Salário para o cargo de Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas
CBO 8232-65 > Operadores de equipamentos de fabricação e beneficiamento de cristais, vidros, cerâmicas, porcelanas, fibras de vidro, abrasivos

Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam e operam fornos para processamento de minerais não- metálicos. Preparam máquinas, equipamentos e insumos de conformação dos produtos. Controlam processos de produção e especificações do produto e do processo. Informam e registram ocorrências setoriais tais como parada de máquinas, parâmetros do processo, preenchimento de ordens de serviços e outras. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e proteção ao meio ambiente.

Quanto ganha um Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas

Um Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.230,54 e R$ 7.827,02, com a média salarial de R$ 2.607,72 e o salário mediana em R$ 1.636,80 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.607,72 31.292,68 651,93 11,95
1º Quartil 1.230,54 14.766,49 307,64 5,64
Salário Mediana 1.636,80 19.641,60 409,20 7,50
3º Quartil 5.969,22 71.630,62 1.492,30 27,35
Teto Salarial 7.827,02 93.924,22 1.956,75 35,86


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de instalações siderúrgicas e de materiais de construção
      • Trabalhadores de instalações e equipamentos de material de construção, cerâmica e vidro
        • Operadores de equipamentos de fabricação e beneficiamento de cristais, vidros, cerâmicas, porcelanas, fibras de vidro, abrasivos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Vinhedo - SP 1.625 - 18.811 5.142,35 1.625,24 1.738,00 15.530,77 18.811,33
Guarapuava - PR 1.428 - 1.801 1.449,12 1.428,37 1.434,40 1.487,20 1.801,34
São Paulo - SP 1.460 - 3.324 1.887,98 1.459,72 1.667,60 2.744,34 3.324,03
Guarulhos - SP 1.625 - 3.909 2.434,60 1.624,73 2.469,00 3.227,07 3.908,72
Indaiatuba - SP 1.596 - 3.037 1.824,68 1.596,40 1.596,40 2.507,37 3.037,01
Sumaré - SP 1.638 - 3.013 1.890,16 1.637,87 1.715,20 2.487,88 3.013,39
Suzano - SP 1.212 - 2.167 1.448,10 1.211,50 1.395,95 1.789,00 2.166,89
São Jose - SC 1.392 - 2.005 1.457,74 1.392,00 1.392,00 1.654,97 2.004,54
Sorocaba - SP 1.576 - 2.661 1.797,71 1.575,79 1.672,10 2.197,25 2.661,38
Varginha - MG 1.525 - 2.368 1.646,13 1.524,60 1.592,92 1.955,11 2.368,08
Capivari de Baixo - SC 1.537 - 1.910 1.567,87 1.536,67 1.576,01 1.576,68 1.909,72
Codó - MA 1.045 - 1.310 1.053,46 1.045,00 1.045,00 1.081,67 1.310,15
Cachoeiro de Itapemirim - ES 1.056 - 1.668 1.163,43 1.056,38 1.110,00 1.377,33 1.668,27
Itaquaquecetuba - SP 1.312 - 1.589 1.312,00 1.312,00 1.312,00 1.312,00 1.589,13
Matão - SP 1.512 - 2.061 1.587,43 1.511,75 1.602,45 1.701,23 2.060,57
Pedreira - SP 1.575 - 2.141 1.686,93 1.574,60 1.719,46 1.767,32 2.140,63
Rio Claro - SP 1.821 - 2.422 1.885,86 1.820,50 1.863,40 2.000,00 2.422,46
Salto - SP 1.597 - 2.710 1.793,40 1.597,20 1.715,20 2.237,00 2.709,52
Cruzeiro do Sul - RS 1.257 - 1.604 1.295,84 1.257,49 1.293,60 1.324,40 1.604,15
Ipirá - BA 1.147 - 1.446 1.158,41 1.146,60 1.146,60 1.193,86 1.446,03


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.481 - 9.812 3.234,90 1.480,86 1.678,60 8.101,20 9.812,42
Paraná 1.380 - 1.974 1.473,32 1.379,79 1.434,40 1.629,35 1.973,51
Minas Gerais 1.106 - 4.297 1.846,59 1.105,94 1.520,00 3.548,03 4.297,49
Santa Catarina 1.392 - 2.051 1.522,50 1.392,00 1.517,00 1.692,93 2.050,53
Rio Grande do Sul 1.272 - 2.544 1.578,20 1.272,11 1.324,40 2.100,36 2.544,02
Bahia 1.147 - 2.240 1.513,22 1.146,60 1.811,90 1.849,48 2.240,15
Maranhão 1.045 - 1.310 1.053,46 1.045,00 1.045,00 1.081,67 1.310,15
Espírito Santo 1.056 - 1.668 1.158,43 1.056,38 1.110,00 1.377,33 1.668,27
Rio de Janeiro 1.097 - 8.753 4.402,83 1.097,25 5.148,36 7.226,48 8.752,92
Ceará 1.059 - 1.283 1.059,00 1.059,00 1.059,00 1.059,00 1.282,69
Rio Grande do Norte 1.063 - 1.374 1.088,38 1.063,00 1.063,00 1.134,00 1.373,53
Goiás 1.279 - 2.481 1.609,71 1.279,42 1.545,15 2.048,48 2.481,18
Paraíba 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74


Principais locais de trabalho

Operadores de equipamentos de fabricação e beneficiamento de cristais, vidros, cerâmicas, porcelanas, fibras de vidro, abrasivos atuam no segmento da construção e na fabricação de equipamentos de instrumentação, produtos de metal, produtos alimentares e bebidas, materiais eletrônicos e de comunicação. São empregados com carteira assinada, organizam-se em células de trabalho e linhas de produção, sob supervisão permanente. Trabalham em ambiente fechado, no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Eventualmente, podem permanecer expostos a ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de equipamentos de fabricação e beneficiamento de cristais, vidros, cerâmicas, porcelanas, fibras de vidro, abrasivos

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional com até duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre entre três e quatro anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas

Operadores de equipamentos de fabricação e beneficiamento de cristais, vidros, cerâmicas, porcelanas, fibras de vidro, abrasivos devem:

  • operar fornos para processamento de minerais não-metálicos;
  • preparar máquinas, equipamentos e insumos de conformação de produtos;
  • informar ocorrências setoriais;
  • controlar processo de produção;
  • demonstrar competências pessoais;
  • preparar fornos para operação;
  • trabalhar com segurança;
  • controlar especificações do produto e do processo;

  • Atividades

    • acender queimadores;
    • realizar testes e ensaios de resistência;
    • regular tamanho e forma da gota de origem do produto;
    • ajustar moldes em máquinas;
    • emitir informações sobre parada de equipamentos e máquinas;
    • transportar lotes de produção para a estufa;
    • providenciar primeiros socorros;
    • verificar condições de funcionamento de máquinas;
    • identificar desgaste do refratário do forno;
    • realizar manutenção de queimadores;
    • organizar local de trabalho;
    • verificar sinais de alerta de equipamentos e do forno;
    • pesar matéria-prima;
    • retirar novelos da máquina para pesagem;
    • comunicar-se com clareza e objetividade;
    • regular máquinas;
    • alterar combustão;
    • tomar iniciativa;
    • resolver problemas;
    • seguir procedimentos de processo;
    • controlar parâmetros do processo de produção;
    • corrigir falhas e defeitos de operação;
    • isolar locais de risco;
    • monitorar testes de alarme;
    • verificar condições de funcionamento de fornos;
    • misturar matéria-prima;
    • coletar amostras de gases;
    • interpretar normas de segurança;
    • limpar condutor de diferencial de pressão;
    • acondicionar materiais tóxicos para descarte;
    • relatar defeitos corrigidos em máquinas e equipamentos;
    • substituir componentes de máquinas;
    • relatar ocorrências do turno de trabalho;
    • inverter operação de equipamentos;
    • montar moldes em máquinas;
    • limpar bicos de queimadores;
    • inspecionar o produto visualmente;
    • preservar a limpeza de máquinas e do local de trabalho;
    • acompanhar manutenção de máquinas e equipamentos;
    • realizar medição manual do nível de vidro nos canais;
    • agir com segurança nas atitudes e decisões;
    • relatar condições e atos inseguros;
    • realizar operações de acordo com métodos seguros;
    • propor melhorias;
    • interpretar resultados da análise de gases;
    • atuar em situações de emergência;
    • inspecionar condições de fornos;
    • preencher ordem de serviço;
    • comunicar-se com setor de manutenção;
    • substituir moldes em máquinas;
    • cumprir normas de segurança;
    • acompanhar funcionamento de máquinas;
    • controlar empenamento do produto;
    • avaliar qualidade do produto;
    • trabalhar em equipe;
    • relançar fieiras para produção;
    • monitorar avanço da linha de composição do forno;
    • evidenciar senso de cooperação;
    • controlar temperatura de fornos;
    • identificar falhas e defeitos de operação;
    • lubrificar equipamentos de produção;
    • ser proativo;
    • controlar distorções ópticas do produto;
    • registrar parâmetros de processo;
    • requisitar material e ferramentas;
    • inserir dados de identificação nos produtos;
    • verificar registro da ficha de instrução operacional;
    • demonstrar capacidade de adaptação;
    • analisar ordem de produção;
    • vistoriar funcionamento de fornos;
    • utilizar recursos de informática;
    • substituir eletrodos de fornos;
    • substituir enfornadeiras;
    • controlar fragmentação do produto;
    • preparar matéria-prima para composição do rebolo;
    • relacionar-se com outras pessoas;
    • utilizar equipamentos de proteção individual e coletiva, de acordo com a operação;
    • emitir informações referentes à necessidade de limpeza;
    • regular velocidade de esteiras;
    • colocar tubetes em máquinas;
    • mostrar-se receptivo a informações e inovações;
    • controlar curvatura do produto;
    • preparar fieiras para relance;
    • limpar blocos de queimadores;
    • controlar abaulamento do produto;
    • controlar têmpera do produto;
    • abastecer fornos com composição;
    • limpar filtros de gases;
    • arquivar dados de resultados;
    • controlar peso e dimensões do produto;
    • registrar ocorrências de manutenção;
    • controlar recozimento do produto;
    • controlar quantidade de material fundido;
    • enviar composição para silos;
    • identificar causas de defeitos em máquinas;
    • demonstrar capacidade de organização;
    • monitorar sistema supervisório;


    Setores que mais contratam Trabalhador na fabricação de pedras abrasivas no mercado de trabalho

    • Fabricação de outros produtos de minerais não-metálicos não especificados anteriormente
    • Fabricação de abrasivos
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de cimento
    • Serrarias com desdobramento de madeira
    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Fabricação de artefatos de tanoaria e de embalagens de madeira
    • Fundição de ferro e aço
    • Fabricação de artigos de vidro
    • Comércio varejista de materiais de construção não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: