Salário para o cargo de Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins)
CBO 8111-10 > Operadores de equipamentos de moagem e mistura de materiais (tratamentos químicos)

Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam máquinas equipamentos e materiais, como, pastas, bases e concentrados para tintas, moem matérias-primas, tais como dióxidos, óxidos, carbonatos, pigmentos orgânicos e inorgânicos, fabricam e acondicionam tintas e concentrados, resinas e vernizes, aplicam normas e procedimentos de segurança.

Quanto ganha um Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins)

Um Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.299,61 e R$ 3.038,83, com a média salarial de R$ 1.724,20 e o salário mediana em R$ 1.638,31 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.724,20 20.690,45 431,05 7,96
1º Quartil 1.299,61 15.595,37 324,90 6,00
Salário Mediana 1.638,31 19.659,72 409,58 7,57
3º Quartil 2.317,54 27.810,51 579,39 10,70
Teto Salarial 3.038,83 36.465,97 759,71 14,03


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias
      • Operadores de instalações em indústrias químicas, petroquímicas
        • Operadores de equipamentos de moagem e mistura de materiais (tratamentos químicos)

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.549 - 3.941 2.336,56 1.549,33 2.384,44 3.253,98 3.941,31
Sorocaba - SP 1.830 - 3.048 2.174,41 1.830,19 2.116,15 2.516,40 3.047,94
Laranjal Paulista - SP 1.556 - 2.267 1.684,80 1.555,99 1.637,11 1.872,06 2.267,49
Birigui - SP 1.211 - 1.848 1.354,36 1.211,25 1.378,74 1.525,94 1.848,27
Barueri - SP 1.580 - 2.621 1.820,75 1.580,41 1.804,92 2.163,82 2.620,89
Sumaré - SP 1.490 - 2.748 1.798,21 1.490,43 1.716,00 2.268,36 2.747,51
Campinas - SP 1.683 - 2.385 1.764,77 1.682,63 1.702,00 1.968,69 2.384,53
Forquilhinha - SC 1.429 - 1.907 1.494,20 1.429,41 1.477,17 1.574,72 1.907,35
Rondonópolis - MT 1.726 - 2.184 1.769,32 1.725,85 1.791,00 1.803,33 2.184,25
Rio Claro - SP 1.575 - 2.503 1.769,41 1.575,32 1.715,20 2.066,12 2.502,55
Guarulhos - SP 1.730 - 3.627 2.389,23 1.730,05 2.378,20 2.994,20 3.626,66
Cubatão - SP 1.681 - 2.350 1.755,04 1.680,65 1.704,92 1.940,41 2.350,29
Portão - RS 1.372 - 2.324 1.576,40 1.371,70 1.568,60 1.918,66 2.323,94
São Luís - MA 1.382 - 1.944 1.458,30 1.382,01 1.422,00 1.605,23 1.944,30
Porto Alegre - RS 1.426 - 2.080 1.515,42 1.426,08 1.465,00 1.717,26 2.079,99
Catalão - GO 1.338 - 1.764 1.409,84 1.338,36 1.422,00 1.456,05 1.763,61
Mogi das Cruzes - SP 1.629 - 2.086 1.660,03 1.628,60 1.637,11 1.722,32 2.086,12
Barcarena - PA 1.583 - 2.009 1.629,71 1.583,10 1.638,31 1.658,34 2.008,63
Rio Grande - RS 1.903 - 3.077 2.286,36 1.903,14 2.363,74 2.540,45 3.077,07
Caxias do Sul - RS 1.796 - 3.133 2.113,19 1.795,86 2.015,63 2.586,32 3.132,62


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.470 - 3.077 1.878,52 1.469,68 1.716,00 2.540,41 3.077,03
Rio Grande do Sul 1.374 - 2.726 1.685,32 1.373,66 1.505,00 2.250,61 2.726,01
Santa Catarina 1.373 - 2.441 1.605,60 1.372,96 1.528,59 2.015,70 2.441,48
Minas Gerais 1.253 - 2.526 1.617,63 1.252,91 1.547,59 2.085,45 2.525,96
Goiás 1.172 - 1.844 1.339,84 1.172,29 1.369,13 1.522,29 1.843,84
Paraná 1.248 - 2.740 1.659,12 1.248,42 1.520,00 2.261,99 2.739,79
Rio de Janeiro 1.182 - 2.481 1.539,58 1.181,75 1.540,13 2.048,66 2.481,40
Mato Grosso 1.562 - 2.448 1.781,32 1.562,19 1.791,00 2.020,99 2.447,89
Bahia 1.162 - 1.857 1.312,39 1.161,76 1.280,00 1.533,39 1.857,29
Espírito Santo 1.109 - 2.493 1.569,90 1.108,76 1.500,00 2.058,54 2.493,37
Pará 1.465 - 2.230 1.642,90 1.464,83 1.638,31 1.840,79 2.229,62
Maranhão 1.382 - 1.944 1.458,30 1.382,01 1.422,00 1.605,23 1.944,30
Alagoas 1.300 - 1.671 1.329,32 1.300,00 1.331,00 1.379,22 1.670,55
Pernambuco 1.089 - 2.330 1.393,68 1.089,07 1.338,08 1.923,47 2.329,77
Amazonas 1.167 - 2.345 1.481,60 1.167,02 1.508,75 1.936,33 2.345,35
Ceará 1.045 - 1.922 1.209,09 1.045,00 1.166,00 1.586,53 1.921,65
Mato Grosso do Sul 1.194 - 2.185 1.440,64 1.194,07 1.399,02 1.803,57 2.184,54
Paraíba 1.122 - 1.873 1.235,19 1.121,52 1.205,37 1.546,60 1.873,29
Tocantins 1.369 - 1.857 1.451,53 1.368,90 1.427,63 1.533,50 1.857,42


Principais locais de trabalho

Operadores de equipamentos de moagem e mistura de materiais (tratamentos químicos) essas ocupações são exercidas por trabalhadores assalariados com carteira assinada, empregados em empresas do ramo de extração de minerais, fabricação de produtos químicos e construção. As atividades são realizadas de forma individual e também em células de trabalho, em ambientes fechados e a céu aberto. Os profissionais atuam sob supervisão ocasional e o horário de trabalho é em sistema de turnos fixos, diurno ou noturno. Podem estar sujeitos à ação de materiais tóxicos e ruído intenso.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de equipamentos de moagem e mistura de materiais (tratamentos químicos)

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com formação de ensino fundamental completo. O exercício pleno da atividade profissional se dá, para operadores de máquina misturadeira, moleiros e operadores de concentração, em menos de um ano de experiência para operadores de britadeira, trabalhadores de fabricação de resinas e vernizes e trabalhadores de fabricação de tintas, esse período de experiência é de um a dois anos. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins)

Operadores de equipamentos de moagem e mistura de materiais (tratamentos químicos) devem:

  • preparar máquinas e equipamentos;
  • moer matérias-primas (dióxidos, Óxidos, carbonatos, pigmentos orgânicos e inorgânicos);
  • demonstrar competências pessoais;
  • acondicionar tintas, vernizes, resinas e concentrados;
  • fabricar resinas e vernizes;
  • preparar pastas, bases e concentrados para tintas;
  • fabricar tintas e concentrados;
  • trabalhar com segurança;

  • Atividades

    • operar reatores;
    • transferir resinas e vernizes para o tanque de diluição;
    • pesar componentes;
    • lubrificar máquinas e equipamentos;
    • agir com responsabilidade;
    • requisitar embalagens;
    • coletar amostras para controle de qualidade;
    • instalar filtro e peneira para envasamento;
    • selecionar matéria-prima;
    • demonstrar flexibilidade;
    • filtrar resinas e vernizes;
    • controlar o envasamento de tintas, vernizes e concentrados;
    • analisar ordem de produção;
    • participar de programas de segurança do trabalho;
    • selecionar recipiente para mistura;
    • agir com objetividade;
    • inspecionar equipamentos;
    • demonstrar senso de auto-organização;
    • selecionar dispersor, misturador e extrusora;
    • limpar máquinas e equipamentos;
    • operar moinhos;
    • solicitar a manutenção de máquinas e equipamentos;
    • operar britadeira;
    • classificar resíduos para reciclagem e descartes;
    • manter epi em condições de uso;
    • especificar tanques para mistura de componentes;
    • monitorar capacidade de produção de moinhos;
    • agir com iniciativa;
    • comparar a coloração da tinta com padrões;
    • dosar componentes da mistura;
    • identificar matéria-prima e materiais;
    • controlar acidez, viscosidade e outros parâmetros físico-químicos;
    • regular máquinas e equipamentos;
    • liderar pessoas;
    • controlar viscosidade, brilho e fineza da tinta;
    • controlar entrada e saída de matéria prima na britadeira;
    • demonstrar destreza manual;
    • regular máquina envasadora;
    • embalar tintas, vernizes e concentrados;
    • controlar a dimensão das partículas;
    • operar dispersor, misturador e extrusora;
    • misturar componentes, com dispersor;
    • ajustar máquinas e equipamentos;
    • relacionar-se com outras pessoas;
    • identificar situações de riscos;
    • alimentar britadeira;
    • conferir componentes;
    • usar equipamentos de proteção individual (epi);
    • testar máquinas e equipamentos;
    • fixar etiquetas nas embalagens;
    • demonstrar atenção concentrada;
    • operar máquinas de envasar e embalar;
    • monitorar a capacidade de produção da britadeira;
    • diluir resinas e vernizes;
    • agir com criatividade;
    • alimentar moinho;
    • selecionar peneira e tela para moagem;
    • abastecer reatores;
    • interpretar fórmulas;


    Setores que mais contratam Operador de estação de mistura (tratamentos químicos e afins) no mercado de trabalho

    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de outros produtos químicos não especificados anteriormente
    • Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos não especificados anteriormente
    • Fabricação de artefatos de material plástico para uso pessoal e doméstico
    • Fabricação de artefatos de material plástico para usos industriais
    • Fabricação de outros produtos químicos inorgânicos não especificados anteriormente
    • Fabricação de resinas termoplásticas
    • Fabricação de artefatos de material plástico para uso na construção, exceto tubos e acessórios
    • Fabricação de outros produtos de minerais não-metálicos não especificados anteriormente
    • Tratamento e disposição de resíduos não-perigosos




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Estalageiro
    Gerentes de operações de serviços em empresa de turismo, de alojamento e alimentação

    Estalageiro