Salário para o cargo de Operador de áudio de estúdio
CBO 3731-05 > Técnicos de operação de registros sonoro/audiovisuais

Operador de áudio de estúdio - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Operam equipamentos de uma emissora de rádio e televisão, organizam e executam a grade de programação da emissora, tratam áudio (trilhas sonoras, músicas, vinhetas, comerciais, chamadas promocionais e programas) e manipulam áudio e vídeo. Conferem a qualidade técnica do conteúdo gravado e gerado além de administrar o tráfego de sinal. No exercício das atividades mobilizam capacidades de administrar o tempo, além de capacidades comunicativas para interagir com as equipes técnica, de programação e comercial.

Quanto ganha um Operador de áudio de estúdio

Um Operador de áudio de estúdio trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.152,68 e R$ 8.276,62, com a média salarial de R$ 2.692,01 e o salário mediana em R$ 1.581,52 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de áudio de estúdio

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 2.692,01 32.304,14 673,00 14,11
1º Quartil 1.152,68 13.832,19 288,17 6,04
Salário Mediana 1.581,52 18.978,24 395,38 8,29
3º Quartil 6.312,10 75.745,22 1.578,03 33,10
Teto Salarial 8.276,62 99.319,41 2.069,15 43,40


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos em nivel médio dos serviços culturais, das comunicações e dos desportos
      • Técnicos em operação de emissoras de rádio, sistemas de televisão e de produtoras de vídeo
        • Técnicos de operação de registros sonoro/audiovisuais

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.743 - 11.619 4.220,90 1.743,06 2.800,00 9.592,82 11.619,12
Rio de Janeiro - RJ 1.237 - 3.475 1.935,45 1.236,53 1.785,50 2.869,20 3.475,27
Brasília - DF 1.454 - 5.535 3.018,53 1.454,38 3.106,80 4.569,96 5.535,27
Porto Alegre - RS 1.242 - 2.460 1.546,66 1.241,60 1.499,80 2.031,26 2.460,33
Florianópolis - SC 1.437 - 6.110 2.914,33 1.436,97 2.662,07 5.044,28 6.109,78
Fortaleza - CE 1.100 - 2.911 1.613,44 1.099,91 1.355,91 2.403,03 2.910,62
Recife - PE 1.171 - 2.776 1.620,89 1.171,05 1.516,65 2.292,23 2.776,42
Goiânia - GO 1.220 - 3.751 1.928,77 1.220,37 1.629,72 3.096,96 3.751,14
Belo Horizonte - MG 1.629 - 4.133 2.222,05 1.628,56 1.885,37 3.412,53 4.133,35
Cuiabá - MT 1.157 - 2.565 1.543,79 1.156,83 1.523,49 2.117,89 2.565,25
Curitiba - PR 1.426 - 3.929 2.111,76 1.426,46 1.846,71 3.243,93 3.929,15
Belém - PA 1.133 - 3.536 1.707,55 1.132,65 1.368,96 2.919,27 3.535,91
Lauro de Freitas - BA 1.141 - 1.713 1.229,11 1.140,94 1.187,56 1.414,23 1.712,96
Manaus - AM 1.067 - 2.934 1.552,14 1.067,40 1.376,00 2.422,21 2.933,85
Campinas - SP 1.406 - 2.650 1.675,18 1.406,20 1.500,17 2.187,65 2.649,74
João Pessoa - PB 1.069 - 1.937 1.281,94 1.069,03 1.245,93 1.598,99 1.936,74
Vitoria - ES 1.333 - 3.619 1.988,26 1.333,43 1.820,00 2.988,02 3.619,18
Salvador - BA 1.238 - 3.042 1.792,33 1.238,17 1.702,32 2.511,31 3.041,78
Campo Grande - MS 1.054 - 1.952 1.255,71 1.053,75 1.149,00 1.611,70 1.952,14
São Luís - MA 1.075 - 48.901 10.658,79 1.075,33 1.698,59 40.373,30 48.901,35


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.407 - 13.695 4.285,28 1.406,60 2.121,80 11.306,48 13.694,74
Rio de Janeiro 1.202 - 3.419 1.868,20 1.202,21 1.670,11 2.822,48 3.418,67
Rio Grande do Sul 1.101 - 2.106 1.367,58 1.100,88 1.335,40 1.738,88 2.106,19
Santa Catarina 1.180 - 4.434 2.075,31 1.179,94 1.509,64 3.660,53 4.433,74
Distrito Federal 1.454 - 5.535 3.018,53 1.454,38 3.106,80 4.569,96 5.535,27
Paraná 1.283 - 3.407 1.785,93 1.283,19 1.498,80 2.812,52 3.406,61
Minas Gerais 1.088 - 3.025 1.701,63 1.088,33 1.584,98 2.497,15 3.024,62
Ceará 1.065 - 2.964 1.589,27 1.065,14 1.354,24 2.446,82 2.963,66
Pernambuco 1.143 - 2.684 1.586,57 1.143,29 1.516,65 2.215,79 2.683,83
Bahia 1.103 - 2.533 1.455,57 1.103,19 1.187,56 2.091,32 2.533,07
Pará 1.045 - 2.598 1.352,05 1.045,00 1.100,00 2.144,56 2.597,55
Goiás 1.175 - 3.650 1.811,20 1.175,25 1.515,19 3.013,40 3.649,92
Mato Grosso 1.172 - 2.550 1.550,18 1.171,95 1.500,00 2.105,55 2.550,30
Espírito Santo 1.078 - 3.246 1.708,10 1.078,21 1.697,00 2.680,19 3.246,33
Paraíba 1.069 - 1.881 1.251,20 1.069,35 1.187,24 1.553,12 1.881,19
Amazonas 1.062 - 2.811 1.496,70 1.061,67 1.297,20 2.320,86 2.811,09
Mato Grosso do Sul 1.045 - 1.939 1.258,50 1.045,00 1.167,00 1.600,76 1.938,88
Piauí 1.079 - 2.751 1.398,88 1.078,57 1.140,00 2.271,45 2.751,25
Alagoas 1.104 - 2.394 1.501,21 1.103,74 1.426,41 1.976,11 2.393,53
Rio Grande do Norte 1.208 - 115.034 21.062,04 1.207,82 1.377,60 94.973,07 115.034,23
Maranhão 1.075 - 48.901 10.658,79 1.075,33 1.698,59 40.373,30 48.901,35
Tocantins 1.117 - 1.884 1.328,83 1.116,59 1.290,73 1.555,16 1.883,66
Rondônia 1.107 - 2.362 1.427,90 1.106,67 1.280,00 1.949,95 2.361,83


Principais locais de trabalho

Técnicos de operação de registros sonoro/audiovisuais atuam em estações de rádio, emissoras de televisão e em atividades recreativas, culturais e desportivas. Trabalham a céu aberto, em ambientes fechados ou em veículos, em rodízio de turnos ou em horários irregulares. São empregados assalariados, com carteira assinada, que trabalham em equipe, sob supervisão ocasional. Algumas das atividades exercidas estão sujeitas a ruídos, a pressão de tempo e à radiação que podem conduzir a estresse.


O que é preciso para trabalhar na área dos Técnicos de operação de registros sonoro/audiovisuais

O exercício das ocupações requer formação contínua no interior de emissoras de rádio e de televisão, para obtenção do conhecimento tácito vinculado ao conjunto de equipamentos a operar, em processo de constante mudança. O desempenho pleno das atividades ocorre com experiência de um a dois anos. A escolaridade requerida é o 2º grau completo. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de áudio de estúdio

Técnicos de operação de registros sonoro/audiovisuais devem:

  • organizar grade de programação;
  • comunicar-se;
  • administrar tráfego de sinal;
  • conferir qualidade técnica do conteúdo;
  • checar funcionamento dos equipamentos;
  • manipular Áudio e vídeo;
  • executar grade de programação;
  • tratar Áudio;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • divulgar audiência;
    • coordenar tempo de exibição de programas ao vivo;
    • verificar configuração dos equipamentos;
    • checar playlist;
    • checar conteúdos a serem exibidos;
    • registrar medidas e/ou ocorrências;
    • instalar microfones, cabos, câmeras e iluminação;
    • instruir auxiliares (iluminação, áudio e caboman);
    • mixar áudio;
    • comutar equipamentos de transmissão e/ou recepção;
    • checar caracteres e grafismos antes de serem exibidos;
    • alinhar equipamento de transmissão e/ou recepção;
    • acompanhar execução da grade de programação;
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • checar roteiro de exibição;
    • inserir logo, grafismo, marca d'água e caracteres;
    • demonstrar capacidade de concentração;
    • monitorar recursos de acessibilidade (closed caption, libras e audiodescrição);
    • conferir material captado;
    • sincronizar programação com a da rede;
    • operar sistemas de exibição (mesa, vt, computadores e playlist);
    • conectar/desconectar a linha do ouvinte;
    • montar playlist com conteúdos para exibição;
    • verificar referências de tempo;
    • administrar intercomunicação entre pontos receptores de geração de sinal;
    • digitar caracteres;
    • configurar equipamentos audiovisuais;
    • interagir com áreas afins;
    • afinar roteiro de exibição;
    • gravar áudio;
    • acionar sistema de contingência e/ou redundância;
    • demonstrar acuidade visual;
    • masterizar produto;
    • trabalhar sob pressão;
    • planejar mídia;
    • monitorar qualidade técnica do sinal;
    • receber notificação de mudança na programação;
    • aplicar determinações da legislação pertinente;
    • canalizar sinais;
    • selecionar sinais para atender produtos;
    • verificar agenda de rotina de trabalho;
    • selecionar trilhas sonoras;
    • relatar ocorrências;
    • editar áudio (trilha sonora, música, vinheta, comercial, chamada promocional);
    • demonstrar capacidade de autocontrole;
    • testar equipamentos;
    • demonstrar capacidade de iniciativa;
    • checar sinal;
    • sonorizar vídeos, vinhetas e comerciais;
    • realizar manutenção primária;
    • divulgar grade de programação para diferentes mídias;
    • detectar problemas;
    • selecionar sinais para atender a grade de programação;
    • distribuir áudio;
    • apresentar sugestões sobre a grade de programação da emissora;
    • organizar conteúdo de exibição, edição e gravação;
    • receber material;
    • criar enquadramentos e/ou movimentos de câmeras;
    • elaborar texto para exibição de caracteres;
    • editar programas;
    • administrar intercomunicação entre pontos receptivos de geração de sinal;
    • demonstrar acuidade auditiva;
    • coordenar horários de exibição de programas e comerciais;
    • ajustar níveis e/ou padrões de vídeo;
    • consolidar roteiro de exibição;
    • demonstrar capacidade de atenção difusa;
    • monitorar audiência;
    • elaborar relatórios;
    • arquivar conteúdo final;
    • avaliar material recebido;
    • adicionar áudios especiais;
    • ajustar grade de programação;
    • executar alteração no roteiro de programas;
    • trabalhar em equipe;
    • monitorar sinais de entrada e saída;
    • gravar conteúdo;
    • nivelar modulação;
    • selecionar imagens;
    • alterar playlist;
    • preparar equipamentos e recursos do cenário;
    • acionar manutenção;
    • demonstrar sensibilidade;
    • ligar/desligar equipamentos;
    • adequar formato do material para veiculação;
    • separar equipamentos e materiais;
    • monitorar qualidade de áudio e vídeo;
    • captar áudio;
    • demonstrar capacidade de organização;
    • informar afiliadas sobre grade de programação (tempo e/ou horário de exibição de programas, configuração dos intervalos);
    • gerar conteúdo;
    • emitir parecer técnico;
    • comunicar roteiros de exibição aos departamentos afins;
    • demonstrar criatividade;
    • conduzir programação de acordo com horário estabelecido pela emissora;
    • administrar horário;
    • sequenciar playlist;
    • posicionar microfones, cabos, câmeras e iluminação;
    • realizar checklist dos equipamentos e sistemas;
    • monitorar instrumentos de indicadores de mau funcionamento dos sistemas e equipamentos;
    • demonstrar dedicação;
    • sincronizar referências de tempo;


    Setores que mais contratam Operador de áudio de estúdio no mercado de trabalho

    • Atividades de rádio
    • Atividades de televisão aberta
    • Atividades de organizações religiosas
    • Atividades de produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet
    • Serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas
    • Atividades de pós-produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão
    • Seleção e agenciamento de mão-de-obra
    • Aluguel de outras máquinas e equipamentos comerciais e industriais não especificados anteriormente, sem operador




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Estalageiro
    Gerentes de operações de serviços em empresa de turismo, de alojamento e alimentação

    Estalageiro