Salário para o cargo de Carregador (armazém)
CBO 7832-10 > Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias

Carregador (armazém) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam cargas e descargas de mercadorias, movimentam e fixam mercadorias e cargas em navios, aeronaves, caminhões , vagões e instalações portuárias, entregam e coletam encomendas , manuseiam cargas especiais, reparam embalagens danificadas e controlam a qualidade dos serviços prestados. Operam equipamentos de carga e descarga, conectam tubulações às instalações de embarque de cargas. Realizam atividades de limpeza e conservação nos armazéns portuários e nos navios, estabelecem comunicação, emitindo, recebendo e verificando mensagens, notificando e solicitando informações, autorizações e orientações de transporte, embarque e desembarque de mercadorias. Amarram e desamarram embarcações.

Quanto ganha um Carregador (armazém)

Um Carregador (armazém) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.096,40 e R$ 2.304,78, com a média salarial de R$ 1.356,42 e o salário mediana em R$ 1.294,79 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Carregador (armazém)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.356,42 16.276,98 339,10 6,21
1º Quartil 1.096,40 13.156,76 274,10 5,02
Salário Mediana 1.294,79 15.537,48 323,70 5,93
3º Quartil 1.757,72 21.092,69 439,43 8,05
Teto Salarial 2.304,78 27.657,36 576,20 10,56


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de funções transversais
      • Trabalhadores de manobras sobre trilhos e movimentação e cargas
        • Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.174 - 2.231 1.429,17 1.174,06 1.305,63 1.842,09 2.231,20
Cajamar - SP 1.300 - 1.766 1.351,34 1.299,55 1.323,77 1.458,25 1.766,27
Jundiaí - SP 1.239 - 1.758 1.314,44 1.239,09 1.304,60 1.451,81 1.758,48
Londrina - PR 1.261 - 1.817 1.354,91 1.260,89 1.308,00 1.499,98 1.816,82
Curitiba - PR 1.124 - 2.034 1.355,68 1.124,45 1.297,15 1.679,65 2.034,44
Rio de Janeiro - RJ 1.168 - 2.044 1.340,57 1.167,62 1.239,00 1.687,69 2.044,18
Louveira - SP 1.240 - 4.616 1.924,82 1.240,10 1.313,40 3.810,67 4.615,60
Contagem - MG 1.043 - 1.745 1.177,48 1.043,18 1.100,00 1.440,31 1.744,55
Ribeirão Preto - SP 1.270 - 1.927 1.403,17 1.270,40 1.374,08 1.591,15 1.927,25
Cascavel - PR 1.276 - 1.922 1.436,96 1.275,51 1.445,19 1.587,00 1.922,22
Itumbiara - GO 1.079 - 1.888 1.259,49 1.079,20 1.188,00 1.559,07 1.888,40
Guarulhos - SP 1.258 - 1.904 1.364,00 1.257,87 1.284,09 1.571,70 1.903,68
Formosa - GO 1.169 - 1.644 1.242,97 1.168,81 1.225,35 1.357,41 1.644,14
Brasília - DF 1.092 - 1.627 1.203,61 1.092,04 1.186,36 1.343,15 1.626,87
Belo Horizonte - MG 1.164 - 2.140 1.372,60 1.163,59 1.300,39 1.767,08 2.140,35
Jaboatão dos Guararapes - PE 1.073 - 1.378 1.109,55 1.073,05 1.113,86 1.137,80 1.378,14
Campinas - SP 1.224 - 2.128 1.406,62 1.224,14 1.291,00 1.756,70 2.127,77
Uberlândia - MG 1.194 - 1.733 1.287,76 1.193,93 1.254,72 1.431,11 1.733,40
Barueri - SP 1.174 - 1.781 1.337,60 1.173,89 1.356,51 1.470,18 1.780,72
Goiânia - GO 1.084 - 1.913 1.247,57 1.083,90 1.140,00 1.579,48 1.913,12


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.208 - 2.296 1.443,56 1.207,66 1.323,77 1.895,24 2.295,57
Paraná 1.181 - 1.936 1.370,54 1.180,60 1.343,93 1.598,57 1.936,24
Minas Gerais 1.061 - 1.958 1.262,48 1.060,76 1.186,64 1.616,83 1.958,35
Rio Grande do Sul 1.183 - 2.375 1.460,35 1.183,07 1.344,00 1.960,76 2.374,93
Goiás 1.082 - 1.855 1.250,89 1.082,17 1.190,20 1.531,52 1.855,02
Rio de Janeiro 1.113 - 1.901 1.292,97 1.112,87 1.239,00 1.569,75 1.901,33
Santa Catarina 1.247 - 3.194 1.681,91 1.246,60 1.405,28 2.637,07 3.194,10
Bahia 1.045 - 1.601 1.142,54 1.044,87 1.100,00 1.321,70 1.600,88
Pernambuco 1.056 - 1.559 1.142,45 1.056,37 1.113,86 1.287,46 1.559,41
Pará 1.045 - 1.550 1.120,31 1.045,00 1.048,60 1.279,62 1.549,91
Mato Grosso 1.089 - 2.085 1.356,32 1.088,75 1.300,00 1.721,51 2.085,15
Espírito Santo 1.109 - 1.973 1.302,80 1.108,50 1.195,77 1.628,55 1.972,55
Ceará 1.054 - 1.495 1.137,81 1.053,90 1.121,20 1.234,47 1.495,23
Mato Grosso do Sul 1.072 - 2.082 1.312,03 1.071,73 1.199,04 1.718,57 2.081,58
Distrito Federal 1.092 - 1.627 1.203,61 1.092,04 1.186,36 1.343,15 1.626,87
Paraíba 1.045 - 1.448 1.109,77 1.045,00 1.093,64 1.195,72 1.448,29
Maranhão 1.061 - 1.753 1.216,30 1.061,27 1.194,65 1.447,18 1.752,87
Amazonas 1.060 - 1.607 1.160,04 1.059,83 1.125,80 1.326,56 1.606,77
Piauí 1.054 - 1.527 1.124,96 1.054,35 1.095,00 1.260,79 1.527,11
Alagoas 1.051 - 1.458 1.118,07 1.050,60 1.104,47 1.203,66 1.457,91
Tocantins 1.055 - 1.926 1.235,65 1.055,38 1.136,98 1.589,74 1.925,54
Rio Grande do Norte 1.043 - 1.393 1.076,99 1.042,51 1.057,00 1.149,85 1.392,73
Sergipe 1.041 - 1.418 1.088,95 1.040,71 1.060,00 1.170,92 1.418,26
Amapá 1.045 - 1.316 1.055,24 1.045,00 1.045,00 1.086,47 1.315,97
Rondônia 1.102 - 1.778 1.248,94 1.101,80 1.185,00 1.467,79 1.777,83
Roraima 1.055 - 1.582 1.144,69 1.055,03 1.071,00 1.306,33 1.582,27
Acre 1.092 - 1.447 1.136,07 1.092,30 1.128,60 1.194,54 1.446,86


Principais locais de trabalho

Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias exercem suas funções em empresas de transporte terrestre, aéreo e aquaviário e naquelas cujas atividades são consideradas anexas e auxiliares do ramo de transporte. Os trabalhadores das ocupações carregador (aeronaves) e carregador (armazém) são contratados na condição de trabalhador assalariado, com carteira assinada, enquanto aqueles das ocupações ajudante de motorista, carregador (veículos de transportes terrestres) e estivador atuam como autônomos e, portanto, sem vínculos empregatícios. Os amarradores e desamarradores de embarcações podem trabalhar com carteira assinada ou como avulsos. A maioria dos trabalhadores da ocupação bloqueiro e dos trabalhadores portuários de capatazia atuam como avulsos e portanto sem vínculo empregatício. Trabalham, dependendo da ocupação e do tamanho do meio de transporte, em duplas ou em grupos, sob supervisão ocasional e também permanente, em ambientes fechados, a céu aberto e em veículos. Podem trabalhar no período diurno, em rodízio de turnos diurno e noturno e em horários irregulares. Podem trabalhar em posições desconfortáveis durante longos períodos, em grandes alturas e confinados. Por vezes podem estar expostos a radiação, ruído intenso, altas temperaturas e a materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias

Para o exercício desse cargo não se requer nenhuma escolaridade exceto para a ocupação bloqueiro e trabalhador portuário de capatazia para cujo exercício é exigido a 4a série do 1o grau. Não se requer cursos de qualificação exceto para o trabalhador portuário de capatazia de quem é exigido curso básico de até 200 horas. Não se exige experiência profissional para o bloqueiro e para o trabalhador portuário de capatazia o tempo de experiência exigido para o desempenho pleno da função para as demais ocupações é de menos de um ano. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Carregador (armazém)

Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias devem:

  • conectar tubulações Às instalações de embarque de cargas;
  • comunicar-se;
  • fixar cargas;
  • entregar e coletar encomendas;
  • manusear cargas especiais;
  • reparar embalagens danificadas;
  • preparar cargas e descargas de mercadorias;
  • amarrar/ desamarrar embarcações;
  • demonstrar competências pessoais;
  • operar equipamentos de carga e descarga;
  • movimentar mercadorias e cargas em navios, aeronaves, caminhões, vagões e instalações portuárias;
  • controlar qualidade dos serviços prestados;
  • realizar atividades de limpeza e conservação;

  • Atividades

    • solicitar a tripulação para lacear o cabo;
    • definir cubagem da carga;
    • conectar ar condicionado na aeronave;
    • definir material para forração;
    • colocar cargas no terminal de embarque;
    • controlar tempo de embarque e desembarque;
    • definir material para amarração (peação);
    • distribuir mercadorias nos compartimentos de aeronaves, navios, vagões e caminhões, conforme escala;
    • demonstrar capacidade de avaliar riscos;
    • operar empilhadeiras;
    • orientar cliente quanto à embalagem da mercadoria;
    • separar encomendas e mercadorias, segundo o destino;
    • operar guindaste de bordo, terra, sob rodas e trilhos;
    • consultar guia de ruas;
    • soltar os cabos ( desencapelar);
    • fazer anotações pertinentes;
    • verificar etiqueta de identificação do volume;
    • limpar porões;
    • manusear castanhas na movimentação de contêineres;
    • orientar carregador dos paletes;
    • operar carrinho tartaruga;
    • operar escavadeiras;
    • verificar amarração de carga para movimentação;
    • proteger cargas das intempéries climáticas;
    • realizar baldeação (lavagem);
    • orientar motorista na manobra do caminhão;
    • controlar o nível dos tanques de bordo;
    • encaminhar cargas para câmaras frigoríficas;
    • costurar sacos;
    • intervir no trânsito de veículos;
    • operar carrinho plataforma;
    • separar cargas perigosas em carregamentos específicos (explosivos);
    • verificar etiquetas de produtos perigosos;
    • controlar relógio medidor de fluxo;
    • usar epi;
    • estivar mercadorias, nos porões e convés de navios;
    • lançar a corda retinida de volta para a embarcação;
    • forrar porões e convés;
    • demonstrar atenção;
    • definir estivagem de mercadorias;
    • estivar mercadorias nas instalações portuárias;
    • priorizar embarque por data de validade da mercadoria;
    • comunicar atracador quando os cabos/cordas estão em mau estado de conservação;
    • colocar o cabo no cabeço ( encapelar);
    • dar posicionamento do veículo, ao gerenciamento de risco;
    • operar esteiras;
    • identificar avarias;
    • consertar tambores e todo tipo de embalagem;
    • movimentar mercadorias dos vagões, caminhões, armazéns para embarcações e aeronaves;
    • posicionar embalagens de acordo com orientações;
    • ordenar a movimentação de cargas especiais;
    • orientar operador de guindaste e de trator através de sinais e/ou rádio comunicador;
    • demonstrar organização;
    • monitorar vazamentos de produtos químicos;
    • instalar esteira rolante no navio;
    • manusear carga resfriada/congelada em ambiente refrigerado;
    • indicar local para armazenamento de cargas especiais;
    • movimentar bagagens nas esteiras para embarque/desembarque;
    • selecionar lotes para transporte;
    • verificar mensagens no rádio comunicador;
    • embalar sacos de mercadorias;
    • estabelecer contato com controlador de rota;
    • receber mensagens;
    • realizar reparos de pequena monta;
    • cortar madeira para escoramento/estroncamento;
    • envolver carga com plástico e rede;
    • estivar mercadorias manualmente;
    • receber corda retinida;
    • posicionar gaiolas de animais vivos nas instalações portuárias e porões com ventilação;
    • operar painel de movimentação de cargas na aeronave;
    • ajustar gabarito da carga;
    • operar ponte rolante para carga e descarga de mercadorias;
    • comunicar mudança de rota;
    • limpar máquinas e tanques;
    • operar ship loaders;
    • acondicionar produtos perecíveis, em redes;
    • fazer amarração de mercadorias e cargas (peação e despeação);
    • operar carrinho hidráulico;
    • demonstrar capacidade de cumprir normas e procedimentos;
    • preparar carga para içamento;
    • conferir carga para movimentação;
    • notificar piloto da aeronave sobre o transporte de produtos magnéticos;
    • demonstrar capacidade de coordenação motora;
    • entregar encomendas, conforme destino;
    • controlar limites de empilhamento de caixas;
    • controlar a distribuição equilibrada da carga no interior do navio;
    • programar transporte, por tipo de carga;
    • operar trator de reboque;
    • operar loader;
    • dispor cargas em racks móveis e fixos;
    • descarregar mercadorias;
    • escorar produto siderúrgico;
    • movimentar mercadorias das embarcações para caminhões, vagões e armazéns;
    • instalar separadores de carga;
    • verificar peso da carga;
    • definir material para escoramento /estroncamento;
    • operar main-deck;
    • dirigir veículos automotores terrestres;
    • trabalhar com segurança;
    • recolocar fita lacre na embalagem;
    • estivar embarque de veículos;
    • comunicar-se por sinais/ oral com a tripulação;
    • abrir mercadorias e volumes mediante solicitação do funcionário de órgãos competentes (ova e desova);
    • reparar pacotes de mercadorias;
    • reembalar mercadorias;
    • controlar tempo de execução dos serviços;
    • juntar mercadorias espalhadas (rechego de carga a granel);
    • esfriar trem de pouso da aeronave;
    • escorar tambores;
    • verificar tipo de produto para entrega;
    • demonstrar senso de responsabilidade;
    • triar malotes por destino;
    • realizar pintura e conservação;
    • estivar mercadorias por meio de equipamentos;
    • conectar mangueiras do serviço de toalete;
    • conferir notas fiscais;
    • solicitar autorização para embarque de mercadorias especiais;
    • tomar iniciativa;
    • recolher resíduos descartáveis de carga;
    • escorar cargas;
    • ordenar entrega conforme programação;
    • limpar armazéns portuários e retroportuários;
    • entregar pequenos volumes, em portarias de prédios e empresas;
    • operar caminhão escada;
    • vistoriar etiquetas nos paletes, contêineres e mercadorias;
    • identificar tipo de aeronave a ser carregada;
    • puxar a corda retinida;
    • separar cargas avariadas;
    • emitir mensagem via auto track e fax;
    • unitizar cargas e mercadorias;
    • aplicar recomendações de manuseio e acondicionamento constantes nas embalagens;
    • solicitar nova embalagem de mercadoria ao cliente;
    • fiscalizar a distribuição da carga no interior do navio;
    • controlar relógio de temperatura dos medidores dos tonéis;
    • devolver embalagem avariada;
    • atender rádio de comunicação para o motorista;
    • verificar previamente local de entrega do produto;
    • localizar endereço de entrega;
    • realizar a manobra de cabos ( puxada de navios);
    • demonstrar capacidade de adaptação;
    • reconhecer limites da capacidade física;
    • trabalhar em equipe;
    • bater ferrugem;
    • realizar transbordo de mercadorias;
    • conectar mangueira para embarque de mercadorias líquidas;
    • movimentar material hospitalar;
    • distribuir carga em paletes, tonéis e contêineres;
    • verificar plano de carga;
    • conectar usina de força na aeronave;
    • demonstrar destreza manual;
    • engatar pá carregadeira e empilhadeira;
    • vistoriar lacres nos paletes, contêineres e mercadorias;
    • estabelecer procedimentos de movimentação de cargas especiais;
    • operar portêineres e transtêineres;


    Setores que mais contratam Carregador (armazém) no mercado de trabalho

    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Depósitos de mercadorias para terceiros, exceto armazéns gerais e guarda-móveis
    • Armazéns gerais - emissão de warrant
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Carga e descarga
    • Comércio atacadista de frutas, verduras, raízes, tubérculos, hortaliças e legumes frescos
    • Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros
    • Organização logística do transporte de carga
    • Produção de sementes certificadas, exceto de forrageiras para pasto
    • Comércio atacadista de mercadorias em geral, sem predominância de alimentos ou de insumos agropecuários




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: