Salário para o cargo de Colhedor de algodão
CBO 6222-05 > Trabalhadores agrícolas na cultura de plantas fibrosas

Colhedor de algodão - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Realizam atividades de colheita, plantam e tratam culturas de plantas fibrosas como o algodão, o sisal e o rami. Classificam as fibras. Preparam o solo. Realizam reparos e manutenção de máquinas e equipamentos.

Quanto ganha um Colhedor de algodão

Um Colhedor de algodão trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.090,08 e R$ 2.849,76, com a média salarial de R$ 1.553,18 e o salário mediana em R$ 1.459,62 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Colhedor de algodão

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.553,18 18.638,11 388,29 7,08
1º Quartil 1.090,08 13.080,93 272,52 4,97
Salário Mediana 1.459,62 17.515,44 364,91 6,65
3º Quartil 2.173,35 26.080,22 543,34 9,91
Teto Salarial 2.849,76 34.197,17 712,44 12,99


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Trabalhadores na exploração agropecuária
      • Trabalhadores agrícolas
        • Trabalhadores agrícolas na cultura de plantas fibrosas

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.206 - 3.217 1.755,84 1.205,92 1.653,75 2.655,80 3.216,79
Campo Alegre de Goiás - GO 1.045 - 1.339 1.067,77 1.045,00 1.045,00 1.105,24 1.338,70
Diamantino - MT 1.922 - 2.328 1.921,97 1.921,97 1.921,97 1.921,97 2.327,95
Campos de Júlio - MT 1.217 - 1.852 1.299,07 1.217,00 1.217,00 1.528,82 1.851,75
Pedra Preta - MT 1.397 - 1.768 1.443,54 1.396,76 1.459,62 1.459,62 1.767,94
Vilhena - RO 1.342 - 1.943 1.455,65 1.341,53 1.424,00 1.603,95 1.942,75
Primavera do Leste - MT 1.777 - 3.597 2.078,63 1.777,47 1.800,00 2.969,82 3.597,14
Nova Mutum - MT 1.896 - 2.437 1.937,45 1.895,90 1.921,97 2.012,35 2.437,41
Campo Novo do Parecis - MT 1.513 - 2.219 1.620,00 1.512,50 1.570,00 1.831,67 2.218,57
Campo Verde - MT 1.171 - 1.446 1.188,74 1.171,46 1.194,00 1.194,00 1.446,21
Perolândia - GO 1.300 - 2.058 1.423,86 1.300,00 1.300,00 1.698,86 2.057,71
Ipiranga do Norte - MT 1.800 - 2.180 1.800,00 1.800,00 1.800,00 1.800,00 2.180,21
Curitiba - PR 1.447 - 1.752 1.446,56 1.446,56 1.446,56 1.446,56 1.752,12
Comodoro - MT 1.472 - 2.226 1.661,71 1.472,00 1.666,00 1.838,00 2.226,24
Luís Eduardo Magalhaes - BA 1.177 - 1.575 1.227,51 1.176,71 1.200,00 1.300,00 1.574,60
Buritis - MG 1.600 - 1.938 1.600,00 1.600,00 1.600,00 1.600,00 1.937,97
Costa Rica - MS 2.616 - 4.181 2.783,20 2.616,00 2.616,00 3.452,00 4.181,17
Juazeiro - BA 1.088 - 1.332 1.090,67 1.088,00 1.088,00 1.100,00 1.332,35
Poxoreo - MT 1.808 - 2.190 1.808,00 1.808,00 1.808,00 1.808,00 2.189,90
Riachão das Neves - BA 1.163 - 2.590 1.678,71 1.162,82 1.708,50 2.138,61 2.590,35


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Mato Grosso 1.261 - 2.542 1.672,45 1.261,41 1.666,00 2.099,07 2.542,46
São Paulo 1.209 - 3.199 1.755,63 1.209,00 1.653,75 2.640,82 3.198,64
Goiás 1.045 - 1.537 1.112,09 1.045,00 1.081,58 1.269,08 1.537,15
Rondônia 1.342 - 1.943 1.455,65 1.341,53 1.424,00 1.603,95 1.942,75
Bahia 1.069 - 2.072 1.277,93 1.069,20 1.175,10 1.710,85 2.072,24
Paraná 1.447 - 1.752 1.446,56 1.446,56 1.446,56 1.446,56 1.752,12
Minas Gerais 1.600 - 1.938 1.600,00 1.600,00 1.600,00 1.600,00 1.937,97
Mato Grosso do Sul 2.616 - 4.181 2.783,20 2.616,00 2.616,00 3.452,00 4.181,17
Piauí 1.157 - 1.451 1.171,83 1.157,49 1.160,00 1.198,00 1.451,05


Principais locais de trabalho

Trabalhadores agrícolas na cultura de plantas fibrosas trabalham em propriedades agrícolas, como empregados ou por conta própria, sem supervisão, exceto para o trabalhador da cultura de algodão, que trabalha sob supervisão ocasional. Trabalham a céu aberto, durante o dia, organizados em equipe. No exercício de algumas atividades, estão sujeitos à exposição de materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores agrícolas na cultura de plantas fibrosas

Para o exercício da ocupação de trabalhador na cultura de algodão, requer-se curso profissionalizante de cerca de duzentas horas-aula e experiência de um a dois anos, para o pleno desempenho das atividades. Para as demais ocupações, a qualificação é obtida no exercício do trabalho. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Colhedor de algodão

Trabalhadores agrícolas na cultura de plantas fibrosas devem:

  • tratar culturas de plantas fibrosas;
  • classificar fibras;
  • realizar atividades de colheita;
  • preparar solo;
  • demonstrar competências pessoais;
  • plantar culturas de plantas fibrosas;
  • realizar reparo e manutenção de máquinas e equipamentos;

  • Atividades

    • pulverizar adubo folhear;
    • demonstrar resistência física;
    • destocar mato de sisal;
    • separar rami e sisal segundo comprimento de fibras;
    • fazer curva de nível;
    • extrair fibras de rami e sisal;
    • espalhar sementes de algodão;
    • calibrar máquinas e equipamentos;
    • fechar covas;
    • demonstrar sensibilidade ao meio ambiente;
    • colher capulho de algodão;
    • subsolar área;
    • revisar sistema elétrico de máquinas (trator);
    • trabalhar em equipe;
    • trocar correias de máquinas;
    • trocar lâmina de máquinas;
    • tratar sementes de algodão;
    • podar planta de algodão;
    • demonstrar agilidade motora;
    • separar algodão segundo teor de impurezas;
    • pulverizar herbicida;
    • lubrificar máquinas e equipamentos;
    • definir espaçamento de plantio;
    • trocar rolamentos de máquinas;
    • fechar sulco;
    • separar rami e sisal segundo umidade;
    • colocar fibra de sisal de molho;
    • transportar colheita;
    • demonstrar atenção no manuseio de máquinas;
    • irrigar cultura de rami;
    • capinar solo;
    • adubar solo;
    • revisar sistema hidráulico de máquinas (trator);
    • pulverizar produto para controle de crescimento de planta de algodão;
    • armazenar fibras;
    • pulverizar inseticida;
    • desmatar área de plantio;
    • abrir covas;
    • replantar culturas e sementes;
    • arar solo para plantio;
    • testar germinação de sementes de algodão;
    • corrigir solo;
    • consorciar culturas;
    • podar rami;
    • selecionar mudas de rami e sisal;
    • plantar mudas de sisal e rami;
    • selecionar sementes de algodão;
    • trocar óleo de motor de máquinas e equipamentos;
    • construir estaleiro para secagem de sisal e rami;
    • separar rami e sisal segundo coloração de fibras;
    • separar sisal segundo resistência de fibras;
    • cercar área de plantio;
    • enfeixar fibras de rami e sisal;
    • auxiliar em planejamento de colheita;
    • separar fibra de rami e sisal segundo teor de impurezas;
    • recolher amostra de solo para análise;
    • colher mudas de rami e sisal;
    • cortar rami e folha de sisal;
    • eliminar restos de cultura de algodão;
    • espalhar fibras de rami e sisal para secagem;
    • verificar nível de água e óleo de máquinas;
    • enfardar algodão;
    • sulcar solo;
    • substituir plataforma de máquinas;
    • limpar máquinas e equipamentos;
    • pesar fibras;
    • preparar venenos;
    • escolher capulho de algodão;


    Setores que mais contratam Colhedor de algodão no mercado de trabalho

    • Cultivo de soja
    • Produção de sementes certificadas, exceto de forrageiras para pasto
    • Cultivo de algodão herbáceo
    • Preparação e fiação de fibras de algodão
    • Comércio atacadista de soja
    • Atividades de pós-colheita
    • Comércio atacadista de algodão
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Criação de frangos para corte
    • Atividades de apoio à agricultura




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: