Salário para o cargo de Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis
CBO 7611-05 > Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã

Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Classificam fibras têxteis brutas e beneficiadas, preparam amostras de fibras têxteis e analisam resultados de testes laboratoriais de fibras de algodão. Preparam máquinas para lavagem de lã e controlam o processo de lavagem e secagem de lã. Realizam manutenção de rotina em máquinas e equipamentos utilizados no processo de lavagem de lã.

Quanto ganha um Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis

Um Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.108,43 e R$ 3.272,58, com a média salarial de R$ 1.606,95 e o salário mediana em R$ 1.250,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.606,95 19.283,44 401,74 7,34
1º Quartil 1.108,43 13.301,19 277,11 5,07
Salário Mediana 1.250,00 15.000,00 312,50 5,71
3º Quartil 2.495,81 29.949,69 623,95 11,41
Teto Salarial 3.272,58 39.270,93 818,14 14,96


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas
      • Trabalhadores das industrias têxteis
        • Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Coração de Maria - BA 1.045 - 1.274 1.046,60 1.045,00 1.045,00 1.051,48 1.273,58
Campo Verde - MT 1.227 - 2.247 1.385,96 1.227,01 1.227,01 1.854,91 2.246,73
Bom Jesus dos Perdoes - SP 1.238 - 1.578 1.260,32 1.238,46 1.250,00 1.302,81 1.578,00
Sapezal - MT 1.441 - 5.709 2.413,21 1.440,63 1.886,54 4.713,54 5.709,18
São Paulo - SP 1.268 - 4.931 2.067,39 1.268,17 1.400,00 4.071,01 4.930,92
Tabatinga - SP 1.045 - 1.365 1.089,28 1.045,30 1.098,09 1.126,62 1.364,59
Nova Mutum - MT 1.635 - 4.799 2.276,27 1.634,88 1.712,25 3.962,05 4.798,95
São Desiderio - BA 1.202 - 2.019 1.322,33 1.202,22 1.210,00 1.667,11 2.019,25
Encantado - RS 1.307 - 1.861 1.389,16 1.306,55 1.350,00 1.536,25 1.860,75
Porto Alegre - RS 1.658 - 3.832 2.019,44 1.658,00 1.658,00 3.164,00 3.832,33
Manacapuru - AM 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74
Manaus - AM 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74
Diamantino - MT 1.748 - 2.539 2.014,30 1.748,31 2.096,15 2.096,15 2.538,92
Blumenau - SC 1.357 - 3.726 2.234,51 1.357,40 2.304,25 3.076,03 3.725,78
Correntina - BA 1.100 - 6.056 1.985,25 1.100,00 1.265,50 5.000,00 6.056,15
Campo Novo do Parecis - MT 1.500 - 5.451 3.281,37 1.500,00 4.300,00 4.500,00 5.450,54
Jacutinga - MG 1.140 - 1.447 1.182,78 1.140,00 1.195,00 1.195,00 1.447,42
Conceição do Jacuípe - BA 1.045 - 1.332 1.059,75 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.332,35
Luís Eduardo Magalhaes - BA 1.081 - 2.358 1.475,61 1.081,00 1.400,00 1.946,43 2.357,57
Sorriso - MT 1.300 - 1.696 1.325,00 1.300,00 1.300,00 1.400,00 1.695,72


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Mato Grosso 1.229 - 4.928 2.132,33 1.228,99 1.634,88 4.068,99 4.928,48
Bahia 1.045 - 1.735 1.141,52 1.045,00 1.045,00 1.432,57 1.735,17
São Paulo 1.085 - 2.783 1.475,05 1.085,22 1.250,00 2.297,57 2.782,88
Rio Grande do Sul 1.328 - 2.720 1.655,11 1.328,27 1.615,00 2.245,25 2.719,51
Amazonas 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74
Minas Gerais 1.148 - 2.436 1.416,82 1.147,93 1.195,00 2.011,02 2.435,81
Paraná 1.346 - 2.885 1.774,10 1.346,04 1.676,82 2.382,25 2.885,45
Santa Catarina 1.357 - 5.245 2.444,01 1.357,40 1.944,80 4.330,39 5.245,10
Piauí 1.100 - 6.519 2.331,98 1.100,00 1.422,96 5.382,00 6.518,84
Mato Grosso do Sul 1.132 - 3.133 1.761,80 1.132,00 1.900,00 2.587,00 3.133,45
Goiás 1.435 - 2.519 1.822,00 1.435,00 2.080,00 2.080,00 2.519,36


Principais locais de trabalho

Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã atuam nos segmentos da fabricação de produtos têxteis e e serviços relacionados com essas atividades. São empregados com carteira assinada e trabalham de forma individual ou em equipe, sob supervisão ocasional. Os lavadores de lã trabalham em locais fechados, no período noturno, os classificadores de fibras têxteis, no horário diurno. Estes, normalmente trabalham em pé, oito horas por dia, em posições desconfortáveis. Geralmente ficam expostos a materiais tóxicos, ruídos, umidade, poeira e contaminação existente nas máquinas de lavar lã.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã

O exercício profissional requer ensino médio e curso básico de qualificação profissional em torno de duzentas horas-aula. Para os lavadores de lã exige-se a sétima série do ensino fundamental. O pleno desempenho dessas ocupações ocorre entre um e dois anos de experiência. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis

Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã devem:

  • classificar fibras têxteis brutas e beneficiadas;
  • controlar processo de lavagem de lã;
  • preparar máquinas para lavagem de lã;
  • analisar resultados de testes laboratoriais;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar processo de secagem da lã;
  • preparar amostras de fibras têxteis;
  • realizar manutenção de rotina em máquinas e equipamentos do processo de lavagem de lã;

  • Atividades

    • identificar fibras de algodão imaturas;
    • avaliar a resistência de fibras têxteis;
    • controlar temperatura no secador;
    • identificar fibras de lã contaminadas por doenças;
    • regular máquinas e equipamentos;
    • ajustar máquinas e equipamentos;
    • identificar a presença de fibras estranhas;
    • remeter amostras de fibras têxteis para classificação;
    • controlar temperatura da água;
    • medir umidade das fibras têxteis;
    • trabalhar com segurança;
    • controlar entrada de lã na máquina;
    • conferir padrões de fibras têxteis;
    • trabalhar em equipe;
    • comunicar-se de forma clara e objetiva;
    • adicionar produtos químicos na água;
    • solicitar teste de umidade e do teor graxo da lã;
    • demonstrar agilidade;
    • interpretar normas técnicas e legislação vigente;
    • manter-se atualizado;
    • embalar lotes de amostras;
    • demonstrar poder de concentração;
    • avaliar a quantidade de impurezas em fibras têxteis;
    • identificar neps nas fibras têxteis;
    • solicitar manutenção de máquinas e equipamentos;
    • qualificar tipos de fibras têxteis por tonalidade;
    • interpretar programa de produção;
    • extrair amostras dos fardos ou molhos;
    • controlar descargas de lã nos reservatórios;
    • medir o comprimento das fibras têxteis;
    • demonstrar flexibilidade;
    • coletar amostras de lã na saída do secador;
    • anotar dados dos fardos para especificação das amostras;
    • verificar espessura da lã;
    • controlar quantidade de produtos químicos na água;
    • demonstrar capacidade de memorização;
    • monitorar operação das máquinas e equipamentos;
    • demonstrar senso de organização;
    • especificar amostras com número de fardo e peso bruto;
    • identificar a presença de capachos nos velos de lã;
    • demonstrar senso de disciplina;
    • identificar defeitos;
    • identificar a existência de fibras mortas;
    • lacrar embalagem dos lotes de amostras;
    • embalar amostras de fibras têxteis;
    • registrar dados para identificação de lotes de amostras;
    • comparar dados de análises laboratoriais com os de análises visual e manual;
    • limpar máquinas;
    • controlar fluxo de produção de lã lavada;
    • controlar teor graxo na lã;
    • demonstrar habilidades manuais;
    • controlar extração de gordura da lã;
    • encher barcas com água;
    • comparar resultados de análises com parâmetros de referência;
    • emitir laudo de análises de classificação;
    • lubrificar máquinas e equipamentos;
    • interpretar resultados de análises laboratoriais;
    • redigir relatórios de classificação de fibra de algodão;
    • homogeneizar mistura de produtos químicos com água;
    • analisar resultado do teste de umidade e teor graxo da lã;
    • acompanhar manutenção de máquinas e equipamentos;
    • realizar pequenos reparos;
    • demonstrar capacidade de observação de detalhes;


    Setores que mais contratam Classificador de algodão - no beneficiamento de fibras têxteis no mercado de trabalho

    • Fabricação de outros produtos têxteis não especificados anteriormente
    • Cultivo de soja
    • Atividades de pós-colheita
    • Fiação de fibras artificiais e sintéticas
    • Cultivo de algodão herbáceo
    • Preparação e fiação de fibras de algodão
    • Fabricação de artefatos têxteis para uso doméstico
    • Atividades de apoio à agricultura
    • Preparação e fiação de fibras têxteis naturais, exceto algodão
    • Tecelagem de fios de fibras têxteis naturais, exceto algodão




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Aquarelista
    Artistas visuais, desenhistas industriais e conservadores-restauradores de bens culturais

    Aquarelista