Salário para o cargo de Geofísico espacial
CBO 2133-10 > Profissionais das ciências atmosféricas e espaciais e de astronomia

Geofísico espacial - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Realizam pesquisas científicas para prognosticar fenômenos meteorológicos, astronômicos e de geofísica espacial, obtêm e tratam dados, disseminam informações por meio de trabalhos, teses, publicações, eventos etc., Desenvolvem sistemas computacionais, instrumentação científica e gerenciam projetos nas suas áreas.

Quanto ganha um Geofísico espacial

Um Geofísico espacial trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 0,00 e R$ 0,00, com a média salarial de R$ 3.510,78 e o salário mediana em R$ 3.796,68 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Geofísico espacial

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 3.510,78 42.129,36 877,70 16,99
1º Quartil 0,00 0,00 0,00 0,00
Salário Mediana 3.796,68 45.560,16 949,17 18,37
3º Quartil 0,00 0,00 0,00 0,00
Teto Salarial 0,00 0,00 0,00 0,00


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia
      • Físicos, químicos
        • Profissionais das ciências atmosféricas e espaciais e de astronomia

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Principais locais de trabalho

Profissionais das ciências atmosféricas e espaciais e de astronomia em instituições públicas como institutos de pesquisa e universidades. O Meteorologista e o Geofísico espacial podem atuar tanto na iniciativa privada, em empresas de eletricidade, empresas aéreas, empresas e indústrias que trabalham com alimentos perecíveis etc., quanto no setor público, em secretarias estaduais e municipais de agricultura, planejamento, urbanismo, educação, saúde, transporte, institutos de pesquisa etc. São empregados assalariados, variando a autonomia no trabalho conforme a ocupação. Trabalham em equipe, em ambiente fechado e em horário diurno, exceto o Meteorologista que faz revezamento de turnos e, eventualmente, trabalha sob pressão, levando a situações de estresse.


O que é preciso para trabalhar na área dos Profissionais das ciências atmosféricas e espaciais e de astronomia

Para o exercício desse cargo requer-se curso superior completo e experiência profissional que varia de um a dois anos para o Meteorologista, de três a quatro anos para o Geofísico espacial e mais de cinco anos para o Astrônomo. A formação desses profissionais é diversificada. Em Astronomia existe apenas uma escola no país, no Rio de Janeiro (UFRJ), com curso de graduação. Profissionais com formação em Física atuam como Astrônomos qualificando-se em cursos de pós graduação em astronomia. Na área de Meteorologia existe um número maior de universidades que formam profissionais em cursos de graduação e formações afins, como a Geografia, que oferece cursos de especialização na área.


Funções e atividades do Geofísico espacial

Profissionais das ciências atmosféricas e espaciais e de astronomia devem:

  • prognosticar fenômenos meteorológicos, astronômicos e de geofísica espacial;
  • gerenciar projetos nas Áreas de astronomia, meteorologia e geofísica espacial;
  • desenvolver instrumentação científica nas Áreas de astronomia, meteorologia e geofísica espacial;
  • realizar pesquisas científicas;
  • desenvolver sistemas computacionais nas Áreas de astronomia, meteorologia e geofísica espacial;
  • tratar dados astronômicos, meteorológicos e de geofísica espacial;
  • obter dados astronômicos, meteorológicos e de geofísica espacial;
  • disseminar informações das Áreas de astronomia, meteorologia e de geofísica espacial;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • analisar dados experimentais;
    • confeccionar material de divulgação;
    • identificar oportunidade científica em astronomia;
    • definir protocolo de comunicação;
    • classificar periodicidade e intensidade dos fenômenos meteorológicos e geofísicos espaciais;
    • elaborar previsões climáticas (estações do ano, recursos hídricos, agricultura etc);
    • documentar resultados;
    • detalhar projeto técnico do instrumento;
    • obter dados em aeronaves e navios;
    • construir instrumento;
    • demonstrar curiosidade científica;
    • orientar teses, dissertações e estágios;
    • analisar efeitos da circulação atmosférica;
    • integrar partes de instrumentos;
    • delimitar problema;
    • treinar equipe de trabalho;
    • elaborar previsões de fenômenos de geofísica espacial (buraco cam. ozônio, tempestades magnéticas);
    • participar de eventos técnicos e científicos;
    • monitorar fenômenos astronômicos variáveis (estrelas binárias, galáxias, supernovas, novas etc);
    • confrontar resultados de modelos;
    • obter dados de bóias oceânicas;
    • atender consultas do público;
    • obter dados de radares ionosféricos e meteorológicos;
    • corrigir efeitos gravitacionais;
    • adquirir materiais;
    • gerenciar banco de dados;
    • ministrar palestras e cursos;
    • produzir relatório final;
    • obter dados de estações meteorológicas;
    • trabalhar em equipe;
    • definir procedimentos de calibração;
    • determinar evolução temporal, química e dinâmica de objetos astronômicos;
    • formular projeto conceitual;
    • elaborar manual de operação e características técnicas;
    • corrigir efeitos instrumentais;
    • identificar grandezas de interesse;
    • quantificar intensidade dos fenômenos meteorológicos e geofísicos espaciais;
    • determinar parâmetros físicos (massa, distância, composição química) de objetos astronômicos;
    • revisar bibliografia;
    • integrar instrumentos em sistemas;
    • demonstrar capacidade de síntese;
    • verificar consistência dos dados;
    • publicar trabalhos técnicos e científicos;
    • reduzir dados;
    • elaborar previsões meteorológicas de curtíssimo prazo (enchentes);
    • disponibilizar banco de dados;
    • documentar programas computacionais;
    • determinar movimento e posição de objetos astronômicos (planetas, asteroides, cometas, estrelas, galáxias, aglomerados, meio interestelar etc.;
    • definir metodologia;
    • obter dados de satélites;
    • analisar parâmetros solares e de geofísica espacial;
    • testar programas computacionais;
    • recepcionar visitantes;
    • avaliar resultados;
    • obter dados de variáveis ionosféricas e atmosféricas a partir da superfície;
    • diagnosticar fenômenos meteorológicos e de geofísica espacial;
    • validar programas computacionais;
    • definir plataforma;
    • comparar resultados de modelos com dados observados;
    • elaborar previsões meteorológicas de médio prazo (entradas de frentes frias);
    • conceder entrevistas;
    • coordenar execução de projetos;
    • prestar consultoria técnica;
    • identificar oportunidade científica em meteorologia;
    • avaliar influência das irregularidades ionosféricas nos sistemas de comunicação;
    • comunicar-se com diversos públicos;
    • corrigir efeitos do meio interestelar;
    • calibrar instrumentos;
    • padronizar dados;
    • prever fenômenos astronômicos periódicos (fases da lua, chuva de meteoros etc);
    • demonstrar raciocínio matemático;
    • corrigir efeitos atmosféricos;
    • prever eclipses solares e lunares;
    • codificar programas computacionais;
    • testar instrumentos segundo condições técnicas e ambientais de uso;
    • requerer patentes;
    • contratar serviços;
    • definir linguagem de programação;
    • divulgar documentos informativos direcionados a clientes específicos;
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • captar recursos financeiros;
    • formular modelos físicos e matemáticos;
    • orçar projeto;
    • obter dados de observatórios de ondas gravitacionais;
    • obter dados de telescópios;
    • obter dados de radiotelescópios;
    • obter dados de sensores em balões;
    • demonstrar criatividade;
    • obter dados de sondagem de foguetes;
    • elaborar laudos técnicos;
    • obter dados de sondas espaciais;
    • organizar eventos técnicos e científicos;
    • especificar recursos humanos;
    • identificar oportunidade científica em geofísica espacial;
    • emitir pareceres científicos;
    • montar cronograma;
    • definir metas;
    • analisar dados de simulação;
    • criar banco de dados;
    • elaborar previsões meteorológicas de curto prazo (dispersão de poluentes);


    Setores que mais contratam Geofísico espacial no mercado de trabalho

    • Consultoria em tecnologia da informação
    • Organização logística do transporte de carga




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: