Salário para o cargo de Técnico de pesquisa mineral
CBO 3161-10 > Técnicos em geologia

Técnico de pesquisa mineral - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Auxiliam geólogos e engenheiros nos trabalhos de prospecção de recursos minerais. Coletam amostras e processam dados geológicos, geofísicos e geoquímicos. Preparam amostras minerais e monitoram processos de análises laboratoriais. Identificam áreas de potencial mineral por meio de levantamentos topográficos, geológicos e cartográficos. Controlam a qualidade de frente de lavra e participam de estudos de impacto ambiental.

Quanto ganha um Técnico de pesquisa mineral

Um Técnico de pesquisa mineral trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.276,63 e R$ 7.548,54, com a média salarial de R$ 2.859,42 e o salário mediana em R$ 1.550,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Técnico de pesquisa mineral

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.859,42 34.313,06 714,86 13,37
1º Quartil 1.276,63 15.319,56 319,16 5,97
Salário Mediana 1.550,00 18.600,00 387,50 7,25
3º Quartil 5.756,84 69.082,11 1.439,21 26,92
Teto Salarial 7.548,54 90.582,54 1.887,14 35,30


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nível médio das ciências físicas, químicas, engenharia
      • Técnicos em mineralogia e geologia
        • Técnicos em geologia

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Belo Horizonte - MG 1.157 - 4.681 1.927,48 1.157,37 1.250,00 3.864,52 4.680,83
Minacu - GO 1.283 - 1.639 1.315,74 1.282,50 1.307,51 1.353,27 1.639,12
São Paulo - SP 1.199 - 25.664 6.021,25 1.199,14 1.350,00 21.188,13 25.663,69
Goiânia - GO 1.045 - 3.200 1.405,68 1.045,00 1.045,00 2.642,29 3.200,42
Riacho dos Machados - MG 1.290 - 1.562 1.290,00 1.290,00 1.290,00 1.290,00 1.562,49
Brasília - DF 2.000 - 2.422 2.000,00 2.000,00 2.000,00 2.000,00 2.422,46
Lavras - MG 1.530 - 4.501 2.666,07 1.530,10 2.665,69 3.716,19 4.501,16
Rio de Janeiro - RJ 3.380 - 11.181 6.970,46 3.379,73 8.334,61 9.230,91 11.180,76
Peixoto de Azevedo - MT 1.360 - 1.817 1.470,00 1.360,00 1.500,00 1.500,00 1.816,85
Salvador - BA 2.298 - 11.333 6.813,33 2.297,84 8.507,45 9.356,33 11.332,67
Nossa Senhora do Livramento - MT 1.603 - 2.422 1.762,28 1.602,65 1.718,40 2.000,00 2.422,46
Macaé - RJ 4.388 - 10.784 6.043,65 4.388,26 5.827,50 8.903,72 10.784,45
Santaluz - BA 1.452 - 2.812 1.701,33 1.452,00 1.553,00 2.321,50 2.811,87
Itagiba - BA 2.937 - 4.515 3.227,59 2.936,87 3.123,00 3.727,50 4.514,86
Cuiabá - MT 1.200 - 1.938 1.304,86 1.200,00 1.266,81 1.600,00 1.937,97
Santa Barbara - MG 2.938 - 8.736 4.544,03 2.938,43 3.480,88 7.212,77 8.736,32
Espigão D Oeste - RO 1.317 - 2.017 1.433,47 1.317,48 1.317,48 1.665,44 2.017,23
Barrocas - BA 1.351 - 1.637 1.351,28 1.351,28 1.351,28 1.351,28 1.636,71
Piata - BA 1.280 - 1.550 1.280,00 1.280,00 1.280,00 1.280,00 1.550,37
Redenção - PA 1.475 - 2.180 1.545,19 1.475,31 1.475,31 1.800,00 2.180,21


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Minas Gerais 1.168 - 5.950 2.352,84 1.168,20 1.300,00 4.912,29 5.949,92
Goiás 1.045 - 2.546 1.432,02 1.045,00 1.307,51 2.101,95 2.545,94
Bahia 1.311 - 8.641 3.311,89 1.310,95 2.562,71 7.134,04 8.640,96
São Paulo 1.226 - 20.925 5.330,66 1.225,62 1.600,00 17.275,80 20.924,96
Mato Grosso 1.290 - 2.177 1.536,17 1.290,45 1.500,00 1.797,76 2.177,50
Rio de Janeiro 3.686 - 11.029 6.578,35 3.685,95 6.400,00 9.105,49 11.028,84
Pará 1.481 - 4.732 2.336,25 1.481,48 1.800,00 3.906,83 4.732,07
Distrito Federal 2.000 - 2.422 2.000,00 2.000,00 2.000,00 2.000,00 2.422,46
Rio Grande do Norte 1.466 - 10.877 6.926,78 1.466,28 8.180,64 8.980,07 10.876,93
Rondônia 1.317 - 2.017 1.433,47 1.317,48 1.317,48 1.665,44 2.017,23
Rio Grande do Sul 1.200 - 5.490 2.219,03 1.200,00 1.649,08 4.532,85 5.490,32
Paraná 1.562 - 4.724 2.672,45 1.562,25 2.200,00 3.900,00 4.723,80


Principais locais de trabalho

Técnicos em geologia atuam em indústrias de extração de minerais metálicos e outros minerais, de extração de petróleo e gás natural, indústrias de construção e de captação, purificação e distribuição de água. São empregados assalariados, com carteira assinada, que trabalham em equipe, sob supervisão ocasional de profissionais de nível superior. O trabalho está sujeito a condições ambientais adversas e posições desconfortáveis durante longos períodos. Freqüentemente sofrem exposição de radiação, ruídos, altas temperaturas e material tóxico. Quando em trabalho de campo, podem atuar em locais abertos, em subterrâneos ou outros locais confinados e em grandes altitudes.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos em geologia

O exercício pleno das ocupações dos técnicos em geologia ocorre após conclusão do curso técnico de nível médio específico em geologia e comprovada experiência de um a dois anos na área. É desejável que esses profissionais possuam boa formação em ciências básicas, especialmente matemática, física e química, além de curso de qualificação profissional com até duzentas horas-aula. Vale ressaltar que os técnicos em geologia podem exercer algumas atividades pertinentes aos técnicos em mineração.


Funções e atividades do Técnico de pesquisa mineral

Técnicos em geologia devem:

  • preparar amostras minerais;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar qualidade de frente de lavra;
  • coletar amostras geoquímicas, geofísicas e geológicas;
  • fornecer suporte para prospecção de recursos minerais;
  • participar de estudos de impacto ambiental;
  • comunicar-se;
  • processar dados geológicos, geofísicos e geoquímicos;
  • identificar Áreas de potencial mineral;

  • Atividades

    • coletar amostra indeformada;
    • coletar amostras de testemunhos de sondagem;
    • calcular densidades de amostras;
    • elaborar mapas e perfis geográficos;
    • realizar levantamento topográfico;
    • identificar vias de acesso;
    • registrar dados de perfilagem de poços e desvios de furos;
    • coletar amostras de canal;
    • homogeneizar amostras;
    • instalar piezômetro;
    • elaborar relatórios técnicos;
    • administrar custos operacionais;
    • descrever aspectos macroscópicos de amostras;
    • atualizar mapas e documentos;
    • demonstrar pragmatismo;
    • coletar amostras de concentrado de bateia;
    • efetuar reconhecimento cartográfico;
    • detectar índices de erosão;
    • concentrar amostras volumetricamente;
    • realizar mapeamento geológico;
    • organizar amostras;
    • britar amostras;
    • detectar índices de desmatamento;
    • delimitar áreas de estéril de áreas de minério;
    • confeccionar lâminas de amostras;
    • selecionar locais para extração de recursos minerais;
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • protocolizar amostras conforme normas legais e, em vigência para análises laboratoriais;
    • gerar informações para cálculo de vida útil da mina;
    • localizar pontos de amostragem;
    • demonstrar capacidade de expressão escrita;
    • participar na confecção de planos de recuperação de áreas degradáveis;
    • auxiliar na definição de cronograma de trabalho;
    • coletar amostras de spt (sondagem de persussão tracionária);
    • coletar amostras de plantas e fósseis;
    • demonstrar capacidade de adaptação;
    • detectar poluentes em bacias hidrográficas;
    • coletar amostras de sedimentos de corrente;
    • identificar áreas de pesquisa;
    • contatar superficiários para negociações;
    • separar amostras por granulometria;
    • pulverizar amostras;
    • coletar amostras de rochas;
    • coletar amostras de óleo;
    • estabelecer padrões de amostra;
    • fiscalizar avanço de lavra;
    • coordenar equipe de trabalho;
    • determinar teor de minério conforme amostragens;
    • consultar mapas aerogeofísicos, relatórios e cartas topográficas;
    • compilar dados;
    • monitorar processos de análises laboratoriais;
    • trabalhar em equipe;
    • definir equipe, equipamentos, métodos e padrões de trabalho;
    • dar provas de resistência física;
    • amostras por via úmida;
    • coletar amostras de trado;
    • efetuar reconhecimento geológico;
    • quartear amostras;
    • detectar emissão de poluentes no solo;
    • secar amostras;
    • coletar amostras de solo;
    • definir base operacional de trabalho e apoio logístico;
    • calcular controle de qualidade de pilha de estoque e homogeneização;
    • auxiliar em processos de requerimentos e alvarás de áreas de pesquisa e lavra;
    • coletar amostras de água;
    • efetuar levantamento de publicações técnicas;
    • registrar dados geofísicos;
    • agir com iniciativa;
    • registrar ocorrência de fauna e flora específica;
    • demonstrar capacidade de expressão oral;
    • coletar amostras de gases;
    • detectar emissão de poluentes na atmosfera;
    • treinar equipe de trabalho;
    • conferir dados;
    • avaliar e interpretar dados;
    • demonstrar liderança;


    Setores que mais contratam Técnico de pesquisa mineral no mercado de trabalho

    • Serviços de engenharia
    • Atividades de estudos geológicos
    • Obras de montagem industrial
    • Extração de minério de metais preciosos
    • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Serviços de cartografia, topografia e geodésia
    • Locação de automóveis sem condutor
    • Outras atividades de ensino
    • Extração de minérios de cobre, chumbo, zinco e outros minerais metálicos não-ferrosos não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Chargista
    Artistas visuais, desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais

    Chargista