisa;
    • fornecer subsídios científicos para formulação de políticas públicas;
    • validar modelos e teorias;
    • organizar coleções científicas;
    • estabelecer parcerias e colaborações;
    • selecionar público-alvo;
    • desenvolver capacidade de síntese;
    • ministrar cursos e palestras;
    • descrever procedimentos técnicos;
    • desenvolver metodologias e técnicas;
    • definir objetivos e metodologia;
    • avaliar projetos de pesquisa;
    • tratar dados com técnicas quantitativas;
    • analisar dados;
    • administrar recursos financeiros;
    • definir parâmetros de avaliação do projeto;
    • organizar visitações à instituições de pesquisa;
    • definir equipe de trabalho;
    • organizar eventos para comunidade científica;
    • treinar equipe de trabalho;
    • desenvolver equipamentos e ferramentas para realização de pesquisa;
    • desenvolver expressão escrita;
    • orientar estudantes de ensino médio, graduação e pós-graduação;
    • coletar dados de fenômenos culturais;
    • demonstrar iniciativa;
    • definir cronograma de trabalho;
    • submeter trabalhos científicos para publicação;
    • realizar pesquisa bibliográfica;
    • organizar eventos para comunidade não científica;
    • captar recursos financeiros;
    • orçar custos de projeto;
    • preparar material didático;
    • desenvolver acuidade;
    • criar modelos e teorias;
    • definir área de atuação da pesquisa;
    • emitir pareceres técnicos sobre trabalhos científicos submetidos a publicação;
    • assessorar setor público e privado na solução de problemas técnicos;
    • recrutar equipe de trabalho;
    • realizar experimentos;
    • trabalhar em equipe;
    • administrar recursos humanos;
    • coletar dados de fenômenos químicos;
    • definir impactos da pesquisa para sociedade e meio ambiente;
    • participar de comitês normativos;
    • desenvolver raciocínio lógico;
    • preparar trabalhos para divulgação junto à comunidade não científica;
    • redigir relatórios de pesquisa;
    • coletar dados de fenômenos físicos;
    • coletar dados de fenômenos biológicos;
    • desenvolver senso crítico;
    • monitorar desenvolvimento de projeto de pesquisa;
    • revelar espírito de investigação;
    • desenvolver expressão oral;
    • demonstrar persistência;
    • realizar atividades acadêmicas;


    Setores que mais contratam Pesquisador em física no mercado de trabalho

    • Atividades de apoio à educação, exceto caixas escolares
    • Atividades de condicionamento físico
    • Atividades de associações de defesa de direitos sociais
    • Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis
    • Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Caricaturista
    Artistas visuais, desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais

    Caricaturista

    Salário para o cargo de Esteticista
    Tecnólogos e técnicos em terapias complementares e estéticas

    Esteticista