Salário para o cargo de Plantador de curauá
CBO 6122-10 > Produtores agrícolas na cultura de plantas fibrosas

Plantador de curauá - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Administram e comercializam a produção de plantas fibrosas tais como: algodão, curauá, juta, rami e sisal, preparam solo e executam o plantio, realizam atividades de colheita e armazenamento, tratos culturais e controles fitossanitários. Efetuam reparos e manutenção em máquinas e equipamentos.

Quanto ganha um Plantador de curauá

Um Plantador de curauá trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 0,00 e R$ 0,00, com a média salarial de R$ 1.300,00 e o salário mediana em R$ 1.300,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Plantador de curauá

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.300,00 15.600,00 325,00 5,91
1º Quartil 0,00 0,00 0,00 0,00
Salário Mediana 1.300,00 15.600,00 325,00 5,91
3º Quartil 0,00 0,00 0,00 0,00
Teto Salarial 0,00 0,00 0,00 0,00


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Produtores na exploração agropecuária
      • Produtores agrícolas
        • Produtores agrícolas na cultura de plantas fibrosas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Principais locais de trabalho

Produtores agrícolas na cultura de plantas fibrosas trabalham na agricultura, como empregadores ou por conta própria, sem supervisão. Executam suas funções em equipe, a céu aberto e em horário diurno. Permanecem em posições desconfortáveis durante longos períodos e o produtor de algodão pode estar exposto a materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Produtores agrícolas na cultura de plantas fibrosas

O exercício do cargo de Produtores agrícolas na cultura de plantas fibrosas é livre. É desejável que o produtor de algodão qualifique-se em curso básico de até duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades de produtor de algodão ocorre após três a quatro anos de experiência, de produtor de sisal, depois de um a dois anos. Para os demais, com menos de um ano. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Plantador de curauá

Produtores agrícolas na cultura de plantas fibrosas devem:

  • administrar produção de plantas fibrosas;
  • efetuar reparos e manutenção em máquinas e equipamentos;
  • comercializar produção;
  • realizar atividades de colheita e armazenamento;
  • demonstrar competências pessoais;
  • executar plantio;
  • preparar solo para cultura de plantas fibrosas;
  • realizar tratos culturais e controles fitossanitários;

  • Atividades

    • regular máquinas e equipamentos;
    • tratar sementes;
    • pré-classificar rami segundo comprimento da fibra, impureza, coloração e umidade;
    • selecionar mudas para plantio;
    • colher folhas de curauá;
    • colocar fibra de sisal e curauá de molho;
    • enfeixar rami;
    • contratar mão de obra;
    • definir época de plantio;
    • plantar culturas para cobertura morta;
    • adaptar-se a mudanças;
    • colocar juta de molho;
    • estimar rentabilidade da atividade;
    • lubrificar máquinas e equipamentos;
    • pré-classificar juta segundo resistência e coloração da fibra;
    • pesar colheita;
    • trabalhar em equipe;
    • pulverizar maturador;
    • corrigir solo (adubagem, calagem etc);
    • transplantar mudas para covas;
    • incorporar cobertura vegetal;
    • estudar mercado da fibra;
    • revisar sistema de frenagem de máquinas;
    • pulverizar regulador de crescimento;
    • definir tecnologia da produção;
    • eliminar restos da cultura de algodão, juta e curauá após colheita;
    • demarcar espaçamento de plantio;
    • roçar terreno;
    • efetuar contrato antecipado de venda da produção;
    • ensacar algodão;
    • comprar máquinas e equipamentos;
    • arar solo;
    • verificar nível de óleo dos motores e equipamentos;
    • destocar solo;
    • nivelar solo;
    • verificar nível de água dos motores;
    • providenciar documentação para transporte e venda da produção;
    • transportar colheita;
    • podar planta de algodão;
    • empaiolar produção;
    • pré-classificar algodão segundo impureza, coloração e umidade;
    • revisar parte elétrica de máquinas e equipamentos;
    • contratar beneficiamento;
    • organizar-se;
    • desmatar solo;
    • irrigar culturas;
    • pesar produção;
    • calibrar pneus;
    • desfibrar rami, sisal, juta e curauá;
    • aplicar adubos de cobertura;
    • estudar oferta de mão de obra;
    • quantificar insumos (adubos, sementes etc);
    • pulverizar herbicida em jato dirigido;
    • cortar rami, sisal e juta;
    • cobrir algodão e curauá prensado com lona;
    • providenciar transporte;
    • capinar ervas daninhas;
    • liderar;
    • limpar filtros;
    • alocar recursos financeiros;
    • construir terraços;
    • alugar máquinas e equipamentos;
    • pesquisar disponibilidade de máquinas e equipamentos;
    • pulverizar defensivos agrícolas (inseticida, fungicida etc);
    • destocar rebentos de sisal;
    • demonstrar espírito empreendedor;
    • definir tamanho da área de plantio;
    • ralear excesso de plantas;
    • colher capulhos de algodão;
    • secar rami, sisal, juta e curauá;
    • revisar sistema hidráulico de máquinas e equipamentos;
    • demarcar curvas em nível;
    • pulverizar herbicida (pré-emergente, pré-plantio e pós-plantio);
    • adquirir insumos;
    • pulverizar desfolhante;
    • identificar focos de pragas e doenças;
    • definir localização do plantio;
    • estimar custos de produção;
    • pré-classificar sisal segundo comprimento da fibra, impureza, coloração e umidade;
    • brocar terreno;
    • testar germinação de sementes;
    • queimar restos vegetais;
    • pré-classificar curauá segundo comprimento da fibra, impureza, coloração, resistência e umidade;
    • abrir covas e sulcos;
    • coletar botões florais de algodão;
    • comunicar-se;
    • pulverizar adubo foliar (micronutrientes);
    • monitorar pragas e doenças;
    • estudar solo;
    • repor peças desgastadas;
    • gradear solo;
    • fechar covas e sulcos;
    • descompactar solo;
    • erguer terraços;
    • espalhar sementes nas covas ou sulcos;
    • escolher variedade da cultura;
    • prensar algodão, sisal, juta e curauá;
    • negociar preços e prazos;
    • selecionar sementes para plantio;
    • replantar cultura;
    • enfardar juta, algodão e curauá;


    Setores que mais contratam Plantador de curauá no mercado de trabalho

    • Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: