Salário para o cargo de Diretor de arte
CBO 2623-30 > Cenógrafos

Diretor de arte - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Formulam conceito artístico da cenografia, pesquisando a obra artística, seu contexto histórico, perfil das personagens, autor e conteúdo possibilitando a compreensão do texto, dar corpo às palavras no espaço e no tempo e criar ambientes e atmosferas que valorizam e enfatizam a concepção cênica, elaboram projeto cenográfico a partir de estudos preliminares do espaço cênico, viabilidade na utilização de materiais e ajustes com equipes (artística, técnica e de produção) e acompanham sua concretização, coordenando e supervisionando equipes de cenotécnica, produção cenográfica e outras equipes envolvidas na montagem da cenografia, reelaboram projeto cenográfico para adaptar cenografia a novos lugares e espaços.

Quanto ganha um Diretor de arte

Um Diretor de arte trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.573,88 e R$ 11.263,17, com a média salarial de R$ 4.123,33 e o salário mediana em R$ 3.000,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Diretor de arte

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.123,33 49.479,93 1.030,83 19,73
1º Quartil 1.573,88 18.886,62 393,47 7,53
Salário Mediana 3.000,00 36.000,00 750,00 14,35
3º Quartil 8.589,77 103.077,29 2.147,44 41,09
Teto Salarial 11.263,17 135.158,03 2.815,79 53,88


Categorias profissionais do cargo

  • Profissionais das ciências e das artes
    • Comunicadores, artistas e religiosos
      • Profissionais de espetáculos e das artes
        • Cenógrafos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 2.748 - 14.072 6.136,25 2.748,48 5.000,00 11.618,22 14.072,33
Porto Alegre - RS 1.802 - 6.583 3.189,86 1.801,67 2.750,00 5.435,31 6.583,41
Fortaleza - CE 1.303 - 5.094 2.362,67 1.302,73 2.000,00 4.205,36 5.093,66
Curitiba - PR 1.741 - 6.781 3.340,72 1.741,07 3.000,00 5.598,24 6.780,76
Rio de Janeiro - RJ 1.942 - 11.432 5.027,28 1.941,50 4.650,00 9.438,28 11.431,93
Recife - PE 1.545 - 4.844 2.599,76 1.544,71 2.500,00 3.999,49 4.844,30
Goiânia - GO 1.408 - 3.952 2.345,01 1.408,36 2.324,23 3.262,89 3.952,11
Ribeirão Preto - SP 1.581 - 3.731 2.348,48 1.580,73 2.449,62 3.080,00 3.730,59
Brasília - DF 1.522 - 8.791 3.457,31 1.522,15 2.300,00 7.257,90 8.790,99
Campo Grande - MS 1.365 - 5.228 2.314,64 1.365,40 1.800,00 4.316,35 5.228,09
Belo Horizonte - MG 1.781 - 11.254 5.002,49 1.781,49 4.611,50 9.291,56 11.254,21
Natal - RN 1.094 - 25.845 6.265,59 1.094,25 1.700,00 21.337,64 25.844,79
São Luís - MA 1.120 - 2.941 1.633,70 1.119,83 1.415,35 2.428,00 2.940,87
João Pessoa - PB 1.333 - 3.634 1.862,33 1.333,33 1.500,00 3.000,00 3.633,69
Belém - PA 1.340 - 5.212 2.422,96 1.339,89 1.832,00 4.303,17 5.212,13
Caxias do Sul - RS 1.505 - 3.140 2.035,03 1.504,61 1.900,00 2.592,20 3.139,75
São José do Rio Preto - SP 1.648 - 4.603 2.540,77 1.648,33 2.300,00 3.800,33 4.603,08
Sorocaba - SP 1.854 - 5.312 2.858,80 1.854,33 2.300,00 4.385,24 5.311,53
Uberlândia - MG 1.839 - 3.729 2.297,51 1.839,12 2.008,07 3.078,33 3.728,57
Campina Grande - PB 1.150 - 2.211 1.402,76 1.150,34 1.354,00 1.825,60 2.211,22


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 2.188 - 13.092 5.508,73 2.187,58 4.500,00 10.808,70 13.091,82
Rio Grande do Sul 1.598 - 5.726 2.757,68 1.598,43 2.400,00 4.727,24 5.725,78
Paraná 1.438 - 5.813 2.813,36 1.437,60 2.500,00 4.799,05 5.812,75
Ceará 1.314 - 4.986 2.357,28 1.314,33 2.000,00 4.116,81 4.986,40
Rio de Janeiro 1.939 - 11.983 5.141,76 1.938,93 4.650,00 9.892,93 11.982,61
Minas Gerais 1.526 - 8.432 3.377,19 1.526,49 2.234,50 6.961,20 8.431,62
Santa Catarina 2.251 - 6.019 3.351,86 2.250,53 3.000,00 4.969,66 6.019,40
Goiás 1.558 - 4.734 2.634,78 1.558,47 2.500,00 3.908,32 4.733,88
Pernambuco 1.453 - 4.693 2.476,06 1.452,87 2.350,00 3.874,55 4.692,97
Paraíba 1.175 - 3.011 1.641,06 1.175,17 1.500,00 2.486,11 3.011,25
Mato Grosso do Sul 1.319 - 5.046 2.263,47 1.318,92 1.720,00 4.166,29 5.046,34
Distrito Federal 1.522 - 8.791 3.457,31 1.522,15 2.300,00 7.257,90 8.790,99
Rio Grande do Norte 1.093 - 21.498 5.428,46 1.093,00 1.700,00 17.749,04 21.498,17
Maranhão 1.120 - 2.941 1.633,70 1.119,83 1.415,35 2.428,00 2.940,87
Pará 1.260 - 5.212 2.342,76 1.259,89 1.664,00 4.303,17 5.212,13
Bahia 1.300 - 4.874 2.401,22 1.300,00 2.500,00 4.023,81 4.873,76
Mato Grosso 1.296 - 3.530 2.009,34 1.296,00 1.900,00 2.914,55 3.530,19
Amazonas 1.890 - 3.602 2.306,69 1.889,50 2.090,00 2.973,63 3.601,74
Piauí 1.045 - 3.846 1.868,55 1.045,00 2.000,00 3.175,60 3.846,38
Espírito Santo 1.484 - 4.261 2.211,33 1.483,50 1.800,00 3.517,50 4.260,50
Alagoas 1.500 - 3.028 1.968,30 1.500,00 1.906,00 2.500,00 3.028,08
Sergipe 1.135 - 2.665 1.728,99 1.134,78 1.741,01 2.200,00 2.664,71


Principais locais de trabalho

Cenógrafos essa família ocupacional apresenta, além da especificidade teatral, uma evidente expansão de sua inserção na produção cinematográfica, na programação televisiva, shows musicais, espetáculos de dança, festas populares e escolas de samba, sendo muito comum os profissionais trabalharem em várias dessas áreas. Predomina o trabalho autônomo ou em pequenas empresas. Nas escolas de samba atuam sob contrato de prestação de serviços (autônomo/micro- empresas), nas emissoras de televisão predomina vínculo com carteira assinada. Na execução do trabalho formam equipes, variando o grau de autonomia segundo a ocupação. Trabalham em ambientes fechados e em horários irregulares, podendo estar expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas, além de manter-se em posições desconfortáveis por longos períodos e trabalhar sob pressão, levando à situação de estresse.


O que é preciso para trabalhar na área dos Cenógrafos

O exercício desse cargo requer curso superior completo ou experiência equivalente (Cenógrafo carnavalesco e festas populares). O exercício pleno das atividades ocorre após cinco anos (Diretor de arte), três a quatro anos para as demais ocupações (exceto Cenógrafo carnavalesco). Para o Cenógrafo carnavalesco sem formação universitária requer-se curso básico profissionalizante de duzentas horas-aula.


Funções e atividades do Diretor de arte

Cenógrafos devem:

  • afinar cenografia;
  • supervisionar a construção da cenografia;
  • coordenar a montagem da cenografia;
  • elaborar projeto cenográfico;
  • elaborar estudo preliminar da cenografia;
  • elaborar anteprojeto cenográfico;
  • adaptar cenografia a novos lugares e espaços;
  • formular conceito artístico da cenografia;
  • demonstrar competências pessoais;
  • analisar proposta de trabalho;

  • Atividades

    • atualizar-se tecnicamente;
    • supervisionar equipe de efeitos especiais;
    • elaborar estudo volumétrico;
    • definir elementos estruturais da cenografia;
    • desenvolver percepção visual e espacial;
    • orçar mão de obra;
    • supervisionar o cenotécnico na construção da cenografia;
    • pesquisar questões correlatas ao tema da obra artística;
    • definir conceitos com diretores;
    • definir materiais para a construção dos elementos estruturais;
    • indicar equipes de produção cenográfica;
    • elaborar o cronograma da construção e montagem da cenografia;
    • ajustar cenografia a partir de ensaios técnicos;
    • especificar materiais conforme conceito artístico;
    • supervisionar equipe de eletricistas;
    • ajustar cenografia a partir de ensaios artísticos;
    • pesquisar contexto histórico da obra artística;
    • redimensionar projeto cenográfico;
    • coordenar equipe de montadores de obras em exposições;
    • pesquisar iconografia relacionada ao tema;
    • ajustar cenografia a partir do ensaio geral;
    • analisar propostas cênicas da direção;
    • reelaborar a montagem da cenografia;
    • realizar levantamento do espaço destinado ao evento (medidas, equipamentos, funções e regras);
    • participar de entidades de classe;
    • coordenar cenotécnico na montagem;
    • orientar equipe de produção nos cuidados requeridos para embalagem e transporte do cenário;
    • trabalhar em equipe;
    • elaborar proposta de honorários;
    • participar de congressos e eventos na área;
    • supervisionar equipe de serralheria;
    • supervisionar equipe de aderecistas e escultores;
    • executar maquetes da cenografia;
    • atualizar-se com publicações técnicas e artísticas;
    • definir ajustes da cenografia com equipe artística (diretor, iluminador, figurinista, aderecistas);
    • especificar materiais para cenotécnica e produção;
    • elaborar métodos de trabalho;
    • elaborar soluções de cenotécnica;
    • orientar diretor de cena na montagem;
    • analisar perfil da personagem;
    • supervisionar carpintaria;
    • definir ajustes da cenografia com equipe de produção;
    • coordenar equipe de produção cenográfica em estúdio e externa (tv e cinema) na montagem;
    • avaliar cronogramas da produção;
    • pesquisar o autor e seu contexto;
    • detalhar projeto cenográfico;
    • elaborar desenhos, ilustrações e perspectivas cena a cena ou quadro a quadro;
    • participar de reuniões (direção e produção);
    • definir formas, texturas e cores de acordo com conceito artístico;
    • avaliar planos orçamentários da produção;
    • coordenar equipe de palco, estúdio e externas na montagem;
    • supervisionar equipes especiais para projetos específicos;
    • supervisionar afinação da adaptação cenográfica;
    • supervisionar equipe de costura;
    • atualizar-se em dramaturgia;
    • ajustar técnica e artisticamente a cenografia;
    • definir adereços e objetos de cena;
    • analisar dramaturgicamente textos e roteiros;
    • avaliar as necessidades espaciais da encenação;
    • dialogar com as equipes técnica, artística e produção;
    • planejar áreas de ação cênica;
    • estabelecer cláusulas do contrato de trabalho (quando existir);
    • atualizar-se no uso de softwares aplicados a representação gráfica;
    • supervisionar equipe de pintura de arte e de liso;
    • pesquisar resistência e aplicabilidade de materiais cênicos;
    • orçar materiais;
    • coordenar equipe de maquinaria de palco na montagem;
    • apresentar projeto cenográfico para as equipes (artística, técnica, produção);
    • indicar equipes de cenotécnica;
    • definir processos de trabalho;
    • participar de ensaios;
    • definir ajuste da cenografia com equipe técnica;
    • participar de leituras de textos e roteiros com equipes;
    • adaptar a construção da cenografia;
    • atualizar-se em pesquisa de materiais;
    • definir espaço cênico;
    • dominar linguagem de representação gráfica;
    • coordenar equipe de contra-regragem na montagem;
    • atualizar-se em história da arte e história geral;
    • orientar a manutenção do funcionamento da cenografia;


    Setores que mais contratam Diretor de arte no mercado de trabalho

    • Agências de publicidade
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Marketing direto
    • Portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet
    • Serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas
    • Outras atividades de publicidade
    • Desenvolvimento de programas de computador e software em geral
    • Produção de filmes para publicidade
    • Tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet
    • Serviços de pré-impressão




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: