Salário para o cargo de Classificador de embalagens (manual)
CBO 7841-05 > Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem

Classificador de embalagens (manual) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam máquinas e local de trabalho para empacotar e envasar, embalam produtos e acessórios, enfardam produtos, separando, conferindo, pesando e prensando produtos, realizam pequenos reparos em máquinas, identificando falhas, regulando-as, substituindo pequenas peças e testando seu funcionamento.

Quanto ganha um Classificador de embalagens (manual)

Um Classificador de embalagens (manual) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.063,30 e R$ 2.360,85, com a média salarial de R$ 1.322,71 e o salário mediana em R$ 1.200,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Classificador de embalagens (manual)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.322,71 15.872,49 330,68 6,07
1º Quartil 1.063,30 12.759,56 265,82 4,88
Salário Mediana 1.200,00 14.400,00 300,00 5,51
3º Quartil 1.800,49 21.605,87 450,12 8,27
Teto Salarial 2.360,85 28.330,26 590,21 10,84


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de funções transversais
      • Embaladores e alimentadores de produção
        • Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.152 - 2.238 1.434,22 1.152,11 1.400,00 1.847,48 2.237,73
Rio de Janeiro - RJ 1.144 - 1.674 1.255,53 1.143,64 1.244,45 1.381,87 1.673,77
Curitiba - PR 1.055 - 1.885 1.226,22 1.054,91 1.100,00 1.555,93 1.884,59
Cascavel - PR 1.049 - 1.727 1.252,61 1.049,24 1.300,00 1.425,46 1.726,57
São Bernardo do Campo - SP 1.149 - 1.954 1.335,18 1.149,34 1.249,60 1.613,36 1.954,15
Vacaria - RS 1.260 - 1.605 1.301,43 1.260,22 1.320,00 1.325,32 1.605,27
Campinas - SP 1.176 - 2.092 1.345,29 1.175,61 1.218,00 1.727,41 2.092,29
Brasília - DF 1.045 - 1.482 1.098,51 1.045,00 1.045,00 1.223,59 1.482,04
Guarulhos - SP 1.160 - 2.281 1.451,67 1.160,15 1.308,67 1.883,37 2.281,19
Blumenau - SC 1.225 - 1.807 1.338,84 1.224,51 1.331,00 1.491,46 1.806,50
São Luís - MA 1.120 - 1.475 1.169,76 1.120,35 1.170,54 1.217,59 1.474,79
Uba - MG 1.107 - 1.785 1.237,77 1.107,25 1.182,98 1.473,87 1.785,20
Cajamar - SP 1.239 - 1.904 1.376,37 1.239,01 1.348,45 1.572,28 1.904,39
Matelândia - PR 1.266 - 1.591 1.290,80 1.266,36 1.282,51 1.313,50 1.590,96
Jundiaí - SP 1.083 - 2.048 1.386,52 1.082,63 1.364,00 1.690,48 2.047,57
Mogi das Cruzes - SP 1.188 - 2.031 1.491,32 1.187,55 1.585,00 1.677,01 2.031,24
São José dos Campos - SP 1.054 - 2.893 1.438,98 1.054,27 1.155,77 2.388,77 2.893,35
Fortaleza - CE 1.043 - 1.460 1.101,70 1.042,96 1.057,00 1.205,46 1.460,08
Manaus - AM 1.070 - 1.807 1.244,67 1.069,92 1.155,00 1.491,72 1.806,82
Vila Velha - ES 1.111 - 1.444 1.149,57 1.111,31 1.143,93 1.192,30 1.444,15


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.084 - 2.918 1.519,98 1.084,06 1.278,63 2.409,30 2.918,22
Santa Catarina 1.220 - 1.830 1.352,21 1.220,29 1.335,60 1.510,80 1.829,93
Minas Gerais 1.062 - 1.669 1.177,37 1.062,33 1.134,65 1.377,66 1.668,67
Paraná 1.057 - 1.844 1.262,39 1.056,66 1.251,00 1.522,72 1.844,36
Rio Grande do Sul 1.080 - 1.838 1.292,03 1.080,47 1.299,03 1.517,06 1.837,50
Rio de Janeiro 1.100 - 1.650 1.229,30 1.099,65 1.244,45 1.362,56 1.650,37
Espírito Santo 1.098 - 1.636 1.188,70 1.097,53 1.143,93 1.351,05 1.636,43
Mato Grosso 1.046 - 1.432 1.096,33 1.046,26 1.078,50 1.182,63 1.432,44
Bahia 1.045 - 1.459 1.097,35 1.044,90 1.070,00 1.204,32 1.458,70
Goiás 1.044 - 1.549 1.120,25 1.043,91 1.076,55 1.278,96 1.549,12
Pernambuco 1.044 - 1.543 1.119,14 1.044,44 1.087,00 1.273,98 1.543,08
Pará 1.045 - 1.623 1.164,24 1.045,00 1.130,00 1.340,20 1.623,29
Maranhão 1.094 - 1.499 1.165,41 1.093,59 1.170,54 1.237,87 1.499,34
Ceará 1.044 - 1.447 1.095,86 1.044,03 1.063,48 1.195,06 1.447,50
Mato Grosso do Sul 1.058 - 1.539 1.154,86 1.057,59 1.144,00 1.270,41 1.538,76
Distrito Federal 1.045 - 1.482 1.098,51 1.045,00 1.045,00 1.223,59 1.482,04
Paraíba 1.049 - 1.429 1.111,30 1.048,68 1.108,00 1.180,13 1.429,41
Rondônia 1.115 - 1.490 1.178,30 1.115,02 1.185,00 1.230,49 1.490,41
Rio Grande do Norte 1.045 - 1.384 1.079,21 1.044,92 1.067,00 1.142,96 1.384,39
Amazonas 1.065 - 1.802 1.239,40 1.064,99 1.155,00 1.488,04 1.802,36
Tocantins 1.077 - 1.411 1.104,38 1.076,65 1.087,68 1.164,61 1.410,61
Piauí 1.071 - 1.464 1.131,26 1.071,13 1.103,13 1.208,69 1.464,01
Sergipe 1.040 - 1.401 1.083,40 1.040,04 1.072,27 1.156,35 1.400,61
Alagoas 1.049 - 1.364 1.075,17 1.048,79 1.060,00 1.125,80 1.363,61
Acre 1.081 - 1.427 1.129,89 1.081,15 1.128,60 1.178,47 1.427,39
Amapá 1.045 - 1.470 1.090,49 1.045,00 1.045,00 1.213,40 1.469,71
Roraima 1.054 - 1.411 1.084,71 1.053,90 1.059,00 1.164,92 1.410,98


Principais locais de trabalho

Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem os profisionais dessa família ocupacional podem exercer suas atividades em empresas de fabricação de produtos alimentares e bebidas, de fabricação de pastas, papel e produtos de papel e em empresas de eletricidade, gás e água quente. São empregados na condição de assalariado com carteira assinada, trabalham em equipe, sob supervisão permanente, em ambientes fechados e a céu aberto, nos períodos diurno e noturno, atuam em rodízio de turnos e podem estar expostos a ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com escolaridade de ensino fundamental concluído e aprendem as atividades ocupacionais no próprio emprego. Para o exercício pleno da função é necessário o tempo de menos de um ano de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Classificador de embalagens (manual)

Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem devem:

  • embalar produtos e acessórios manualmente;
  • enfardar produtos;
  • preparar máquinas para empacotar e envasar;
  • demonstrar competências pessoais;
  • preparar local de trabalho;
  • realizar pequenos reparos;

  • Atividades

    • verificar plano de produção;
    • utilizar equipamentos de segurança;
    • conferir temperatura das máquinas;
    • pesar produtos;
    • demonstrar agilidade;
    • etiquetar embalagens;
    • iniciar produção;
    • montar kits de acessórios;
    • acondicionar produtos e acessórios, nas embalagens;
    • empacotar fardos;
    • sugerir melhorias;
    • programar máquinas automáticas;
    • verificar códigos e especificações;
    • contar produtos e acessórios;
    • revisar produtos embalados;
    • testar funcionamento de máquinas;
    • trocar pequenas peças de máquinas;
    • liberar fardos para expedição;
    • conferir quantidade de produtos embalados;
    • aceitar responsabilidades;
    • limpar obstruções em máquinas;
    • verificar voltagem de funcionamento das máquinas;
    • identificar falhas de funcionamento das máquinas;
    • regular esteiras;
    • inspecionar visualmente os produtos;
    • secar máquinas;
    • separar produtos;
    • inspecionar esteiras;
    • regular fluxos;
    • lacrar embalagens;
    • regular velocidade de máquinas;
    • lavar máquinas;
    • alimentar máquinas automáticas;
    • conferir materiais;
    • limpar área de trabalho;
    • identificar os produtos, com número de série;
    • demonstrar iniciativa;
    • empilhar fardos;
    • arrumar embalagens, nos paletes;
    • calibrar ar comprimido;
    • transportar paletes para contêineres;
    • conferir pressão das máquinas;
    • lubrificar máquinas;
    • prensar produtos;
    • trabalhar em equipe;


    Setores que mais contratam Classificador de embalagens (manual) no mercado de trabalho

    • Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - supermercados
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - hipermercados
    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Comércio atacadista de frutas, verduras, raízes, tubérculos, hortaliças e legumes frescos
    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - minimercados, mercearias e armazéns
    • Abate de aves
    • Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional
    • Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas e as confeccionadas sob medida




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: