Salário para o cargo de Operador de polidora de cristais de ótica
CBO 7522-35 > Trabalhadores da transformação de vidros planos

Operador de polidora de cristais de ótica - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam as atividades de corte e acabamento de vidros e cristais analisando informações das áreas de interface, selecionando ferramentas, requisitando matérias primas, preparando máquinas, equipamentos e materiais para movimentação na linha de produção. Controlam os processos de corte e acabamento em vidros e cristais, inspecionando e classificando matérias-primas e produtos, corrigindo anomalias no processo, monitorando cumprimento de metas de produção. Cortam, lapidam, dão polimento e decoram vidros e cristais. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e proteção ao meio ambiente.

Quanto ganha um Operador de polidora de cristais de ótica

Um Operador de polidora de cristais de ótica trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.211,59 e R$ 2.648,69, com a média salarial de R$ 1.515,33 e o salário mediana em R$ 1.375,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de polidora de cristais de ótica

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.515,33 18.183,91 378,83 6,99
1º Quartil 1.211,59 14.539,07 302,90 5,59
Salário Mediana 1.375,00 16.500,00 343,75 6,34
3º Quartil 2.020,01 24.240,09 505,00 9,32
Teto Salarial 2.648,69 31.784,33 662,17 12,22


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Joalheiros, vidreiros, ceramistas
      • Vidreiros, ceramistas
        • Trabalhadores da transformação de vidros planos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Goiânia - GO 1.139 - 2.995 1.633,63 1.139,30 1.439,39 2.472,72 2.995,03
Porto Alegre - RS 1.324 - 2.218 1.499,70 1.323,91 1.375,00 1.831,09 2.217,88
Belo Horizonte - MG 1.102 - 2.484 1.425,87 1.101,98 1.295,45 2.050,87 2.484,07
Curitiba - PR 1.368 - 2.153 1.479,92 1.367,89 1.400,00 1.777,67 2.153,16
Pinhais - PR 1.322 - 1.701 1.358,83 1.322,20 1.348,60 1.404,10 1.700,69
Fortaleza - CE 1.128 - 1.910 1.304,74 1.127,89 1.292,11 1.576,56 1.909,58
São Paulo - SP 1.349 - 3.356 1.940,03 1.348,79 1.857,46 2.770,41 3.355,61
Brasília - DF 1.147 - 2.325 1.374,56 1.147,00 1.162,00 1.919,34 2.324,76
Rio de Janeiro - RJ 1.246 - 2.277 1.502,83 1.246,00 1.500,00 1.880,23 2.277,39
Natal - RN 1.057 - 2.181 1.272,00 1.057,00 1.100,00 1.800,80 2.181,18
Lages - SC 1.267 - 1.745 1.357,59 1.267,00 1.366,00 1.440,75 1.745,08
Chapeco - SC 1.355 - 3.791 1.854,66 1.355,30 1.409,50 3.130,17 3.791,36
Aracaju - SE 1.093 - 1.847 1.237,64 1.093,00 1.114,86 1.524,86 1.846,96
Hortolândia - SP 1.340 - 1.826 1.381,81 1.339,80 1.339,80 1.507,31 1.825,70
Joinville - SC 1.426 - 3.352 1.722,93 1.426,00 1.447,00 2.767,67 3.352,28
Porto Velho - RO 1.128 - 3.284 1.515,86 1.127,67 1.200,00 2.711,67 3.284,45
Campo Grande - MS 1.161 - 2.547 1.475,37 1.160,67 1.331,20 2.102,67 2.546,81
Santo André - SP 1.300 - 3.981 1.858,40 1.300,00 1.419,92 3.287,00 3.981,31
João Pessoa - PB 1.134 - 2.051 1.327,56 1.134,45 1.269,00 1.693,13 2.050,77
Belém - PA 1.045 - 1.661 1.212,78 1.045,00 1.200,00 1.371,00 1.660,60


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.247 - 3.196 1.766,05 1.247,24 1.564,20 2.638,84 3.196,24
Paraná 1.330 - 2.285 1.501,03 1.330,48 1.400,00 1.886,58 2.285,08
Minas Gerais 1.081 - 2.921 1.516,40 1.080,81 1.200,00 2.411,79 2.921,23
Santa Catarina 1.318 - 2.830 1.629,91 1.317,57 1.447,00 2.336,55 2.830,10
Goiás 1.077 - 3.046 1.589,84 1.077,22 1.400,00 2.514,81 3.046,02
Rio Grande do Sul 1.300 - 2.385 1.523,35 1.300,19 1.375,00 1.968,86 2.384,74
Rio de Janeiro 1.247 - 2.263 1.486,56 1.247,30 1.400,00 1.868,14 2.262,74
Ceará 1.131 - 1.867 1.295,39 1.130,87 1.292,11 1.541,51 1.867,13
Distrito Federal 1.147 - 2.325 1.374,56 1.147,00 1.162,00 1.919,34 2.324,76
Rio Grande do Norte 1.055 - 2.064 1.247,00 1.055,00 1.109,17 1.703,71 2.063,58
Pernambuco 1.100 - 2.174 1.346,20 1.100,20 1.278,44 1.795,25 2.174,46
Bahia 1.101 - 2.634 1.491,34 1.101,00 1.350,00 2.174,61 2.633,95
Paraíba 1.064 - 1.932 1.245,82 1.063,50 1.155,00 1.594,85 1.931,73
Sergipe 1.093 - 1.847 1.230,81 1.093,00 1.114,86 1.524,86 1.846,96
Rondônia 1.128 - 3.284 1.515,86 1.127,67 1.200,00 2.711,67 3.284,45
Maranhão 1.122 - 2.059 1.464,37 1.122,49 1.700,00 1.700,00 2.059,09
Pará 1.063 - 1.627 1.195,43 1.063,33 1.200,00 1.343,52 1.627,32
Mato Grosso do Sul 1.161 - 2.547 1.493,51 1.160,67 1.362,40 2.102,67 2.546,81
Piauí 1.093 - 2.527 1.370,57 1.092,76 1.150,00 2.086,10 2.526,75
Mato Grosso 1.110 - 2.216 1.328,78 1.110,00 1.120,54 1.829,60 2.216,07
Espírito Santo 1.199 - 3.797 2.117,11 1.198,77 2.000,00 3.135,00 3.797,21


Principais locais de trabalho

Trabalhadores da transformação de vidros planos atuam na fabricação de produtos minerais não-metálicos. São empregados com carteira assinada ou autônomos. Trabalham de forma individual ou em equipe, com supervisão permanente, em ambientes fechados e em rodízio de turnos diurno/noturno. Eventualmente, o aplicador serigráfico em vidros e o gravador de vidro estão expostos a materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores da transformação de vidros planos

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental excetuando-se o lapidador de vidros e cristais e o cortador de vidros, para os quais exige-se o ensino fundamental incompleto (quarta série, para o primeiro, e entre quarta e sétima séries, para o segundo). Todos devem passar por cursos básicos de qualificação em torno de duzentas horas, exceto o gravador de vidro a esmeril, cujo curso de qualificação gira em torno de quatrocentas horas. O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e quatro anos de experiência profissional, conforme a ocupação. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de polidora de cristais de ótica

Trabalhadores da transformação de vidros planos devem:

  • cortar vidros e cristais;
  • controlar processos de corte e acabamento em vidros e cristais;
  • lapidar vidros e cristais;
  • polir vidros e cristais;
  • trabalhar com segurança;
  • decorar vidros e cristais;
  • planejar atividades de corte e acabamento de vidros e cristais;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • estocar matérias-primas em locais apropriados;
    • preparar máquinas e equipamentos;
    • dosar material para polimento;
    • comunicar-se;
    • separar peças para gravação;
    • sugerir implementações em processos;
    • requisitar matérias-primas;
    • secar peças serigrafadas;
    • traçar desenhos em peças de vidros;
    • preparar superfícies de peças de vidro e de cristal para polimento;
    • posicionar moldes para gravação;
    • inspecionar matérias-primas e produtos;
    • selecionar materiais abrasivos;
    • traçar cortes;
    • lixar peças de vidro;
    • realizar gravação em vidros e cristais;
    • classificar matérias-primas e produtos de acordo com especificações;
    • separar sobras de material para reciclagem;
    • interpretar procedimentos de segurança;
    • demonstrar capacidade de concentração;
    • armazenar produtos acabados e semiacabados;
    • autodesenvolver-se;
    • reciclar material abrasivo;
    • aplicar decalques em peças de vidro e cristal;
    • monitorar operações de corte em máquinas a cnc;
    • operar equipamentos de acordo com as especificações técnicas;
    • aplicar tintas em peças de vidro;
    • demonstrar capacidade de relacionamento interpessoal;
    • comunicar sobre condições de riscos;
    • preparar máquinas com ferramentas e acessórios específicos para polimento;
    • corrigir anomalias no processo;
    • preparar vidros e cristais para movimentação na linha de produção;
    • monitorar produção para cumprimento de metas;
    • aplicar impermeabilizante em peças de vidro e cristal;
    • demonstrar flexibilidade;
    • identificar necessidade de manutenção corretiva em máquinas e equipamentos;
    • emitir relatórios e boletins de produção;
    • avaliar condições de uso dos equipamentos de proteção individual (epi);
    • secar peças lapidadas;
    • abastecer máquinas com materiais para polimento;
    • utilizar softwares específicos para corte de vidros e cristais de óptica;
    • informar sobre desempenho de máquinas e equipamentos para o turno posterior;
    • avaliar condições operacionais de máquinas e equipamentos;
    • jatear peças com material abrasivo;
    • cortar peças de vidro e cristal;
    • utilizar epi;
    • posicionar telas para aplicação de tintas;
    • demonstrar agilidade;
    • identificar causas de não-conformidades;
    • desbastar bordas;
    • destacar partes excedentes das peças;
    • selecionar ferramentas manuais de trabalho;
    • produzir conforme especificações;
    • sequenciar atividades de trabalho;
    • demonstrar destreza manual;
    • transportar matérias-primas e produtos de vidro e cristal de acordo com especificações;
    • demonstrar dinamismo;
    • selecionar tintas de acordo com o projeto;
    • demonstrar senso de responsabilidade;
    • realizar manutenção primária em máquinas e equipamentos;
    • desbastar superfícies de lentes e moldes;
    • fixar blocos para lentes em pinças para desbaste;
    • gravar peças de vidro e de cristal com água forte;
    • posicionar peças de vidro na mesa de corte;
    • solucionar problemas;
    • selecionar materiais e ferramentas abrasivas;
    • tornear bordas internas;
    • demonstrar criatividade;
    • lavar peças lapidadas;
    • analisar informações das áreas de interface;
    • lustrar superfícies de peças de vidro e cristal;
    • regular máquinas de lapidação conforme espessura do vidro e do cristal;
    • selecionar ferramentas de corte;
    • desligar equipamentos em situações de emergência;
    • transferir molde para corte;
    • demonstrar iniciativa;


    Setores que mais contratam Operador de polidora de cristais de ótica no mercado de trabalho

    • Fabricação de artigos ópticos
    • Comércio varejista de artigos de óptica
    • Comércio atacadista de outros equipamentos e artigos de uso pessoal e doméstico não especificados anteriormente
    • Serviço de laboratório óptico
    • Atividades de atendimento hospitalar, exceto pronto-socorro e unidades para atendimento a urgências
    • Fabricação de equipamentos e instrumentos ópticos, peças e acessórios
    • Comércio atacadista especializado em outros produtos intermediários não especificados anteriormente
    • Comércio varejista especializado de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo
    • Aparelhamento de placas e execução de trabalhos em mármore, granito, ardósia e outras pedras
    • Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: