Salário para o cargo de Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins)
CBO 8113-05 > Operadores de equipamentos de filtragem e separação

Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam o local de trabalho e operam filtro-prensa, filtros de secagem, tambor, esteira e centrifugadora, amostram materiais, coletando, identificando e analisando-os, registrando e comparando resultados da análise, controlam estoque de materiais e equipamentos e aplicam normas e procedimentos de segurança.

Quanto ganha um Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins)

Um Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.151,12 e R$ 11.670,27, com a média salarial de R$ 3.251,80 e o salário mediana em R$ 1.458,60 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 3.251,80 39.021,59 812,95 15,01
1º Quartil 1.151,12 13.813,40 287,78 5,31
Salário Mediana 1.458,60 17.503,20 364,65 6,73
3º Quartil 8.900,24 106.802,91 2.225,06 41,08
Teto Salarial 11.670,27 140.043,18 2.917,57 53,87


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias
      • Operadores de instalações em indústrias químicas, petroquímicas
        • Operadores de equipamentos de filtragem e separação

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Simões Filho - BA 1.210 - 1.498 1.228,26 1.209,55 1.237,00 1.237,00 1.498,29
Pedro Leopoldo - MG 1.181 - 1.698 1.285,87 1.180,52 1.310,64 1.401,57 1.697,62
Belo Horizonte - MG 1.224 - 1.549 1.260,64 1.224,08 1.278,92 1.278,92 1.549,07
Primavera - PE 1.107 - 1.694 1.180,86 1.106,56 1.106,56 1.398,57 1.694,00
Pontal - SP 1.340 - 1.960 1.419,33 1.339,80 1.339,80 1.618,47 1.960,34
Pradópolis - SP 1.151 - 2.155 1.401,77 1.151,06 1.309,49 1.779,47 2.155,35
Rio Tinto - PB 1.045 - 1.313 1.054,84 1.045,00 1.045,00 1.084,37 1.313,43
Brasília - DF 1.244 - 1.507 1.244,47 1.244,47 1.244,47 1.244,47 1.507,34
Capinópolis - MG 1.873 - 2.586 2.001,75 1.873,31 2.000,00 2.135,00 2.585,98
Itapetininga - SP 1.395 - 2.056 1.490,44 1.394,65 1.394,65 1.697,49 2.056,05
Pojuca - BA 1.702 - 3.885 2.126,74 1.701,75 1.826,24 3.207,80 3.885,38
Lucélia - SP 1.400 - 1.730 1.406,59 1.400,07 1.400,07 1.428,30 1.730,00
Sertãozinho - SP 1.599 - 2.084 1.640,28 1.599,40 1.599,40 1.720,40 2.083,80
Bom Jesus de Goiás - GO 1.679 - 2.034 1.679,38 1.679,38 1.679,38 1.679,38 2.034,12
Santa Helena de Goiás - GO 1.714 - 2.424 1.866,81 1.713,67 1.908,89 2.000,86 2.423,51
Urucania - MG 1.210 - 1.773 1.273,43 1.210,00 1.210,00 1.463,73 1.772,92
São Paulo - SP 1.318 - 2.289 1.510,43 1.318,00 1.356,00 1.889,68 2.288,84
Cesário Lange - SP 1.556 - 2.025 1.623,36 1.556,28 1.595,97 1.672,10 2.025,30
Oriximiná - PA 1.430 - 1.732 1.430,00 1.430,00 1.430,00 1.430,00 1.732,06
Serranópolis - GO 1.646 - 2.150 1.715,78 1.645,55 1.752,69 1.774,69 2.149,56


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.327 - 28.050 6.907,85 1.327,02 1.639,23 23.157,91 28.049,55
Minas Gerais 1.146 - 2.181 1.372,21 1.145,79 1.278,92 1.800,97 2.181,39
Goiás 1.426 - 2.474 1.726,39 1.426,30 1.713,67 2.042,60 2.474,05
Bahia 1.212 - 2.499 1.433,17 1.211,88 1.237,00 2.063,19 2.498,99
Pernambuco 1.107 - 1.688 1.187,96 1.106,56 1.106,56 1.393,82 1.688,23
Pará 1.100 - 2.039 1.400,74 1.100,00 1.430,00 1.683,37 2.038,94
Paraná 1.445 - 2.646 1.794,34 1.444,56 1.765,28 2.184,52 2.645,95
Paraíba 1.045 - 1.327 1.056,40 1.045,00 1.045,00 1.095,17 1.326,50
Distrito Federal 1.244 - 1.507 1.244,47 1.244,47 1.244,47 1.244,47 1.507,34
Sergipe 1.098 - 2.585 1.398,55 1.097,65 1.210,00 2.134,55 2.585,42
Maranhão 1.321 - 3.280 1.749,54 1.321,41 1.616,16 2.708,17 3.280,21
Ceará 1.053 - 1.595 1.133,01 1.052,90 1.081,58 1.317,00 1.595,19
Rio Grande do Sul 1.367 - 2.024 1.498,18 1.367,10 1.494,10 1.670,70 2.023,60
Rio de Janeiro 1.590 - 2.980 1.801,30 1.590,21 1.635,06 2.460,45 2.980,17
Mato Grosso do Sul 1.320 - 2.359 1.688,12 1.320,26 1.743,64 1.947,22 2.358,53
Mato Grosso 1.223 - 4.808 2.157,72 1.222,95 1.701,00 3.969,44 4.807,90
Santa Catarina 1.617 - 2.721 1.854,43 1.617,10 1.872,00 2.246,86 2.721,46


Principais locais de trabalho

Operadores de equipamentos de filtragem e separação são empregados na condição de trabalhadores assalariados com carteira assinada e podem atuar em empresas do ramo de extração de minerais metálicos, fabricação de produtos químicos, metalurgia básica, captação, purificação e distribuição de água, limpeza urbana e de esgoto. O trabalho é organizado na forma de turnos de produção e equipes de operação, é realizado em ambientes fechados e a céu aberto, podendo haver exposição a materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas. Os profissionais atuam sob supervisão permanente e o horário de trabalho é em sistema de rodízio de turnos, que podem ocorrer em períodos diurnos e noturnos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de equipamentos de filtragem e separação

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com escolaridade de ensino médio concluído e, para algumas delas, curso de qualificação profissional em nível básico, com carga horária de duzentas a quatrocentas horas. O desempenho pleno das atividades profissionais se dá em menos de um ano de experiência. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins)

Operadores de equipamentos de filtragem e separação devem:

  • operar centrifugadora;
  • operar filtros de secagem, tambor e esteira;
  • operar filtro prensa;
  • amostrar materiais;
  • trabalhar com segurança;
  • controlar estoques de materiais e equipamentos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • preparar local de trabalho;

  • Atividades

    • comparar resultados das análises com especificações do produto;
    • pressurizar filtro;
    • realizar inspeção nos equipamentos operacionais;
    • injetar gases para secagem da torta;
    • demonstrar senso de responsabilidade;
    • analisar amostras;
    • acionar bomba de alimentação;
    • limpar centrífuga periodicamente;
    • alimentar filtro com polpa;
    • vedar as unidades da centrífuga;
    • trabalhar de acordo com as normas de segurança, higiene, saúde e meio ambiente da empresa;
    • acionar centrífuga na rotação preestabelecida;
    • tomar iniciativa;
    • transferir materiais e equipamentos para unidade base e operativa;
    • demonstrar criatividade;
    • coletar amostras;
    • regular rotação do tambor e da esteira;
    • demostrar sociabilidade;
    • manipular produtos químicos;
    • montar telas reservas;
    • solicitar manutenção corretiva dos equipamentos do processo;
    • formar pré-capa do elemento filtrante;
    • inspecionar locais de trabalho;
    • ajustar variáveis no processo, em caso de não-conformidade;
    • lavar setores do filtro;
    • relatar situações de risco;
    • registrar resultados da análise das amostras;
    • controlar variáveis do processo;
    • conferir informações operacionais, repassadas pelo turno anterior;
    • acionar tambor rotativo, esteira e equipamentos auxiliares;
    • remover a torta;
    • prever quantidade de materiais e equipamentos;
    • solicitar material e equipamento, para uso e reposição;
    • utilizar equipamento de proteção individual (epi);
    • demostrar dinamismo;
    • monitorar ciclo de filtragem;
    • substituir elementos filtrantes periodicamente;
    • ajustar rotação, conforme processo;
    • efetuar pequenos ajustes no filtro;
    • demonstrar comunicabilidade;
    • adicionar produto químico específico;
    • selecionar ferramentas de trabalho;
    • controlar sistema de lavagem da torta;
    • bloquear equipamentos, em situação de risco;
    • desligar a centrífuga para retirada dos produtos;
    • atualizar banco de dados do estoque de materiais e equipamentos;
    • demostrar criticidade;
    • dosar produto químico;
    • montar elemento filtrante, sobre as placas;
    • verificar equipamentos de controle;
    • relatar informações, para o turno posterior;
    • alimentar a centrífuga;
    • fechar válvulas de alimentação do filtro;
    • limpar calhas e caixas de descarga;
    • regular válvulas;
    • limpar meios filtrantes;
    • adicionar reagentes, na alimentação do filtro;
    • receber materiais e equipamentos;
    • utilizar ferramentas específicas para as atividades;
    • cumprir procedimentos operacionais da empresa;
    • conservar limpa a área de trabalho;
    • armazenar materiais e equipamentos;
    • requisitar materiais sobressalentes;
    • identificar amostras;


    Setores que mais contratam Operador de centrífuga (tratamentos químicos e afins) no mercado de trabalho

    • Fabricação de álcool
    • Fabricação de açúcar em bruto
    • Manutenção e reparação de outras máquinas e equipamentos para usos industriais não especificados anteriormente
    • Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros
    • Cultivo de cana-de-açúcar
    • Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas
    • Condomínios prediais
    • Lavanderias
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Fabricação de conservas de frutas




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: