Salário para o cargo de Capitão de pequena cabotagem
CBO 3412-10 > Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés

Capitão de pequena cabotagem - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Navegam, atracam e desatracam embarcações, gerenciam tripulação, operam equipamentos de embarcação, monitoram carga e descarga da embarcação e controlam embarque e desembarque de passageiros. Registram dados da embarcação, supervisionam manutenção de embarcações, administram recursos materiais e financeiros, administram sinalização náutica e executam os serviços de sinalização náutica.

Quanto ganha um Capitão de pequena cabotagem

Um Capitão de pequena cabotagem trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.734,42 e R$ 5.259,87, com a média salarial de R$ 2.712,99 e o salário mediana em R$ 2.513,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Capitão de pequena cabotagem

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.712,99 32.555,90 678,25 13,31
1º Quartil 1.734,42 20.813,04 433,61 8,51
Salário Mediana 2.513,00 30.156,00 628,25 12,33
3º Quartil 4.011,40 48.136,81 1.002,85 19,68
Teto Salarial 5.259,87 63.118,42 1.314,97 25,80


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nível médio em serviços de transportes
      • Técnicos em navegação aérea, marítima e fluvial
        • Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Rio de Janeiro - RJ 1.867 - 4.761 2.710,45 1.867,48 2.546,70 3.931,03 4.761,39
Macaé - RJ 2.242 - 5.269 3.104,62 2.242,25 2.703,10 4.350,39 5.269,32
Itajaí - SC 2.513 - 3.054 2.514,90 2.513,00 2.513,00 2.521,75 3.054,42
Niterói - RJ 1.489 - 4.789 2.616,55 1.489,37 2.730,45 3.953,48 4.788,57
São Paulo - SP 2.449 - 5.608 3.572,73 2.449,11 3.328,30 4.629,63 5.607,55
Rio Grande - RS 1.323 - 2.646 1.565,59 1.322,82 1.322,82 2.184,15 2.645,50
Rio das Ostras - RJ 2.220 - 4.230 2.539,72 2.219,97 2.219,97 3.492,35 4.230,04
Barra dos Coqueiros - SE 1.397 - 3.241 2.298,43 1.397,03 2.675,98 2.675,98 3.241,23
Eusébio - CE 1.050 - 2.422 1.283,33 1.050,00 1.050,00 2.000,00 2.422,46
São José do Norte - RS 2.500 - 4.552 2.709,64 2.500,00 2.500,00 3.757,85 4.551,62
Vitoria - ES 1.438 - 1.819 1.470,60 1.438,28 1.473,09 1.501,70 1.818,90
Curitiba - PR 1.848 - 2.238 1.847,89 1.847,89 1.847,89 1.847,89 2.238,22


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Rio de Janeiro 1.902 - 4.994 2.830,63 1.902,40 2.684,92 4.123,41 4.994,40
Santa Catarina 2.172 - 3.384 2.498,36 2.171,85 2.513,00 2.793,50 3.383,57
São Paulo 1.933 - 5.608 3.160,45 1.933,16 2.862,51 4.629,63 5.607,55
Rio Grande do Sul 1.323 - 3.508 2.038,99 1.322,82 1.920,62 2.895,96 3.507,68
Ceará 1.050 - 2.483 1.472,82 1.050,00 1.301,50 2.050,19 2.483,25
Sergipe 1.368 - 3.241 2.178,55 1.368,23 2.633,49 2.675,98 3.241,23
Paraná 1.848 - 2.238 1.847,89 1.847,89 1.847,89 1.847,89 2.238,22
Espírito Santo 1.438 - 1.819 1.470,60 1.438,28 1.473,09 1.501,70 1.818,90


Principais locais de trabalho

Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés exercem suas funções em empresas de transporte aquaviário, de navegação marítima ou fluvial, indústria da pesca ou de atividades anexas e auxiliares do transporte. São contratados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Organizam-se na forma de trabalho hierarquizado e trabalham em ambientes a céu aberto. Em algumas ocupações, os profissionais desenvolvem suas atividades com supervisão permanente, em outras, com supervisão ocasional. Trabalho presencial e em algumas ocupações em horários irregulares. Trabalham em posições desconfortáveis durante longos períodos, estão sujeitos a estresse constante e à ação de ruído intenso, vibração e movimento da embarcação em outras ocupações não. Em algumas ocupações atuam, ainda, na condição de trabalho confinado.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés

Essas ocupações são exercidas por pessoas com escolaridade de ensino fundamental concluído, acrescida de curso básico de qualificação com mais de quatrocentas horas em outras ocupações com curso técnico (em nível de ensino médio ou 2 grau completo). O exercício pleno das atividades ocorre após cinco anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Capitão de pequena cabotagem

Técnicos marítimos, fluviários e pescadores de convés devem:

  • monitorar carga e descarga de embarcação;
  • navegar embarcações;
  • administrar recursos materiais e financeiros;
  • registrar dados da embarcação/sinais náuticos;
  • supervisionar manutenção de embarcação/sinais náuticos;
  • atracar e desatracar embarcações;
  • administrar sinalização náutica;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar embarque e desembarque de passageiros;
  • operar equipamentos de embarcação;
  • gerenciar tripulação;
  • executar os serviços de sinalização náutica;

  • Atividades

    • escriturar diário de navegação;
    • inventariar materiais;
    • manobrar embarcações;
    • liderar tripulação;
    • fiscalizar condições de equipamentos de convés;
    • classificar cargas;
    • preencher livro de carga;
    • conferir bagagem de passageiros;
    • elaborar plano de carregamento;
    • verificar peação de cargas;
    • verificar condições de porões de carga;
    • orientar tripulação para situações de emergência;
    • operar equipamentos de orientação para posicionamento geográfico;
    • lubrificar equipamentos de convés;
    • supervisionar o controle da ficha histórica de sinais náuticos;
    • distribuir tarefas para guarnição;
    • posicionar equipamentos de acesso e segurança;
    • atualizar cartas e publicações náuticas;
    • orientar tripulação sobre condições e atos inseguros;
    • realizar manutenção da embarcação no dique (docagem);
    • conferir listas de passageiros;
    • preencher mapa de bordo para o ibama;
    • informar unidade receptora sobre características de cargas;
    • rebocar embarcações;
    • preencher documentação de despacho de lixo;
    • reparar estruturas e equipamentos de sinais náuticos;
    • designar pessoal para carregamento e descarregamento;
    • operar piloto automático;
    • requisitar provisões de alimentos;
    • realizar rodízio dos sinais náuticos;
    • orientar utilização de equipamentos de proteção individual;
    • elaborar instruções especiais de sinalização náutica;
    • verificar documentação de cargas;
    • operar equipamentos de combate a incêndio e salvatagem;
    • aplicar advertências e demais punições;
    • operar sonar;
    • operar guincho de carga e descarga;
    • analisar condições de profundidade;
    • trocar informações com estação de apoio;
    • realizar manutenção de sinais náuticos;
    • preencher lista de verificação;
    • monitorar condições do navegabilidade;
    • confeccionar poita (caixa de concreto);
    • fiscalizar compartimentos habitáveis de embarcação;
    • operar cabrestante e molinete;
    • administrar custeio de bordo;
    • verificar condições de cargas;
    • redigir atas de reuniões;
    • monitorar calado de embarcação;
    • adaptar-se ao movimento da embarcação;
    • testar os equipamentos elétricos e eletrônicos dos sinais náuticos;
    • fiscalizar dotação de material para contenção de poluentes;
    • instruir passageiros para embarque e desembarque;
    • expressar-se oralmente;
    • traçar derrota de navegação;
    • operar ecossondador (ecossonda);
    • manobrar embarcações segundo as normas do ripeam;
    • apresentar projeto de sinalização náutica à autoridade marítima;
    • relatar posição de embarcação e hora estimada de chegada;
    • montar os sinais náuticos;
    • escriturar diário de comunicação;
    • preencher termo de cargas de convés e cargas perigosas;
    • analisar condições de tráfego de embarcações;
    • posicionar os sinais náuticos;
    • planejar os serviços de sinalização náutica;
    • guarnecer timão;
    • orientar tripulação sobre questões ambientais;
    • manifestar paciência na execução de atividades;
    • solicitar serviços de apoio portuário;
    • identificar situações de perigo iminente;
    • manifestar capacidade de autocontrole;
    • fiscalizar condições de cabos de laborar e amarração;
    • acionar seção de máquinas, para atracação e desatracação;
    • fiscalizar equipamentos de combate a incêndio e salvatagem;
    • preencher ficha histórica de sinal náutico;
    • elaborar projetos de sinalização náutica à autoridade marítima;
    • pagar tripulação;
    • simular situações adversas para treinamento de tripulação;
    • trabalhar em condições de isolamento social;
    • instruir passageiros sobre normas e regulamentos de bordo;
    • analisar condições de vento;
    • analisar condições de maré;
    • fiscalizar reparos realizados a bordo;
    • requisitar combustível, lubrificantes e água;
    • monitorar disposição de cargas;
    • guarnecer passadiço;
    • monitorar condições de conservação de pescados;
    • divulgar normas e regulamentos;
    • posicionar âncora para pronto uso;
    • treinar novatos;
    • fiscalizar condições de conservação de embarcação;
    • controlar o estoque de sobressalentes de sinais náuticos;
    • supervisionar à distribuição do pessoal de sinalização náutica (técnicos e auxiliares);
    • operar equipamentos de comunicação;
    • organizar documentação de embarcação e carga;
    • preencher rol de tripulação (rol de equipagem);
    • compartilhar espaços comuns;
    • trabalhar em condições adversas;
    • tomar decisões em condições desfavoráveis;
    • divulgar informações sobre saúde;
    • analisar condições de visibilidade;
    • emitir notificação de prontidão de embarcação;
    • apresentar embarcação para passageiros;
    • requisitar materiais;
    • acionar luzes regulamentares de embarcação;
    • solicitar serviços de reparos;
    • trabalhar em equipe;
    • fiscalizar condições operacionais de equipamentos de fundeio e amarração;
    • operar equipamentos de combate a poluição;
    • atender passageiros em situações adversas;
    • acionar equipamentos de auxílio à navegação;
    • abrir e fechar porões (escotilhas);
    • emitir documentação de entrada, saída e permanência no porto;
    • comprar insumos;
    • determinar horário de trabalho;


    Setores que mais contratam Capitão de pequena cabotagem no mercado de trabalho

    • Navegação de apoio marítimo
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica
    • Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial
    • Atividades de apoio à extração de petróleo e gás natural
    • Pesca de peixes em água salgada
    • Navegação de apoio portuário
    • Atividades auxiliares dos transportes aquaviários
    • Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos para a prospecção e extração de petróleo
    • Transporte marítimo de cabotagem - carga




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: