Salário para o cargo de Produtor na olericultura de talos
CBO 6123-15 > Produtores agrícolas na olericultura

Produtor na olericultura de talos - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Planejam a logística, gerenciam, comercializam e produzem legumes, talos, folhas, raízes, bulbos, tubérculos, preparam local para plantio e plantam mudas e sementes, controlam pragas e doenças e efetuam tratos culturais.

Quanto ganha um Produtor na olericultura de talos

Um Produtor na olericultura de talos trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.226,62 e R$ 2.110,01, com a média salarial de R$ 1.373,75 e o salário mediana em R$ 1.353,03 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Produtor na olericultura de talos

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.373,75 16.484,99 343,44 6,27
1º Quartil 1.226,62 14.719,41 306,65 5,60
Salário Mediana 1.353,03 16.236,36 338,26 6,18
3º Quartil 1.609,19 19.310,23 402,30 7,35
Teto Salarial 2.110,01 25.320,15 527,50 9,63


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Produtores na exploração agropecuária
      • Produtores agrícolas
        • Produtores agrícolas na olericultura

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São José dos Pinhais - PR 1.302 - 1.804 1.398,41 1.301,54 1.431,87 1.489,14 1.803,70
Muliterno - RS 1.294 - 1.639 1.327,51 1.294,34 1.353,03 1.353,03 1.638,83
São Paulo - SP 1.045 - 2.146 1.253,97 1.045,00 1.185,00 1.771,52 2.145,72


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Rio Grande do Sul 1.276 - 2.172 1.422,76 1.275,52 1.353,03 1.793,25 2.172,04
Paraná 1.302 - 1.804 1.398,41 1.301,54 1.431,87 1.489,14 1.803,70
São Paulo 1.045 - 2.052 1.280,70 1.045,00 1.185,00 1.694,15 2.052,01


Principais locais de trabalho

Produtores agrícolas na olericultura o trabalho é exercido por proprietários rurais, parceiros ou arrendatários que se organizam de forma autônoma ou em cooperativas. Trabalham a céu aberto, em horários variados, com exposição a variações climáticas e a riscos de acidentes de manipulação de insumos e instrumentos de trabalho.


O que é preciso para trabalhar na área dos Produtores agrícolas na olericultura

O acesso ao trabalho é livre, com exigência de escolaridade de nível fundamental. As atividades são exercidas por proprietários, parceiros ou arrendatários. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Produtor na olericultura de talos

Produtores agrícolas na olericultura devem:

  • preparar local para plantio;
  • planejar logística de produção;
  • controlar pragas e doenças;
  • plantar mudas e sementes;
  • colher produção;
  • comercializar produtos;
  • adubar plantas;
  • gerenciar recursos financeiros e humanos;
  • efetuar tratos culturais na plantação;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • avaliar linhas de crédito e financiamento;
    • efetuar amontoa;
    • executar rotação de culturas;
    • calcular custo de produção;
    • selecionar sementes;
    • cultivar matas ciliares;
    • trabalhar em equipe;
    • armazenar produção;
    • plantar espécies polinizadoras;
    • providenciar documentação para transporte;
    • definir modo de plantio;
    • descartar embalagens de acordo com normas e legislação;
    • erradicar plantas contaminadas;
    • planejar cronograma de plantio e colheita;
    • cobrir solo com material orgânico e plástico;
    • irrigar planta;
    • subsolar área;
    • visitar clientes;
    • criar bancos de sementes;
    • produzir compostagem e compostagem laminar;
    • embalar produtos colhidos;
    • construir curvas de nível;
    • cadastrar compradores;
    • aplicar inseticidas e fungicidas;
    • dessecar folhagem;
    • determinar forma de deslocamento da colheita na propriedade;
    • criar bancos de mudas;
    • roçar mato;
    • desinfetar caixas, bandejas, canaletas e armazém;
    • cobrir plantação;
    • valorizar atividade agrícola;
    • divulgar produtos (aulas, rótulos, embalagens);
    • tutorar planta;
    • negociar valores da produção;
    • transplantar mudas;
    • monitorar nível de pragas e doenças;
    • limpar área de plantio;
    • quantificar nutrientes a serem utilizados;
    • buscar novas tecnologias;
    • rotativar terra;
    • classificar produtos colhidos;
    • direcionar crescimento da planta;
    • demonstrar dinamismo diante do imprevisível;
    • preparar nutrientes;
    • regular aplicador de nutrientes;
    • criar bancos de meristemas;
    • gradear terra;
    • incorporar restos culturais;
    • treinar trabalhadores;
    • pagar fornecedores e empregados;
    • misturar nutrientes ao solo e água;
    • cobrar dívidas de clientes;
    • adquirir máquinas e equipamentos;
    • registrar dados contábeis da atividade;
    • orientar trabalhos na produção;
    • identificar mercado consumidor;
    • fechar estufas;
    • capar guia da planta;
    • desbastar planta;
    • verificar ponto de colheita;
    • criar bancos de estacas;
    • dimensionar espaçamento de culturas;
    • aplicar produtos biológicos e homeopáticos;
    • determinar horário de colheita;
    • nomear sementeiras com placas;
    • controlar retorno de caixas;
    • interpretar análise de solo e água;
    • requerer licenças em órgãos competentes;
    • sulcar terra;
    • produzir caldas naturais para pulverização;
    • providenciar amostragem do solo e água;
    • preparar epis, epc´s, cipa, pcmso e ppra;
    • consorciar culturas;
    • definir roteiro de entrega;
    • demonstrar perseverança na atividade produtiva;
    • lavar produtos colhidos;
    • identificar inseticidas e fungicidas;
    • desbrotar planta;
    • preparar sementes para plantio;
    • definir forma de acondicionamento do produto;
    • produzir biofertilizantes;
    • capinar terra (mecânica, química, manual);
    • comprar insumos;
    • arar terra;
    • gerenciar perdas de produção e comercialização;
    • participar de associações de credenciamento;
    • definir forma de aplicação de nutrientes;
    • produzir humus;
    • planejar manutenção e uso de máquinas e equipamentos;
    • contratar e demitir mão-de-obra;
    • executar adubação verde;
    • avaliar nível de contaminação da água;
    • distribuir sementes;
    • construir estufas e instalações;
    • definir horário e frequência de entrega;
    • pesar nutrientes;
    • planejar volume de produção;
    • encanteirar terra;
    • covear terra;
    • definir meio de transporte;
    • pesquisar preço de mercado;


    Setores que mais contratam Produtor na olericultura de talos no mercado de trabalho

    • Horticultura, exceto morango
    • Comércio varejista de hortifrutigranjeiros
    • Restaurantes e similares
    • Criação de bovinos para corte
    • Cultivo de soja
    • Fabricação de açúcar em bruto
    • Ensino médio
    • Atividades de apoio à agricultura
    • Cultivo de outras fibras de lavoura temporária




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Instrutor educacional
    Trabalhadores de atenção, defesa e proteção a pessoas em situação de risco e adolescentes em conflito com a lei

    Instrutor educacional

    Salário para o cargo de Educador de rua
    Trabalhadores de atenção, defesa e proteção a pessoas em situação de risco e adolescentes em conflito com a lei

    Educador de rua