Salário para o cargo de Operador de serra-cinta
CBO 7731-20 > Operadores de máquinas de desdobramento da madeira

Operador de serra-cinta - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam operações de desdobramento de madeiras e preparam máquinas para sua realização. Seguem procedimentos de segurança e realizam manutenção de primeiro nível. Desdobram madeiras e controlam qualidade do desdobramento.

Quanto ganha um Operador de serra-cinta

Um Operador de serra-cinta trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.218,00 e R$ 2.404,26, com a média salarial de R$ 1.455,24 e o salário mediana em R$ 1.352,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de serra-cinta

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.455,24 17.462,82 363,81 6,66
1º Quartil 1.218,00 14.616,00 304,50 5,58
Salário Mediana 1.352,00 16.224,00 338,00 6,19
3º Quartil 1.833,59 22.003,10 458,40 8,39
Teto Salarial 2.404,26 28.851,13 601,07 11,01


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores das indústrias de madeira e do mobiliário
      • Trabalhadores da transformação da madeira e da fabricação do mobiliário
        • Operadores de máquinas de desdobramento da madeira

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Itapeva - SP 1.268 - 1.717 1.323,26 1.268,20 1.316,44 1.417,72 1.717,18
Itapetininga - SP 1.411 - 1.809 1.460,58 1.410,73 1.469,00 1.493,43 1.808,89
Venâncio Aires - RS 1.067 - 1.608 1.148,70 1.067,30 1.080,16 1.327,32 1.607,69
São Paulo - SP 1.154 - 2.733 1.555,20 1.153,66 1.380,00 2.256,58 2.733,24
São Francisco de Paula - RS 1.247 - 1.943 1.360,56 1.246,99 1.291,40 1.604,19 1.943,04
Vargeao - SC 1.246 - 1.684 1.315,73 1.245,86 1.330,00 1.390,02 1.683,63
Porto Velho - RO 1.115 - 2.404 1.455,03 1.114,58 1.375,05 1.984,81 2.404,07
Itararé - SP 1.269 - 1.662 1.313,39 1.269,36 1.316,44 1.372,17 1.662,01
Ribeirão Branco - SP 1.282 - 1.617 1.299,02 1.281,92 1.290,00 1.334,97 1.616,96
Domingos Martins - ES 1.130 - 1.567 1.234,33 1.130,02 1.260,00 1.293,98 1.567,31
Lajeado - RS 1.181 - 1.566 1.222,17 1.181,40 1.212,20 1.292,78 1.565,85
Guarulhos - SP 1.377 - 2.043 1.467,47 1.376,69 1.408,00 1.686,52 2.042,77
Sinop - MT 1.334 - 3.163 1.962,98 1.334,03 1.959,00 2.611,10 3.162,65
Curiuva - PR 1.353 - 1.822 1.390,21 1.353,00 1.353,00 1.503,89 1.821,56
Santa Maria de Jetiba - ES 1.202 - 1.582 1.243,92 1.201,99 1.229,00 1.306,28 1.582,21
Viamão - RS 1.237 - 1.628 1.285,05 1.237,39 1.271,00 1.344,38 1.628,35
Moju - PA 1.101 - 2.143 1.317,79 1.100,70 1.179,90 1.769,51 2.143,29
Tapes - RS 1.247 - 1.750 1.318,37 1.246,58 1.304,60 1.445,05 1.750,28
Mafra - SC 2.095 - 3.842 2.709,35 2.095,20 2.821,26 3.172,29 3.842,37
Nova Campina - SP 1.286 - 2.086 1.438,56 1.286,30 1.316,44 1.721,89 2.085,61


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.249 - 2.148 1.448,46 1.249,12 1.381,00 1.773,35 2.147,94
Rio Grande do Sul 1.117 - 2.082 1.358,71 1.117,19 1.291,40 1.719,31 2.082,47
Santa Catarina 1.202 - 2.680 1.558,02 1.201,67 1.383,71 2.212,47 2.679,81
Paraná 1.292 - 2.267 1.536,32 1.292,04 1.487,20 1.871,48 2.266,79
Mato Grosso 1.197 - 3.022 1.698,32 1.196,65 1.500,00 2.495,09 3.022,13
Minas Gerais 1.050 - 2.078 1.271,37 1.050,06 1.134,65 1.715,94 2.078,40
Espírito Santo 1.082 - 1.639 1.194,53 1.082,29 1.176,00 1.352,95 1.638,74
Pará 1.107 - 2.818 1.616,42 1.106,92 1.536,62 2.326,62 2.818,07
Rondônia 1.111 - 2.818 1.544,56 1.110,79 1.375,05 2.326,45 2.817,87
Bahia 1.059 - 1.726 1.197,65 1.059,05 1.160,00 1.424,73 1.725,68
Pernambuco 1.165 - 2.062 1.500,33 1.165,37 1.635,46 1.702,80 2.062,48
Rio de Janeiro 1.300 - 2.676 1.622,20 1.300,39 1.441,00 2.209,38 2.676,07
Goiás 1.045 - 2.276 1.322,16 1.045,00 1.152,00 1.878,81 2.275,67
Ceará 1.024 - 1.630 1.139,51 1.024,47 1.063,77 1.345,85 1.630,13
Maranhão 1.363 - 2.182 1.664,99 1.363,09 1.755,60 1.801,20 2.181,67
Mato Grosso do Sul 1.175 - 2.829 1.555,54 1.174,90 1.300,00 2.335,27 2.828,55
Acre 1.191 - 3.521 1.744,75 1.190,59 1.500,00 2.906,67 3.520,64
Paraíba 1.046 - 1.854 1.228,64 1.046,22 1.136,98 1.531,01 1.854,41
Amazonas 1.222 - 2.643 1.553,10 1.222,09 1.406,41 2.181,81 2.642,67
Sergipe 1.059 - 1.790 1.241,62 1.058,75 1.183,25 1.477,91 1.790,08
Roraima 1.050 - 2.180 1.366,78 1.050,00 1.250,00 1.800,00 2.180,21
Amapá 1.191 - 2.295 1.361,34 1.191,21 1.245,61 1.894,38 2.294,53


Principais locais de trabalho

Operadores de máquinas de desdobramento da madeira os profissionais destas ocupações são assalariados com carteira assinada e trabalham na exploração florestal, na fabricação de produtos de madeira, de móveis e na construção. Trabalham de forma individual, com supervisão ocasional, em ambiente fechado e em sistema de rodízio de turnos. Em algumas atividades, os trabalhadores permanecem em posições desconfortáveis durante longos períodos, trabalham sobre pressão, que os levam a estresse constante, e também ficam expostos a ruído intenso.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de máquinas de desdobramento da madeira

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com ensino fundamental concluído e experiência de um a dois anos. Não há exigência de cursos de qualificação profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de serra-cinta

Operadores de máquinas de desdobramento da madeira devem:

  • controlar qualidade do desdobramento de madeiras;
  • planejar operações de desdobramento da madeira;
  • seguir procedimentos de segurança;
  • demonstrar competências pessoais;
  • preparar máquinas de desdobramento de madeira;
  • realizar manutenção de primeiro nível;
  • desdobrar madeiras;

  • Atividades

    • lubrificar máquinas de desdobramento de madeira;
    • inspecionar ferramentas de corte (facas, serras...) das máquinas;
    • acionar alarme de segurança para evitar acidentes;
    • inspecionar visualmente (desenhos, cor) as madeiras desdobradas;
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • efetuar troca de ferramentas de corte das máquinas de desdobramento de madeira;
    • sinalizar máquinas de desdobramento de madeira com defeitos;
    • fornecer dados para elaboração de relatório de produção e qualidade;
    • verificar funcionamento da máquina de desdobramento de madeira;
    • demonstrar criatividade;
    • comunicar-se com eficiência;
    • realizar pequenos reparos de afiação;
    • demonstrar sociabilidade;
    • selecionar ferramentas de ajuste e manutenção (chave de fenda, alicate);
    • demonstrar auto-organização;
    • interpretar ordem de serviços de desdobramento da madeira;
    • registrar tempo e causa de paradas das máquinas;
    • selecionar madeiras (toras, pranchas...) conforme ordens de serviço;
    • limpar máquinas de desdobramento de madeira;
    • utilizar equipamentos de proteção individual;
    • alimentar máquina de desdobramento de madeira com matéria-prima: toras, pranchas, tábuas;
    • demonstrar capacidade de concentração;
    • conferir dimensões das madeiras desdobradas;
    • verificar fixação das ferramentas de corte de máquinas de desdobramento de madeira;
    • providenciar ferramentas de corte (faca, fresa, serra) conforme características da madeira a ser desdobrada. ( dureza, espessura, comprimento).;
    • ajustar máquina de acordo com medidas do produto (espessura, largura, e comprimento);
    • avaliar relatórios de produção e qualidade;
    • eliminar defeitos para aproveitamento da madeira;
    • informar de forma verbal ou escrita início ou final da ordem de serviço;
    • conferir medidas da madeira a ser desdobrada;
    • monitorar nível de óleo pressão e temperatura das máquinas;
    • ajustar a velocidade de corte conforme madeira desdobrada;
    • verificar condições de segurança de máquinas de desdobramento de madeira;
    • demonstrar liderança;
    • orientar acomodação da madeira desdobrada;
    • organizar local de trabalho;
    • colocar máquina de desdobramento de madeira em funcionamento;
    • realizar reparos na máquina de desdobramento de madeira;
    • conferir as características da madeira (dureza, umidade...);
    • identificar defeitos de funcionamento da máquina;
    • demonstrar iniciativa;
    • manter guias e acalcadores alinhados e com pressão;


    Setores que mais contratam Operador de serra-cinta no mercado de trabalho

    • Serrarias com desdobramento de madeira
    • Fabricação de artefatos de tanoaria e de embalagens de madeira
    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Comércio varejista de madeira e artefatos
    • Comércio atacadista de madeira e produtos derivados
    • Fabricação de artefatos diversos de madeira, exceto móveis
    • Fabricação de esquadrias de madeira e de peças de madeira para instalações industriais e comerciais
    • Fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada
    • Serrarias sem desdobramento de madeira
    • Comércio varejista de materiais de construção em geral




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: