Salário para o cargo de Operador de equipamento de destilação de álcool
CBO 8114-25 > Operadores de equipamentos de destilação, evaporação e reação

Operador de equipamento de destilação de álcool - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Controlam variáveis de processos de destilação, evaporação e reação, operam aparelhos de destilação, de evaporação e reatores, realizam análises físico-químicas de produtos e mantêm máquinas e equipamentos em condições de uso. No desempenho das atividades utilizam-se de capacidades comunicativas e trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e preservação ambiental.

Quanto ganha um Operador de equipamento de destilação de álcool

Um Operador de equipamento de destilação de álcool trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.182,96 e R$ 4.014,16, com a média salarial de R$ 1.850,90 e o salário mediana em R$ 1.551,11 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de equipamento de destilação de álcool

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.850,90 22.210,84 462,73 8,47
1º Quartil 1.182,96 14.195,58 295,74 5,41
Salário Mediana 1.551,11 18.613,32 387,78 7,09
3º Quartil 3.061,37 36.736,41 765,34 14,00
Teto Salarial 4.014,16 48.169,88 1.003,54 18,36


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias
      • Operadores de instalações em indústrias químicas, petroquímicas
        • Operadores de equipamentos de destilação, evaporação e reação

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Itapetininga - SP 1.349 - 1.887 1.406,26 1.349,46 1.357,81 1.557,69 1.886,72
Campos de Júlio - MT 1.445 - 3.208 1.804,59 1.444,79 1.467,00 2.648,37 3.207,78
São José do Rio Claro - MT 1.240 - 2.205 1.438,59 1.240,00 1.313,38 1.820,84 2.205,46
Pradópolis - SP 1.240 - 3.972 1.914,04 1.240,01 1.280,40 3.279,41 3.972,12
Piracicaba - SP 1.432 - 3.306 1.905,92 1.432,30 1.727,00 2.729,47 3.306,02
Américo Brasiliense - SP 1.338 - 3.166 1.695,37 1.338,20 1.427,80 2.613,60 3.165,67
Rio Claro - SP 1.581 - 2.017 1.609,35 1.581,49 1.595,97 1.665,18 2.016,91
Manduri - SP 1.283 - 1.875 1.347,37 1.282,90 1.282,90 1.547,96 1.874,93
Itapemirim - ES 1.098 - 1.420 1.118,61 1.097,80 1.097,80 1.172,60 1.420,29
Baia Formosa - RN 1.075 - 2.699 1.328,54 1.074,74 1.080,00 2.228,52 2.699,26
Quirinópolis - GO 1.617 - 5.317 2.578,00 1.616,56 2.294,60 4.389,44 5.316,62
Matias Barbosa - MG 1.052 - 1.297 1.056,00 1.052,08 1.052,10 1.070,64 1.296,79
Iracemápolis - SP 1.265 - 4.433 1.914,00 1.265,00 1.265,00 3.659,70 4.432,74
Coruripe - AL 1.266 - 3.803 1.723,09 1.265,57 1.294,10 3.139,67 3.802,87
Nossa Senhora das Dores - SE 1.050 - 2.261 1.506,67 1.050,00 1.600,00 1.866,67 2.260,96
São José da Laje - AL 1.148 - 1.391 1.148,40 1.148,40 1.148,40 1.148,40 1.390,98
Araras - SP 1.269 - 2.742 1.592,53 1.269,40 1.269,40 2.264,13 2.742,39
Nova Marilândia - MT 1.539 - 4.845 2.454,00 1.539,00 1.800,00 4.000,00 4.844,92
Sertãozinho - SP 2.024 - 3.255 2.417,65 2.024,00 2.607,00 2.687,56 3.255,25
Anicuns - GO 2.637 - 7.639 3.749,33 2.637,00 2.637,00 6.307,00 7.639,23


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.298 - 3.509 1.837,02 1.297,59 1.595,97 2.896,70 3.508,56
Mato Grosso 1.294 - 4.454 2.057,82 1.293,52 1.539,00 3.677,64 4.454,47
Goiás 1.358 - 4.467 2.364,56 1.358,23 2.292,40 3.688,36 4.467,46
Minas Gerais 1.052 - 3.822 1.756,96 1.051,73 1.500,00 3.155,23 3.821,71
Alagoas 1.136 - 3.051 1.501,46 1.136,03 1.253,00 2.519,22 3.051,36
Pernambuco 1.107 - 2.573 1.425,60 1.106,56 1.115,68 2.124,04 2.572,71
Espírito Santo 1.098 - 1.587 1.152,40 1.097,80 1.097,80 1.310,55 1.587,38
Rio Grande do Norte 1.076 - 2.557 1.336,66 1.075,62 1.080,00 2.111,01 2.556,91
Sergipe 1.066 - 2.099 1.388,48 1.065,88 1.520,00 1.733,33 2.099,47
Paraná 1.198 - 3.095 1.745,29 1.197,68 1.765,50 2.555,34 3.095,11
Maranhão 1.241 - 2.767 1.665,82 1.240,64 1.551,11 2.284,57 2.767,13
Rio Grande do Sul 1.045 - 3.414 1.637,77 1.045,00 1.176,50 2.818,43 3.413,76
Bahia 1.045 - 1.768 1.127,90 1.045,00 1.045,00 1.459,50 1.767,79
Mato Grosso do Sul 1.830 - 5.496 2.746,27 1.829,63 2.553,95 4.537,38 5.495,81
Paraíba 1.050 - 2.407 1.453,67 1.049,86 1.475,00 1.987,47 2.407,28
Distrito Federal 1.286 - 2.977 1.880,74 1.285,99 1.810,93 2.457,61 2.976,73
Pará 1.878 - 3.634 2.747,69 1.878,37 3.000,00 3.000,00 3.633,69


Principais locais de trabalho

Operadores de equipamentos de destilação, evaporação e reação atuam na fabricação de produtos alimentares e bebidas, coque, refino de petróleo, combustíveis nucleares, álcool e produtos químicos. São empregados com carteira assinada, trabalham em equipe (produção em série) sob supervisão ocasional, por rodízio de turnos e em ambiente fechado. A exceção fica por conta do destilador de madeira, que trabalha a céu aberto ou em veículos e no horário noturno.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de equipamentos de destilação, evaporação e reação

Para o exercício desse cargo requer-se, no mínimo, o ensino fundamental concluído. A qualificação profissional ocorre com a experiência prática no próprio local de trabalho e o pleno desempenho das atividades é alcançado entre um e dois anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de equipamento de destilação de álcool

Operadores de equipamentos de destilação, evaporação e reação devem:

  • trabalhar com segurança;
  • operar reatores;
  • controlar variáveis de processos de destilação, evaporação e reação;
  • comunicar-se de forma oral e escrita;
  • demonstrar competências pessoais;
  • operar aparelhos de evaporação;
  • manter máquinas e equipamentos em condições de uso;
  • realizar análises físico-químicas;
  • operar aparelhos de destilação;

  • Atividades

    • manipular equipamentos para combater pequenos incêndios;
    • descarregar reator;
    • medir ph;
    • controlar o vácuo da coluna regeneradora;
    • manter a temperatura dos condensadores;
    • interpretar dados de produção;
    • coletar amostras do produto;
    • demonstrar zelo;
    • controlar temperaturas do processo de destilação;
    • demonstrar capacidade de seguir procedimentos e normas;
    • realizar pequenos reparos em máquinas e equipamentos;
    • controlar pressão do vapor no aparelho de destilação;
    • abastecer reatores;
    • medir o índice de refração;
    • manter níveis dos líquidos nos vasos do evaporador;
    • identificar situações de riscos;
    • preparar madeiras para destilação;
    • registrar ocorrências na produção;
    • eliminar condições inseguras;
    • medir o ponto de cura;
    • descarregar evaporadores;
    • interpretar resultados de análises físico-químicas;
    • interagir com profissionais de outros setores ou turnos;
    • demonstrar organização;
    • interpretar ordens de produção;
    • manter pressões no conjunto evaporador;
    • manipular válvulas de aquecimento e refrigeração;
    • operar aquecedores de óleo;
    • manter nível do líquido nas colunas abrindo e fechando válvulas;
    • retirar resíduos e subprodutos do processo de destilação;
    • regular saída do produto do reator;
    • controlar temperaturas do processo de evaporação;
    • abastecer evaporadores;
    • regular entrada de líquidos, gases e sólidos no reator;
    • descarregar destilador;
    • demonstrar atenção concentrada;
    • demonstrar interesse pela ocupação;
    • medir o índice de rotação ótica;
    • regular pressão no reator;
    • controlar vazão do líquido no aparelho destilador;
    • comunicar-se com clareza e objetividade;
    • limpar máquinas e equipamentos;
    • medir a densidade;
    • colaborar na elaboração de normas e procedimentos;
    • adicionar produtos químicos auxiliares no processo de destilação;
    • trabalhar em equipe;
    • interpretar procedimentos, normas e manuais;
    • controlar o nível do líquido nos vasos evaporadores;
    • alimentar destiladores;
    • conferir matérias-primas;
    • controlar pressão no reator e no destilador;
    • manter temperaturas no conjunto evaporador;
    • utilizar normas de segurança;
    • medir os pontos de fusão e amolecimento;
    • controlar a vazão de óleo térmico e água no reator;
    • medir o índice de acidez;
    • controlar temperaturas dos condensadores;
    • solicitar manutenção de máquinas e equipamentos;
    • demonstrar iniciativa;
    • testar máquinas e equipamentos;
    • controlar temperaturas do processo de reação e conversão;
    • regular grau de agitação no reator;
    • demonstrar dinamismo;
    • controlar a vazão do líquido no evaporador;
    • manipular válvulas de vapor e vácuo;
    • controlar as pressões no conjunto evaporador;
    • manter características físico-químicas do produto;
    • monitorar a manutenção de máquinas e equipamentos;
    • registrar dados de análises físico-químicas;
    • medir a viscosidade;
    • demonstrar capacidade de decisão;
    • usar equipamentos de proteção individual;


    Setores que mais contratam Operador de equipamento de destilação de álcool no mercado de trabalho

    • Fabricação de açúcar em bruto
    • Fabricação de álcool
    • Cultivo de cana-de-açúcar
    • Fabricação de artefatos de borracha não especificados anteriormente
    • Fabricação de aguardente de cana-de-açúcar
    • Fabricação de refrigerantes
    • Aluguel de outras máquinas e equipamentos comerciais e industriais não especificados anteriormente, sem operador
    • Fabricação de óleos vegetais em bruto, exceto óleo de milho
    • Fabricação de açúcar de cana refinado
    • Fabricação de outras aguardentes e bebidas destiladas




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: