Salário para o cargo de Analista de cadeias produtivas (economista)
CBO 2512-20 > Economistas

Analista de cadeias produtivas (economista) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Analisam o ambiente econômico, elaboram e executam projetos de pesquisa econômica, de mercado e de viabilidade econômica, dentre outros. Participam do planejamento estratégico e de curto prazo e avaliam políticas de impacto coletivo para o governo, ong e outras organizações. Gerem programação econômico-financeira, atuam nos mercados internos e externos, examinam finanças empresariais. Podem exercer mediação, perícia e arbitragem.

Quanto ganha um Analista de cadeias produtivas (economista)

Um Analista de cadeias produtivas (economista) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 2.224,10 e R$ 11.944,15, com a média salarial de R$ 4.954,07 e o salário mediana em R$ 4.039,89 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Analista de cadeias produtivas (economista)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.954,07 59.448,82 1.238,52 23,41
1º Quartil 2.224,10 26.689,15 556,02 10,51
Salário Mediana 4.039,89 48.478,62 1.009,97 19,09
3º Quartil 9.109,12 109.309,47 2.277,28 43,05
Teto Salarial 11.944,15 143.329,86 2.986,04 56,44


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Profissionais das ciências sociais e humanas
      • Cientistas sociais, psicólogos
        • Economistas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 2.700 - 12.435 5.761,52 2.699,57 5.000,00 10.266,57 12.435,18
Rio de Janeiro - RJ 2.601 - 10.538 4.870,20 2.601,24 4.020,00 8.699,95 10.537,64
Vitoria - ES 3.805 - 11.186 6.004,35 3.804,65 5.500,00 9.235,29 11.186,07
Belo Horizonte - MG 3.387 - 11.721 5.751,37 3.387,37 5.000,00 9.677,02 11.721,10
Curitiba - PR 2.874 - 10.205 4.905,19 2.873,54 3.968,75 8.425,40 10.205,10
Recife - PE 1.244 - 13.601 4.543,98 1.244,32 1.894,59 11.229,14 13.601,07
Goiânia - GO 2.213 - 4.284 2.941,62 2.212,50 3.000,00 3.537,31 4.284,50
Toledo - PR 3.017 - 7.700 4.408,69 3.016,67 4.000,00 6.356,95 7.699,73
Guarulhos - SP 2.495 - 13.687 6.387,05 2.495,00 5.708,00 11.300,00 13.686,90
Atibaia - SP 3.101 - 9.538 5.675,85 3.100,97 5.720,00 7.874,68 9.538,05
Manaus - AM 1.815 - 7.530 3.515,39 1.815,00 3.000,00 6.216,89 7.530,08
Joinville - SC 2.450 - 9.226 4.213,86 2.450,00 3.200,00 7.617,43 9.226,45
Sorocaba - SP 2.008 - 9.048 4.315,06 2.007,93 3.876,00 7.469,74 9.047,57
Osasco - SP 2.395 - 6.085 3.252,49 2.395,46 2.682,03 5.024,00 6.085,22
Barueri - SP 2.033 - 8.781 4.634,86 2.033,33 4.662,72 7.249,70 8.781,05
Tatuí - SP 2.717 - 4.261 2.901,76 2.717,00 2.717,00 3.517,64 4.260,67
Contagem - MG 2.242 - 11.527 5.608,85 2.242,42 5.798,71 9.516,77 11.527,00
Jundiaí - SP 3.033 - 9.291 4.924,87 3.032,66 4.375,00 7.670,68 9.290,95
Blumenau - SC 2.000 - 7.086 3.757,27 2.000,00 3.740,95 5.850,00 7.085,70
Cubatão - SP 3.950 - 16.237 9.491,14 3.950,00 11.000,00 13.405,72 16.237,40


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 2.316 - 11.063 5.097,96 2.315,73 4.500,00 9.134,10 11.063,50
Minas Gerais 2.248 - 13.439 5.684,01 2.247,84 4.817,00 11.095,23 13.438,88
Rio de Janeiro 2.493 - 10.214 4.738,40 2.492,71 4.000,00 8.432,92 10.214,20
Paraná 2.622 - 9.138 4.533,81 2.622,46 3.976,50 7.544,17 9.137,72
Espírito Santo 3.514 - 11.901 5.978,58 3.513,79 5.400,00 9.825,60 11.901,06
Santa Catarina 2.144 - 8.378 3.951,81 2.143,97 3.182,14 6.916,65 8.377,65
Goiás 2.246 - 5.678 3.266,65 2.245,95 3.000,00 4.688,13 5.678,40
Pernambuco 1.244 - 12.658 4.222,72 1.244,32 2.172,43 10.450,73 12.658,24
Rio Grande do Sul 1.702 - 12.366 4.665,07 1.701,57 3.182,14 10.209,45 12.366,00
Mato Grosso 2.156 - 7.215 4.072,70 2.156,16 4.715,10 5.957,07 7.215,39
Bahia 2.128 - 14.064 5.328,18 2.128,42 3.138,10 11.611,39 14.064,06
Amazonas 1.815 - 7.530 3.515,39 1.815,00 3.000,00 6.216,89 7.530,08
Ceará 2.222 - 6.686 3.695,97 2.222,04 3.434,15 5.520,01 6.686,00
Pará 1.500 - 24.495 7.634,94 1.500,00 2.011,53 20.223,00 24.494,70
Distrito Federal 2.518 - 15.561 6.306,92 2.518,46 4.500,00 12.847,20 15.560,91


Principais locais de trabalho

Economistas atuam em empresas das diversas atividades econômicas como intermediação financeira, seguros e previdência privada, administração pública, seguridade social, empresas de consultoria econômica, na agricultura, pecuária, indústria e serviços relacionados com essas atividades, no comércio por atacado e intermediários do comércio. São majoritariamente estatutários ou assalariados com carteira assinada, trabalham em equipe, com supervisão permanente, em ambiente fechado e em horário diurno.


O que é preciso para trabalhar na área dos Economistas

O exercício desse cargo requer curso superior em ciências econômicas ou pós-graduação em economia e registro no Conselho Regional de Economia. O desempenho pleno das atividades ocorre após um ou dois anos de experiência na área.


Funções e atividades do Analista de cadeias produtivas (economista)

Economistas devem:

  • exercer mediação, perícia e arbitragem;
  • comunicar-se;
  • analisar ambiente econômico;
  • avaliar políticas de impacto coletivo (governo, ongs, outras organizações);
  • participar do planejamento estratégico e de curto prazo;
  • elaborar projetos (pesquisa econômica, de mercados, viabilidade econômica etc);
  • gerir programação econômico-financeira;
  • atuar nos mercados internos e externos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • examinar finanças empresariais;
  • executar projetos (pesquisa econômica, de mercados, viabilidade econômica etc);

  • Atividades

    • emitir laudos e pareceres;
    • coordenar projetos;
    • demonstrar capacidade verbal línguas estrangeiras;
    • planejar investimentos (orçamentos de capital);
    • construir cenários;
    • sugerir adoção de tecnologia;
    • definir metodologia;
    • confrontar com custos alternativos;
    • valorar patrimônio;
    • apresentar comunicações em eventos;
    • adaptar linguagem ao público;
    • revelar julgamento crítico;
    • identificar oportunidades e ameaças no ambiente e na organização;
    • efetuar análise de demonstrativo financeiro;
    • gerenciar bancos de dados;
    • precificar produtos e serviços;
    • acompanhar indicadores de mercado;
    • dimensionar recursos humanos e físicos;
    • recrutar equipe;
    • formular conceitos abstratos;
    • demonstrar capacidade de uso de recursos de informática;
    • interpretar resultados;
    • ministrar cursos;
    • escrever artigos, livros, boletins econômicos e relatórios;
    • transmitir conhecimentos;
    • propor ações;
    • orçar projetos;
    • aplicar métodos quantitativos;
    • identificar estrutura de mercado (concorrência);
    • recomendar políticas;
    • demonstrar capacidade de liderança;
    • mediar conflitos de interesse;
    • analisar ambiente político-institucional;
    • auxiliar em políticas de marketing;
    • estimar demanda;
    • desenvolver indicadores;
    • subsidiar decisões;
    • averiguar vantagens comparativas;
    • levantar bibliografia;
    • processar dados;
    • estimar custos privados;
    • mostrar criatividade;
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • indicar fusão, aquisição, parceria etc;
    • averiguar barreiras à competição;
    • administrar riscos;
    • estimar resultados;
    • delinear problema;
    • verificar execução das ações propostas;
    • negociar projetos;
    • gerir fluxo de caixa;
    • estimar impactos sociais e ambientais (externalidades);
    • analisar conjunturas;
    • desenvolver instrumentos de coleta;
    • verificar informações da empresa (due diligence);
    • treinar equipe;
    • calcular valor de mercado da empresa;
    • estimar rentabilidade e viabilidade econômico-financeira;
    • dialogar com a mídia;
    • mensurar consequências das ações;
    • estabelecer sentença arbitral;
    • trabalhar em equipe;
    • detectar novos mercados;
    • analisar sustentabilidade socioeconômica e ambiental;
    • criticar dados;
    • auxiliar na formulação de políticas comerciais;
    • selecionar fontes de financiamento;
    • gerar parâmetros de avaliação;
    • manter-se atualizado;
    • determinar fontes;
    • fiscalizar cumprimento de normas;
    • delimitar objeto;
    • coletar dados;
    • definir produtos e resultados;
    • aferir adequação das ações ao problema;
    • prever atuação dos concorrentes;
    • definir cronograma;
    • subsidiar formulação de normas, regulamentos e contratos;
    • justificar projeto;
    • realizar análises setoriais e regionais;
    • elencar alternativas de ação;
    • analisar tendências de longo prazo;
    • representar interesses em negociações nacionais e internacionais;
    • acompanhar execução orçamentária;
    • proferir palestras;
    • efetuar análise de crédito;
    • criar produtos financeiros;
    • administrar carteira de cliente (portfólio);


    Setores que mais contratam Analista de cadeias produtivas (economista) no mercado de trabalho

    • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Serviços de engenharia
    • Consultoria em tecnologia da informação
    • Fabricação de conservas de frutas
    • Fabricação de medicamentos alopáticos para uso humano
    • Fabricação de outras peças e acessórios para veículos automotores
    • Produção de tubos de aço sem costura
    • Geração de energia elétrica
    • Corretores e agentes de seguros, de planos de previdência complementar e de saúde




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: