Salário para o cargo de Eletricista bobinador
CBO 7311-70 > Montadores de equipamentos eletroeletrônicos

Eletricista bobinador - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Montam, testam e inspecionam placas, aparelhos e, ou equipamentos eletroeletrônicos. Instalam painel de comando de rampa, esteira rolante e elevadores, preenchem relatórios e fichas dos equipamentos. Organizam e mantêm o local de trabalho em condições de uso. Abastecem o posto de trabalho de componentes, peças e materiais.

Quanto ganha um Eletricista bobinador

Um Eletricista bobinador trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.446,16 e R$ 3.489,35, com a média salarial de R$ 1.907,61 e o salário mediana em R$ 1.674,20 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Eletricista bobinador

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.907,61 22.891,32 476,90 8,76
1º Quartil 1.446,16 17.353,93 361,54 6,64
Salário Mediana 1.674,20 20.090,40 418,55 7,69
3º Quartil 2.661,12 31.933,49 665,28 12,22
Teto Salarial 3.489,35 41.872,16 872,34 16,03


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores da fabricação e instalação eletroeletrônica
      • Montadores e instaladores de equipamentos eletroeletrônicos em geral
        • Montadores de equipamentos eletroeletrônicos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Jaraguá do Sul - SC 1.530 - 2.572 1.755,17 1.530,32 1.674,20 2.123,72 2.572,31
Blumenau - SC 1.446 - 3.555 1.824,38 1.446,00 1.456,40 2.935,29 3.555,31
São Paulo - SP 1.828 - 4.644 2.790,55 1.828,00 2.927,44 3.833,84 4.643,66
Caxias do Sul - RS 1.558 - 2.140 1.630,03 1.557,71 1.600,00 1.767,03 2.140,28
Itápolis - SP 1.820 - 2.954 2.018,41 1.819,93 1.909,85 2.439,01 2.954,21
Pederneiras - SP 1.485 - 2.033 1.577,52 1.485,39 1.563,38 1.678,55 2.033,11
Guarulhos - SP 1.582 - 4.411 2.435,82 1.581,53 1.983,38 3.641,66 4.410,89
Jundiaí - SP 1.659 - 3.443 2.316,93 1.658,81 2.400,00 2.842,23 3.442,59
Canoas - RS 2.000 - 4.708 2.742,98 1.999,60 2.492,60 3.887,03 4.708,09
Contagem - MG 1.546 - 2.657 1.752,17 1.545,77 1.617,00 2.194,05 2.657,50
Gravatai - RS 1.329 - 3.403 1.815,31 1.329,34 1.641,20 2.809,40 3.402,83
Bauru - SP 1.632 - 2.108 1.666,89 1.631,97 1.650,83 1.740,33 2.107,94
Goiânia - GO 1.124 - 3.016 1.739,85 1.124,20 1.682,04 2.490,00 3.015,96
Americana - SP 1.578 - 1.962 1.587,85 1.578,10 1.578,10 1.619,52 1.961,61
Santa Rita do Sapucaí - MG 1.064 - 1.741 1.163,96 1.064,00 1.064,00 1.437,30 1.740,90
Rondonópolis - MT 1.208 - 3.634 1.759,53 1.207,50 1.380,00 3.000,00 3.633,69
Marialva - PR 1.367 - 2.612 1.716,94 1.366,67 1.700,00 2.156,71 2.612,28
Cuiabá - MT 1.272 - 3.270 1.719,93 1.272,25 1.539,44 2.700,00 3.270,32
Nova Xavantina - MT 2.965 - 3.988 3.222,55 2.964,54 3.292,91 3.292,91 3.988,47
Betim - MG 1.767 - 2.966 1.922,30 1.766,60 1.766,60 2.448,71 2.965,96


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Santa Catarina 1.424 - 2.877 1.773,15 1.424,14 1.593,10 2.375,17 2.876,88
São Paulo 1.530 - 4.117 2.217,37 1.530,13 1.909,85 3.398,97 4.116,94
Minas Gerais 1.097 - 3.151 1.729,30 1.096,54 1.617,00 2.601,85 3.151,44
Rio Grande do Sul 1.370 - 3.449 1.885,84 1.370,04 1.600,00 2.847,84 3.449,39
Paraná 1.241 - 3.865 1.968,29 1.240,61 1.653,00 3.190,95 3.864,97
Mato Grosso 1.161 - 3.815 1.876,72 1.160,59 1.433,84 3.149,42 3.814,67
Bahia 1.186 - 3.068 1.750,52 1.185,51 1.680,00 2.533,16 3.068,24
Goiás 1.100 - 3.199 1.698,17 1.099,74 1.500,00 2.640,72 3.198,52
Mato Grosso do Sul 1.236 - 2.959 1.880,28 1.235,53 1.900,00 2.443,15 2.959,21
Rio de Janeiro 1.278 - 3.956 2.073,43 1.277,65 1.994,21 3.265,79 3.955,62
Pará 1.419 - 3.283 2.098,51 1.418,68 2.250,00 2.710,15 3.282,62
Pernambuco 1.413 - 3.002 1.855,44 1.412,72 1.804,00 2.478,39 3.001,90
Espírito Santo 1.115 - 3.291 1.723,45 1.115,38 1.482,87 2.716,67 3.290,51
Maranhão 1.070 - 3.165 1.669,97 1.069,67 1.624,30 2.613,33 3.165,35
Ceará 1.197 - 2.606 1.537,67 1.196,75 1.500,00 2.151,31 2.605,73
Rio Grande do Norte 1.083 - 2.345 1.456,69 1.083,04 1.238,16 1.935,72 2.344,60
Amazonas 1.272 - 4.193 1.983,11 1.272,00 1.854,11 3.461,54 4.192,72
Paraíba 1.078 - 2.456 1.543,29 1.078,00 1.462,86 2.028,00 2.456,37


Principais locais de trabalho

Montadores de equipamentos eletroeletrônicos atuam em indústrias de fabricação de materiais elétricos e eletrônicos, máquinas, aparelhos e equipamentos em geral, instrumentos de precisão e ópticos e equipamentos para automação industrial, cronômetros e relógios. Podem ter vínculo formal ou trabalhar como autônomos. Estão organizados em equipes, em células e linhas de montagem e são supervisionados permanentemente. Trabalham em ambientes fechados por rodízio de turnos e algumas vezes em posições desconfortáveis, expostos a ruídos e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Montadores de equipamentos eletroeletrônicos

A escolaridade requerida é de nível médio mais curso básico de qualificação profissional, até duzentas horas-aula. A experiência profissional para desempenhar plenamente as atividades dessas ocupações é normalmente de um ano. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Eletricista bobinador

Montadores de equipamentos eletroeletrônicos devem:

  • preencher relatórios e fichas;
  • montar aparelhos eletrônicos;
  • preparar produto para expedição;
  • montar placa de circuito impresso;
  • montar aparelhos e ou equipamentos elétricos;
  • testar placas de circuito impresso, aparelhos e equipamentos eletroeletrônicos;
  • organizar local de trabalho;
  • instalar painel de comando de rampa, esteira rolante e elevadores;
  • demonstrar competências pessoais;
  • inspecionar placas, aparelhos e ou equipamentos eletroeletrônicos;

  • Atividades

    • instalar painel no teto com relógio, sensor e ventilador;
    • retirar curto de solda;
    • ler a folha de instrução de trabalho na troca de modelo;
    • preencher ficha de rastreabilidade;
    • demonstrar higiene e asseio;
    • interligar interfone da cabina à portaria;
    • testar equipamentos de segurança;
    • atestar produtos;
    • corrigir defeitos de montagem;
    • soldar terminais;
    • instalar painel frontal com botões de comando;
    • verificar falta de componentes na placa;
    • interpretar esquemas elétricos;
    • organizar acessórios, manual e lista de assistência técnica na embalagem;
    • montar núcleo ferroso;
    • retirar excesso de solda;
    • preencher relatório de fases;
    • fixar acessórios;
    • fechar aparelho;
    • parafusar placa de circuito impresso;
    • confeccionar bobinas;
    • acoplar peças, bobinas e componentes;
    • isolar núcleo;
    • inserir componentes no suporte;
    • conferir valores e polaridades dos componentes;
    • dar provas de atenção e agilidade;
    • demonstrar espírito de equipe;
    • preencher relatório de controle de defeito;
    • fazer ajustes eletrônicos e configurações;
    • interligar bobinas e componentes;
    • interligar dispositivos;
    • fazer teste de impacto;
    • preencher ficha de característica do equipamento;
    • checar componentes invertidos na placa;
    • ordenar ferramentas e ou instrumentos do posto;
    • buscar autodesenvolvimento;
    • refazer solda fria;
    • ajustar módulos eletroeletrônicos;
    • instalar alarme e digivox;
    • descer fiação e cabo de manobra;
    • abastecer posto de componentes, peças e materiais;
    • checar aparelho visualmente;
    • rebobinar aparelhos elétricos;
    • interligar painel e placas;
    • checar placa visualmente;
    • fixar dispositivos elétricos;
    • fixar painel no gabinete;
    • verificar equipamento antiestático;
    • conectar placas entre si e painel;
    • demonstrar iniciativa;
    • demonstrar destreza manual;
    • conectar limites de paradas e redução;
    • testar placa de circuito impresso;
    • fazer limpeza externa;
    • fechar aparelho e ou equipamento;
    • limpar o posto de trabalho;
    • verificar presença de corpo estranho no aparelho;
    • executar testes elétricos;
    • checar funcionamento do equipamento elétrico;
    • pré-formar componentes para encaixe no suporte;
    • fixar acessórios e dispositivos;
    • realizar testes funcionais em aparelhos e ou equipamentos semi-montados;
    • preencher relatório de parada de linha;
    • realizar testes elétricos;
    • executar teste final de funcionamento dos aparelhos e ou equipamentos eletrônicos;
    • inserir placas no gabinete;
    • embalar produto acabado;
    • isolar bobinas e componentes;


    Setores que mais contratam Eletricista bobinador no mercado de trabalho

    • Fabricação de motores elétricos, peças e acessórios
    • Fabricação de transformadores, indutores, conversores, sincronizadores e semelhantes, peças e acessórios
    • Manutenção e reparação de geradores, transformadores e motores elétricos
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Comércio varejista de material elétrico
    • Reparação e manutenção de equipamentos eletroeletrônicos de uso pessoal e doméstico
    • Comércio varejista de outros produtos não especificados anteriormente
    • Fabricação de geradores de corrente contínua e alternada, peças e acessórios
    • Comércio a varejo de peças e acessórios novos para veículos automotores
    • Fabricação de equipamentos hidráulicos e pneumáticos, peças e acessórios, exceto válvulas




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: