Salário para o cargo de Técnico em ranicultura
CBO 3213-20 > Técnicos em aquicultura

Técnico em ranicultura - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Organizam a reprodução de animais aquáticos, como peixes, camarões, mexiliões, ostras e rãs, dentre outros, coletam material de reprodução, controlam sanidade e predação dos animais, monitoram qualidade da água, alimentam, capturam e beneficiam animais aquáticos de viveiros, tanques e fazendas marinhas. Prestam assistência técnica e auxiliam na elaboração de projetos, orientando construção de instalações em fazendas aqüícolas e sistema de criação de animais aquáticos. Podem ministrar cursos.

Quanto ganha um Técnico em ranicultura

Um Técnico em ranicultura trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.221,44 e R$ 3.604,86, com a média salarial de R$ 1.828,00 e o salário mediana em R$ 1.500,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Técnico em ranicultura

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.828,00 21.936,00 457,00 8,87
1º Quartil 1.221,44 14.657,28 305,36 5,93
Salário Mediana 1.500,00 18.000,00 375,00 7,28
3º Quartil 2.749,22 32.990,64 687,31 13,35
Teto Salarial 3.604,86 43.258,32 901,21 17,50


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde
      • Técnicos da produção agropecuária
        • Técnicos em aquicultura

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Principais locais de trabalho

Técnicos em aquicultura trabalham em criatórios de peixes, crustáceos e moluscos de empresas privadas, em órgãos de pesquisa e de extensão rural, em empresas de pesca e atividades relacionadas. São assalariados ou trabalham por conta própria sob supervisão ocasional. Trabalham em equipe, a céu aberto e em horário diurno. Eventualmente, são expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, ataques de animais e a intempéries climáticas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos em aquicultura

O exercício desse cargo requer curso técnico de nível médio em uma das seguintes habilitações: técnico agrícola ou agropecuário, com especialização em aqüicultura ou, mais recentemente, técnico em piscicultura ou aqüicultura, com a introdução desses cursos em algumas escolas agrotécnicas do país. O exercício pleno das atividades ocorre após um a dois anos de experiência no criatório especializado em que atuam.


Funções e atividades do Técnico em ranicultura

Técnicos em aquicultura devem:

  • monitorar qualidade de Água;
  • preparar viveiros, tanques e baias para cultivo;
  • capturar animais aquáticos;
  • organizar reprodução de animais aquáticos;
  • prestar assistência técnica;
  • alimentar animais aquáticos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • beneficiar animais aquáticos;
  • controlar sanidade e predação de animais aquáticos;
  • coletar material de reprodução;

  • Atividades

    • abater animais aquáticos por choque térmico;
    • medir ph de água;
    • criar minhocas;
    • confeccionar armadilhas para captura de animais aquáticos;
    • pescar peixe e camarão com rede;
    • calear viveiros e tanques;
    • conferir percentual de mudas de camarão;
    • verificar desenvolvimento de ovos e larvas;
    • despescar peixe e camarão de viveiros e tanques;
    • mensurar reprodutores e ovos;
    • isolar animais aquáticos em quarentena;
    • pescar peixe e camarão com tarrafa;
    • distribuir alimentação;
    • medir salinidade;
    • misturar óvulos e sêmens (fertilização);
    • flexibilizar horário de trabalho em função da atividade;
    • multiplicar fitoplânctons;
    • construir tanques de decantação;
    • consertar material de pesca;
    • multiplicar zooplânctons;
    • depurar animais aquáticos;
    • extrair ostras e mexilhões;
    • distribuir comedouros;
    • confeccionar coletores de sementes de ostras e mexilhões;
    • medir transparência;
    • filetar animais aquáticos;
    • coletar ovos;
    • pescar peixe com anzol;
    • eviscerar animais aquáticos;
    • abastecer viveiros, tanques e baias com água;
    • retirar amostras de água;
    • acasalar reprodutores;
    • gradear solo de viveiros;
    • coletar pós-larvas para reversão sexual;
    • acondicionar pós-larvas em berçários;
    • supervisionar transporte de animais aquáticos;
    • auxiliar em elaboração de projetos de aquicultura;
    • dar prova de criatividade no salvamento de criações aquáticas;
    • provocar sangria em animais aquáticos;
    • retirar olho de camarão fêmea para indução de desova (ablação);
    • preparar ração;
    • dimensionar vazão de água;
    • embalar animais aquáticos;
    • despescar mexilhões de fazendas marinhas (colheita);
    • adicionar medicamentos em ração;
    • incubar ovos;
    • classificar animais aquáticos;
    • pescar peixe com cerco fixo;
    • injetar medicamentos e hormônios;
    • negociar compra e venda de animais aquáticos;
    • orientar construção de instalações em fazendas aquícolas;
    • dissolver medicamentos em água;
    • fiscalizar atividades extrativistas;
    • identificar fungos, bactérias e parasitas;
    • congelar animais aquáticos;
    • construir estrutura para pedilúvio;
    • definir horário de alimentação;
    • fixar espantalhos para afugentamento de predadores;
    • anestesiar animais aquáticos por hipotermia (insensibilização);
    • medir temperatura;
    • anestesiar animais aquáticos por choque elétrico;
    • definir tipo de alimentação;
    • medir turbidez;
    • fatiar peixe em posta;
    • calcular peso médio;
    • realizar análise visual de animais aquáticos;
    • coletar gametas por choque térmico;
    • higienizar incubadora;
    • moer animais aquáticos;
    • solicitar compras de medicamentos;
    • medir nível de amônia, nitrito e nitrato;
    • adaptar materiais e equipamentos aquícolas;
    • ministrar cursos e palestras;
    • contar ovos e larvas;
    • criar moscas;
    • drenar viveiros, tanques e baias;
    • adubar viveiros e tanques;
    • construir estruturas para engorda de ostras;
    • salinizar tanques;
    • montar equipamentos de aeração;
    • vedar comportas de viveiros, tanques e baias;
    • selecionar reprodutores;
    • executar levantamento topográfico;
    • coletar hipófise de peixe e rã;
    • instalar coletores de sementes de ostras e mexilhões;
    • coletar óvulos e sêmens por extrusão;
    • coordenar equipe de trabalho;
    • esterilizar viveiros, tanques e baias;
    • orientar sistema de criação de animais aquáticos;
    • construir estruturas para engorda de mexilhões;
    • soltar foguetes para afugentamento de predadores;
    • efetuar assepsia de equipamentos e utensílios;
    • hidratar ovos;
    • multiplicar bentônicos;
    • instalar filtro de purificação de água;
    • coletar gametas por raspagem;
    • testar grau de maturação de óvulos;
    • confeccionar rede, tarrafa e puçá;
    • perceber comportamento de animais aquáticos;
    • calcular quantidade de alimentação;
    • encaminhar amostras para análises laboratoriais;
    • aplicar medicamentos por imersão;
    • colocar telas em viveiros, tanques, baias e comportas;
    • medir oxigênio;
    • recolher larvas de incubadoras;


    Setores que mais contratam Técnico em ranicultura no mercado de trabalho

    • Cultivo de soja
    • Comércio varejista de calçados
    • Serviços de comunicação multimídia - scm
    • Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: