Salário para o cargo de Escovador de solas no acabamento de calçados
CBO 7643-05 > Trabalhadores de acabamento de calçados

Escovador de solas no acabamento de calçados - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Colocam solados, fixam saltos e palmilham calçados, limpam e lustram calçados. Revisam numeração, tonalidade, costuras e colagem de calçados, registrando ocorrências de falhas e defeitos. Preparam calçados para expedição.

Quanto ganha um Escovador de solas no acabamento de calçados

Um Escovador de solas no acabamento de calçados trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.197,61 e R$ 2.214,10, com a média salarial de R$ 1.385,81 e o salário mediana em R$ 1.306,80 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Escovador de solas no acabamento de calçados

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.385,81 16.629,77 346,45 6,31
1º Quartil 1.197,61 14.371,34 299,40 5,45
Salário Mediana 1.306,80 15.681,60 326,70 5,95
3º Quartil 1.688,57 20.262,84 422,14 7,69
Teto Salarial 2.214,10 26.569,25 553,53 10,08


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas
      • Trabalhadores da confecção de calçados
        • Trabalhadores de acabamento de calçados

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Franca - SP 1.219 - 2.511 1.572,41 1.219,14 1.500,00 2.073,33 2.511,28
Nova Serrana - MG 1.085 - 1.877 1.272,13 1.084,56 1.220,00 1.549,93 1.877,33
Jau - SP 1.156 - 2.529 1.478,44 1.156,22 1.300,00 2.088,08 2.529,15
Três Coroas - RS 1.261 - 2.005 1.417,47 1.261,12 1.362,90 1.655,14 2.004,75
São João Batista - SC 1.206 - 1.942 1.361,02 1.206,30 1.300,00 1.602,95 1.941,54
Dois Irmãos - RS 1.284 - 2.025 1.439,63 1.284,35 1.415,70 1.671,96 2.025,13
Rolante - RS 1.238 - 1.957 1.395,78 1.238,06 1.375,00 1.615,38 1.956,60
Sapiranga - RS 1.274 - 1.991 1.418,80 1.273,91 1.364,00 1.644,16 1.991,46
Novo Hamburgo - RS 1.269 - 2.528 1.517,77 1.268,74 1.342,00 2.086,76 2.527,55
Teutonia - RS 1.187 - 1.719 1.276,55 1.187,16 1.256,20 1.419,07 1.718,82
Igrejinha - RS 1.144 - 1.975 1.336,35 1.143,63 1.284,80 1.630,98 1.975,49
Birigui - SP 1.135 - 2.021 1.363,99 1.134,71 1.307,39 1.668,42 2.020,84
Campo Bom - RS 1.241 - 2.402 1.483,85 1.241,11 1.357,40 1.983,36 2.402,31
Nova Hartz - RS 1.236 - 1.789 1.330,53 1.236,35 1.306,80 1.477,37 1.789,43
Perdigão - MG 1.103 - 2.022 1.340,84 1.102,91 1.300,00 1.669,18 2.021,76
Parobe - RS 1.194 - 1.989 1.383,98 1.194,04 1.339,80 1.641,99 1.988,83
Santo Antônio da Patrulha - RS 1.219 - 2.222 1.427,88 1.219,38 1.300,20 1.834,66 2.222,20
São Caetano do Sul - SP 1.247 - 1.570 1.260,87 1.247,25 1.250,00 1.296,24 1.570,04
Castro Alves - BA 1.047 - 1.350 1.080,25 1.047,20 1.100,00 1.114,34 1.349,73
Picada Café - RS 1.212 - 1.667 1.261,81 1.211,65 1.232,00 1.376,17 1.666,86


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Rio Grande do Sul 1.213 - 2.034 1.394,05 1.213,49 1.337,60 1.679,29 2.034,01
São Paulo 1.185 - 2.465 1.503,06 1.184,73 1.368,74 2.035,52 2.465,48
Minas Gerais 1.074 - 1.881 1.263,50 1.074,03 1.200,00 1.553,36 1.881,47
Santa Catarina 1.206 - 1.931 1.349,01 1.205,89 1.285,00 1.594,13 1.930,85
Bahia 1.046 - 1.391 1.086,82 1.046,28 1.047,20 1.148,37 1.390,94
Ceará 1.045 - 1.398 1.088,60 1.045,00 1.086,00 1.154,03 1.397,79
Goiás 1.045 - 1.550 1.112,50 1.045,00 1.057,17 1.279,53 1.549,80
Paraná 1.165 - 2.073 1.393,51 1.165,07 1.342,92 1.711,79 2.073,37
Espírito Santo 1.097 - 1.667 1.175,80 1.097,49 1.104,00 1.376,25 1.666,95
Mato Grosso do Sul 1.208 - 1.964 1.394,27 1.208,19 1.401,50 1.621,90 1.964,50
Sergipe 1.076 - 1.303 1.075,80 1.075,80 1.075,80 1.075,80 1.303,04
Rio de Janeiro 1.176 - 1.926 1.346,98 1.176,00 1.335,00 1.590,51 1.926,47
Paraíba 1.045 - 1.418 1.076,45 1.045,00 1.045,00 1.170,79 1.418,10
Pernambuco 1.068 - 2.094 1.287,49 1.068,00 1.110,00 1.728,50 2.093,61
Distrito Federal 1.129 - 1.453 1.162,32 1.128,60 1.155,66 1.200,00 1.453,48
Pará 1.105 - 1.428 1.150,06 1.105,00 1.178,98 1.178,98 1.428,02


Principais locais de trabalho

Trabalhadores de acabamento de calçados trabalham na etapa de acabamento das indústrias de fabricação de calçados. São empregados formais, com registro em carteira, organizados de forma individual em seus postos de trabalho ou, em equipe no setor de acabamento, sob supervisão constante. Trabalham em ambientes fechados por rodízio de turnos, geralmente em empresas de grande porte. Nas pequenas e médias empresas predomina o horário de trabalho em período diurno. Podem permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos e estão sujeitos à inalação de materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores de acabamento de calçados

Para o acesso a essas ocupações requer-se o ensino fundamental completo. Geralmente, os profissionais aprendem seus ofícios no próprio emprego auxiliando titulares mais experientes. O desempenho pleno da profissão ocorre com menos de um ano de atuação. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Escovador de solas no acabamento de calçados

Trabalhadores de acabamento de calçados devem:

  • preparar calçados para expedição;
  • colocar solados;
  • lustrar calçados;
  • demonstrar competências pessoais;
  • palmilhar calçados;
  • fixar saltos;
  • revisar calçados;
  • limpar calçados;

  • Atividades

    • colocar cadarços nos calçados;
    • demonstrar comunicabilidade;
    • checar costuras;
    • selecionar pincéis;
    • escovar calçados;
    • eliminar impurezas com escovão;
    • demonstrar auto-organização;
    • colocar caixas individuais em caixas coletivas;
    • checar acessórios conforme modelos;
    • registrar ocorrências de falhas e defeitos;
    • lixar saltos fachetados;
    • pintar laterais de palmilhas;
    • demonstrar agilidade;
    • colocar divisórias e forros em caixas individuais;
    • fixar palmilhas em calçados;
    • moldar cabedais e solados através de choque térmico;
    • dar provas de responsabilidade;
    • conferir especificações de etiquetas e calçados;
    • conferir a tonalidade de calçados;
    • firmar calçados com buchas e ou baguetes;
    • ativar cola em cabedais e solados;
    • colocar calçados em caixas individuais;
    • agir com atenção e concentração;
    • etiquetar palmilhas;
    • aparar rebarbas de solados;
    • colar esponjas em palmilhas;
    • selecionar palmilhas;
    • retirar excesso de colas;
    • fixar cabedais e solados;
    • conferir altura dos calçados;
    • selecionar parafusos;
    • selecionar caixas e tampas individuais;
    • aplicar solventes;
    • aplicar cola em saltos;
    • selecionar tintas;
    • aplicar cola em palmilhas;
    • armar caixas e tampas individuais;
    • demonstrar confiabilidade;
    • reforçar fixações com parafusos;
    • verificar a colagem dos calçados;
    • retocar imperfeições com aplicação de tintas;
    • trabalhar em equipe;
    • agir com criatividade;
    • eliminar pontas de linha;
    • fixar referências em caixas coletivas;
    • pintar saltos fachetados;
    • aplicar proteção em couros para planchamento;
    • unir saltos aos calçados conforme modelos;
    • aplicar cola em cabedais e solados;
    • lixar solados;
    • requisitar solados de acordo com especificações;
    • secar cola através de choque térmico;
    • demonstrar habilidade manual;
    • fixar selos de segurança em caixas coletivas;
    • demonstrar segurança em decisões;
    • buscar autodesenvolvimento;
    • aplicar cremes ou líquidos de polimento;
    • demonstrar capacidade de acuidade visual;
    • fixar virolas nos saltos;
    • desenformar calçados;
    • checar numeração de caixas individuais e calçados;
    • aplicar solvente;
    • secar calçados em estufa;
    • polir saltos fachetados;
    • selecionar solventes;
    • montar caixas coletivas;
    • selecionar cadarços conforme cor e tamanho;
    • inspecionar a presença de pontas de pregos ou grampos;
    • conferir a numeração dos calçados;
    • organizar caixas individuais conforme especificações das etiquetas;
    • conferir pares de calçados com fichas de produção;
    • eliminar rugas de calçados através de planchamento;
    • demonstrar iniciativa;


    Setores que mais contratam Escovador de solas no acabamento de calçados no mercado de trabalho

    • Fabricação de calçados de couro
    • Fabricação de calçados de material sintético
    • Fabricação de calçados de materiais não especificados anteriormente
    • Acabamento de calçados de couro sob contrato
    • Fabricação de partes para calçados, de qualquer material
    • Fabricação de tênis de qualquer material
    • Fabricação de artigos para viagem, bolsas e semelhantes de qualquer material
    • Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida
    • Fabricação de artefatos de couro não especificados anteriormente
    • Comércio varejista de calçados




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Gerente de albergue
    Gerentes de operações de serviços em empresa de turismo, de alojamento e alimentação

    Gerente de albergue