Salário para o cargo de Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis)
CBO 7721-10 > Trabalhadores de tratamento e preparação da madeira

Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam atividades de tratamento e secagem de madeiras, analisando e elaborando programas de secagem. Classificam, tratam e secam madeira. Elaboram documentação técnica tais como relatórios de produção, registros de ocorrências e solicitação de materiais e insumos. Realizam manutenção preventiva de máquinas e equipamentos. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e proteção ao meio ambiente.

Quanto ganha um Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis)

Um Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.240,81 e R$ 2.120,90, com a média salarial de R$ 1.389,84 e o salário mediana em R$ 1.311,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.389,84 16.678,11 347,46 6,41
1º Quartil 1.240,81 14.889,77 310,20 5,72
Salário Mediana 1.311,00 15.732,00 327,75 6,05
3º Quartil 1.617,49 19.409,91 404,37 7,46
Teto Salarial 2.120,90 25.450,85 530,23 9,78


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores das indústrias de madeira e do mobiliário
      • Trabalhadores da preparação da madeira
        • Trabalhadores de tratamento e preparação da madeira

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Palmas - PR 1.258 - 1.870 1.397,47 1.257,95 1.403,60 1.543,87 1.869,99
Otacílio Costa - SC 1.243 - 1.546 1.267,27 1.243,00 1.276,20 1.276,20 1.545,77
Lages - SC 1.220 - 1.675 1.277,11 1.220,00 1.255,00 1.382,94 1.675,06
Clevelândia - PR 1.163 - 2.060 1.466,14 1.163,25 1.452,10 1.700,75 2.060,00
Sinop - MT 1.186 - 2.376 1.458,59 1.185,71 1.310,00 1.961,71 2.376,09
Uberaba - MG 1.045 - 1.702 1.139,31 1.045,00 1.045,00 1.405,12 1.701,93
Braço do Norte - SC 1.273 - 2.305 1.464,45 1.273,40 1.329,00 1.902,80 2.304,73
Itaituba - PA 1.056 - 2.410 1.425,59 1.056,25 1.450,00 1.990,00 2.410,35
Jupia - SC 1.370 - 1.659 1.370,00 1.370,00 1.370,00 1.370,00 1.659,39
Capelinha - MG 1.045 - 1.440 1.075,79 1.045,00 1.045,00 1.188,67 1.439,75
Bom Retiro - SC 1.195 - 1.554 1.249,82 1.194,53 1.260,00 1.283,00 1.554,01
São Francisco de Paula - RS 1.246 - 1.763 1.318,85 1.245,93 1.291,40 1.455,81 1.763,32
Ascurra - SC 1.347 - 1.849 1.420,72 1.346,86 1.400,00 1.526,28 1.848,68
Cascavel - PR 1.388 - 2.029 1.509,54 1.388,37 1.487,20 1.675,39 2.029,28
Nova Bandeirantes - MT 1.662 - 3.905 2.139,19 1.661,89 1.729,00 3.224,32 3.905,40
Belém - PA 1.100 - 1.447 1.160,49 1.100,05 1.163,09 1.194,66 1.447,01
Alta Floresta - MT 1.650 - 2.120 1.677,77 1.650,00 1.650,00 1.750,04 2.119,70
Tabapora - MT 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74
Tapes - RS 1.179 - 1.580 1.265,73 1.179,20 1.271,59 1.304,59 1.580,16
Campina do Simão - PR 1.399 - 1.801 1.455,91 1.399,20 1.487,20 1.487,20 1.801,34


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Paraná 1.257 - 1.888 1.404,42 1.256,54 1.403,60 1.558,98 1.888,29
Santa Catarina 1.234 - 1.918 1.343,17 1.233,54 1.276,20 1.583,30 1.917,74
Mato Grosso 1.104 - 2.699 1.551,06 1.103,95 1.310,00 2.228,70 2.699,47
Minas Gerais 1.045 - 1.767 1.186,55 1.045,00 1.142,50 1.458,78 1.766,92
Rio Grande do Sul 1.148 - 1.894 1.329,28 1.147,66 1.291,40 1.563,66 1.893,95
Pará 1.047 - 1.869 1.205,51 1.047,14 1.103,85 1.543,31 1.869,30
São Paulo 1.276 - 4.197 1.908,01 1.276,40 1.414,00 3.465,26 4.197,23
Mato Grosso do Sul 1.090 - 1.938 1.230,44 1.090,00 1.136,10 1.600,00 1.937,97
Rondônia 1.147 - 1.867 1.315,48 1.147,00 1.334,00 1.541,00 1.866,51
Espírito Santo 1.319 - 2.236 1.447,80 1.319,00 1.358,00 1.846,00 2.235,93


Principais locais de trabalho

Trabalhadores de tratamento e preparação da madeira atuam na fabricação de produtos de madeira como empregados com carteira assinada. O trabalho é presencial, realizado de forma individual, sob supervisão permanente. Trabalham a céu aberto ou em veículos, em sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Permanecem durante longos períodos em posições desconfortáveis e expostos a materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas. Algumas atividades são executadas em grandes alturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores de tratamento e preparação da madeira

Ara o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional de até duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis)

Trabalhadores de tratamento e preparação da madeira devem:

  • tratar madeiras;
  • trabalhar com segurança;
  • realizar manutenção preventiva de máquinas e equipamentos;
  • elaborar documentação técnica;
  • classificar madeiras;
  • secar madeiras;
  • demonstrar competências pessoais;
  • preparar tratamento e secagem de madeiras;

  • Atividades

    • determinar local para madeiras classificadas;
    • respeitar indicações de segurança do equipamento;
    • determinar o tempo de tratamento da madeira;
    • evidenciar auto-organização;
    • fixar madeiras nos vagonetes de autoclaves;
    • instalar sensores de umidade na madeira;
    • registrar características de lote na própria madeira;
    • realizar manutenção nos sensores;
    • determinar quantidade de produtos químicos para madeiras;
    • separar materiais recicláveis;
    • verificar desgastes dos rolamentos;
    • consultar catálogo técnico da abnt (espécies de madeiras);
    • "controlar abertura de ""dumpers"" (janelas)";
    • exercer liderança;
    • alimentar autoclaves com madeiras;
    • manter ambiente de trabalho limpo e organizado;
    • selecionar madeiras para tratamento químico;
    • controlar recebimento, armazenagem e utilização de madeiras;
    • interpretar ordens de serviço;
    • solicitar materiais de expediente e insumos;
    • aplicar produtos conservantes em madeiras;
    • controlar vazão de vapor úmido da estufa;
    • separar madeiras fora dos padrões para reaproveitamento;
    • limpar autoclave;
    • preparar produtos químicos para o tratamento;
    • analisar programas de secagem;
    • verificar presença de trincas;
    • elaborar programas de secagem em função da espécie e da bitola;
    • realizar testes de tensão;
    • preencher relatórios de produção;
    • determinar dimensões de pilhas de madeiras para secagem em função da estufa;
    • empilhar madeiras para climatização;
    • selecionar madeiras;
    • aquecer estufas de secagem;
    • evidenciar senso de responsabilidade;
    • aplicar soluções anticorrosivas;
    • conferir dimensões das madeiras;
    • extrair seivas de madeiras;
    • solicitar manutenção;
    • acondicionar resíduos químicos;
    • identificar madeiras de acordo com a umidade e o local de depósito;
    • identificar espécies de madeiras;
    • determinar tempo de pré-secagem;
    • verificar umidade da madeira na estufa;
    • monitorar programa de secagem;
    • demonstrar iniciativa;
    • controlar válvula de pressão;
    • programar cargas de madeiras em estufas;
    • estimar tempo de secagem de madeiras ao ar livre;
    • quantificar metragem das cargas de estufas;
    • programar paradas de equipamentos para manutenções;
    • determinar fases de processamento de madeiras;
    • demonstrar habilidade numérica;
    • manter atenção concentrada;
    • interpretar normas da cipa;
    • separar madeiras conforme bitola, espécie e qualidade;
    • monitorar parâmetros de operação de autoclaves;
    • monitorar teor de umidade de amostras de madeiras durante a secagem em estufas;
    • gradear madeiras conforme dimensões pré-estabelecidas;
    • realizar manutenção preventiva nos vagonetes e estufas;
    • utilizar epi e epc;
    • carregar vagonetes;
    • carregar estufas;
    • manifestar flexibilidade;
    • destopar madeiras;
    • relacionar-se com superiores e subordinados;
    • realizar testes de umidade;
    • controlar umidade relativa do ar no interior da estufa;
    • programar controle lógico-programável (clp) para secagem de madeiras;
    • separar madeiras com teores de umidade superiores ao padrão;
    • separar madeiras de acordo com a utilização;
    • preencher registros de ocorrências;
    • selecionar processos de secagem;
    • desenvolver disciplina;
    • solicitar transporte da madeira classificada;
    • dar provas de autocontrole;
    • descarregar estufa;
    • controlar temperatura da estufa;
    • limpar trilhos de estufas;
    • estimar quantidade de combustível para a caldeira;


    Setores que mais contratam Impregnador de madeira (produtos antiinflamáveis) no mercado de trabalho

    • Atividades de apoio à produção florestal
    • Cultivo de pinus
    • Fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada
    • Serrarias com desdobramento de madeira
    • Fabricação de artefatos diversos de madeira, exceto móveis
    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Comércio varejista de madeira e artefatos
    • Serrarias sem desdobramento de madeira
    • Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita
    • Cultivo de eucalipto




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: