Salário para o cargo de Esportista no futebol
Atletas profissionais > CBO 3771-10

Esportista no futebol - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Tomam parte como profissionais em competições e provas esportivas. Participam, individualmente ou coletivamente, de competições esportivas, em caráter profissional.

Quanto ganha um Esportista no futebol

Um Esportista no futebol trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.044,75 e R$ 27.428,86, com a média salarial de R$ 6.239,71 e o salário mediana em R$ 1.300,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Esportista no futebol

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 6.239,71 74.876,56 1.559,93 29,20
1º Quartil 1.044,75 12.536,99 261,19 4,89
Salário Mediana 1.300,00 15.600,00 325,00 6,08
3º Quartil 20.918,42 251.021,07 5.229,61 97,91
Teto Salarial 27.428,86 329.146,36 6.857,22 128,38


Categorias profissionais do cargo

  • Técnicos de nível médio
    • Técnicos em nivel médio dos serviços culturais, das comunicações e dos desportos
      • Atletas, desportistas
        • Atletas profissionais

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.153 - 83.132 19.239,44 1.152,59 3.500,00 68.633,96 83.131,51
Rio de Janeiro - RJ 1.105 - 111.507 24.936,87 1.104,71 2.500,00 92.061,14 111.507,21
Fortaleza - CE 1.038 - 28.714 6.842,69 1.037,50 1.200,00 23.706,35 28.713,84
Porto Alegre - RS 1.913 - 73.125 17.364,28 1.912,82 3.500,00 60.372,34 73.124,79
Goiânia - GO 1.057 - 67.544 15.534,05 1.056,72 1.400,00 55.765,13 67.544,40
Belo Horizonte - MG 1.197 - 102.999 23.393,48 1.197,08 3.000,00 85.036,52 102.998,79
Curitiba - PR 1.572 - 78.070 20.406,67 1.572,43 6.500,00 64.454,92 78.069,73
Brasília - DF 1.045 - 2.496 1.321,41 1.045,49 1.100,00 2.060,66 2.495,93
Natal - RN 1.494 - 10.568 4.671,62 1.493,65 4.100,00 8.725,00 10.567,98
Campinas - SP 1.268 - 37.380 12.050,62 1.267,95 6.000,00 30.861,36 37.380,21
Santos - SP 1.190 - 47.633 10.931,03 1.189,77 1.500,00 39.326,51 47.633,45
Salvador - BA 1.562 - 86.624 21.142,75 1.561,94 5.000,00 71.517,24 86.623,82
Patos de Minas - MG 1.045 - 1.312 1.054,56 1.045,00 1.045,00 1.083,51 1.312,38
Belém - PA 1.071 - 10.106 3.349,54 1.071,06 2.000,00 8.343,78 10.106,24
Anápolis - GO 1.060 - 1.782 1.187,89 1.059,72 1.100,00 1.471,39 1.782,19
Florianópolis - SC 1.455 - 54.347 14.504,80 1.455,28 4.800,00 44.869,44 54.347,22
Araraquara - SP 1.086 - 16.040 4.973,70 1.086,36 2.500,00 13.242,42 16.039,62
Caxias do Sul - RS 2.029 - 10.052 4.313,51 2.029,30 3.600,00 8.299,39 10.052,47
Recife - PE 1.045 - 32.639 8.521,71 1.045,31 1.500,00 26.946,88 32.638,86
Nova Iguaçu - RJ 1.045 - 2.252 1.253,29 1.045,00 1.045,00 1.859,38 2.252,13


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.054 - 29.065 7.180,59 1.054,01 1.500,00 23.996,12 29.064,82
Rio Grande do Sul 1.346 - 20.591 5.666,32 1.345,89 2.000,00 17.000,01 20.590,92
Minas Gerais 1.045 - 24.991 5.978,46 1.045,00 1.050,00 20.632,41 24.990,60
Paraná 1.045 - 24.190 5.972,12 1.045,00 1.355,20 19.971,35 24.189,90
Santa Catarina 1.045 - 17.604 4.651,47 1.045,00 1.400,00 14.533,65 17.603,60
Rio de Janeiro 1.045 - 56.599 12.741,18 1.045,00 1.400,00 46.728,52 56.598,99
Goiás 1.052 - 34.714 8.069,65 1.051,88 1.150,00 28.659,85 34.713,67
Ceará 1.039 - 23.980 5.790,04 1.038,85 1.100,00 19.798,37 23.980,38
Bahia 1.068 - 38.347 9.013,76 1.067,71 1.200,00 31.659,32 38.346,72
Pará 1.045 - 6.756 2.324,38 1.045,41 1.100,00 5.577,76 6.755,95
Rio Grande do Norte 1.045 - 9.251 3.406,09 1.045,47 2.200,00 7.637,33 9.250,57
Pernambuco 1.045 - 18.597 4.776,49 1.045,00 1.150,00 15.353,62 18.596,77
Espírito Santo 1.045 - 1.840 1.168,56 1.045,00 1.045,00 1.518,84 1.839,67
Distrito Federal 1.045 - 2.496 1.321,41 1.045,49 1.100,00 2.060,66 2.495,93
Paraíba 1.047 - 4.989 1.879,05 1.046,82 1.200,00 4.119,28 4.989,39
Rondônia 1.045 - 1.612 1.130,51 1.045,00 1.100,00 1.330,77 1.611,87
Mato Grosso 1.045 - 13.206 3.815,06 1.045,00 1.200,00 10.902,70 13.205,68
Alagoas 1.050 - 13.710 4.551,14 1.049,59 4.000,00 11.318,92 13.709,81
Sergipe 1.069 - 86.603 18.715,65 1.069,29 1.100,00 71.500,00 86.602,95
Tocantins 1.045 - 1.817 1.161,47 1.045,00 1.045,00 1.500,00 1.816,85
Mato Grosso do Sul 1.045 - 1.394 1.081,20 1.045,00 1.045,00 1.150,88 1.393,98
Maranhão 1.061 - 2.422 1.420,27 1.061,11 1.500,00 2.000,00 2.422,46
Piauí 1.045 - 1.332 1.077,50 1.045,00 1.100,00 1.100,00 1.332,35
Acre 1.100 - 1.332 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.332,35
Amazonas 1.045 - 1.332 1.057,69 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.332,35


Principais locais de trabalho

Atletas profissionais os profissionais trabalham em clubes, agremiações esportivas, academias, órgãos da administração pública afetos aos esportes, no ensino etc. Não há regras comuns para todas as modalidades de esporte. Para obterem a profissionalização seguem, regras específicas das agremiações esportivas a que se vinculam, construindo, portanto, trajetórias diferenciadas, baseadas em diferentes combinações entre tempo de exercício do esporte, participação em jogos e eventos, premiações etc. A maioria trabalha como autônomo, em horários irregulares. Em algumas atividades, alguns profissionais podem estar submetidos a condições especiais de trabalho, como pressão psicológica, ruído intenso e altas temperaturas, bem como permanecer por longos períodos em posições desconfortáveis.


O que é preciso para trabalhar na área dos Atletas profissionais

A escolaridade formal não é pré-condição para o exercício das ocupações desta família. A formação prática dos atletas profissionais pode se dar tanto por meio de treinos e exercícios realizados individual e/ou coletivamente, em geral, com a supervisão de treinadores ou técnicos, como por meio de participação em provas, competições, jogos e certames. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Esportista no futebol

Atletas profissionais devem:

  • desenvolver estratégias e táticas para a competição;
  • atualizar o preparo técnico;
  • participar de competições desportivas oficiais;
  • preparar o físico para as competições;
  • definir metas e objetivos de carreira na modalidade;
  • conhecer regras e regulamentos do desporto;
  • preparar-se psicologicamente para competições;
  • manter o preparo nutricional;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • manter autoconfiança;
    • acompanhar eventos esportivos de alto nível;
    • praticar treinamento de força;
    • definir as competições alvo;
    • treinar com assiduidade;
    • ter garra;
    • respeitar as regras;
    • repor líquido durante e após treinamento e competição;
    • praticar treinamento de velocidade;
    • preparar-se psicologicamente para as competições;
    • manter boa relação com os meios de comunicação;
    • usar o material adequado à modalidade esportiva;
    • conhecer a pontuação da modalidade;
    • simular situações de jogos e competições;
    • utilizar as regras;
    • respeitar técnico, árbitros e atletas;
    • planejar cronograma de treinamento;
    • preparar-se para reagir às situações adversas;
    • explorar os pontos fracos do adversário;
    • ter capacidade de lidar com a derrota;
    • ser ético;
    • preparar o equipamento automobilístico para competição;
    • dominar o idioma português;
    • analisar as condições físicas e climáticas do local da competição;
    • treinar relaxamento;
    • fazer inscrição em tempo hábil;
    • praticar treinamento de reflexo;
    • treinar respiração;
    • submeter-se a exames específicos para identificar carências de minerais e vitaminas;
    • preparar o animal para competição;
    • ter seriedade;
    • evitar a ingestão de substâncias prejudiciais à prática desportiva;
    • praticar treinamento de agilidade;
    • periodizar o treinamento;
    • corrigir as deficiências técnicas;
    • participar de cursos e palestras da modalidade esportiva;
    • analisar o comportamento do adversário;
    • definir o estilo de competição próprio;
    • submeter-se a acompanhamento do psicólogo esportivo;
    • seguir as instruções técnicas atualizadas;
    • conhecer as penalidades da modalidade;
    • seguir programa de preparação física com orientação profissional;
    • diagnosticar as deficiências técnicas;
    • analisar o animal adversário;
    • buscar incentivos e patrocínios;
    • ter perseverança;
    • ser sociável;
    • ter espírito de liderança;
    • participar de torneios e competições não oficiais;
    • treinar sob pressão psicológica;
    • utilizar implementos específicos da modalidade;
    • ser determinado;
    • analisar os obstáculos naturais do local da competição;
    • avaliar o tipo da raia e da pista do autódromo;
    • enviar implemento para aferição;
    • submeter-se a avaliação física e médica;
    • praticar exercícios de resistência muscular;
    • ser filiado às entidades responsáveis pela modalidade esportiva (conf., feder., associações.);
    • treinar memorização;
    • cumprir os horários pré-determinados pela comissão organizadora;
    • praticar os fundamentos técnicos da modalidade desportiva;
    • praticar treinamento de flexibilidade;
    • conhecer o tipo de piso do local da competição;
    • participar de congressos técnicos da modalidade;
    • usar o material esportivo adequado às características do local da competição;
    • analisar tecnicamente o adversário;
    • praticar treinamento físico específico da modalidade;
    • controlar o peso;
    • conduzir o animal;
    • desenvolver os meios específicos para execução da estratégia;
    • praticar treinamento de explosão;
    • consultar nutricionista;
    • simular jogadas em treinamento;
    • ter humildade;
    • fixar metas de resultados para curto, médio e longo prazo;
    • seguir o programa nutricional fixado pelo nutricionista;
    • ser disciplinado;
    • analisar o calendário de competição da modalidade;
    • trabalhar em equipe;
    • participar de programas de intercâmbio;
    • participar de programas sociais;
    • anular os pontos fortes do adversário;
    • atualizar-se periodicamente;
    • submeter-se à pesagem oficial;
    • submeter-se a avaliação psicológica;
    • explorar o melhor posicionamento para atuação dentro da área de competição;
    • conhecer o regulamento da competição;
    • manter autoestima;
    • conhecer o local da competição;
    • adequar-se ao estilo de vida exigido pela profissão;
    • tomar decisões;
    • treinar visualização;
    • treinar concentração;
    • ser dedicado;
    • manter o equilíbrio emocional;


    Setores que mais contratam Esportista no futebol no mercado de trabalho

    • Clubes sociais, esportivos e similares
    • Produção e promoção de eventos esportivos
    • Outras atividades esportivas
    • Atividades de associações de defesa de direitos sociais
    • Ensino de esportes
    • Agenciamento de profissionais para atividades esportivas, culturais e artísticas
    • Serviços de assistência social sem alojamento
    • Outras atividades de recreação e lazer
    • Atividades associativas
    • Gestão de instalações de esportes




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Operador de reator nuclear
    Operadores de instalações de geração e distribuição de energia elétrica, hidráulica, térmica ou nuclear

    Operador de reator nuclear