Salário para o cargo de Calandreiro de plástico
CBO 8117-45 > Operadores de instalações e máquinas de produtos plásticos, de borracha e moldadores de parafinas

Calandreiro de plástico - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Fabricam produtos em plástico e borracha e velas. Preparam matérias- primas, máquinas e moldes para fabricação dos produtos. Controlam e documentam o processo de produção. Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Quanto ganha um Calandreiro de plástico

Um Calandreiro de plástico trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.187,73 e R$ 3.146,37, com a média salarial de R$ 1.649,85 e o salário mediana em R$ 1.514,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Calandreiro de plástico

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.649,85 19.798,19 412,46 7,57
1º Quartil 1.187,73 14.252,74 296,93 5,45
Salário Mediana 1.514,00 18.168,00 378,50 6,95
3º Quartil 2.399,56 28.794,69 599,89 11,01
Teto Salarial 3.146,37 37.756,47 786,59 14,44


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias
      • Operadores de instalações em indústrias químicas, petroquímicas
        • Operadores de instalações e máquinas de produtos plásticos, de borracha e moldadores de parafinas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Ibaté - SP 1.357 - 1.927 1.428,54 1.357,18 1.357,18 1.590,68 1.926,68
Itararé - SP 1.231 - 1.849 1.322,86 1.230,92 1.265,00 1.526,50 1.848,94
Embu - SP 1.586 - 2.219 1.697,36 1.585,64 1.691,12 1.831,74 2.218,65
Caxias do Sul - RS 1.238 - 2.447 1.517,24 1.238,27 1.339,80 2.020,50 2.447,29
Sorocaba - SP 1.583 - 2.137 1.657,18 1.582,93 1.637,11 1.764,38 2.137,07
São Paulo - SP 1.351 - 3.002 1.787,60 1.350,97 1.675,26 2.478,14 3.001,59
Camaçari - BA 1.272 - 1.984 1.382,57 1.271,76 1.310,45 1.637,63 1.983,54
Pomerode - SC 1.284 - 3.072 1.700,89 1.284,09 1.500,13 2.535,91 3.071,57
Tiete - SP 1.660 - 2.852 1.967,42 1.660,42 1.853,89 2.354,39 2.851,70
Joinville - SC 1.495 - 2.308 1.673,23 1.495,19 1.696,20 1.905,39 2.307,87
Frederico Westphalen - RS 1.170 - 1.668 1.236,63 1.169,83 1.214,85 1.377,03 1.667,89
Cedral - SP 1.581 - 2.169 1.664,41 1.581,00 1.644,30 1.790,58 2.168,80
Osasco - SP 1.804 - 3.468 2.220,83 1.804,16 2.133,04 2.863,47 3.468,33
Guarulhos - SP 1.484 - 3.093 1.820,25 1.484,30 1.592,99 2.553,41 3.092,77
Alfenas - MG 1.205 - 1.619 1.256,06 1.205,06 1.205,06 1.336,75 1.619,12
Carapicuíba - SP 1.615 - 2.175 1.698,22 1.615,17 1.691,12 1.795,47 2.174,72
Cerquilho - SP 1.561 - 3.131 1.894,48 1.561,25 1.676,95 2.585,24 3.131,33
Alagoinhas - BA 1.139 - 1.827 1.229,33 1.139,00 1.139,00 1.508,55 1.827,20
Marechal Deodoro - AL 1.078 - 1.862 1.253,07 1.078,37 1.207,66 1.537,38 1.862,12
Gravata - PE 1.045 - 1.406 1.074,52 1.045,00 1.045,00 1.160,99 1.406,22


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.324 - 3.381 1.851,67 1.324,10 1.637,11 2.791,55 3.381,21
Rio Grande do Sul 1.199 - 2.256 1.437,88 1.198,63 1.339,80 1.862,71 2.256,17
Santa Catarina 1.323 - 2.773 1.686,81 1.323,12 1.531,35 2.289,12 2.772,66
Minas Gerais 1.104 - 2.331 1.395,20 1.104,18 1.205,06 1.924,88 2.331,47
Paraná 1.170 - 2.462 1.496,43 1.169,88 1.347,36 2.033,04 2.462,48
Bahia 1.093 - 2.045 1.326,23 1.093,11 1.310,45 1.688,56 2.045,24
Pernambuco 1.045 - 2.157 1.293,07 1.045,00 1.132,34 1.781,23 2.157,48
Goiás 1.168 - 2.458 1.469,88 1.168,19 1.308,20 2.029,04 2.457,63
Alagoas 1.076 - 1.859 1.250,93 1.076,32 1.207,66 1.534,43 1.858,54
Espírito Santo 1.193 - 2.116 1.346,37 1.192,88 1.215,45 1.747,38 2.116,48
Rio de Janeiro 1.272 - 2.913 1.785,29 1.271,79 1.707,20 2.405,32 2.913,40
Amazonas 1.405 - 2.933 1.744,67 1.405,24 1.539,24 2.421,78 2.933,33
Ceará 1.045 - 1.689 1.155,46 1.045,00 1.051,00 1.394,29 1.688,81
Rio Grande do Norte 1.050 - 1.662 1.123,77 1.049,80 1.051,00 1.372,40 1.662,29
Mato Grosso do Sul 1.083 - 2.423 1.347,24 1.082,50 1.218,90 2.000,85 2.423,49
Paraíba 1.083 - 2.117 1.262,72 1.082,50 1.120,00 1.747,45 2.116,56
Rondônia 1.067 - 1.864 1.208,59 1.066,65 1.100,00 1.538,67 1.863,68
Mato Grosso 1.171 - 1.610 1.262,11 1.171,06 1.263,05 1.329,18 1.609,94
Maranhão 1.200 - 2.777 1.356,14 1.200,00 1.200,00 2.293,00 2.777,35
Distrito Federal 1.413 - 3.286 1.729,25 1.413,00 1.590,00 2.712,97 3.286,03


Principais locais de trabalho

Operadores de instalações e máquinas de produtos plásticos, de borracha e moldadores de parafinas atuam na fabricação de artigos de borracha, plástico, produtos de minerais não metálicos e reciclagem de produtos. São empregados com carteira assinada e organizam-se em equipe (células de trabalho) sob supervisão ocasional. Atuam em locais fechados, no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno) e podem permanecer expostos a ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de instalações e máquinas de produtos plásticos, de borracha e moldadores de parafinas

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional com cerca de duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre em até um ano de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Calandreiro de plástico

Operadores de instalações e máquinas de produtos plásticos, de borracha e moldadores de parafinas devem:

  • controlar o processo de produção;
  • fabricar velas;
  • preparar máquinas e moldes;
  • preparar a matéria-prima;
  • demonstrar competências pessoais;
  • fabricar produtos de plástico e de borracha;
  • trabalhar com segurança;
  • documentar o processo de produção;

  • Atividades

    • participar de treinamentos;
    • regular parâmetros de máquinas;
    • eliminar gases do molde;
    • abastecer máquina com matéria-prima e massa para produção;
    • zelar pelos equipamentos de trabalho;
    • colocar pavios em moldes e dispositivos;
    • acondicionar matéria-prima em recipientes;
    • registrar o controle estatístico do processo;
    • interpretar ordens de serviço;
    • aplicar desmoldantes em moldes;
    • preparar pavios;
    • trabalhar em equipe;
    • retirar rebarba de peças;
    • verificar o funcionamento de dispositivos de segurança das máquinas;
    • aquecer a matéria-prima;
    • manter o local de trabalho limpo e organizado;
    • estampar rótulos de produtos;
    • cortar o produto no comprimento;
    • informar ocorrência de acidentes;
    • cilindrar a massa;
    • granular matéria-prima;
    • utilizar equipamentos de proteção individual (epi);
    • fixar molde na máquina;
    • zelar pela preservação do meio ambiente;
    • realizar acabamento final;
    • adicionar insumos à matéria-prima;
    • separar produtos para transformação da massa;
    • comunicar-se de forma clara e objetiva;
    • trocar moldes;
    • cumprir normas de segurança;
    • programar máquinas;
    • identificar fatores de risco no local de trabalho;
    • comprimir massa e matéria-prima no molde;
    • informar condições inseguras;
    • controlar tempo de moldagem;
    • controlar parâmetros de máquina;
    • receber material;
    • pré-formar a massa;
    • controlar dimensionalmente as peças;
    • detectar defeitos na máquina;
    • inspecionar visualmente o produto;
    • controlar o tempo de resfriamento do produto;
    • fresar a ponta da vela;
    • conferir propriedades técnicas do produto;
    • demonstrar iniciativa;
    • alimentar máquinas e moldes com matéria-prima e massa;
    • controlar a temperatura do molde;
    • desumidificar matéria-prima;
    • requisitar material;
    • injetar massa e matéria-prima no molde;
    • laminar a massa;
    • registrar controle de produção;
    • participar de atividades de segurança promovidas pela empresa;
    • aquecer a massa;
    • regular parâmetros do processo;
    • banhar pavios em parafina para formação de velas por imersão;
    • selecionar o tipo de matéria-prima;
    • zelar pela qualidade do produto;
    • controlar temperatura da água;
    • registrar o controle de parâmetros de máquinas;
    • soprar massa e matéria-prima em molde;
    • misturar matéria-prima;
    • controlar o tempo de mistura;
    • controlar a temperatura da matéria-prima;
    • pesar produtos para produção;
    • controlar estoque de matéria-prima;
    • desmoldar produtos;
    • termoformar chapa extrudada;
    • detectar defeitos no molde;
    • vulcanizar borracha;
    • elaborar relatórios;
    • prevenir atos inseguros;
    • trefilar a borracha;
    • extrusar matéria-prima e massa;

    Setores que mais contratam Calandreiro de plástico no mercado de trabalho

    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Fabricação de artefatos de material plástico para uso na construção, exceto tubos e acessórios
    • Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos não especificados anteriormente
    • Manutenção e reparação de equipamentos e produtos não especificados anteriormente
    • Fabricação de tecidos especiais, inclusive artefatos
    • Fabricação de artefatos de material plástico para usos industriais
    • Fabricação de laminados planos e tubulares de material plástico
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Comércio atacadista de papel e papelão em bruto
    • Fabricação de tubos e acessórios de material plástico para uso na construção




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: