Salário para o cargo de Auxiliar de incubação
CBO 6233-15 > Trabalhadores na avicultura e cunicultura

Auxiliar de incubação - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam e higienizam instalações e equipamentos utilizados na criação, selecionam, manejam aves e coelhos e controlam sua sanidade, classificam e incubam ovos e realizam pequenas manutenções em instalações e equipamentos de aviário e coelhário.

Quanto ganha um Auxiliar de incubação

Um Auxiliar de incubação trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.098,79 e R$ 1.939,75, com a média salarial de R$ 1.285,08 e o salário mediana em R$ 1.287,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Auxiliar de incubação

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.285,08 15.420,92 321,27 5,85
1º Quartil 1.098,79 13.185,51 274,70 5,00
Salário Mediana 1.287,00 15.444,00 321,75 5,86
3º Quartil 1.479,33 17.752,01 369,83 6,73
Teto Salarial 1.939,75 23.276,97 484,94 8,83


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Trabalhadores na exploração agropecuária
      • Trabalhadores na pecuária
        • Trabalhadores na avicultura e cunicultura

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.097 - 1.704 1.238,17 1.096,64 1.220,00 1.406,80 1.703,95
Santa Helena - PR 1.231 - 1.589 1.284,10 1.231,20 1.308,80 1.311,62 1.588,67
Céu Azul - PR 1.279 - 1.585 1.294,21 1.279,07 1.282,51 1.308,80 1.585,26
Videira - SC 1.204 - 1.666 1.286,23 1.204,43 1.306,80 1.375,77 1.666,37
Brasília - DF 1.045 - 1.700 1.131,87 1.045,00 1.045,00 1.403,32 1.699,74
Garibaldi - RS 1.293 - 1.882 1.371,49 1.293,06 1.316,09 1.553,80 1.882,00
Itaberaí - GO 1.066 - 1.334 1.080,26 1.065,59 1.077,00 1.101,45 1.334,11
Santo Antônio do Sudoeste - PR 1.400 - 1.919 1.470,24 1.400,00 1.450,00 1.584,00 1.918,59
Dois Vizinhos - PR 1.289 - 1.850 1.355,64 1.289,46 1.304,03 1.527,76 1.850,47
Lucas do Rio Verde - MT 1.175 - 1.741 1.265,93 1.175,15 1.225,40 1.437,76 1.741,46
Cascavel - PR 1.349 - 1.796 1.390,80 1.348,61 1.379,08 1.482,50 1.795,65
Rio Claro - SP 1.305 - 1.741 1.366,13 1.305,18 1.355,00 1.437,60 1.741,27
Marau - RS 1.331 - 1.699 1.357,67 1.331,00 1.348,60 1.403,05 1.699,42
Estrela - RS 1.290 - 1.644 1.321,98 1.289,82 1.315,48 1.357,35 1.644,06
Rio Verde - GO 1.182 - 1.523 1.227,23 1.181,87 1.240,80 1.257,61 1.523,26
Nova Olímpia - PR 1.351 - 2.065 1.460,48 1.350,80 1.383,80 1.704,61 2.064,67
Bezerros - PE 1.045 - 1.376 1.067,31 1.045,00 1.045,00 1.135,96 1.375,91
Mogi-Mirim - SP 1.267 - 1.681 1.316,03 1.266,95 1.290,00 1.387,85 1.681,00
Nova Mutum - MT 1.161 - 1.521 1.214,88 1.160,50 1.210,00 1.256,02 1.521,33
Herval D Oeste - SC 1.242 - 1.656 1.307,68 1.242,08 1.306,80 1.367,12 1.655,89


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Paraná 1.255 - 1.810 1.347,74 1.255,14 1.308,80 1.494,63 1.810,34
São Paulo 1.124 - 1.783 1.286,07 1.124,03 1.254,00 1.472,18 1.783,15
Rio Grande do Sul 1.258 - 1.809 1.354,96 1.258,44 1.339,80 1.493,87 1.809,42
Santa Catarina 1.199 - 1.872 1.337,35 1.199,39 1.306,80 1.545,14 1.871,52
Goiás 1.071 - 1.523 1.153,34 1.071,30 1.124,00 1.257,65 1.523,30
Minas Gerais 1.045 - 1.659 1.181,57 1.045,00 1.177,50 1.369,62 1.658,93
Mato Grosso 1.166 - 1.683 1.251,45 1.166,08 1.225,40 1.389,31 1.682,77
Distrito Federal 1.045 - 1.700 1.131,87 1.045,00 1.045,00 1.403,32 1.699,74
Pernambuco 1.045 - 1.371 1.067,54 1.045,00 1.045,00 1.132,10 1.371,23
Mato Grosso do Sul 1.133 - 2.122 1.350,82 1.133,07 1.282,60 1.751,79 2.121,83
Pará 1.045 - 1.313 1.055,54 1.045,00 1.045,00 1.083,64 1.312,53
Bahia 1.048 - 1.426 1.131,18 1.047,62 1.170,00 1.177,00 1.425,62
Espírito Santo 1.151 - 1.422 1.168,57 1.151,20 1.174,00 1.174,00 1.421,98
Ceará 1.065 - 1.561 1.126,76 1.065,00 1.065,00 1.288,74 1.560,95
Tocantins 1.045 - 1.304 1.062,45 1.045,00 1.077,00 1.077,00 1.304,49
Rondônia 1.045 - 1.899 1.171,50 1.045,00 1.100,00 1.567,50 1.898,60


Principais locais de trabalho

Trabalhadores na avicultura e cunicultura trabalham em granjas de aves ou de coelhos, como assalariados com carteira assinada, atuam em equipe, sob supervisão, exceto o sexador e o avicultor de corte, que exercem suas atividades de forma individual. Podem permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos de trabalho e sujeitos à exposição de materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores na avicultura e cunicultura

O exercício desse cargo requer escolaridade de nível fundamental, exceto o sexador, para o qual é requerida escolaridade de nível médio. A formação profissional ocorre com a prática de um ou dois anos, no local de trabalho. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Auxiliar de incubação

Trabalhadores na avicultura e cunicultura devem:

  • incubar ovos;
  • controlar sanidade das aves e coelhos;
  • higienizar instalações e equipamentos;
  • classificar ovos e coelhos;
  • preparar instalações;
  • manejar aves e coelhos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • selecionar aves e coelhos;

  • Atividades

    • organizar-se;
    • lavar silo;
    • registrar mortalidade das aves;
    • classificar ovos segundo tipo (0, 1, 2, 3);
    • trabalhar em equipe;
    • diagnosticar coelhos sob suspeita de doenças;
    • classificar ovos segundo raça, idade e lote;
    • limpar lâmpadas;
    • desinfetar camas;
    • classificar ovos segundo peso (jumbo, extra, grande, médio, pequeno e industrial);
    • pulverizar aviário;
    • trocar diluente pela vacina;
    • selecionar matriz;
    • lavar coelhário e equipamentos;
    • reciclar pinto de terceira;
    • administrar medicamentos;
    • preparar caixa dos pintinhos;
    • virar camas;
    • acasalar aves para gerar ovos férteis;
    • definir forma de aplicação de acordo com tipo de vacina;
    • desinfetar incubatório;
    • lavar aviário e equipamentos;
    • sexar pintos através da cloaca;
    • selecionar aves por peso (pesada, leve, média e refugo);
    • desinfetar aviário;
    • programar luminosidade do aviário;
    • queimar resíduos;
    • controlar umidade do nascedouro, sala de eclosão e incubadora;
    • transferir ovos para sala de eclosão;
    • pesar ninhada de coelhos;
    • lavar incubatório;
    • prover bebedouro com água potável;
    • controlar tempo de incubação (19 dias);
    • coletar sangue de coelhos para exames;
    • solicitar visita do veterinário;
    • desinfetar vacinadora;
    • lavar vacinadora;
    • desinfetar coelhário;
    • controlar ventilação do nascedouro, sala de eclosão e incubadora;
    • descartar pintos mortos e com anomalias;
    • demonstrar destreza manual;
    • desmontar comedouros e bebedouros infantis;
    • prover comedouros com ração de acordo com idade;
    • pesar coelhos quinzenalmente;
    • montar círculo de pintinhos;
    • desinfetar equipamentos;
    • montar comedouros e bebedouros adultos;
    • perceber detalhes;
    • redistribuir excesso de filhotes para outras fêmeas paridas no mesmo dia;
    • separar ovos sujos e danificados;
    • descartar coelhos de refugo;
    • aclimatar ovos;
    • desinfetar ovos para incubação em cada etapa;
    • liberar pinto para classificação após quatro horas do nascimento;
    • liberar produto final;
    • sexar pintos através da asa;
    • retirar campânulas;
    • montar campânulas;
    • montar cortinas internas;
    • pesar aves semanalmente;
    • remanejar instalação de acordo com o crescimento das aves;
    • classificar coelhos segundo porte e peso;
    • embalar ovos segundo destino;
    • separar ovos segundo destino;
    • retirar pintos da sala de eclosão;
    • retirar cortinas internas;
    • vacinar matrizes e reprodutores;
    • retirar cama de esterco;
    • dedicar-se;
    • desmamar coelhos (30 dias);
    • inspecionar produto final;
    • debicar aves;
    • preparar nascedouro;
    • desinfetar círculos de pintinhos;
    • controlar quantidade de aves;
    • espalhar camas;
    • lavar bebedouros;
    • armazenar ovos para incubação;
    • controlar temperatura dos pinteiros;
    • nivelar piso do círculo de pintinhos;
    • registrar mortalidade de coelhos;
    • misturar ração;
    • eliminar resíduo;
    • demonstrar atenção concentrada;
    • acasalar coelhos;
    • forrar círculo de pintinhos;
    • classificar matrizes segundo produtividade;
    • controlar temperatura do nascedouro, sala de eclosão e incubadora;
    • verificar prenhez;
    • selecionar pintos de primeira e terceira;
    • diagnosticar aves sob suspeita de doenças (autópsia);
    • separar aves de refugo;
    • coletar sangue das aves para exames;
    • selecionar reprodutor;
    • peneirar ração de coelhos;
    • colocar agulha na vacinadora;
    • realizar controle biológico;
    • controlar viragem da incubadora;
    • varrer coelhário;
    • desinfetar silo;
    • montar comedouros e bebedouros infantis;
    • varrer aviário;
    • realizar pequenos reparos em equipamentos e instalações;
    • programar número de doses na vacinadora;
    • coletar ovos;
    • substituir camas molhadas;
    • aplicar vacina de acordo com idade da ave;


    Setores que mais contratam Auxiliar de incubação no mercado de trabalho

    • Produção de pintos de um dia
    • Produção de ovos
    • Abate de aves
    • Criação de outros galináceos, exceto para corte
    • Criação de frangos para corte
    • Frigorífico - abate de suínos
    • Beneficiamento de arroz
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de alimentos para animais
    • Criação de aves, exceto galináceos




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque:

    Salário para o cargo de Astrônomo
    Profissionais das ciências atmosféricas e espaciais e de astronomia

    Astrônomo