Salário para o cargo de Técnico de aparelhos ortopédicos
CBO 3225-05 > Técnicos em próteses ortopédicas

Técnico de aparelhos ortopédicos - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Interpretam as especificações médicas e efetuam as medidas do paciente para desenvolver, projetar, confeccionar, adaptar e reparar órteses e próteses (o/p), tais como aparelhos para correção ou apoio para pessoas com lesões em qualquer parte do corpo e membros artificiais. Avaliam o paciente e a prescrição, planejam, confeccionam e acompanham o funcionamento de órteses e próteses prestando assistência técnica, gerenciam o ateliê. O desenvolvimento do trabalho requer o uso de capacidades de comunicação do profissional junto aos profissionais da área e os pacientes.

Quanto ganha um Técnico de aparelhos ortopédicos

Um Técnico de aparelhos ortopédicos trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.362,62 e R$ 17.562,67, com a média salarial de R$ 4.712,43 e o salário mediana em R$ 2.200,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Técnico de aparelhos ortopédicos

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.712,43 56.549,10 1.178,11 23,70
1º Quartil 1.362,62 16.351,50 340,66 6,85
Salário Mediana 2.200,00 26.400,00 550,00 11,06
3º Quartil 13.394,04 160.728,52 3.348,51 67,36
Teto Salarial 17.562,67 210.752,06 4.390,67 88,32


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde
      • Técnicos da ciência da saúde humana
        • Técnicos em próteses ortopédicas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Americana - SP 1.861 - 2.720 2.136,49 1.861,09 2.232,00 2.245,29 2.719,57
Porto Alegre - RS 1.426 - 3.694 1.875,88 1.425,83 1.466,00 3.049,40 3.693,52
Belo Horizonte - MG 1.183 - 6.889 2.381,15 1.183,41 1.550,00 5.687,35 6.888,69
Rio de Janeiro - RJ 1.376 - 6.771 2.862,42 1.376,31 1.996,00 5.589,89 6.770,64
São Paulo - SP 1.233 - 6.032 2.727,30 1.232,61 2.342,29 4.979,80 6.031,68
Barretos - SP 1.624 - 8.598 3.879,24 1.623,50 3.790,00 7.098,87 8.598,37
Vitoria - ES 1.124 - 2.234 1.350,25 1.124,20 1.204,25 1.844,10 2.233,62
Ananindeua - PA 1.070 - 1.447 1.152,83 1.069,70 1.194,79 1.194,79 1.447,17
Ribeirão Preto - SP 1.257 - 2.120 1.418,29 1.257,00 1.325,31 1.750,00 2.119,65
Campinas - SP 1.564 - 7.608 3.060,45 1.564,00 2.396,35 6.281,00 7.607,74
São Luís - MA 5.720 - 7.985 5.865,32 5.719,90 5.719,90 6.592,44 7.984,96
Fortaleza - CE 1.209 - 399.706 94.879,85 1.208,77 6.156,17 330.000,00 399.705,90
Londrina - PR 1.404 - 1.743 1.415,67 1.404,00 1.404,00 1.439,00 1.742,96
Brasília - DF 2.105 - 10.627 4.884,83 2.105,33 5.719,90 8.773,68 10.626,94
Belém - PA 1.872 - 7.558 3.445,52 1.872,00 1.872,00 6.240,00 7.558,08
Araguaína - TO 1.462 - 7.560 4.036,90 1.462,42 3.465,79 6.241,67 7.560,10
Recife - PE 1.240 - 4.994 2.295,00 1.240,00 2.306,00 4.123,00 4.993,90
Goiânia - GO 1.045 - 2.579 1.644,21 1.045,00 1.746,41 2.129,63 2.579,47
Piracicaba - SP 1.234 - 3.198 1.642,99 1.234,00 1.234,21 2.640,41 3.198,14


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.630 - 3.714 2.269,56 1.629,62 2.232,00 3.066,24 3.713,92
Minas Gerais 1.134 - 6.253 2.280,14 1.133,90 1.550,00 5.162,39 6.252,85
Rio de Janeiro 1.374 - 6.083 2.645,83 1.374,06 1.996,00 5.021,78 6.082,53
Rio Grande do Sul 1.432 - 3.514 1.880,82 1.431,57 1.470,00 2.901,48 3.514,36
Espírito Santo 1.108 - 2.376 1.371,10 1.108,07 1.204,25 1.961,58 2.375,92
Paraná 1.303 - 2.378 1.527,12 1.302,67 1.436,77 1.963,33 2.378,05
Pará 1.097 - 5.444 2.108,12 1.096,88 1.194,79 4.494,53 5.443,91
Tocantins 1.755 - 7.140 3.330,79 1.755,21 2.897,35 5.895,25 7.140,50
Ceará 1.127 - 335.713 71.682,39 1.126,89 4.427,45 277.167,00 335.712,99
Maranhão 5.720 - 7.985 5.865,32 5.719,90 5.719,90 6.592,44 7.984,96
Goiás 1.045 - 2.579 1.561,60 1.045,00 1.523,21 2.129,63 2.579,47
Santa Catarina 1.064 - 4.050 2.176,33 1.064,00 1.902,50 3.344,00 4.050,35
Bahia 2.000 - 6.928 4.975,92 2.000,00 5.719,90 5.719,90 6.928,11
Pernambuco 1.240 - 4.994 2.295,00 1.240,00 2.306,00 4.123,00 4.993,90
Mato Grosso do Sul 1.200 - 15.913 3.952,40 1.200,00 1.808,00 13.138,00 15.913,14
Distrito Federal 2.105 - 10.627 4.884,83 2.105,33 5.719,90 8.773,68 10.626,94


Principais locais de trabalho

Técnicos em próteses ortopédicas atuam na área da saúde e serviços sociais. São empregadores, trabalham de forma individual e em equipe junto à equipe médica, sem supervisão. Executam suas funções em ambiente fechado e em horário diurno. Permanecem em posições desconfortáveis durante longos períodos e são expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas e ao pó dos materiais.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos em próteses ortopédicas

O exercício pleno das atividades dessa ocupação requer o ensino médio completo e mais de cinco anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Técnico de aparelhos ortopédicos

Técnicos em próteses ortopédicas devem:

  • gerenciar o ateliê de Órteses e próteses;
  • confeccionar Órteses e próteses;
  • avaliar o paciente e a prescrição;
  • planejar a construção das Órteses e próteses (op);
  • comunicar-se;
  • realizar acompanhamento de Órteses e próteses;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • entregar órtese e prótese aos pacientes;
    • revisar periodicamente órtese e prótese;
    • distribuir tarefas a auxiliares e outros;
    • demonstrar coordenação motora fina;
    • registrar histórico do paciente e da órtese e prótese;
    • interpretar as medidas e moldes;
    • dialogar sobre o caso com os profissionais envolvidos;
    • trabalhar com ética;
    • realizar prova de órtese e prótese;
    • confeccionar a interface entre o corpo do paciente e a órtese e prótese;
    • determinar o design da órtese e prótese;
    • orientar o paciente sobre o uso, conservação e higiene da órtese e prótese;
    • ajustar órtese e prótese;
    • consertar órtese e prótese;
    • coordenar atividades técnico e administrativas;
    • montar órtese e prótese;
    • reformar órtese e prótese;
    • mostrar percepção em relação às condições do paciente;
    • tirar medidas e moldes;
    • fornecer assistência técnica durante a fase de adaptação;
    • manter-se atualizado tecnicamente;
    • elaborar o projeto físico do ateliê de órtese e prótese (leiaute);
    • providenciar a manutenção de máquinas, ferramentas e instalações;
    • preparar o molde positivo;
    • reportar não conformidade na órtese e prótese ou no seu uso para os profissionais envolvidos;
    • participar de pesquisas para introdução de modificações e inovações em órteses e próteses;
    • realizar avaliação física do paciente;
    • analisar a prescrição face às informações obtidas;
    • apresentar nova tecnologia em órtese e prótese ao paciente;
    • demonstrar compreensão psicológica;
    • escolher componentes e materiais;
    • dialogar com o paciente sobre suas expectativas e potencialidades;
    • prover suporte técnico a outros profissionais;
    • supervisionar as atividades técnicas;
    • adquirir conhecimentos de informática;
    • examinar a órtese de prótese;
    • demonstrar criatividade;
    • trabalhar em equipe;
    • participar da equipe de prescrição;
    • ministrar palestras técnicas e educativas;
    • treinar pessoal auxiliar;
    • efetuar a anamnese;
    • divulgar serviços e técnicas;
    • usar epi;
    • promover a segurança e salubridade no ateliê de órtese e prótese;
    • selecionar auxiliares;
    • demonstrar senso estético;
    • sugerir ao paciente diferentes tipos de órteses e próteses;
    • controlar o estoque;
    • apresentar habilidade manual;
    • subsidiar tecnicamente o orçamento de órteses e próteses;
    • encaminhar solicitação e pedidos de exames complementares;
    • organizar o cronograma de trabalho até a entrega;
    • definir com o paciente a órtese e prótese;
    • demonstrar paciência;
    • dar acabamento em órtese e prótese;


    Setores que mais contratam Técnico de aparelhos ortopédicos no mercado de trabalho

    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências
    • Fabricação de aparelhos e utensílios para correção de defeitos físicos e aparelhos ortopédicos em geral sob encomenda
    • Comércio varejista de artigos médicos e ortopédicos
    • Fabricação de aparelhos e utensílios para correção de defeitos físicos e aparelhos ortopédicos em geral, exceto sob encomenda
    • Instituições de longa permanência para idosos
    • Atividade médica ambulatorial restrita a consultas
    • Atividades associativas
    • Atividades de fisioterapia
    • Atividades de atendimento em pronto-socorro e unidades hospitalares para atendimento a urgências




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: