Salário para o cargo de Tombador de cana-de-açúcar
CBO 6221-10 > Trabalhadores agrícolas na cultura de gramíneas

Tombador de cana-de-açúcar - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Plantam e colhem gramíneas. Preparam sementes, mudas e insumos, condicionando o solo para tratamento de cultura. Realizam atividades de armazenamento e beneficiamento da colheita, como moagem, secagem e classificação dos grãos. Executam manutenção de máquinas e equipamentos agrícolas.

Quanto ganha um Tombador de cana-de-açúcar

Um Tombador de cana-de-açúcar trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.052,53 e R$ 2.520,01, com a média salarial de R$ 1.351,16 e o salário mediana em R$ 1.064,10 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Tombador de cana-de-açúcar

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.351,16 16.213,86 337,79 6,24
1º Quartil 1.052,53 12.630,42 263,13 4,86
Salário Mediana 1.064,10 12.769,20 266,03 4,91
3º Quartil 1.921,87 23.062,40 480,47 8,88
Teto Salarial 2.520,01 30.240,11 630,00 11,64


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Trabalhadores na exploração agropecuária
      • Trabalhadores agrícolas
        • Trabalhadores agrícolas na cultura de gramíneas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.051 - 4.703 1.779,36 1.050,91 1.064,10 3.882,43 4.702,52
Rio Formoso - PE 1.330 - 1.619 1.331,57 1.329,58 1.330,00 1.336,69 1.619,04
Sirinhaem - PE 1.064 - 1.292 1.064,68 1.064,10 1.064,10 1.066,41 1.291,67
Rio Largo - AL 1.060 - 1.323 1.072,04 1.060,48 1.060,49 1.092,15 1.322,84
São Luís do Quitunde - AL 1.060 - 1.322 1.068,24 1.060,49 1.060,49 1.091,50 1.322,06
Igarassu - PE 1.064 - 1.298 1.065,97 1.063,68 1.064,10 1.072,00 1.298,44
São José da Laje - AL 1.061 - 1.294 1.062,52 1.060,50 1.060,50 1.068,59 1.294,30
Lagoa do Itaenga - PE 1.064 - 1.292 1.064,72 1.064,07 1.064,10 1.066,60 1.291,90
Laranjeiras - SE 1.059 - 1.302 1.063,36 1.058,89 1.060,00 1.074,57 1.301,55
Juazeiro - BA 1.045 - 1.279 1.048,45 1.045,00 1.045,00 1.055,69 1.278,69
Aliança - PE 1.059 - 1.734 1.154,74 1.058,90 1.064,10 1.431,99 1.734,47
Mamanguape - PB 1.057 - 1.320 1.065,21 1.056,96 1.057,00 1.089,92 1.320,15
Vitoria de Santo Antão - PE 1.064 - 1.327 1.071,85 1.063,99 1.064,00 1.095,44 1.326,83
Ipojuca - PE 1.064 - 1.341 1.074,86 1.064,10 1.064,10 1.107,17 1.341,04
União - PI 1.056 - 1.283 1.058,37 1.056,46 1.059,00 1.059,00 1.282,69
Caapora - PB 1.051 - 1.278 1.052,08 1.050,98 1.051,00 1.055,34 1.278,26
Nova Andradina - MS 1.111 - 1.478 1.147,74 1.111,00 1.111,00 1.220,00 1.477,70
Marechal Deodoro - AL 1.060 - 1.298 1.063,18 1.060,49 1.060,49 1.071,25 1.297,53
Cabo de Santo Agostinho - PE 1.064 - 1.361 1.078,91 1.064,10 1.064,10 1.123,43 1.360,73
Medeiros Neto - BA 1.083 - 1.313 1.083,08 1.082,66 1.082,70 1.084,27 1.313,30


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.077 - 4.812 1.859,03 1.077,12 1.200,00 3.972,63 4.811,77
Pernambuco 1.063 - 1.648 1.138,11 1.063,13 1.064,10 1.360,47 1.647,84
Alagoas 1.060 - 2.063 1.221,11 1.059,92 1.060,49 1.703,56 2.063,40
Paraíba 1.045 - 1.430 1.082,77 1.045,00 1.051,00 1.180,71 1.430,11
Goiás 896 - 1.502 1.114,46 896,28 1.163,31 1.239,68 1.501,54
Bahia 1.045 - 2.232 1.252,44 1.045,00 1.055,00 1.842,92 2.232,20
Sergipe 1.045 - 1.299 1.056,12 1.044,84 1.060,00 1.072,59 1.299,16
Minas Gerais 1.045 - 1.551 1.127,73 1.045,04 1.097,80 1.280,45 1.550,92
Mato Grosso do Sul 1.043 - 1.550 1.146,92 1.043,25 1.111,00 1.279,61 1.549,90
Rio de Janeiro 1.189 - 1.617 1.250,01 1.189,20 1.238,10 1.334,74 1.616,67
Piauí 1.055 - 1.283 1.058,10 1.055,41 1.059,00 1.059,00 1.282,69
Paraná 1.070 - 1.798 1.212,74 1.070,03 1.160,00 1.484,12 1.797,61
Maranhão 1.045 - 1.272 1.046,27 1.045,00 1.045,00 1.050,09 1.271,90
Rio Grande do Norte 1.055 - 1.361 1.072,12 1.054,88 1.055,00 1.123,60 1.360,94
Mato Grosso 1.075 - 1.867 1.218,72 1.074,74 1.120,00 1.541,32 1.866,89
Espírito Santo 1.037 - 1.376 1.065,83 1.037,38 1.045,00 1.136,42 1.376,47
Pará 1.065 - 1.780 1.174,98 1.065,12 1.085,23 1.469,96 1.780,46
Amazonas 1.092 - 1.329 1.096,06 1.092,47 1.097,25 1.097,25 1.329,02
Distrito Federal 1.049 - 1.453 1.127,34 1.048,87 1.130,25 1.200,00 1.453,48
Santa Catarina 1.419 - 2.665 1.747,48 1.418,67 1.500,00 2.200,00 2.664,71
Tocantins 2.064 - 4.018 2.494,43 2.063,52 2.063,52 3.317,70 4.018,49
Ceará 1.045 - 1.332 1.072,50 1.045,00 1.072,50 1.100,00 1.332,35


Principais locais de trabalho

Trabalhadores agrícolas na cultura de gramíneas essas ocupações são exercidas predominantemente por profissionais autônomos, com exceção do trabalhador da cultura de cana-de- açúcar, que trabalha como carteira assinada . Atuam em equipe, com supervisão ocasional, exceto o trabalhador da cultura de cana-de- açúcar . Trabalham a céu aberto e em horário de trabalho diurno. Em algumas atividades, os trabalhadores ficam expostos a materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores agrícolas na cultura de gramíneas

O exercício do cargo de Trabalhadores agrícolas na cultura de gramíneas é livre, com aprendizado na prática. O pleno desempenho dessas atividades ocorre aproximadamente com um ano de experiência. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Tombador de cana-de-açúcar

Trabalhadores agrícolas na cultura de gramíneas devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • condicionar solo;
  • executar manutenção de máquinas e equipamentos agrícolas;
  • tratar culturas;
  • plantar gramíneas;
  • preparar sementes, mudas e insumos;
  • colher gramíneas;
  • realizar atividades de armazenamento e beneficiamento de colheita;

  • Atividades

    • monitorar perfilhamento de sementes e mudas;
    • amolar ferramentas;
    • identificar compradores para produção excedente;
    • distribuir mudas de cana-de-açúcar em falhas de plantio;
    • pulverizar herbicidas;
    • arar solo;
    • drenar solo;
    • peneirar grãos;
    • colher arroz;
    • sulcar solo;
    • transportar colheitas em veículos de tração animal;
    • ajuntar cana-de-açúcar;
    • definir quantidade de adubo por hectare;
    • realizar rotação de lavouras;
    • quantificar defensivo agrícola;
    • gradear solo;
    • irrigar solo;
    • definir quantidade de sementes e mudas por hectare;
    • conferir funcionamento de máquinas e equipamentos;
    • distribuir mudas de cana-de-açúcar em sulcos;
    • definir espaçamento de plantio;
    • ralear mudas de cana-de-açúcar;
    • regular colheitadeiras;
    • coletar amostras de solo;
    • lavar máquinas e equipamentos;
    • acondicionar grãos em silos;
    • selecionar variedade de sementes;
    • tratar sementes com fungicidas e inseticidas;
    • corrigir ph de solo;
    • pulverizar inseticidas;
    • capinar solo;
    • nivelar solo;
    • especificar tipos de adubos;
    • classificar grãos por tamanho e qualidade;
    • determinar umidade de grãos;
    • construir terraços;
    • consertar peças de máquinas e equipamentos;
    • controlar presença de animais roedores;
    • expurgar grãos;
    • secar grãos;
    • demonstrar cuidado no manuseio de produtos químicos;
    • definir tipo de defensivo agrícola;
    • manifestar resistência física;
    • pré-germinar sementes;
    • triturar cana-de-açúcar;
    • colher trigo, aveia, cevada e triticale;
    • higienizar galpão;
    • regular tratores e implementos;
    • construir curvas em nível;
    • pesar grãos;
    • limpar sementes selecionadas para plantio;
    • arrancar pendões de milho;
    • trabalhar em equipe;
    • tirar palhas e pontas de mudas de cana-de-açúcar;
    • cortar cana-de-açúcar;
    • incorporar adubo orgânico em solo;
    • substituir sementes não germinadas em solo;
    • auxiliar em definição de época de plantio;
    • aplicar fertilizantes;
    • verificar disponibilidade de máquinas e equipamentos;
    • substituir peças de máquinas e equipamentos;
    • limpar canais de irrigação;
    • pulverizar fungicidas;
    • moer milho e sorgo;
    • distribuir sementes em solo;
    • incorporar palha de arroz e cana-de-açúcar em solo;
    • identificar maturação de gramíneas;
    • demonstrar atenção no manuseio de máquinas e equipamentos;
    • colher milho e sorgo;
    • testar germinação de sementes;
    • manifestar iniciativa;
    • medir área de cana-de-açúcar colhida;
    • manifestar sensibilidade ao meio ambiente;
    • monitorar pragas e doenças;
    • irrigar culturas;
    • separar palhas de arroz e cana-de-açúcar;
    • cercar áreas de plantio;
    • corrigir nível de cálcio e magnésio em solo para plantio de arroz pré-germinado;
    • lubrificar máquinas e equipamentos;
    • queimar palhas de cana-de-açúcar;
    • transportar colheitas em veículos de tração motora;
    • dessecar solo;
    • colher amostras de gramíneas;
    • retirar água de canchas de arroz;


    Setores que mais contratam Tombador de cana-de-açúcar no mercado de trabalho

    • Fabricação de açúcar em bruto
    • Cultivo de cana-de-açúcar
    • Fabricação de álcool
    • Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita
    • Atividades de apoio à agricultura
    • Fabricação de açúcar de cana refinado
    • Preparação de canteiro e limpeza de terreno
    • Cultivo de outras oleaginosas de lavoura temporária
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, municipal




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: