Salário para o cargo de Costureiro de roupas (confecção em série)
CBO 7632-10 > Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário

Costureiro de roupas (confecção em série) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Organizam o local de trabalho, preparam máquinas e amostras de costura, operam máquinas de costura na montagem em série de peças do vestuário em conformidade a normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde.

Quanto ganha um Costureiro de roupas (confecção em série)

Um Costureiro de roupas (confecção em série) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.147,09 e R$ 2.116,64, com a média salarial de R$ 1.332,85 e o salário mediana em R$ 1.285,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Costureiro de roupas (confecção em série)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.332,85 15.994,23 333,21 6,11
1º Quartil 1.147,09 13.765,11 286,77 5,26
Salário Mediana 1.285,00 15.420,00 321,25 5,89
3º Quartil 1.614,24 19.370,86 403,56 7,40
Teto Salarial 2.116,64 25.399,65 529,16 9,71


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas
      • Trabalhadores da confecção de roupas
        • Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.341 - 2.331 1.578,18 1.341,45 1.508,02 1.924,29 2.330,76
Fortaleza - CE 1.082 - 1.898 1.214,42 1.082,21 1.111,58 1.566,73 1.897,67
Nova Friburgo - RJ 1.239 - 1.686 1.314,40 1.239,17 1.313,40 1.391,63 1.685,59
Blumenau - SC 1.289 - 2.266 1.525,95 1.288,60 1.470,00 1.870,77 2.265,94
Caruaru - PE 1.102 - 1.535 1.186,15 1.101,54 1.188,00 1.267,04 1.534,68
Rio de Janeiro - RJ 1.190 - 2.031 1.339,18 1.190,44 1.238,00 1.676,49 2.030,61
Jaraguá do Sul - SC 1.338 - 2.151 1.517,75 1.337,77 1.487,22 1.775,95 2.151,08
Recife - PE 1.072 - 1.464 1.162,20 1.071,62 1.188,00 1.208,38 1.463,62
Brusque - SC 1.267 - 2.392 1.544,91 1.266,66 1.450,00 1.975,10 2.392,30
Apucarana - PR 1.238 - 2.112 1.456,85 1.238,09 1.419,92 1.743,42 2.111,68
Goiânia - GO 1.072 - 1.667 1.171,13 1.071,57 1.121,63 1.376,04 1.666,70
Indaial - SC 1.297 - 2.114 1.492,59 1.296,58 1.493,00 1.744,95 2.113,53
Suzano - SP 1.166 - 1.728 1.277,54 1.165,82 1.252,15 1.426,78 1.728,16
Maringá - PR 1.156 - 2.038 1.383,08 1.156,38 1.355,00 1.682,63 2.038,05
Americana - SP 1.348 - 1.964 1.465,00 1.348,46 1.462,06 1.621,20 1.963,64
Betim - MG 1.065 - 1.588 1.142,24 1.065,12 1.078,00 1.311,01 1.587,94
Joinville - SC 1.339 - 2.179 1.547,28 1.339,39 1.541,00 1.798,78 2.178,74
Itaquaquecetuba - SP 1.271 - 1.760 1.367,88 1.270,55 1.375,00 1.453,39 1.760,39
Taguai - SP 1.169 - 1.424 1.174,32 1.169,28 1.176,00 1.176,00 1.424,41
Astolfo Dutra - MG 1.045 - 1.499 1.101,15 1.045,00 1.058,00 1.237,47 1.498,86


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.155 - 2.133 1.421,40 1.155,14 1.373,60 1.760,72 2.132,64
Santa Catarina 1.244 - 2.179 1.466,17 1.243,56 1.400,00 1.798,81 2.178,78
Paraná 1.143 - 1.933 1.349,57 1.143,45 1.344,46 1.596,08 1.933,22
Minas Gerais 1.053 - 1.686 1.170,11 1.052,93 1.107,00 1.391,93 1.685,95
Rio de Janeiro 1.204 - 1.814 1.322,92 1.204,47 1.313,40 1.497,85 1.814,24
Ceará 1.051 - 2.040 1.230,57 1.051,50 1.093,15 1.683,90 2.039,59
Rio Grande do Sul 1.152 - 2.022 1.358,39 1.151,88 1.300,00 1.669,08 2.021,65
Pernambuco 1.088 - 1.491 1.171,01 1.088,45 1.188,00 1.230,60 1.490,53
Goiás 1.045 - 1.636 1.148,30 1.044,89 1.100,00 1.350,41 1.635,66
Espírito Santo 1.056 - 1.645 1.165,53 1.056,29 1.130,00 1.358,07 1.644,93
Rio Grande do Norte 1.044 - 1.354 1.065,29 1.043,69 1.050,00 1.117,59 1.353,66
Bahia 1.045 - 1.559 1.132,55 1.045,18 1.103,58 1.287,15 1.559,03
Paraíba 1.044 - 1.409 1.082,12 1.043,77 1.045,00 1.163,03 1.408,70
Mato Grosso do Sul 1.072 - 1.776 1.221,22 1.072,03 1.185,00 1.466,25 1.775,96
Sergipe 1.045 - 1.425 1.091,24 1.045,00 1.075,00 1.176,38 1.424,87
Mato Grosso 1.088 - 1.863 1.286,93 1.088,44 1.261,48 1.538,39 1.863,35
Distrito Federal 1.139 - 2.338 1.456,51 1.139,05 1.303,00 1.930,15 2.337,86
Amazonas 1.059 - 1.526 1.119,20 1.058,73 1.063,31 1.260,13 1.526,31
Pará 1.070 - 2.126 1.295,93 1.070,16 1.179,86 1.755,13 2.125,86
Rondônia 1.094 - 1.662 1.200,31 1.093,58 1.178,00 1.372,52 1.662,44
Piauí 1.023 - 1.366 1.076,28 1.022,78 1.068,52 1.127,91 1.366,16
Maranhão 1.047 - 1.551 1.142,72 1.046,97 1.109,85 1.280,79 1.551,34
Alagoas 1.045 - 1.473 1.099,37 1.045,00 1.050,00 1.215,72 1.472,51
Tocantins 1.053 - 1.450 1.111,62 1.053,24 1.089,88 1.197,05 1.449,91
Acre 1.045 - 1.593 1.150,51 1.045,00 1.128,60 1.315,20 1.593,01
Amapá 1.045 - 1.608 1.149,69 1.045,00 1.100,00 1.327,47 1.607,87
Roraima 1.059 - 1.973 1.221,03 1.059,00 1.200,00 1.629,20 1.973,34


Principais locais de trabalho

Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário rabalham em locais fechados, em horários regulares ou rodízio de turnos, em produção em linha, ou em células. São empregados assalariados, com registro em carteira, absorvidos no mercado de trabalho essencialmente pelas empresas de fabricação de artigos do vestuário. Os trabalhadores estão sujeitos a posições desconfortáveis por longos períodos e, eventualmente, ao estresse.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental, acrescido de curso de qualificação de duzentas a quatrocentas horas- aula. O desempenho completo do exercício profissional ocorre após um a dois anos de experiência, sob supervisão permanente de técnicos e supervisores. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Costureiro de roupas (confecção em série)

Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário devem:

  • preparar amostras;
  • preparar máquinas de costura;
  • trabalhar segundo normas de segurança, qualidade e meio ambiente;
  • operar máquinas de costura;
  • organizar local de trabalho;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • trabalhar em equipe;
    • regular acessórios na máquina para cada tipo de operação de montagem de peças do vestuário;
    • dar provas de boa acuidade visual;
    • costurar peças pilotos e mostruários conforme especificações técnicas;
    • medir peças do vestuário utilizando instrumentos de medição (régua, fita métrica, trena, gabaritos);
    • identificar as peças que estão fora da especificação de qualidade;
    • regular o ponto da máquina para cada tipo de costura, tecido, couro e pele;
    • identificar os ajustes e regulagens necessários das máquinas para a confecção de amostras;
    • passar (enfiar) linhas em diferentes tipos de máquinas de costura;
    • selecionar resíduos para reciclagem;
    • trocar agulhas;
    • limpar as máquinas;
    • utilizar equipamentos de proteção individual;
    • controlar o tempo e motivo de horas improdutivas;
    • efetuar sequência operacional de novos produtos;
    • corrigir regulagem do ponto (tamanho do ponto e tensão das linhas);
    • organizar aviamentos necessários à costura de peças do vestuário de acordo com as especificações;
    • trocar acessórios de máquinas para cada tipo de operação de montagem de peças do vestuário;
    • identificar defeitos de costura relacionados à mecânica da máquina;
    • identificar defeitos no produto em processo;
    • controlar elasticidade da costura;
    • demonstrar acuidade tátil;
    • demonstrar criatividade;
    • identificar condições inseguras da máquina;
    • organizar as máquinas de costura de acordo com o leiaute preestabelecido;
    • examinar o nível de óleo da máquina;
    • demonstrar capacidade de auto aperfeiçoamento;
    • organizar as peças do vestuário para costura de acordo com método preestabelecido;
    • dar provas de coordenação motora;
    • identificar tipos de agulhas adequados ao material e aviamentos de acordo com especificações;
    • solicitar substituições de componentes defeituosos da máquina;
    • ajustar aparelhos durante o processo de costura;
    • identificar aparelhos (dispositivos) necessários à nova peça do vestuário;
    • demonstrar iniciativa;
    • substituir agulhas pelo desgaste da ponta, empeno e quebra;
    • costurar peças do vestuário em artigos de tecidos, couros e peles conforme padrões preestabelecidos;
    • demonstrar habilidade manual;
    • identificar tipos de linhas de acordo com as especificações técnicas;
    • identificar acessórios de máquinas para cada tipo de operação de montagem de peças do vestuário;


    Setores que mais contratam Costureiro de roupas (confecção em série) no mercado de trabalho

    • Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida
    • Facção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas
    • Confecção de roupas íntimas
    • Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios
    • Confecção, sob medida, de peças do vestuário, exceto roupas íntimas
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de artefatos têxteis para uso doméstico
    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Confecção de roupas profissionais, exceto sob medida
    • Fabricação de outros produtos têxteis não especificados anteriormente




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Supervisor de trens
    Supervisores dos serviços de transporte, turismo, hotelaria e administração de edifícios

    Supervisor de trens