Salário para o cargo de Assistente social
Assistentes sociais e economistas domésticos > CBO 2516-05

Assistente social - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Prestam serviços sociais orientando indivíduos, famílias, comunidade e instituições sobre direitos e deveres (normas, códigos e legislação), serviços e recursos sociais e programas de educação, planejam, coordenam e avaliam planos, programas e projetos sociais em diferentes áreas de atuação profissional (seguridade, educação, trabalho, jurídica, habitação e outras), atuando nas esferas pública e privada, orientam e monitoram ações em desenvolvimento relacionados à economia doméstica, nas áreas de habitação, vestuário e têxteis, desenvolvimento humano, economia familiar, educação do consumidor, alimentação e saúde, desempenham tarefas administrativas e articulam recursos financeiros disponíveis.

Quanto ganha um Assistente social

Um Assistente social trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.556,94 e R$ 5.488,35, com a média salarial de R$ 2.699,21 e o salário mediana em R$ 2.500,70 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Assistente social

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.699,21 32.390,53 674,80 16,45
1º Quartil 1.556,94 18.683,32 389,24 9,49
Salário Mediana 2.500,70 30.008,40 625,18 15,24
3º Quartil 4.185,65 50.227,77 1.046,41 25,51
Teto Salarial 5.488,35 65.860,16 1.372,09 33,45


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Profissionais das ciências sociais e humanas
      • Cientistas sociais, psicólogos
        • Assistentes sociais e economistas domésticos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.672 - 5.767 3.088,52 1.672,08 2.988,30 4.761,04 5.766,72
Salvador - BA 1.798 - 4.717 2.662,91 1.797,69 2.450,25 3.894,01 4.716,54
Rio de Janeiro - RJ 1.718 - 5.124 3.012,89 1.718,40 3.158,96 4.230,05 5.123,57
Recife - PE 1.632 - 3.994 2.314,43 1.632,16 2.255,99 3.297,13 3.993,58
Fortaleza - CE 1.719 - 4.173 2.573,24 1.719,04 2.347,00 3.445,34 4.173,10
Belo Horizonte - MG 1.778 - 5.861 3.001,25 1.778,15 2.630,00 4.838,94 5.861,07
Brasília - DF 2.081 - 6.852 3.522,18 2.081,30 3.158,96 5.657,02 6.851,95
São Luís - MA 1.977 - 4.436 2.504,13 1.976,53 2.160,00 3.662,05 4.435,59
Curitiba - PR 1.830 - 4.397 2.805,08 1.830,15 3.000,00 3.630,33 4.397,17
Manaus - AM 1.929 - 4.259 2.477,90 1.928,73 2.200,00 3.516,61 4.259,42
Campinas - SP 1.861 - 4.957 2.962,43 1.861,36 2.903,49 4.092,93 4.957,48
Porto Alegre - RS 2.021 - 6.367 3.298,45 2.021,35 2.912,46 5.256,42 6.366,73
Goiânia - GO 1.808 - 5.825 2.904,39 1.808,50 2.500,00 4.809,46 5.825,37
Santo André - SP 1.843 - 5.094 2.975,19 1.842,74 3.025,31 4.205,93 5.094,35
Belém - PA 2.082 - 4.960 2.869,45 2.081,85 2.688,83 4.094,84 4.959,79
Vitoria - ES 2.000 - 4.544 2.749,68 2.000,36 2.574,12 3.751,54 4.543,97
São José dos Campos - SP 1.143 - 5.384 2.606,50 1.142,61 2.652,19 4.444,68 5.383,53
Olinda - PE 1.977 - 4.035 2.617,55 1.977,24 2.598,29 3.331,19 4.034,84
Uberlândia - MG 1.679 - 4.121 2.781,52 1.679,45 3.137,97 3.402,48 4.121,18
Bauru - SP 1.548 - 3.881 2.299,05 1.548,09 2.260,24 3.204,39 3.881,25


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.590 - 5.522 2.876,42 1.589,59 2.749,26 4.559,29 5.522,35
Minas Gerais 1.411 - 4.927 2.534,93 1.410,62 2.362,60 4.067,40 4.926,56
Bahia 1.575 - 4.279 2.457,44 1.574,86 2.340,00 3.532,62 4.278,82
Rio de Janeiro 1.613 - 5.315 2.987,64 1.613,44 3.158,96 4.387,84 5.314,68
Paraná 1.425 - 4.425 2.463,25 1.425,50 2.470,00 3.653,53 4.425,26
Pernambuco 1.509 - 3.877 2.238,70 1.509,32 2.005,50 3.200,90 3.877,02
Rio Grande do Sul 1.464 - 5.059 2.628,23 1.463,88 2.500,40 4.176,75 5.059,00
Santa Catarina 1.656 - 4.754 2.766,12 1.656,35 2.693,84 3.924,97 4.754,04
Ceará 1.709 - 4.147 2.547,13 1.708,89 2.347,00 3.423,66 4.146,84
Espírito Santo 1.634 - 4.030 2.376,63 1.634,44 2.230,77 3.327,25 4.030,07
Maranhão 1.839 - 4.445 2.469,86 1.838,87 2.160,00 3.670,19 4.445,45
Distrito Federal 2.081 - 6.852 3.522,18 2.081,30 3.158,96 5.657,02 6.851,95
Pará 2.008 - 5.470 2.970,19 2.007,89 2.688,83 4.515,71 5.469,56
Goiás 1.763 - 5.321 2.791,35 1.762,90 2.500,00 4.393,34 5.321,34
Amazonas 1.916 - 4.314 2.487,84 1.915,95 2.200,00 3.561,66 4.313,99
Alagoas 1.202 - 4.437 2.406,05 1.202,30 2.159,15 3.663,46 4.437,30
Mato Grosso do Sul 1.474 - 5.617 2.653,83 1.474,14 2.300,00 4.637,78 5.617,41
Rio Grande do Norte 1.768 - 4.858 2.549,73 1.768,28 2.126,67 4.010,55 4.857,70
Mato Grosso 1.838 - 5.410 2.878,59 1.837,61 2.645,10 4.466,24 5.409,65
Sergipe 1.230 - 4.581 2.115,44 1.230,34 1.644,00 3.781,81 4.580,64
Tocantins 1.748 - 3.957 2.671,11 1.748,00 3.021,26 3.267,33 3.957,49
Rondônia 1.237 - 3.587 2.142,32 1.237,25 2.346,93 2.961,53 3.587,09
Piauí 1.572 - 3.508 1.993,60 1.572,14 1.769,55 2.896,01 3.507,74
Paraíba 1.220 - 3.466 1.931,10 1.220,00 1.756,86 2.861,22 3.465,59
Roraima 2.244 - 4.035 2.893,80 2.244,11 3.000,00 3.331,10 4.034,72
Acre 1.415 - 4.733 2.578,00 1.415,00 2.438,00 3.907,67 4.733,08
Amapá 1.973 - 5.682 2.938,11 1.972,96 2.600,00 4.691,14 5.682,05


Principais locais de trabalho

Assistentes sociais e economistas domésticos trabalham em instituições das esferas pública e privada, bem como em ONG. Podem atuar em empresas ou instituições do setor agropecuário, comercial, industrial e de serviços. O foco de atuação é a família (ou indíviduo). São estatutários ou empregados com carteira assinada. Trabalham em equipe, sob supervisão ocasional, em ambientes fechados e em horário diurno, podendo, o assistente social trabalhar em horários irregulares durante plantões e em casos emergenciais. Eventualmente, trabalham sob pressão, levando à situação de estresse.


O que é preciso para trabalhar na área dos Assistentes sociais e economistas domésticos

O exercicio dessas ocupações requer curso superior em serviço social para a ocupação de Assistente social e formação em Economia doméstica para a ocupação de Economista doméstico.


Funções e atividades do Assistente social

Assistentes sociais e economistas domésticos devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • desempenhar tarefas administrativas;
  • promover eventos técnicos e sociais;
  • planejar políticas sociais;
  • realizar a gestão de programas, projetos, serviços, benefícios e equipamentos;
  • avaliar ações;
  • desenvolver capacidades e possibilidades individuais e coletivas;
  • articular recursos disponíveis;
  • executar procedimentos técnicos;
  • pesquisar a realidade social;

  • Atividades

    • trabalhar com ética profissional;
    • participar de comissões técnicas;
    • providenciar documentação oficial;
    • estudar viabilidade de projetos propostos;
    • solicitar vagas em serviços e equipamentos sociais;
    • buscar parceiros;
    • integrar grupos de estudo de casos;
    • identificar possibilidades de geração de renda;
    • elaborar instrumentos técnicos;
    • organizar grupos socioeducativos;
    • realizar coordenação técnica do serviço social;
    • preencher formulários;
    • elaborar planos, programas projetos e serviços;
    • participar de simpósios, congressos e eventos técnico-científicos;
    • orientar sobre aspectos ergonômicos do trabalho;
    • lidar com estresse;
    • realizar pesquisas bibliográficas e documentais;
    • emitir laudo e parecer social;
    • propor verbas orçamentárias;
    • avaliar resultados de programas, projetos, serviços e planos;
    • definir metodologia;
    • monitorar atendimento dos compromissos acordados com o usuário;
    • contratar pessoal e serviços;
    • coletar dados;
    • divulgar o evento;
    • publicar os resultados do evento;
    • demonstrar ousadia;
    • lidar com situações adversas;
    • orientar sobre conteúdo de processo e procedimentos;
    • articular uma rede de atendimento;
    • estabelecer prioridades;
    • atribuir tarefas à equipe;
    • controlar custos;
    • negociar com organizações e instituições públicas e privadas;
    • respeitar as diversidades étnicas, culturais, de gênero, de credo, de orientação sexual, etc;
    • controlar fluxo de documentos;
    • demonstrar capacidade de escuta profissional;
    • orientar sobre a otimização do uso de recursos;
    • coordenar programas, projetos, serviços, benefícios e equipamentos;
    • identificar demandas;
    • elaborar pareceres técnicos;
    • formular propostas;
    • denunciar situações de violência e violação de direitos;
    • analisar demanda e coberturas;
    • formar parcerias;
    • organizar dados coletados;
    • formular instrumental (formulários, questionários, etc);
    • fazer estatísticas;
    • realizar preceptoria profissional;
    • difundir resultados da pesquisa;
    • pesquisar organizações e instituições públicas e privadas;
    • orientar sobre normas, códigos e legislação;
    • participar de grupos de estudo;
    • pesquisar a satisfação do usuário;
    • preparar anais para publicação;
    • articular com poder executivo judiciário nas três esferas de poder;
    • orientar sobre rotinas da instituição;
    • definir público beneficiário;
    • realizar visitas domiciliares e institucionais;
    • formular rotinas e procedimentos profissionais;
    • formular cardápios para sadios;
    • trabalhar em equipe;
    • consultar organizações e especialistas;
    • levantar número de usuários;
    • articular recursos para a inserção no mercado de trabalho;
    • definir parceiros;
    • ensinar a otimização do uso de recursos;
    • facilitar grupos socioeducativos;
    • articular com movimentos sociais;
    • orientar sobre direitos sociais;
    • definir resultados e aquisições desejadas na política;
    • contornar situações adversas;
    • requisitar reforço policial;
    • organizar o processo participativo na política;
    • avaliar satisfação dos usuários;
    • mapear o perfil social do usuário;
    • desenvolver grupos e atividades socioeducativas;
    • avaliar capacidades, possibilidades e limitações;
    • participar de conselhos de direitos e políticas públicas;
    • realizar estudo socio-territorial;
    • programar atividades;
    • assessorar órgãos públicos, empresas e organizações civis;
    • pesquisar características da área de atuação;
    • encaminhar para acesso a direitos instituídos;
    • coordenar grupos de trabalho;
    • identificar recursos financeiros disponíveis;
    • compilar dados;
    • realizar cursos, palestras, reuniões e capacitações;
    • criar critérios e indicadores para avaliação;
    • participar de equipes multiprofissionais e intersetoriais;
    • analisar dados;
    • identificar redes de apoio socio familiar e comunitário;
    • manter o sigilo profissional;
    • preparar material técnico;
    • providenciar material operacional;
    • definir recursos financeiros;
    • orientar sobre cuidados especiais;
    • estabelecer cronograma;
    • realizar entrevistas sociais;
    • mediar conflitos;
    • identificar recursos sociais disponíveis;
    • aplicar instrumentos de avaliação;
    • escalar pessoal;
    • desenvolver programas de educação alimentar para sadios;
    • elaborar relatórios técnicos;
    • orientar sobre direitos e deveres;
    • estabelecer critérios de atendimento;
    • elaborar estudo e perícia social;
    • pesquisar informações ´in loco´;
    • captar recursos financeiros, materiais e humanos;
    • avaliar custos;
    • recrutar pessoal;
    • registrar atendimentos;
    • realizar estudo socioeconômico;
    • demonstrar autocontrole;
    • selecionar pessoal;
    • supervisionar trabalho dos técnicos da área;
    • orientar sobre acesso a direitos instituídos;
    • controlar dados estatísticos;
    • cadastrar usuários, entidades e recursos;
    • notificar suspeitas e situações confirmadas de maus tratos;
    • capacitar pessoal;
    • monitorar as ações em desenvolvimento;
    • orientar sobre serviços e recursos sociais;
    • delimitar o problema;
    • tabular dados;
    • avaliar cumprimento dos objetivos de programas, projetos, serviços e planos propostos;
    • convidar participantes;
    • definir recursos materiais;
    • produzir material educativo;
    • determinar natureza e objetivos do evento;
    • realizar atendimentos sociais;
    • analisar as técnicas utilizadas;
    • pesquisar interesses e necessidades da população;
    • esclarecer dúvidas;
    • preparar programação;
    • realizar avaliação social;
    • definir recursos humanos;
    • administrar recursos financeiros;
    • demonstrar persistência;
    • acompanhar a execução de programas, projetos, serviços e planos;
    • definir objetivos e metas;
    • supervisionar estágios curriculares;
    • demonstrar criatividade;
    • realocar recursos disponíveis;


    Setores que mais contratam Assistente social no mercado de trabalho

    • Atividades de associações de defesa de direitos sociais
    • Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências
    • Serviços de assistência social sem alojamento
    • Atividades de atendimento em pronto-socorro e unidades hospitalares para atendimento a urgências
    • Administração pública em geral
    • Atividades de apoio à gestão de saúde
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Atividades de assistência social prestadas em residências coletivas e particulares
    • Atividades associativas
    • Atividade médica ambulatorial com recursos para realização de exames complementares




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Educador de rua
    Trabalhadores de atenção, defesa e proteção a pessoas em situação de risco e adolescentes em conflito com a lei

    Educador de rua

    Salário para o cargo de Gerente de pensionato
    Gerentes de operações de serviços em empresa de turismo, de alojamento e alimentação

    Gerente de pensionato