Salário para o cargo de Técnico em saúde bucal
CBO 3224-05 > Técnicos de odontologia

Técnico em saúde bucal - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam o trabalho técnico-odontológico em consultórios, clínicas, laboratórios de prótese e em órgãos públicos de saúde. Previnem doença bucal participando de programas de promoção à saúde, projetos educativos e de orientação de higiene bucal. Confeccionam e reparam próteses dentárias humanas, animais e artísticas. Executam procedimentos odontológicos sob supervisão do cirurgião dentista. Administram pessoal e recursos financeiros e materiais. Mobilizam capacidades de comunicação em palestras, orientações e discussões técnicas. As atividades são exercidas conforme normas e procedimentos técnicos e de biossegurança.

Quanto ganha um Técnico em saúde bucal

Um Técnico em saúde bucal trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.116,48 e R$ 2.914,43, com a média salarial de R$ 1.524,03 e o salário mediana em R$ 1.370,97 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Técnico em saúde bucal

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.524,03 18.288,35 381,01 7,11
1º Quartil 1.116,48 13.397,73 279,12 5,21
Salário Mediana 1.370,97 16.451,64 342,74 6,40
3º Quartil 2.222,67 26.672,05 555,67 10,37
Teto Salarial 2.914,43 34.973,19 728,61 13,60


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde
      • Técnicos da ciência da saúde humana
        • Técnicos de odontologia

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.176 - 2.613 1.516,70 1.176,08 1.392,10 2.157,57 2.613,32
Brasília - DF 1.066 - 1.833 1.214,63 1.065,93 1.133,00 1.513,19 1.832,82
Rio de Janeiro - RJ 1.468 - 4.790 2.182,50 1.468,36 1.665,93 3.954,61 4.789,94
Porto Alegre - RS 1.393 - 3.746 1.973,89 1.393,40 1.587,07 3.092,84 3.746,15
Belo Horizonte - MG 1.333 - 2.333 1.576,29 1.332,88 1.497,60 1.925,76 2.332,54
Fortaleza - CE 1.117 - 1.670 1.238,62 1.116,78 1.222,00 1.378,74 1.669,97
Goiânia - GO 1.118 - 1.932 1.282,33 1.118,05 1.200,00 1.594,97 1.931,87
São Luís - MA 1.085 - 1.697 1.221,04 1.085,22 1.200,00 1.401,20 1.697,17
Florianópolis - SC 1.349 - 2.322 1.548,59 1.349,03 1.438,76 1.916,81 2.321,70
Salvador - BA 1.097 - 1.600 1.173,10 1.096,86 1.124,00 1.321,24 1.600,32
Curitiba - PR 1.422 - 2.667 1.716,00 1.421,66 1.608,00 2.202,25 2.667,43
Natal - RN 1.045 - 10.258 2.873,07 1.045,00 1.047,44 8.468,86 10.257,73
Manaus - AM 1.045 - 1.968 1.216,01 1.045,00 1.064,71 1.624,66 1.967,83
Recife - PE 1.196 - 1.730 1.282,35 1.196,08 1.253,89 1.428,38 1.730,09
Campinas - SP 1.535 - 2.437 1.727,76 1.535,49 1.658,00 2.012,37 2.437,44
São Jose - SC 1.285 - 1.997 1.448,73 1.285,25 1.427,92 1.648,48 1.996,69
Cuiabá - MT 1.416 - 2.055 1.630,75 1.415,69 1.696,37 1.696,38 2.054,70
Blumenau - SC 1.331 - 4.077 1.922,72 1.330,76 1.500,00 3.366,41 4.077,49
Uberlândia - MG 1.125 - 1.939 1.291,74 1.124,52 1.185,07 1.600,88 1.939,03
São Bernardo do Campo - SP 1.200 - 1.872 1.361,25 1.200,00 1.390,00 1.545,88 1.872,41


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.185 - 2.565 1.516,17 1.185,25 1.392,10 2.117,93 2.565,30
Rio de Janeiro 1.474 - 3.972 2.019,10 1.474,12 1.665,93 3.279,64 3.972,40
Minas Gerais 1.126 - 2.123 1.380,33 1.126,41 1.310,00 1.752,60 2.122,81
Distrito Federal 1.066 - 1.833 1.214,63 1.065,93 1.133,00 1.513,19 1.832,82
Rio Grande do Sul 1.365 - 3.412 1.846,40 1.365,15 1.568,00 2.817,36 3.412,47
Santa Catarina 1.324 - 2.484 1.572,67 1.323,97 1.438,76 2.050,97 2.484,20
Paraná 1.221 - 2.360 1.554,32 1.220,68 1.532,00 1.948,82 2.360,47
Ceará 1.085 - 1.679 1.226,25 1.084,85 1.222,00 1.385,84 1.678,57
Goiás 1.102 - 1.858 1.281,33 1.102,25 1.220,55 1.533,82 1.857,80
Bahia 1.088 - 1.677 1.197,43 1.088,44 1.147,00 1.384,24 1.676,63
Maranhão 1.057 - 1.660 1.202,13 1.056,51 1.200,00 1.370,62 1.660,13
Pernambuco 1.176 - 1.992 1.332,02 1.175,70 1.253,89 1.644,59 1.991,98
Espírito Santo 1.124 - 2.007 1.449,63 1.124,09 1.517,41 1.656,96 2.006,95
Mato Grosso 1.193 - 2.133 1.558,52 1.193,03 1.696,37 1.760,73 2.132,65
Rio Grande do Norte 1.045 - 9.004 2.572,25 1.045,12 1.047,44 7.433,55 9.003,73
Paraíba 1.094 - 1.878 1.300,05 1.094,12 1.264,72 1.550,82 1.878,40
Pará 1.068 - 2.055 1.333,55 1.068,30 1.279,38 1.696,88 2.055,31
Amazonas 1.045 - 1.968 1.216,01 1.045,00 1.064,71 1.624,66 1.967,83
Piauí 1.068 - 1.421 1.110,54 1.068,36 1.100,00 1.173,29 1.421,12
Mato Grosso do Sul 1.122 - 2.696 1.485,14 1.121,51 1.311,49 2.226,11 2.696,33
Rondônia 1.066 - 1.709 1.222,37 1.065,75 1.202,14 1.410,86 1.708,87
Acre 1.059 - 1.462 1.145,56 1.058,75 1.156,91 1.207,15 1.462,14
Tocantins 1.080 - 2.106 1.308,80 1.079,83 1.276,01 1.739,07 2.106,41
Alagoas 1.205 - 3.496 1.762,10 1.205,03 1.451,00 2.886,07 3.495,69
Amapá 1.045 - 1.730 1.169,17 1.045,00 1.045,00 1.428,33 1.730,04
Roraima 1.045 - 1.314 1.055,00 1.045,00 1.045,00 1.085,00 1.314,18
Sergipe 1.045 - 3.287 1.319,14 1.045,00 1.050,00 2.714,00 3.287,28


Principais locais de trabalho

Técnicos de odontologia os técnicos em prótese dentária atuam em laboratórios privados. Desenvolvem o trabalho individualmente ou em equipe, com auxílio de auxiliares de próteses dentárias. Trabalham em conjunto com o cirurgião dentista para restabelecer a capacidade mastigatória e estética (dentária ou facial) por meio de próteses. Os técnicos em saúde bucal (tsb) atuam em clínicas privadas e, majoritariamente, nos serviços odontológicos municipais, estaduais e federais, sob supervisão de cirurgiões dentistas, em horários irregulares. Orientam a população e os pacientes sobre a prevenção e tratamento das doenças bucais. Os auxiliares em saúde bucal exercem atividades de apoio ao tsb e ao cirurgião dentista. Trabalham em locais fechados, podem permanecer em posições desconfortáveis, durante longos períodos. Podem estar sujeitos a exposições de fotopolimerizadoras, material tóxico, radiação e ruídos, bem como à pressão para cumprimento de agenda de trabalho.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos de odontologia

O exercício do cargo de Técnicos de odontologia requer formação profissional técnica em nível médio específica: técnico em laboratório de prótese dentária e técnico em saúde bucal e registro no conselho regional de odontologia (cro). Os cursos são oferecidos por instituições de formação profissional e escolas técnicas. A formação profissional dos técnicos oferece, a depender do período que o aluno cursar, a alternativa de atuar como auxiliar em saúde bucal e/ou auxiliar de prótese dentária. O exercício desse cargo também é regulamentado pelo cro. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Técnico em saúde bucal

Técnicos de odontologia devem:

  • administrar pessoal e recursos financeiros e materiais;
  • planejar o trabalho técnico-odontológico;
  • demonstrar competências pessoais;
  • confeccionar próteses dentárias humanas, animais e artísticas;
  • promover a saúde da família;
  • prevenir doença bucal;
  • executar procedimentos odontológicos sob supervisão;
  • trabalhar com biossegurança;
  • comunicar-se;

  • Atividades

    • orientar dieta alimentar;
    • ministrar palestras educativas;
    • realizar isolamento absoluto e/ou relativo;
    • preparar equipamentos e instrumental para o uso;
    • vazar moldes;
    • divulgar serviços e técnicas;
    • condensar materiais;
    • montar modelos em articuladores;
    • notificar doenças, agravos e situações de importância local;
    • realizar a anamnese do paciente;
    • fundir peças metálicas;
    • confeccionar moldeiras e/ou provisórios;
    • reproduzir modelos;
    • controlar fluxo de caixa;
    • demonstrar capacidade de delegar;
    • usar equipamentos de proteção individual (epi);
    • usinar estruturas metálicas;
    • identificar grupos e indivíduos expostos a riscos;
    • fixar provisórios;
    • participar de eventos institucionais;
    • demonstrar capacidade de efetuar atendimento humanizado;
    • instrumentar o cirurgião dentista junto à cadeira operatória;
    • participar de pesquisas de novos materiais e equipamentos;
    • montar radiografias intra-orais;
    • agilizar o atendimento odontológico;
    • promover isolamento do campo operatório;
    • inserir materiais;
    • instrumentar o técnico em higiene dental junto à cadeira operatória;
    • definir forma e tamanho do(s) dente(s);
    • prensar peças protéticas em resina acrílica;
    • sugerir tipos de prótese ao cliente;
    • evidenciar placa bacteriana;
    • avaliar resultados: estético, técnico e funcional;
    • vacinar-se;
    • preparar orçamentos;
    • verificar resultado dos procedimentos;
    • montar dentes;
    • esculpir anatomia dental e ceroplastia gengival;
    • discutir técnicas de execução de trabalho;
    • confeccionar base de prova;
    • remover suturas;
    • esculpir materiais;
    • controlar estoque de material e instrumental;
    • polir dentes e restaurações;
    • preparar grampos e molas;
    • organizar grupos de promoção à saúde;
    • realizar escovação supervisionada;
    • providenciar o acondicionamento e destino do lixo;
    • distribuir trabalhos programados para o dia;
    • identificar necessidades dos usuários;
    • demonstrar capacidade de saber ouvir;
    • desinfetar instrumental e/ou moldagens;
    • aplicar selante;
    • preencher fichas clínicas;
    • acondicionar materiais perfurocortantes para descarte;
    • realizar ações de prevenção de agravos e curativas;
    • demonstrar capacidade de abstrair o resultado;
    • ajustar tecnicamente a prótese no articulador;
    • definir ações de acordo com prioridades locais;
    • sugerir ao cliente opções de materiais de higiene bucal;
    • aplicar flúor tópico;
    • participar das avaliações da equipe;
    • revelar radiografias intra-orais;
    • prestar primeiros socorros;
    • demonstrar capacidade de concentração;
    • participar de eventos científicos;
    • manipular materiais de uso odontológico;
    • obter modelo de estudo;
    • fazer tomada e/ou revelação de raio-x periapical e oclusal;
    • confeccionar enceramento diagnóstico;
    • instruir na instalação e higienização de próteses dentárias;
    • identificar parceiros e recursos disponíveis na comunidade;
    • participar do gerenciamento de insumos;
    • demonstrar coordenação motora fina;
    • organizar arquivo e fichário;
    • confeccionar estruturas metálicas;
    • estabelecer roteiro de entrega e retirada dos trabalhos;
    • delinear a prótese removível de vários tipos;
    • promover a integralidade do cuidado;
    • proceder à conservação e à manutenção do equipamento odontológico;
    • confeccionar estruturas de resina;
    • precaver-se contra efeitos adversos dos produtos;
    • consertar próteses;
    • participar das atividades de planejamento;
    • responsabilizar-se por todos os atendimentos da população adescrita;
    • interpretar informações técnicas;
    • anotar fichas clínicas;
    • preparar modelos em gesso;
    • coordenar auxiliares;
    • selecionar moldeiras;
    • cumprir normas complementares de biossegurança e segurança;
    • treinar pessoal auxiliar;
    • solicitar adequação do ambiente de trabalho (luz, ruído, circulação de ar);
    • dar acabamento e polimento em próteses;
    • mapear área de atuação;
    • estabelecer metas de trabalho;
    • sondar a profundidade da bolsa periodontal;
    • incentivar a participação da comunidade;
    • efetuar raspagem supra gengival;
    • demonstrar percepção visual e táctil;
    • escolher a cor direto com o paciente;
    • aplicar métodos preventivos para controle da cárie dental;
    • avaliar modelos e preparos dos dentes;
    • confeccionar o modelo de trabalho;
    • elaborar projetos para a saúde bucal;
    • estimar prazos;
    • armazenar material esterilizado;
    • seguir padrões ergonômicos;
    • ensinar técnicas de higiene bucal;
    • registrar informações técnicas;
    • triar pacientes;
    • controlar entrada e saída de trabalhos;
    • moldar arcada dentária;
    • confeccionar estruturas cerâmicas;
    • fazer assepsia da sala e/ou equipamentos;
    • atender usuários nas ubs, nos domicílios ou espaços comunitários;
    • definir território de atuação;
    • informar métodos de trabalho;
    • restaurar dentes;
    • aplicar cariostático nos dentes;
    • atuar junto à equipe de elaboração do índice epidemiológico;
    • supervisionar auxiliares;
    • atualizar informações cadastrais;
    • agendar consultas;
    • demonstrar senso estético;
    • participar das atividades de educação permanente;
    • posicionar expansores;
    • esterilizar instrumental;
    • coordenar o cuidado dos usuários;
    • realizar busca ativa de situações locais;
    • executar projetos educativos;
    • executar inclusões simples;
    • soldar estrutura metálica;
    • efetuar profilaxia;
    • registrar as atividades nos sistemas de informação;


    Setores que mais contratam Técnico em saúde bucal no mercado de trabalho

    • Atividade odontológica com recursos para realização de procedimentos cirúrgicos
    • Serviços de diagnóstico por imagem com uso de radiação ionizante, exceto tomografia
    • Atividade médica ambulatorial com recursos para realização de exames complementares
    • Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências
    • Serviços de assistência social sem alojamento
    • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo
    • Atividades de associações de defesa de direitos sociais
    • Serviços de prótese dentária
    • Atividades de atenção ambulatorial
    • Atividade médica ambulatorial restrita a consultas




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: