Salário para o cargo de Colono na produção de cereais de inverno
CBO 6121-15 > Produtores agrícolas na cultura de gramíneas

Colono na produção de cereais de inverno - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Plantam e colhem grãos, colmos e plantas tais como arroz, trigo, milho, cevada, sorgo, cana-de-açúcar, aveia e triticale, condicionam e fertilizam o solo, manejam plantas invasoras, pragas e doenças em lavoura. Comercializam e administram a produção e a qualidade do armazenamento dos grãos, feno e silagem. Providenciam consultoria técnica, documentos legais e manutenção de benfeitoria, máquinas e implementos. Instalam infra-estrutura de irrigação e drenagem e monitoram volume e distribuição de água. Lideram equipe de trabalho.

Quanto ganha um Colono na produção de cereais de inverno

Um Colono na produção de cereais de inverno trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.736,35 e R$ 2.585,75, com a média salarial de R$ 1.851,71 e o salário mediana em R$ 1.950,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Colono na produção de cereais de inverno

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.851,71 22.220,47 462,93 8,43
1º Quartil 1.736,35 20.836,21 434,09 7,90
Salário Mediana 1.950,00 23.400,00 487,50 8,87
3º Quartil 1.972,00 23.664,00 493,00 8,97
Teto Salarial 2.585,75 31.028,95 646,44 11,77


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Produtores na exploração agropecuária
      • Produtores agrícolas
        • Produtores agrícolas na cultura de gramíneas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Perdizes - MG 1.950 - 2.362 1.950,00 1.950,00 1.950,00 1.950,00 2.361,90
Araxá - MG 1.950 - 2.362 1.950,00 1.950,00 1.950,00 1.950,00 2.361,90
Ibiá - MG 1.950 - 2.362 1.950,00 1.950,00 1.950,00 1.950,00 2.361,90
Bariri - SP 1.508 - 1.827 1.508,00 1.508,00 1.508,00 1.508,00 1.826,53


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Minas Gerais 1.950 - 2.362 1.950,00 1.950,00 1.950,00 1.950,00 2.361,90
São Paulo 1.508 - 2.227 1.590,67 1.508,00 1.508,00 1.838,67 2.227,05


Principais locais de trabalho

Produtores agrícolas na cultura de gramíneas o trabalho é exercido em fazendas e agroindústrias de médio e grande porte, por proprietários de fazendas ou familiares de ambos os sexos que trabalham, em forma de contrato de parcerias, para cooperativas e/ou independentemente, comercializando sua própria produção, cada vez mais associada à agroindústria. O trabalho é exercido a céu aberto, em horários variados, com exposição a variações climáticas e a riscos de acidentes na manipulação de insumos e operação de equipamentos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Produtores agrícolas na cultura de gramíneas

O acesso ao trabalho é livre, sem exigência de escolaridade ou formação profissional. As cooperativas de produtores ministram vários tipos de treinamentos a seus cooperados. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Colono na produção de cereais de inverno

Produtores agrícolas na cultura de gramíneas devem:

  • fertilizar solos;
  • irrigar solo;
  • comercializar produção;
  • plantar grãos e colmos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • manejar plantas invasoras, pragas e doenças em lavoura;
  • administrar produção;
  • colher grãos, colmos e plantas;
  • armazenar produção;
  • condicionar solo para plantio;

  • Atividades

    • determinar ponto de colheita;
    • quebrar milho;
    • dimensionar áreas de plantio;
    • liderar equipe;
    • definir momento e forma de intervenção para controle;
    • pesquisar preços de mercado;
    • capinar terreno;
    • negociar compra e venda de produtos e equipamentos;
    • armazenar fenos;
    • distribuir sementes e toletes em solo;
    • eliminar restos culturais (palhas secas);
    • incorporar matéria orgânica em solo;
    • providenciar manutenção de máquinas, implementos e benfeitorias;
    • definir métodos de fertilização;
    • picar toletes de cana-de-açúcar;
    • entusiasmar-se com as atividades;
    • cortar plantas;
    • levantar taipas de arroz;
    • retirar amostra de solo para análise laboratorial;
    • entregar produtos comercializados;
    • espalhar restos culturais (palhas secas);
    • peneirar grãos;
    • expurgar pragas de grãos;
    • manifestar persistência;
    • regular máquina colhedora;
    • dessecar plantas de cobertura e invasoras de solo;
    • aplicar adubação foliar;
    • calibrar aparelho pulverizador;
    • destorroar solo;
    • monitorar volume e distribuição de água em áreas irrigadas;
    • nivelar solo;
    • regular semeadora de acordo com espaçamento, profundidade e densidade de grãos;
    • adquirir insumos para produção;
    • semear coberturas de solo;
    • avaliar riscos climáticos;
    • verificar teor de sacarose da cana-de-açúcar;
    • tratar toletes contra fungos e pragas;
    • drenar lavouras;
    • selecionar toletes;
    • cobrir sementes e toletes;
    • gerenciar fluxo de caixa;
    • planejar atividades de produção;
    • vender produtos;
    • construir tabuleiros em solo;
    • realizar rotação de culturas;
    • aplicar calcário para correção de acidez de solo;
    • definir fórmula de adubos e/ou fertilizantes;
    • queimar palhas secas da cana-de-açúcar;
    • arar solo;
    • controlar presença de animais roedores;
    • estabelecer metas e fins de produção;
    • consultar assistência técnica;
    • instalar infraestrutura de irrigação;
    • orçar custos de produção;
    • treinar equipe de trabalho;
    • captar água;
    • gerenciar trabalhadores;
    • controlar estoque;
    • descompactar solo;
    • supervisionar atividades de trabalho;
    • hidratar sementes de arroz pré-germinado;
    • trilhar grãos;
    • inspecionar índices de infestação;
    • rolar coberturas de solo;
    • aplicar adubos em solo;
    • gerenciar transporte interno e externo de insumos e trabalhadores;
    • acondicionar grãos;
    • verificar teor de umidade de grãos;
    • abrir sulcos para toletes;
    • controlar qualidade de grãos, feno e silagem;
    • classificar grãos;
    • pesar grãos, colmos e plantas;
    • secar grãos;
    • participar de entidades associativas;
    • limpar canais de irrigação e drenagem;
    • tratar sementes contra fungos e pragas;
    • contatar clientes;
    • pulverizar agrotóxicos e/ou produtos biológicos;
    • edificar benfeitorias;
    • aferir perdas de grãos;
    • ensilar plantas;
    • providenciar documentações legais;
    • instalar infraestrutura de drenagem;
    • cobrar pagamentos;
    • manifestar iniciativa;
    • assumir riscos;
    • transportar grãos e colmos para galpões, armazéns e usinas;
    • reflorestar áreas degradadas;
    • selecionar sementes;
    • demarcar taipas de arroz;
    • construir terraços em solo;


    Setores que mais contratam Colono na produção de cereais de inverno no mercado de trabalho

    • Cultivo de café
    • Criação de bovinos para corte
    • Comércio atacadista de cereais e leguminosas beneficiados, farinhas, amidos e féculas, com atividade de fracionamento e acondicionamento associada
    • Cultivo de flores e plantas ornamentais
    • Serviços de alimentação para eventos e recepções - bufê
    • Cultivo de soja




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: