Salário para o cargo de Mestre eletricista enrolador de bobinas
CBO 7301-05 > Supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas

Mestre eletricista enrolador de bobinas - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam, organizam e monitoram as atividades de montagens e instalações eletroeletrônicas, supervisionam e orientam diretamente equipe de trabalhadores de chão-de-fábrica. Controlam recursos de produção e redigem documentos técnicos.

Quanto ganha um Mestre eletricista enrolador de bobinas

Um Mestre eletricista enrolador de bobinas trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.743,88 e R$ 11.754,83, com a média salarial de R$ 4.303,84 e o salário mediana em R$ 3.200,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Mestre eletricista enrolador de bobinas

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.303,84 51.646,05 1.075,96 19,82
1º Quartil 1.743,88 20.926,60 435,97 8,03
Salário Mediana 3.200,00 38.400,00 800,00 14,74
3º Quartil 8.964,74 107.576,86 2.241,18 41,28
Teto Salarial 11.754,83 141.058,01 2.938,71 54,13


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores da fabricação e instalação eletroeletrônica
      • Supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas
        • Supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.814 - 8.172 3.777,67 1.814,41 3.312,44 6.746,65 8.171,75
Belo Horizonte - MG 1.669 - 7.197 3.302,67 1.669,37 2.500,00 5.941,71 7.196,77
Manaus - AM 2.020 - 66.557 16.180,36 2.020,30 4.097,00 54.950,21 66.557,34
Curitiba - PR 1.921 - 7.865 3.813,06 1.920,80 3.500,00 6.493,51 7.865,13
Aracruz - ES 2.917 - 5.383 3.582,48 2.917,06 3.592,16 4.444,04 5.382,76
Rio de Janeiro - RJ 1.524 - 9.668 3.678,71 1.524,35 2.257,50 7.982,35 9.668,46
Campinas - SP 2.272 - 12.346 5.260,19 2.272,19 3.963,60 10.193,20 12.346,31
Barueri - SP 2.606 - 9.771 5.096,87 2.606,34 4.500,00 8.067,01 9.771,00
Serra - ES 1.501 - 4.661 2.661,11 1.500,81 2.786,47 3.847,89 4.660,68
Sorocaba - SP 2.000 - 9.049 4.436,91 2.000,23 3.978,99 7.470,79 9.048,84
São Bernardo do Campo - SP 1.857 - 10.191 4.096,65 1.856,77 3.200,00 8.413,41 10.190,58
São Luís - MA 2.057 - 5.040 2.653,27 2.057,31 2.200,00 4.160,94 5.039,85
Gravatai - RS 2.093 - 7.180 3.499,30 2.092,55 2.954,56 5.927,86 7.180,00
Barrinha - SP 2.186 - 7.415 3.635,77 2.185,98 3.300,00 6.121,77 7.414,87
Guarulhos - SP 1.899 - 9.098 3.874,71 1.899,14 3.558,92 7.511,05 9.097,61
João Monlevade - MG 3.723 - 7.050 4.764,85 3.722,94 4.739,27 5.820,13 7.049,51
Lauro de Freitas - BA 2.712 - 6.706 4.645,65 2.712,17 5.536,81 5.536,81 6.706,35
Jundiaí - SP 1.921 - 11.361 5.510,80 1.920,72 5.430,19 9.379,68 11.360,95
Coronel Fabriciano - MG 1.812 - 2.356 1.878,65 1.812,17 1.878,80 1.944,80 2.355,60
Bauru - SP 1.806 - 5.561 2.700,94 1.806,25 2.254,06 4.591,41 5.561,26


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.911 - 9.369 4.133,92 1.910,78 3.446,10 7.735,10 9.368,99
Minas Gerais 1.634 - 8.367 3.849,02 1.633,93 3.436,87 6.907,64 8.366,74
Paraná 1.718 - 7.458 3.516,11 1.718,31 3.089,20 6.157,07 7.457,63
Rio Grande do Sul 1.715 - 7.534 3.461,75 1.714,61 2.908,25 6.220,12 7.533,99
Espírito Santo 2.162 - 6.785 3.547,68 2.162,00 2.978,15 5.601,89 6.785,18
Santa Catarina 1.799 - 7.050 3.321,25 1.798,82 2.851,54 5.820,13 7.049,51
Rio de Janeiro 1.613 - 9.793 3.937,22 1.612,75 2.861,49 8.085,23 9.793,07
Amazonas 2.052 - 64.731 16.014,17 2.052,02 4.107,40 53.442,23 64.730,84
Bahia 1.765 - 9.892 4.770,16 1.764,80 5.000,00 8.167,23 9.892,40
Ceará 1.700 - 5.037 2.697,18 1.699,91 2.300,00 4.158,71 5.037,15
Pará 2.304 - 12.519 5.784,28 2.304,21 4.833,40 10.335,44 12.518,60
Goiás 1.664 - 6.140 2.807,54 1.664,34 2.145,08 5.069,27 6.140,05
Pernambuco 1.526 - 8.008 3.299,60 1.525,76 2.500,00 6.611,76 8.008,36
Mato Grosso 1.133 - 7.495 3.024,96 1.133,04 2.307,85 6.188,03 7.495,13
Maranhão 1.951 - 4.857 2.614,13 1.950,64 2.200,00 4.009,72 4.856,70
Mato Grosso do Sul 1.140 - 7.058 2.890,33 1.140,00 2.200,00 5.826,79 7.057,58
Distrito Federal 1.581 - 4.308 2.497,53 1.580,83 2.227,50 3.556,67 4.307,94
Rio Grande do Norte 1.627 - 10.134 4.676,98 1.627,49 3.840,00 8.366,60 10.133,87
Paraíba 1.372 - 4.690 2.267,47 1.372,49 2.000,00 3.872,39 4.690,35
Sergipe 1.505 - 17.640 4.708,50 1.505,00 1.936,00 14.564,00 17.640,35
Rondônia 1.297 - 16.496 5.153,70 1.297,00 2.825,28 13.619,00 16.495,74
Alagoas 1.200 - 14.902 5.335,87 1.200,00 6.449,00 12.303,00 14.901,76
Piauí 1.200 - 6.426 2.642,14 1.200,00 2.285,72 5.305,75 6.426,48


Principais locais de trabalho

Supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas atuam na fabricação de máquinas para escritório, equipamentos de informática, aparelhos e materiais eletroeletrônicos, aparelhos e equipamentos de comunicação, equipamentos de instalações médico- hospitalares, de precisão e óticos, e empresas de telecomunicações. Trabalham com carteira assinada, supervisionando células de produção ou postos de trabalho, sob orientação de técnicos ou engenheiros.


O que é preciso para trabalhar na área dos Supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas

Para o acesso a essa ocupação, o requisito de escolaridade e formação profissional é de ensino médio completo mais curso básico de qualificação profissional, com duração entre duzentas e quatrocentas horas-aula. Para o exercício pleno das atividades requer-se experiência de três a quatro anos na área. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Mestre eletricista enrolador de bobinas

Supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas devem:

  • controlar recursos de produção;
  • demonstrar competências pessoais;
  • planejar o trabalho;
  • redigir documentos;
  • monitorar atividades de produção;
  • supervisionar equipes de trabalho;
  • orientar mão-de-obra no local de trabalho;

  • Atividades

    • monitorar custo de produção;
    • providenciar matérias-primas com fornecedor interno.;
    • preencher guias de transferência de produtos;
    • avaliar desempenho do funcionário;
    • preencher requisição e devolução de material;
    • liderar grupos;
    • elaborar planos de ações para atingir metas;
    • atingir metas;
    • preencher lista de frequência dos funcionários;
    • providenciar padrão de qualidade da produção;
    • minimizar movimentos nos postos de trabalho;
    • verificar o ambiente de trabalho;
    • preencher relatórios de produção, paradas e etc.;
    • acompanhar os passos de cada atividade;
    • promover rodízio de funções;
    • solucionar problemas;
    • motivar o grupo;
    • controlar tempo gasto na execução de cada trabalho;
    • formar equipes de pessoas conforme atividade requerida;
    • programar o trabalho de acordo com o planejamento e controle de produção (pcp);
    • informar equipes de trabalho sobre assuntos diversos (médico, reuniões, treinamentos e etc.);
    • instruir quanto ao uso dos materiais;
    • corrigir não-conformidades (desvios);
    • balancear operações da produção;
    • observar sequência de trabalho;
    • alocar recursos produtivos;
    • fixar metas de gastos;
    • seguir procedimentos de trabalho;
    • calcular requerimentos de máquinas, equipamentos, mão-de-obra e materiais;
    • identificar não-conformidades (desvios);
    • disciplinar quanto a utilização de equipamentos de segurança;
    • manter disciplina;
    • controlar execução de metas de produção.;
    • preencher relatórios de não-conformidade de materiais;
    • comunicar-se com clientes internos e externos;
    • verificar se as máquinas foram ligadas;
    • listar equipamentos para controle de utilização;
    • suscitar sugestões de melhoria;
    • elaborar gráfico de monitoramento de qualidade;
    • registrar evidências da execução dos procedimentos da qualidade;
    • solicitar treinamentos;
    • avaliar causas potenciais de problemas;
    • organizar troca de modelo;
    • supervisionar o padrão de desempenho das atividades das equipes;
    • orientar quanto a limpeza e organização do local de trabalho;
    • orientar sobre conservação do equipamento;
    • gerenciar ausências e substituições dos funcionários;
    • expor resultados das metas alcançadas;

    Setores que mais contratam Mestre eletricista enrolador de bobinas no mercado de trabalho

    • Obras de montagem industrial
    • Instalação e manutenção elétrica
    • Serviços de engenharia
    • Montagem e desmontagem de andaimes e outras estruturas temporárias
    • Fabricação de componentes eletrônicos
    • Construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica
    • Montagem de estruturas metálicas
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Construção de edifícios
    • Fabricação de outras peças e acessórios para veículos automotores




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Supervisor de trens
    Supervisores dos serviços de transporte, turismo, hotelaria e administração de edifícios

    Supervisor de trens