Salário para o cargo de Procurador de fundação
CBO 2412-35 > Procuradores e advogados públicos

Procurador de fundação - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Representam a administração pública na esfera judicial, prestam consultoria e assessoramento jurídico, à administração pública, exercem o controle interno da legalidade dos atos da administração, zelam pelo patrimônio e interesse público, tais como, meio ambiente, consumidor e outros, integram comissões processantes, geram recursos humanos e materiais da procuradoria.

Quanto ganha um Procurador de fundação

Um Procurador de fundação trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 5.511,50 e R$ 24.814,36, com a média salarial de R$ 10.132,99 e o salário mediana em R$ 7.717,65 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Procurador de fundação

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 10.132,99 121.595,85 2.533,25 54,59
1º Quartil 5.511,50 66.138,00 1.377,88 29,69
Salário Mediana 7.717,65 92.611,80 1.929,41 41,58
3º Quartil 18.924,49 227.093,88 4.731,12 101,95
Teto Salarial 24.814,36 297.772,31 6.203,59 133,68


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Profissionais das ciências jurídicas
      • Advogados, procuradores, tabeliães
        • Procuradores e advogados públicos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário


Principais locais de trabalho

Procuradores e advogados públicos atuam em empresas e órgãos públicos ligados ao Estado nos níveis federal, estadual e municipal, ou seja, advogados da União e procuradores estaduais e municipais, de autarquias (federais e estaduais) e de fundações federais. Na Procuradoria do Estado de São Paulo, após passar por concurso público, é possível optar por atuar como defensor público dos hipossuficientes por cinco anos, renováveis ou não, ou então atuar na procuradoria do estado. São empregados com carteira, trabalham em equipe, em ambiente fechado e em horário diurno. Eventualmente, trabalham sob pressão, levando à situação de estresse constante.


O que é preciso para trabalhar na área dos Procuradores e advogados públicos

O exercício desse cargo requer formação superior e aprovação em exame da Ordem dos Advogados do Brasil(OAB) do estado de domicílio civil do bacharel em direito.Aprovado no exame da OAB, como profissionais especializados em Direito Público, e de posse de sua carteira de credenciamento, esses profissionais prestam concurso para trabalhar em órgãos públicos nos níveis federal, estadual e municipal.


Funções e atividades do Procurador de fundação

Procuradores e advogados públicos devem:

  • gerir recursos humanos e materiais da procuradoria;
  • integrar comissões processantes;
  • exercer o controle interno da legalidade dos atos da administração;
  • zelar pelo patrimônio e interesse públicos;
  • representar a administração pública na esfera judicial;
  • atuar juridicamente no Âmbito administrativo;
  • prestar consultoria e assessoramento jurídico;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • retificar inscrições na dívida ativa;
    • supervisionar os serviços jurídicos;
    • demonstrar fluência escrita;
    • elaborar minutas de editais e de ajustes (contratos, convênios, termos de cooperação etc);
    • prestar assessoria jurídica supletiva a municípios e câmaras municipais em matéria administrativa;
    • promover ações judiciais para defesa do patrimônio público;
    • otimizar o tempo;
    • vetar prática de atos ilegais;
    • pronunciar-se sobre recursos administrativos em licitação;
    • assessorar o poder executivo em matéria legislativa;
    • opinar sobre existência dos pressupostos para a prática de atos administrativos;
    • demonstrar cooperação;
    • propor o não ajuizamento de ações;
    • desenvolver raciocínio lógico;
    • orientar juridicamente o público;
    • examinar concessões e permissões de uso;
    • gerenciar recursos humanos;
    • editar ato normativo interno;
    • demonstrar organização;
    • demonstrar conhecimento técnico especifico;
    • presidir comissões processantes;
    • executar, com exclusividade, a dívida ativa;
    • analisar minutas de editais e de ajustes (contratos, convênios, termos de cooperação etc.);
    • demonstrar perspicácia;
    • propor normas, diretrizes, medidas e súmulas administrativas;
    • articular relações com órgãos públicos e privados;
    • decidir o parcelamento de débitos;
    • verificar a ordem cronológica de pagamento de precatórios;
    • acompanhar ações judiciais;
    • defender nas ações judiciais contrárias;
    • propor revisão de atos e contratos administrativos;
    • demonstrar atenção a detalhes;
    • atualizar-se;
    • outorgar escrituras;
    • solicitar suspensão do andamento de processos nos casos previstos em lei;
    • elaborar minutas de atos administrativos;
    • conduzir acordos extrajudiciais;
    • assessorar em acordos, tratados e convenções internacionais;
    • pesquisar endereços e existência de bens de devedores;
    • orientar o contador sobre os critérios a serem observados para os cálculos judiciais;
    • promover ações judiciais em defesa de interesses públicos (meio ambiente, consumidor e outros);
    • fiscalizar a legalidade dos registros dos contratos mercantis na junta comercial;
    • vistar instrumentos contratuais a serem assinados pela autoridade competente;
    • anular inscrições na dívida ativa;
    • minutar decretos expropriatórios;
    • acompanhar o pagamento dos precatórios;
    • desenvolver fluência verbal;
    • renunciar ao direito de recursos nos casos previstos em lei;
    • cancelar inscrições na dívida ativa;
    • participar de assembleias de empresas públicas;
    • demonstrar responsabilidade individual e social;
    • estabelecer composição entre as partes em processo judicial;
    • aprovar editais e minutas de contratos;
    • participar em equipe de apoio na realização do pregão (licitação);
    • apurar a liquidez e certeza do crédito;
    • ajuizar ações;
    • acompanhar programas de desestatização;
    • demonstrar iniciativa;
    • assessorar a administração pública na elaboração de instrumentos contratuais;
    • elaborar cálculos judiciais;
    • orientar sobre o cumprimento das decisões judiciais e administrativas;
    • gerenciar recursos materiais;
    • demonstrar razoabilidade;
    • elaborar minutas de ações declaratórias de constitucionalidade ou inconstitucionalidade;
    • cobrar dívidas não tributárias;
    • exercer correição ordinária sobre serviços;
    • expedir certidões da dívida ativa;
    • coordenar os trabalhos administrativos;
    • participar como membro de comissão processante;
    • inscrever débitos em dívida ativa;
    • compor comissões de licitação;
    • cobrar dívidas tributárias;
    • conduzir investigação preliminar;
    • colher provas;
    • instaurar procedimento administrativo-disciplinar;
    • manifestar-se sobre a constitucionalidade de dispositivos legais;
    • demonstrar serenidade;
    • trabalhar em equipe;
    • manifestar-se nos procedimentos administrativo-disciplinares;
    • manifestar-se nos procedimentos administrativos;
    • demonstrar agilidade mental;
    • receber escrituras;
    • elaborar pareceres e estudos;
    • propor penalização ou absolvição funcional;

    Setores que mais contratam Procurador de fundação no mercado de trabalho

    • Atividades de apoio à gestão de saúde
    • Administração pública em geral
    • Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências
    • Clubes sociais, esportivos e similares




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: