Salário para o cargo de Criveira
CBO 7682-05 > Trabalhadores artesanais da confecção de peças e tecidos

Criveira - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Criam e riscam o desenho para bordá-los. Prendem e cortam tecidos desenhados. Cerzem peças, bordam-nas e dão acabamento. Comercializam bordados e serviços de reparo em tecidos.

Quanto ganha um Criveira

Um Criveira trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.076,34 e R$ 2.395,18, com a média salarial de R$ 1.362,48 e o salário mediana em R$ 1.265,63 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Criveira

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.362,48 16.349,70 340,62 6,27
1º Quartil 1.076,34 12.916,12 269,09 4,95
Salário Mediana 1.265,63 15.187,56 316,41 5,82
3º Quartil 1.826,67 21.920,02 456,67 8,41
Teto Salarial 2.395,18 28.742,19 598,80 11,02


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas
      • Trabalhadores artesanais das atividades têxteis, do vestuário e das artes gráficas
        • Trabalhadores artesanais da confecção de peças e tecidos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.358 - 2.656 1.692,74 1.357,91 1.572,28 2.192,57 2.655,70
Visconde do Rio Branco - MG 1.045 - 1.323 1.075,63 1.045,00 1.082,00 1.092,31 1.323,04
Icara - SC 1.134 - 1.545 1.171,39 1.133,51 1.138,50 1.275,97 1.545,50
Brasília - DF 1.053 - 1.755 1.159,48 1.053,00 1.053,00 1.449,18 1.755,29
Rio de Janeiro - RJ 1.173 - 1.973 1.375,75 1.173,45 1.373,00 1.629,20 1.973,34
Birigui - SP 1.281 - 1.686 1.325,30 1.280,82 1.300,00 1.392,22 1.686,30
Blumenau - SC 1.268 - 1.920 1.403,47 1.268,04 1.388,59 1.584,80 1.919,56
Belo Horizonte - MG 1.073 - 2.522 1.442,77 1.072,50 1.256,10 2.082,56 2.522,46
Divinópolis - MG 1.089 - 1.445 1.127,04 1.089,13 1.117,50 1.192,81 1.444,76
Dois Vizinhos - PR 1.248 - 1.719 1.286,26 1.248,00 1.248,00 1.419,19 1.718,96
Recife - PE 1.124 - 1.979 1.291,13 1.124,25 1.188,00 1.633,63 1.978,70
Uberlândia - MG 1.133 - 2.170 1.408,05 1.133,33 1.370,86 1.791,90 2.170,41
Franca - SP 1.223 - 6.620 2.325,22 1.222,72 1.405,80 5.465,93 6.620,49
São Jose - SC 1.373 - 1.663 1.372,80 1.372,80 1.372,80 1.372,80 1.662,78
Goiânia - GO 1.089 - 2.863 1.489,92 1.088,96 1.304,19 2.363,53 2.862,78
Fortaleza - CE 1.057 - 1.833 1.218,46 1.057,05 1.096,21 1.513,61 1.833,33
Jaboatão dos Guararapes - PE 1.135 - 1.439 1.161,50 1.135,00 1.161,50 1.188,00 1.438,94
Uberaba - MG 1.079 - 1.847 1.242,98 1.079,43 1.100,00 1.525,00 1.847,13
Curitiba - PR 1.288 - 2.458 1.508,51 1.287,86 1.379,00 2.029,30 2.457,95
Belém - PA 1.070 - 1.548 1.158,30 1.070,18 1.123,43 1.278,01 1.547,96


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.241 - 2.663 1.584,64 1.241,32 1.461,52 2.198,75 2.663,19
Minas Gerais 1.056 - 1.805 1.189,28 1.056,25 1.100,00 1.489,87 1.804,58
Santa Catarina 1.135 - 2.145 1.370,39 1.135,16 1.297,00 1.771,32 2.145,48
Paraná 1.202 - 2.338 1.466,65 1.202,09 1.352,50 1.930,40 2.338,16
Pernambuco 1.129 - 1.796 1.237,49 1.128,86 1.188,00 1.482,47 1.795,61
Rio de Janeiro 1.181 - 1.947 1.373,69 1.181,21 1.373,00 1.607,17 1.946,65
Distrito Federal 1.053 - 1.755 1.159,48 1.053,00 1.053,00 1.449,18 1.755,29
Rio Grande do Sul 1.170 - 2.252 1.439,60 1.170,04 1.341,78 1.859,62 2.252,43
Goiás 1.067 - 2.643 1.483,87 1.066,98 1.304,19 2.181,77 2.642,62
Ceará 1.053 - 1.828 1.192,97 1.053,03 1.092,42 1.509,07 1.827,83
Espírito Santo 1.057 - 1.877 1.235,45 1.056,77 1.143,05 1.549,63 1.876,96
Rondônia 1.128 - 1.464 1.163,87 1.128,00 1.178,00 1.208,77 1.464,09
Pará 1.058 - 1.572 1.155,12 1.057,59 1.123,43 1.297,92 1.572,08
Mato Grosso 1.095 - 2.086 1.429,31 1.095,00 1.400,00 1.722,56 2.086,42
Alagoas 1.045 - 1.696 1.138,00 1.045,00 1.100,00 1.400,00 1.695,72


Principais locais de trabalho

Trabalhadores artesanais da confecção de peças e tecidos essas ocupações são exercidas por profissionais que trabalham por conta própria ou como autônomos, na confecção de artigos do vestuário e acessórios. O trabalho é presencial, individual sem supervisão, realizado em ambiente fechado, no período diurno. Os trabalhadores destas ocupações ficam em posições desconfortáveis durante longos períodos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores artesanais da confecção de peças e tecidos

O acesso ao trabalho é livre, sem exigência de escolaridade ou formação profissional, exceto para o bordador, a mão para o qual é exigido curso básico na área de até duzentas horas. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Criveira

Trabalhadores artesanais da confecção de peças e tecidos devem:

  • dar acabamento;
  • cortar tecidos desenhados;
  • riscar o desenho;
  • cerzir peças;
  • demonstrar competências pessoais;
  • prender o tecido desenhado;
  • comercializar bordados e serviços de reparo em tecidos;
  • criar o desenho;

  • Atividades

    • retirar as aparas (fios);
    • colar aplicações no tecido;
    • perfurar o desenho no papel;
    • enfiar as extremidades da linha na agulha;
    • selecionar tecido;
    • preparar o esboço do desenho;
    • contar os pontos do gráfico;
    • desfiar tecido;
    • prender os fios cortados;
    • colar entretela;
    • puxar o fio com o laço;
    • entrelaçar a linha no tecido;
    • demonstrar aptidão;
    • casear tecidos;
    • passar tecido cerzido;
    • desfiar o tecido desenhado;
    • dividir desenho a bordar;
    • esticar o tecido;
    • selecionar fios para corte;
    • transferir o esboço do desenho para o local a bordar;
    • contornar o desenho com ziguezague;
    • costurar e aplicar rendas;
    • definir tipo de bordado;
    • definir o tipo de desenho;
    • alinhavar o lacer (fita) no papel;
    • embalar as peças vendidas;
    • demonstrar paciência;
    • adequar o tamanho do desenho ao tecido;
    • alinhavar o tecido;
    • demonstrar criatividade;
    • entregar peças;
    • umedecer o tecido cerzido;
    • retirar alinhavos;
    • selecionar a pedraria;
    • descosturar o forro;
    • avaliar o valor do serviço;
    • negociar preços;
    • efetuar o levantamento dos custos do material;
    • demonstrar persistência;
    • selecionar agulha e linha de acordo com o tecido;
    • definir as cores;

    Setores que mais contratam Criveira no mercado de trabalho

    • Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida
    • Aluguel de objetos do vestuário, jóias e acessórios
    • Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios
    • Confecção, sob medida, de peças do vestuário, exceto roupas íntimas
    • Facção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas
    • Fabricação de outros produtos têxteis não especificados anteriormente
    • Outros serviços de acabamento em fios, tecidos, artefatos têxteis e peças do vestuário
    • Comercio varejista de artigos de cama, mesa e banho
    • Confecção de roupas profissionais, exceto sob medida
    • Confecção de roupas íntimas




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: