Salário para o cargo de Técnico em injeção (borracha)
CBO 3114-05 > Técnicos em fabricação de produtos plásticos e de borracha

Técnico em injeção (borracha) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Projetam, planejam, supervisionam, controlam e executam processos de fabricação de produtos de plástico e de borracha. Acompanham sistemas de produção, projetam ferramentas e dispositivos. Realizam ensaios físico-químicos em laboratórios. Atendem clientes, orientam, apóiam e acompanham tecnicamente os fornecedores. Definem matérias-primas, utilizam instrumentos de medição e recursos de informática. Interpretam normas e procedimentos integrados ao sistema de qualidade e gestão ambiental.

Quanto ganha um Técnico em injeção (borracha)

Um Técnico em injeção (borracha) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.304,14 e R$ 19.346,85, com a média salarial de R$ 4.845,09 e o salário mediana em R$ 1.639,89 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Técnico em injeção (borracha)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 4.845,09 58.141,06 1.211,27 22,18
1º Quartil 1.304,14 15.649,71 326,04 5,97
Salário Mediana 1.639,89 19.678,68 409,97 7,51
3º Quartil 14.754,73 177.056,79 3.688,68 67,55
Teto Salarial 19.346,85 232.162,17 4.836,71 88,58


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos de nível médio das ciências físicas, químicas, engenharia
      • Técnico em ciências físicas e químicas
        • Técnicos em fabricação de produtos plásticos e de borracha

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Franca - SP 1.574 - 2.708 1.824,29 1.573,81 1.784,20 2.235,49 2.707,69
São Paulo - SP 1.532 - 88.964 19.582,62 1.531,71 1.641,20 73.449,69 88.964,47
Campina Grande - PB 1.253 - 2.019 1.377,67 1.252,64 1.295,43 1.667,19 2.019,34
Ibiporã - PR 1.640 - 2.696 1.786,41 1.639,89 1.639,89 2.225,96 2.696,15
Sumaré - SP 1.563 - 2.135 1.627,31 1.562,90 1.594,94 1.762,30 2.134,55
Jequié - BA 1.148 - 1.768 1.261,77 1.148,16 1.185,80 1.459,41 1.767,68
Monte Alto - SP 1.606 - 4.041 2.177,30 1.605,60 1.632,00 3.336,48 4.041,24
Pomerode - SC 1.823 - 2.723 1.980,61 1.823,25 1.933,80 2.248,40 2.723,33
Americana - SP 1.449 - 241.970 51.337,08 1.449,20 1.977,28 199.771,75 241.969,54
Ribeirão Preto - SP 1.518 - 3.074 1.794,62 1.518,31 1.600,77 2.537,97 3.074,07
Rio das Pedras - SP 1.567 - 2.251 1.657,38 1.567,39 1.601,99 1.858,15 2.250,65
Marilia - SP 1.471 - 2.199 1.602,07 1.471,00 1.578,14 1.815,20 2.198,62
Santa Luzia - MG 1.075 - 1.427 1.111,78 1.075,00 1.100,00 1.178,00 1.426,83
Muriaé - MG 1.085 - 1.628 1.155,68 1.085,00 1.085,00 1.344,01 1.627,91
Sorriso - MT 1.800 - 3.391 2.122,22 1.800,00 1.800,00 2.800,00 3.391,44
Fazenda Rio Grande - PR 2.390 - 3.360 2.475,26 2.390,00 2.390,00 2.773,66 3.359,54
Itu - SP 1.584 - 4.499 2.347,75 1.583,75 1.816,55 3.714,08 4.498,60
Valinhos - SP 1.445 - 1.994 1.523,53 1.444,94 1.510,52 1.646,00 1.993,68
Parauapebas - PA 1.045 - 4.242 1.896,40 1.045,00 1.522,32 3.502,09 4.241,84
Ponta Grossa - PR 1.420 - 1.762 1.425,83 1.420,00 1.420,00 1.455,00 1.762,34


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.514 - 27.389 6.840,78 1.513,65 1.641,20 22.612,50 27.388,94
Paraná 1.464 - 3.001 1.807,85 1.464,09 1.639,89 2.477,30 3.000,58
Paraíba 1.251 - 2.019 1.375,27 1.250,99 1.295,43 1.667,19 2.019,34
Minas Gerais 1.084 - 4.037 1.722,92 1.084,44 1.203,08 3.332,73 4.036,70
Bahia 1.141 - 2.101 1.335,45 1.140,83 1.185,80 1.734,33 2.100,67
Santa Catarina 1.750 - 3.569 2.151,31 1.750,01 2.002,00 2.946,51 3.568,90
Rio Grande do Sul 1.315 - 7.627 2.983,28 1.315,45 1.861,90 6.297,13 7.627,27
Mato Grosso 1.800 - 3.391 2.106,46 1.800,00 2.000,00 2.800,00 3.391,44
Rio de Janeiro 1.192 - 6.752 3.526,42 1.191,90 3.900,00 5.574,40 6.751,88
Espírito Santo 1.227 - 2.345 1.482,10 1.227,08 1.409,27 1.936,08 2.345,04
Pará 1.045 - 4.242 1.896,40 1.045,00 1.522,32 3.502,09 4.241,84
Mato Grosso do Sul 1.176 - 1.641 1.264,20 1.176,00 1.218,00 1.354,50 1.640,61


Principais locais de trabalho

Técnicos em fabricação de produtos plásticos e de borracha os trabalhadores atuam predominantemente em indústrias de fabricação de artigos de borracha e plástico, empresas de produtos têxteis, químicos e de fabricação de máquinas e equipamentos. Podem, também, atuar em laboratórios de universidades e institutos de pesquisa. Normalmente se organizam por equipes ou times de produção, sob supervisão ocasional. Trabalham em locais fechados por rodízio de turnos. Freqüentemente são expostos a altas temperaturas, ruídos intensos e materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos em fabricação de produtos plásticos e de borracha

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com formação técnica de nível médio específico na área de borracha e/ ou plástico. Esses trabalhadores são bastante requisitados para auxiliar profissionais de nível superior, na criação e desenvolvimento de produtos e no dimensionamento das necessidades de instalação de plantas industriais. O desempenho como técnico titular ocorre normalmente entre três a quatro anos de experiência na área.


Funções e atividades do Técnico em injeção (borracha)

Técnicos em fabricação de produtos plásticos e de borracha devem:

  • integrar-se ao sistema de gestão da qualidade;
  • realizar atendimento ao cliente;
  • acompanhar sistema de produção;
  • desenvolver processos de produção;
  • trabalhar com segurança;
  • projetar ferramentas e dispositivos;
  • desenvolver produtos;
  • desenvolver fornecedores de produtos e serviços;
  • demonstrar competências pessoais;
  • integrar-se ao sistema de gestão ambiental;

  • Atividades

    • proporcionar meios de comunicação permanente com o fornecedor;
    • solucionar problemas de produção;
    • selecionar equipamentos e ferramental;
    • utilizar ferramentas de informática aplicadas ao projeto;
    • definir a viabilidade técnico-econômica;
    • aplicar tecnologia de processos de usinagem;
    • realizar assistência técnica;
    • aplicar ferramentas estatísticas de controle de processo;
    • relacionar-se com outras pessoas;
    • selecionar materiais para construção da ferramenta e dispositivo;
    • aplicar princípios de reologia;
    • demonstrar capacidade de administrar;
    • levantar dados sobre satisfação do cliente;
    • participar da elaboração do mapa de risco;
    • desenvolver, com o cliente, novos produtos;
    • aplicar metodologias de análise e ferramentas de informática;
    • treinar cliente;
    • definir etapas de produção;
    • interpretar textos em outros idiomas;
    • participar de auditorias internas e externas;
    • otimizar parâmetros de processo e etapas de produção;
    • levantar sistema produtivo do fornecedor;
    • atuar como facilitador e negociador;
    • elaborar documentação sobre parâmetros de processo;
    • monitorar parâmetros de processo;
    • conciliar ideias com o grupo;
    • interpretar normas técnicas;
    • manter canal de comunicação com o cliente;
    • simular processos utilizando aplicativos (softwares) de informática;
    • implantar o sistema de gestão da qualidade;
    • desenvolver atividades para preservar o meio- ambiente;
    • solucionar problemas do cliente;
    • coletar informações sobre problemas do cliente para a empresa solucionar;
    • utilizar ferramentas de melhoria na condição de trabalho;
    • demonstrar receptividade;
    • atuar de forma proativa;
    • adequar o produto às necessidades do cliente;
    • orientar fornecedor;
    • dominar equipamento e ferramental;
    • elaborar procedimentos do sistema da qualidade;
    • realizar acompanhamento técnico do produto no campo;
    • exercer a liderança situacional;
    • utilizar instrumentos de medição;
    • aplicar documentação sobre plano de controle;
    • identificar materiais e aplicações;
    • trabalhar em equipe;
    • aplicar ferramentas de melhoria e desenvolvimento de processo;
    • interpretar normas de gestão ambiental;
    • prestar primeiros socorros;
    • executar testes iniciais (try-out) de ferramentas;
    • orientar tecnicamente o fornecedor;
    • coletar informações sobre sistema produtivo da empresa - cliente;
    • implementar ações preventivas e corretivas;
    • desenvolver consciência de reciclagem;
    • apoiar tecnicamente o fornecedor;
    • definir tempos e métodos, aplicando cronoanálise;
    • selecionar equipamentos e processos, priorizando as tecnologias limpas;
    • disponibilizar equipamento e ferramental para o atendimento;
    • avaliar o nível de satisfação do cliente;
    • assessorar clientes prestando serviços técnicos;
    • manter canal de comunicação com fornecedor;
    • elaborar documentação sobre plano de controle;
    • aplicar os procedimentos definidos nas normas;
    • manter sigilo em relação as informações da empresa;
    • aplicar normas de segurança na empresa;
    • definir processo de junção plástico e plástico;
    • utilizar equipamentos de proteção coletiva e individual;
    • treinar operadores de processo;
    • colaborar com a avaliação dos impactos ambientais da atividade;
    • buscar atualização e autodesenvolvimento profissional;
    • aplicar ferramentas de melhoria contínua da qualidade;
    • avaliar o controle de qualidade do fornecedor;
    • definir arranjo físico dos equipamentos;
    • controlar documentação do sistema;
    • interpretar normas do sistema de qualidade;
    • utilizar equipamento de combate a incêndio;
    • estabelecer parâmetros técnicos das reações físico-químicas;
    • estabelecer prazo de entrega;
    • demonstrar equilíbrio emocional;
    • acompanhar o desempenho de atendimento do fornecedor;
    • selecionar fornecedores alternativos;
    • comunicar-se;
    • desenvolver protótipos;
    • controlar o processo de mistura da matéria-prima;
    • elaborar desenho técnico;
    • interpretar desenho técnico;
    • identificar problemas do cliente;
    • realizar análises de materiais e produto;
    • revisar procedimentos do sistema;
    • registrar satisfação do cliente;
    • aplicar princípios de termologia;
    • definir processo de adesão entre borracha e metal;
    • avaliar potencial técnico do fornecedor;
    • conscientizar-se de sua importância na empresa;
    • definir a ferramenta em função do processo e do produto;
    • desenvolver parcerias;
    • definir o processo de mistura da matéria-prima;
    • orientar sobre as consequências dos atos inseguros;
    • instalar produtos adquiridos pelo cliente;
    • propor alternativas de reaproveitamento de materiais;
    • definir os materiais para reciclagem;
    • avaliar condições de utilização de equipamentos e ferramental;
    • aplicar técnicas de automação;
    • definir viabilidade técnico-econômica;
    • elaborar relatórios técnicos;
    • identificar riscos no local de trabalho;
    • otimizar custos;
    • dominar o processo produtivo;
    • aplicar especificações e procedimentos de formulação;
    • auto avaliar-se;
    • orientar pessoas;
    • demonstrar autocrítica;


    Setores que mais contratam Técnico em injeção (borracha) no mercado de trabalho

    • Fabricação de artefatos de borracha não especificados anteriormente
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Reforma de pneumáticos usados
    • Fabricação de calçados de materiais não especificados anteriormente
    • Comércio atacadista de máquinas e equipamentos para uso industrial
    • Fabricação de adesivos e selantes
    • Fabricação de artefatos de material plástico para usos industriais
    • Fabricação de pneumáticos e de câmaras-de-ar
    • Fabricação de outras máquinas e equipamentos de uso geral não especificados anteriormente, peças e acessórios
    • Fabricação de partes para calçados, de qualquer material




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: